Batalha dos Confeiteiros Conheça os participantes da Batalha dos Confeiteiros Brasil
Alex Alvino (41 anos / Nova Iguaçu (RJ)): “A
visibilidade do Batalha dos Confeiteiros Brasil vai permitir que o
trabalho de confeitaria se expanda e, por essa razão, todos os profissionais
serão beneficiados.”  Ponto
positivo: concentração

Ponto
negativo: intolerante com quem não me respeita

Alex Alvino

41 anos / Nova Iguaçu (RJ)

“A visibilidade do Batalha dos Confeiteiros Brasil vai permitir que o trabalho de confeitaria se expanda e, por essa razão, todos os profissionais serão beneficiados.”
 
Ponto positivo: concentração
Ponto negativo: intolerante com quem não me respeita
Bruna Monari (34 anos / São Paulo (SP)): “Sou fã do Buddy Valastro e quero sair do Batalha dos Confeiteiros Brasil uma confeiteira melhor. Quero aprender bastante.”Ponto positivo: paciênciaPonto negativo: sou teimosa/cabeça dura

Bruna Monari

34 anos / São Paulo (SP)

“Sou fã do Buddy Valastro e quero sair do Batalha dos Confeiteiros Brasil uma confeiteira melhor. Quero aprender bastante.”

Ponto positivo: paciência
Ponto negativo: sou teimosa/cabeça dura
Candelaria Forero (30 anos / Medellín (Colômbia)): “O Buddy Valastro é uma referência e acredito que, com o Batalha dos Confeiteiros Brasil, poderei crescer profissionalmente. Meu sonho também é montar um negócio com a minha família.”Ponto positivo: dedicação/estudiosaPonto negativo: imediatista

Candelaria Forero

30 anos / Medellín (Colômbia)

“O Buddy Valastro é uma referência e acredito que, com o Batalha dos Confeiteiros Brasil, poderei crescer profissionalmente. Meu sonho também é montar um negócio com a minha família.”

Ponto positivo: dedicação/estudiosa
Ponto negativo: imediatista

Chico Zinneck (32 anos / São Paulo (SP)): “Acredito
que o Batalha dos Confeiteiros Brasil vai dar uma visibilidade muito grande
aos profissionais de confeitaria. Por essa razão, estou muito feliz em fazer
parte deste programa.”
Ponto
positivo: amigável

Ponto
negativo: me apego muito rapidamente às pessoas, atrapalhando nas
decisões

Chico Zinneck

32 anos / São Paulo (SP)

“Acredito que o Batalha dos Confeiteiros Brasil vai dar uma visibilidade muito grande aos profissionais de confeitaria. Por essa razão, estou muito feliz em fazer parte deste programa.”

Ponto positivo: amigável
Ponto negativo: me apego muito rapidamente às pessoas, atrapalhando nas decisões
Gustavo Henrique (23 anos / Timbaúba (PE)): “Voltei
recentemente para o Brasil, depois de morar na Angola, e sinto que o Batalha
dos Confeiteiros Brasil é mais um desafio na minha carreira e que vai abrir as
portas para todos os participantes.”

Ponto positivo:
competitivo

Ponto negativo:
teimosia

Gustavo Henrique

23 anos / Timbaúba (PE)

“Voltei recentemente para o Brasil, depois de morar na Angola, e sinto que o Batalha dos Confeiteiros Brasil é mais um desafio na minha carreira e que vai abrir as portas para todos os participantes.”

Ponto positivo: competitivo
Ponto negativo: teimosia
Ju Andreazi (32 anos / Santo André (SP)): “Estou muito
feliz em ter a oportunidade de conviver com o Buddy Valastro e poder
conhecê-lo.”

Ponto positivo:
criatividade

Ponto negativo:
emocional

Ju Andreazi

32 anos / Santo André (SP)

“Estou muito feliz em ter a oportunidade de conviver com o Buddy Valastro e poder conhecê-lo.”

Ponto positivo: criatividade
Ponto negativo: emocional
Léo Vilela (29 anos / São Paulo (SP)): “Quero me
superar no Batalha dos Confeiteiros Brasil, que ajudará a divulgar bastante o
trabalho de confeiteiro.”

Ponto positivo:
focado

Ponto negativo:
ansioso

Léo Vilela

29 anos / São Paulo (SP)

“Quero me superar no Batalha dos Confeiteiros Brasil, que ajudará a divulgar bastante o trabalho de confeiteiro.”

Ponto positivo: focado
Ponto negativo: ansioso
Manu Monteiro (28 anos / Rio de Janeiro (RJ)): “O Buddy
Valastro é um grande divulgador do trabalho de confeiteiro. Logo, por estar
perto dele e no programa, poderei também mostrar as minhas qualidades como
confeiteira.”

Ponto
positivo: eu sei rir de mim mesma

Ponto
negativo: emocional instável

Manu Monteiro

28 anos / Rio de Janeiro (RJ)

“O Buddy Valastro é um grande divulgador do trabalho de confeiteiro. Logo, por estar perto dele e no programa, poderei também mostrar as minhas qualidades como confeiteira.”

Ponto positivo: eu sei rir de mim mesma
Ponto negativo: emocional instável
Manuka (39 anos / São Paulo (SP)): “Quero
aprender mais técnicas de confeitaria no Batalha dos Confeiteiros Brasil'Ponto
positivo: sinceridade

Ponto
negativo: sinceridade

Manuka

39 anos / São Paulo (SP)

“Quero aprender mais técnicas de confeitaria no Batalha dos Confeiteiros Brasil"

Ponto positivo: sinceridade
Ponto negativo: sinceridade
Marcia Acácio (41 anos / Fortaleza (CE)): “Participar
do Batalha dos Confeiteiros Brasil é uma oportunidade única na minha vida e
para crescer na carreira de confeiteira.”

Ponto
positivo: sou comprometidaPonto
negativo: eu me estresso muito fácil

Marcia Acácio

41 anos / Fortaleza (CE)

“Participar do Batalha dos Confeiteiros Brasil é uma oportunidade única na minha vida e para crescer na carreira de confeiteira.”

Ponto positivo: sou comprometida
Ponto negativo: eu me estresso muito fácil
Mari Corali (34 anos / Vinhedo (SP)): “O Batalha dos
Confeiteiros Brasil vai ser uma batalha acirrada, que vai exigir muito preparo físico e mental. Meu objetivo é mostrar para o Buddy Valastro o meu
trabalho.”

Ponto positivo:
persistência

Ponto negativo:
personalidade forte/explosiva

Mari Corali

34 anos / Vinhedo (SP)

“O Batalha dos Confeiteiros Brasil vai ser uma batalha acirrada, que vai exigir muito preparo físico e mental. Meu objetivo é mostrar para o Buddy Valastro o meu trabalho.”

Ponto positivo: persistência
Ponto negativo: personalidade forte/explosiva
Rick Zavala (43 anos / Santos (SP)): “Comecei a
fazer bolos por causa do Buddy Valastro, de quem sou muito fã. Então,
participar do Batalha dos Confeiteiros Brasil já é uma vitória.”
Ponto positivo:
humor e criatividade

Ponto negativo:
insegurança

Rick Zavala

43 anos / Santos (SP)

“Comecei a fazer bolos por causa do Buddy Valastro, de quem sou muito fã. Então, participar do Batalha dos Confeiteiros Brasil já é uma vitória.”

Ponto positivo: humor e criatividade
Ponto negativo: insegurança
Rodolfo Araújo (37 anos / Salvador (BA)): “O Batalha dos
Confeiteiros Brasil vai significar uma enorme divulgação do meu trabalho e da
arte que é ser confeiteiro. Sinto-me já realizado só de ter sido escolhido para
participar.”
Ponto positivo:
comprometimento

Ponto negativo:
meu emocional

Rodolfo Araújo

37 anos / Salvador (BA)

“O Batalha dos Confeiteiros Brasil vai significar uma enorme divulgação do meu trabalho e da arte que é ser confeiteiro. Sinto-me já realizado só de ter sido escolhido para participar.”

Ponto positivo: comprometimento
Ponto negativo: meu emocional
Rosangela Marinho (57 anos / Rio de Janeiro (RJ)): “Espero
aprender muito com o Buddy e tirar proveito de todos os ensinamentos para
crescer profissionalmente. Acredito que o Batalha dos Confeiteiros Brasil
representará uma virada na minha vida.”

Ponto positivo:
amo o que eu faço

Ponto negativo:
sou brava

Rosangela Marinho

57 anos / Rio de Janeiro (RJ)

“Espero aprender muito com o Buddy e tirar proveito de todos os ensinamentos para crescer profissionalmente. Acredito que o Batalha dos Confeiteiros Brasil representará uma virada na minha vida.”

Ponto positivo: amo o que eu faço
Ponto negativo: sou brava
    Access log