R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

25 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Bate-papo

Icone de Bate-papo Bate-papo

percival- miolo
04/11/2009

Percival de Souza

Jornalista comentou os fatos mais relevantes da semana

Íntegra do bate-papo

20:22:56) Percival de Souza: Olá pessoal, boa noite. Acabei de fazer o SP Record e agora estou a disposição de vocês. Vamos lá?

(20:11:57) abajur moraes pergunta para Convidado: olá percival quero te dizer antes de mais nada que eu sou sua fã e admiro muito seu trabalho!

(20:12:05) Jana pergunta para Convidado: Ola. Percival. Gostaria saber qual a sua opinião da loira da uniban?

 

(20:25:41) Percival de Souza: Jana, fiquei triste com os fatos acontecidos na Uniban. Primeiro porque foi uma atitude coletiva e irracional que partiu de quem menos se poderia esperar : universitários. Ou seja : Universidade é a academia, é o espaço do curso superior, é o lugar onde as ideias podem e devem circular, sem nenhum tipo de restrição, principalmente se for de ordem moral, a Universidade brasileira tem muito do que se orgulhar. Nesse episódio, só tem motivos para se envergonhar.

(20:14:31) abajur moraes pergunta para Convidado: percival sao paulo hoje esta terrivel nao consigo andar na rua com a mesma liberdade de antes, isso é horrivel!posto policiais com 3,4 policiais conversando nao ficam atentos a nós...

 

(20:28:22) Percival de Souza: abajur, a polícia de São Paulo tem 135 mil homens e mulheres. Só o COPOM, que é o Centro de Operações da PM, recebe uma média de 35 mil chamadas diárias na Grande São Paulo. Imagine o que isso significa nesse verdadeiro coração onde pulsa algumas das principais preocupações dos paulistanos. A cena que você viu deve ser comunicada ao Comando De Área. Você tem razão. Isso tem que mudar.

(20:18:04) Thiago-ES pergunta para Convidado: Percival acha que Brasil tem capacidade de sediar à copa do mundo de 2014 e às olímpiadas de 2016?

 

(20:30:54) Percival de Souza: Thiago, eu não tenho nenhuma dúvida que o nosso problema de segurança é de 2009 e não só para a Copa ou as olimpíadas. Aliás, não se pode projetar um esquema de segurança que contemple apenas grandes eventos. E o cidadão? E o cotidiano? As autoridades devem respeitar profundamente o que está escrito no artigo 144 da nossa Constituição : a segurança é dever do Estado e direito de todos. Não tem data. É sempre.

(20:20:51) jane pergunta para Convidado: BOA NOITE,PERCIVAL FIQUEI INDIGNADA COM A REPORTGEM DE HOJE,AQUELA BABA MALTRATANDO UMA CRIANÇA DE APENAS 4 MESES,VC ACHOU CORRETO A DELEGADA TER DITO AQUELAS PALAVRAS,A BABA MERÇE SER PUNIDA NA SUA OPINIÃO,NÓS ESTAMOS FALANDO DE UM BEBE DE 4MESES,

 

(20:34:09) Percival de Souza: jane, eu comentei esse assunto hoje. Entendo que sendo indefeso, o bebê merece proteção do Estado. O bebê foi dopado, provavelmente com acetona umedecendo um pedaço de pano. Isso poderia ter provocado asfixia e até conduzir a um resultado fatal. Portanto, a Delegada errou gravemente ao considerar que não havia fato concreto para motivar uma medida que resultaria em proteção para a sociedade. Não está escrito em nenhuma lei que a babá possa fazer o que fez, no mínimo assumiu o risco de produzir um grave resultado. Portanto, foi crime.

(20:20:51) HENRY pergunta para Convidado: voce concorda comigo que o governador sergio cabral é muito macho e o unico a enfrentar a bandidagem do Rio?

 

(20:37:15) Percival de Souza: Henry, Sérgio Cabral soube escolher muito bem o Secretário de Segurança, Mariano Beltrame. Ele é Delegado Federal e é muito experiente. Adotou, com o apoio de Cabral, uma política que afastou as duas polícias de um compasso de espera e tomou a iniciativa de partir com firmeza para o enfrentamento dos traficantes. Isso é o que deveria ter sido feito há vários anos. O Rio paga um preço muito alto pela omissão, incompetência e demagogia barata de autoridades anteriores. Agora, está sendo feito o que já deveria ter sido adotado como...

 

(20:37:23) Percival de Souza: praxe há muito tempo.

(20:25:15) Thiago-ES pergunta para Convidado: Percival acha que motoristas agressivos no trânsito merecem punições ?

 

(20:39:51) Percival de Souza: Thiago, sim. Porque os veículos provocam, mal conduzidos, tragédias nas cidades e nas estradas. Quase 50 mil pessoas morrem por ano vítimas desses acidentes. É uma carnificina. Não se pode tolerar numa sociedade civilizada condutas irresponsáveis, como dirigir embriagado, desrespeitar regras elementares de trânsito e abusar perigosamente da velocidade.

(20:26:05) rosemary pergunta para Convidado: boa noite gostaria que vces falassem mais sobre a adoção vamos fazer os promotores e (as) acorda

 

(20:43:30) Percival de Souza: rosemary, adoção é um processo cheio de burocracias difíceis de contornar. Fico com a poetiza Gabriela Mistral : A necessidade da criança é hoje, ela não pode esperar o amanhã. Adoção é uma chance, uma oportunidade, uma família, amor, carinho, afeto. Nada disso cabe num processo frio. Juízes e Promotores precisam pensar dentro dessa perspectiva. Ao mesmo tempo pais adotivos precisam entender que o problema principal é da criança. O problema a ser resolvido é dela, e não deles. Criança não é boneca para enfeitar a casa. É preciso...

 

(20:43:49) Percival de Souza: muita consciência na hora dessa decisão profundamente humana.

(20:26:35) jane pergunta para Convidado: PERCIVAL VC ACHA QUE A VITIMA QUE SE SALVOU DA CHACHINA,NÃO CORRE RISCO DE VIDA?

 

(20:46:11) Percival de Souza: jane, sim. O rapaz é testemunha ocular dos assassinatos, entre eles o próprio pai. No mundo do crime, o menino é considerado como alguém que sabe e viu demais. É considerado uma ameaça contra a impunidade. Portanto, as autoridades precisam protegê-lo permanentemente. É um dever moral. Se não fizerem isso o menino estará correndo graves riscos.

(20:30:35) xochipilli pergunta para Convidado: Ola Percival gostaria de saber sua opiniao sobre terrorismo, e tambem gostaria de saber qual a diferenca entre terrorismo e o que vcs fazem na record

 

(20:51:12) Percival de Souza: xochipilli, como a palavra está dizendo, terrorismo significa dissiminar o terror. Quando se pratica um atentado e as vítimas são civís, está acontecendo o terror, que sempre vitima inocentes. Aqui não fazemos, com a devida licença semântica, nenhum terrorismo. Simplesmente porque uma coisa é produzir fatos e outra, completamente diferente, é divulgá-los. Contamos a história do ser humano no seu cotidiano. Não somos seletivos. Procuramos garantir o seu direito, como cidadão de estar bem informado. Isso é o que chamamos de ...

 

(20:51:48) Percival de Souza: jornalismo - verdade que não se confunde com lentes cor-de-rosa e muito menos embrulhos em papel de celofane.

(20:30:41) CLARINHA pergunta para Convidado: Percival o que vc acha dos juizes estarem usando o celular para dar suas sentenças?

 

(20:55:05) Percival de Souza: CLARINHA, isso aconteceu num fato específico. Um Juíz estava longe da sede de sua comarca onde um homem era mantido preso por falta de pagamento de pensão alimentícia. A dívida foi quitada e o homem, como manda a lei, poderia ser solto. Gostei dele. Ao invés de proceder como um burocrata mandou um torpedo com sua decisão para a comarca. O texto foi para os autos e o homem foi libertado. Foi muito boa essa atitude rápida e eficiente, original mesmo. É exemplar.

(20:31:19) rudy pergunta para Convidado: percival, qual a meta que deve seguir Brasil para dimunuir significativamente a violência urbana?

 

(20:58:02) Percival de Souza: rudy, a violência acompanha a sociedade como a sombra segue o corpo. Essa não é uma imagem retórica. Ela espelha a nossa realidade. Existem muitos fatores determinantes. Nunca uma causa única. Como diria Gasset, o homem é ele e suas circunstâncias. Precisamos perceber os fatores geradores de crime e dentro de uma perspectiva interdisciplinar desencadear fórmulas de prevenção.

(20:31:45) HENRY pergunta para Convidado: percival.na sua opiniao qual a policia mais preparada a do SP ou RJ?

 

(21:01:24) Percival de Souza: HENRY, a polícia paulista é muito maior que a do Rio e possui índices também menores de contaminação. A do Rio, por exemplo, apresenta índices muito baixos de esclarecimento de assassinatos cujos autores são desconhecidos. A de São Paulo, pelo contrário, possui uma polícia judiciária de qualidade muito superior. Mas os tipos de criminalidade e a topografia das duas cidades são bem diferentes. Ao mesmo tempo a do Rio melhorou consideravelmente o padrão das tropas especiais. Na verdade, o que é necessário é saber enfrentar o crime...

 

(21:02:27) Percival de Souza: dentro de uma realidade vista de maneira pragmática. Para isso, é preciso saber avaliar, estabelecer o perfil dos criminosos mais atuantes e a partir dessas constatações estabelecer uma política de segurança pública eficaz.

(20:35:58) Thiago-ES pergunta para Convidado: Percival você é a favor ou contra a pena de morte no Brasil ?

 

(21:06:26) Percival de Souza: Thiago, adoto princípios criminológicos, morais e religiosos. Segundo um dos mandamentos, no livro de Êxodo há uma determinação superior : `Não matarás`. Por outro lado, se o exemplo que pretendemos dar for eliminar fisicamente alguém, o exemplo terá sido dado pelo assassino. Quer dizer : eles seria original e nós a imitação. Isso me incomoda. Ao mesmo tempo quero ressaltar que essas observações não significam, em absoluto, ser condecendente com criminosos, principalmente os de periculosidade acentuada. Sei que o cárcere tem um peso..

 

(21:07:33) Percival de Souza: muito maior do que a morte instantânea. Portanto, o que precisamos é de leis que sejam compridas com o rigor necessário. Isso já seria um grande passo para inibir a incessante escalada triunfante da criminalidade.

(20:37:32) crisped pergunta para Convidado: Ola Percival. me chamo Denise e moro nos Estados Unidos, aqui hoje ainda nao passou o SP Record, comeca as 6:30 e agora sao 5:37... gosto muito do seu trabalho e assisto todos os dias o SP Record e o record Noticias. Sucesso Percival

 

(21:10:31) Percival de Souza: Denise, é uma alegria grande falar com alguém na terra de Tio Sam. Conheço o país, adoro Nova York, cidade onde conheci na prática o vitorioso modelo `Tolerância Zero`. No ano passado, peguei um navio na Flórida e singrei o Caribe. Espero que tudo esteja correndo bem na sua presença nos EUA. Sucesso!

(20:40:30) Raiza pergunta para Convidado: manda um super beijo pra Luciana Livieiro

 

(21:11:06) Percival de Souza: Raiza, derei seu beijo amanhã ao 12h!

 

(21:11:12) Percival de Souza: darei*

(20:42:31) JFontes pergunta para Convidado: Boa noite. Gostaria de saber se existe um parametro comparativo entre uma população de uma cidade e o seu contingente de segurança pública, e quais são os orgãos envolvidos no processo.

 

(21:15:00) Percival de Souza: JFontes, sim. A densidade demográfica é determinante para serem estabelecidos padrões de segurança. É uma espécie de medição, adotada pela ONU, que gira em torno de cálculos em cidades com mais ou menos de 100 mil habitantes. Assim, São Paulo tem um pouco de Nova York, parcelas de Chicago, detalhes de Boston e dramas como Johanesburgo. Portanto, isso é o que significa didaticamente uma cidade cosmopolita. Pra você ter uma ideia, no Brasil cidades com mais de 100 mil habitantes são autorizadas a manter guardas municipais armadas...

 

(21:17:19) Percival de Souza: Isso é determinante nas relações entre polícia estadual e guarda municipal. Para você ter uma ideia, o Estado de São Paulo possui mais de 300 guardas municipais. Ao mesmo tempo, com 100 mil homens e mulheres, a polícia militar é a maior tropa uniformizada de toda a América Latina. Essas previsões estão dentro de cálculos que levam em conta número de habitantes, índices de crimes e previsão de efetivos policiais.

(20:44:11) jane pergunta para Convidado: PERCIVAL QUAL A NOTA QUE VC DARIA AOS POLICÍAIS QUE FIZERAM AQUELA TORTURA COM OS PRESOS DE SANTA CATARINA,TUDO BEM QUE ELES NÃO SÃO NENHUNS SANTOS MAS TAMBEM NÃO PRESISAVA TUDO AQUILO NÉ?

 

(21:21:16) Percival de Souza: jane, a nota é `zero`, porque a função única da prisão é punir e ao mesmo tempo transformar. Por isso, a palavra `penitenciária` vem de `penitência`, cuja origem é do século V. Aplicava-se a religiosos em clausura, para provocar reflexões e mudança de comportamento. O Estado tem o direito de segregar, mas jamais o de torturar. O agente penitenciário é um agente do Estado. E o Estado democrático de direito conceitua a tortura como crime hediondo. Como tolerar que a pretexto de combater crimes, agentes do Estado cometam crimes?...

 

(21:21:40) Percival de Souza: como perguntavam os romanos : quem guardará os guardas?

(20:43:22) verinha pergunta para Convidado: percival boa noite sou da Bahia e sempre acompanho as noticias transmitidas pela record fico ,muito triste com os fatos ...e com a justiça brasileira também .Gostaria de saber o que acha da justiça no Brasil.

 

(21:24:33) Percival de Souza: verinha, a distribuição da justiça deve girar em torno do que é justo e reto. Essa é a essência do direito. Infelizmente, embora todos devessem ser iguais perante a lei, alguns são mais iguais do que os outros. Essa frase é de George Orwell, autor do livro `A revolução dos bichos`. Esse livro foi escrito há 79 anos atrás. Adoro a Bahia e no mês que vem vou passar uma semana de minhas férias em Salvador. Axé!!!

 

(21:25:14) Percival de Souza: Obrigado a todos e na quarta que vem, vocês ficam com o Gottino!
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
Shopping