R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Bichos/Notícias

Icone de Bichos Bichos

publicado em 15/10/2010 às 08h30:

Descubra se a acupuntura
pode ajudar o seu pet a se sentir melhor

A técnica tradicional da medicina chinesa pode trazer benefícios para o seu pet

Do R7*

Publicidade

Você sabia que a acupuntura, milenar técnica de medicina chinesa, é indicada para tratar de animais? Não apenas cães e gatos de quaisquer raças, mas espécies maiores, como cavalos, também podem ser beneficiadas. 

Não há muita diferença entre o método usado em humanos e o voltado para os animais. Em geral, o acupunturista aplica agulhas bem finas ao longo do corpo do paciente, em pontos específicos. Com isso, promove estímulos sensitivos, hormonais e nervosos.

Para o especialista Stelio Pacca Loureiro Luna, professor-doutor da faculdade de medicina veterinária da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e vice-presidente da Abravet (Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária), em certos casos, os resultados do método chinês podem ser superiores aos de um tratamento convencional.

- Paralisias, problemas de coluna ou neuromusculares, atrofia, diarreia, gastrite e algumas alterações reprodutivas, como infertilidade, são os principais exemplos.

A terapia chinesa pode ajudar ainda no tratamento de animais que sofrem de alguma paralisia ou que sejam muito agressivos. Mas também é indicada para controlar dores, combater problemas dermatológicos e até convulsões.

Segundo Adriana Maria Battazza, veterinária especializada no método, as contraindicações são poucas. Se o bichinho estiver sem comer por vários dias ou passado por uma cirurgia recentemente, é melhor evitar a acupuntura.

- Em geral, o bicho sente um desconforto apenas durante a aplicação das agulhas. Depois, não deve haver dor. A partir de três minutos de sessão, o corpo do paciente começa a liberar serotonina e endorfina, hormônios responsáveis por promover prazer, desinflamação e alívio da dor, relaxando-o.

Nergal, um gatinho adotado pelo diretor de arte Felipe Tofani, 29 anos, deslocou e fraturou a bacia. Para resolver o problema do pet, que já não consegue tocar uma das patas no chão por conta da dor, Tofani recorreu à acupuntura e à fisioterapia. Segundo o proprietário, o bicho tem se sentido melhor.

- Mas o caso dele é muito complexo. Ainda não descartei completamente a hipótese de amputar aquela pata.

Adriana explica que, no Ocidente, a procura pelo método oriental é maior quando o bicho sofre de problemas locomotores ou de coluna - como hérnia de disco -, artrose, luxação e outros males nas articulações. Mas ela afirma que a acupuntura costuma ter bons resultados também contra doenças autoimunes e problemas de pele.

Fique ligado

Segundo o professor da Unesp, quem resolve tratar o pet com acupuntura deve ficar atento.

- É importante saber se o profissional conhece suficientemente bem a anatomia do animal. Caso contrário, ele poderá causar uma lesão de nervo ou uma perfuração em algum órgão durante a sessão. Em tese, qualquer pessoa pode aplicar acupuntura, mas um veterinário devidamente qualificado possuirá competência maior para realizar o tratamento.

Se o acupunturista não souber diagnosticar corretamente o distúrbio, o risco de o estado de saúde do paciente se agravar será maior, alerta Luna. O risco de morte também crescerá.

Para proteger seu bichinho e, de quebra, economizar, a dica é procurar locais onde o tratamento é realizado com a supervisão de uma universidade. Em geral, elas costumam oferecer o serviço gratuitamente ou a baixos custos.

Na faculdade de medicina veterinária da Unesp de Botucatu (interior paulista), o ambulatório funciona às sextas-feiras, a partir das 13hs. É cobrada uma taxa simbólica de R$ 5.

Já no Hospital Veterinário da UnG (Uiversidade de Guarulhos), a prática é reservada aos animais que já estiverem sendo tratados no local. O método utilizado na instituição é conhecido como eletroacupuntura (as agulhas aplicadas pelo corpo do paciente recebe estímulos elétricos). Quem avalia a necessidade ou não de acupuntura são os profissionais do hospital, e as sessões são gratuitas.

Colaborou Cecília Leite, estagiária do R7.


Veja Relacionados:  acupuntura veterinária,medicina,saúde,saude,bicho,tratamento,acumputura,acumpuntura
acupuntura veterinária  medicina  saúde  saude  bicho  tratamento  acumputura  acumpuntura 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping