Afinal, em que século estamos?

poste ok1 Afinal, em que século estamos?

O Brasil não se decide. Às vezes parece que está no século 21 – quando lemos sobre recordes de gastos de turistas brasileiros no exterior ou Apps fabulosos que acham táxis na rua em 30 segundos; em outras, volta ao século 17, com supostos bandidos amarrados em postes e espancados pela população, sem direito a julgamento.

Aconteceu no Rio e em Itajaí, Santa Catarina: pessoas foram capturadas pela população e amarradas a postes. No Rio, o rapaz tinha 15 anos e foi preso com um cadeado de bicicleta. No sul, o sujeito tinha 26 anos, foi amarado num poste e levou uma surra das pessoas que passavam na rua.

Você lê notícias dessas na Internet e, para embrulhar um pouco mais o estômago, dá uma espiada nos comentários. É um festival de apologias ao linchamento, racismo, preconceito social, truculência, e um total desrespeito às leis e a qualquer noção de civilidade. E é só você se manifestar contra esses abusos que lá vem a resposta: “Ah, tá com peninha de bandido? Então adota o coitado!”

Como diz um amigo, no Brasil a discussão acaba em uma frase. É a nova democracia.

Não adianta o Brasil evoluir a fórceps. Uma população com mais dinheiro é ótimo e necessário, mas não resolve o problema básico de educação e civilidade. E civilidade não tem nada a ver com classe social. O menino de 15 anos não foi preso em um poste de algum rincão distante da civilização, mas de um bairro da zona sul do Rio de Janeiro, cidade que vai sediar Copa do Mundo e Olimpíadas.

Há alguns dias, fui à sessão de imprensa de um filme em um shopping chique de São Paulo. O cinema era daqueles IMAX ultramodernos, com ingressos a preços de teatro, poltronas VIP, pipoca com azeite trufado e uma garrafinha de água mineral a 6,50 reais. No meio da sessão, acabou a luz.

O Brasil é isso: luxo por fora e escuridão por dentro.

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

92 Comentários

"Afinal, em que século estamos?"

17 de February de 2014 às 07:05 - Postado por fcdsantos

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Marcela
    - 19/02/2014 - 10:39

    Perfeição de texto. Parabéns Barcinski

    Responder
  • Luciano
    - 18/02/2014 - 07:30

    "O menino de 15 anos não foi preso em um poste de algum rincão distante da civilização, mas de um bairro da zona sul do Rio de Janeiro, cidade que vai sediar Copa do Mundo e Olimpíadas." Barça, vc 'paradoxou' o próprio texto. Impressionante. Quer dizer então que infelizmente o fato aconteceu num bairro nobre?.

    Responder
    • André Barcinski
      - 18/02/14 - 08:32

      Por favor, não tire a frase de contexto, que isso é feio e intelectualmente desonesto. Eu falei isso para mostrar que falta de civilidade não tem nada a ver com classe social, e que o Brasil TODO sofre do mesmo mal.

  • André Machado
    - 18/02/2014 - 07:25

    É muito triste tudo isso. Nada é mais canalha e fdp do que aquela frase "Direitos humanos para humanos direitos". Quem vai julgar quem são os "humanos direitos"? Bolsonaro? Feliciano? A senhora que mora na Mooca, "não é preconceituosa mas que não gosta de gente de cor"? O grupo de "justiceiros" de Copacabana que depois descobriram ter passagem na polícia por tentativa de estupro, inclusive? Vc viu que o Paulo André, líder do Bom Senso FC foi "saído" (sic) do Corinthians porque o Gobbi não queria bater de frente com o Marin? Tudo gente que veio da ditadura, e ainda tem fulano de 20, 25 anos que acha que a ditadura foi algo bom, foi uma ações dos "heróis militares" que nos pouparam de ser uma nova Cuba. É muita miopia, na ânsia de não concordar com um partido ou até mesmo em repúdio ao que aconteceu durante esse governo muita gente está passando pano pra uns louco que são muito piores que a situação, parece que as pessoas não querem mudar nada, elas só querem jogar na cara de quem foi a culpa pra no fim dizer "eu avisei!".

    Responder
  • Fabio Werner
    - 18/02/2014 - 02:04

    a população tá de saco cheio dos bandidos e está certa de dar porrada . olha a surra que esse levou no Mato Grosso http://br.noticias.yahoo.com/ladr%C3%A3o-amarrado-poste-espancado-ms-202600365.html

    Responder
    • Lins
      - 22/02/14 - 02:17

      Menos, meu caro Rafael Marques. O texto trata da reação das pessoas a um assalto ou a outro tipo de crime. Reagir nem sempre é o certo. Mas não dá mais para ficar quieto e aceitar covardemente esse tipo de coisa. E colocar a culpa somente na sociedade excludente, não dá mais. Mas prepare-se: dias piores virão.

    • Rafael Marques
      - 18/02/14 - 23:09

      Faltou a hashtag ironia ou você não leu o texto? É exatamente este posicionamento bisonho que está sendo criticado! A criminalidade está crescente? Com certeza! Mas fazer justiça com as próprias mãos só vai gerar mais violência, não resolvê-la. Daqui a pouco uma pessoa se enfeza numa fila de supermercado e descarrega uma arma na pessoa da frente ou algo do gênero porquê acha que esta é a forma de resolver as coisas

  • Fernanda Machado
    - 18/02/2014 - 00:39

    Sei que não deveria falar disso, e com todo respeito a inteligência dos demais, eu não sou religiosa e não gosto de igrejas o qualquer outro tipo de templos, mas sempre que vejo esse tipo de violência e as pessoas rebaterem com mais violência me lembra uma frase de Cristo em que ele diz: "Nos últimos tempos o amor da maioria se esfriará". Acho que lembro dessa frase quase todos os dias e mesmo sem acreditar em religião, ela parece muito real. É uma pena...

    Responder
  • Cabrini
    - 17/02/2014 - 23:11

    Andre eu acho que o problema todo esta nas leis que sáo muito complacentes com os criminosos. Como pode um marginal preso e condenado por latrocinio(roubo seguido de morte) ser condenado a 18 anos e cumprir 3 anos e ser posto em liberdade porque na cadeia teve bom comportamento? Em qual outro pais (civilizado) do mundo um preso term direito de visitar a familia no dia dos pais e das mâes? Visita intima ? Vai falar isso para um habitante de um pais europeu ou dos EUA. Vão rir na tua cara. Um menor de 18 anos pratica crimes barbaros e quando completa 18 anos e libertado e em sua ficha criminal não pode constar a condenação? Esse menor deveria cumprir a sua penas em instituição para menores ate completar a idade limite e depois ir para o sistema penal normal e cumprir o restante de sua pena. O cara que pratica um crime tem que ser julgado, condenado e cumprir integralmente sua pena sem regalias, tem que ser excluido da sociedade e perder todos os seus direitos de cidadão. Nova York na decada de setenta era tão perigosa quando São Paulo ou Rio hoje em dia. Com a adoção da politica de tolerançia zero em uma decada a criminalidade caiu a niveis normais. Ou seja, o cara era preso e condenado e cumpria a sua pena integralmente. Somente o temor da certeza de penas duras pode dissuadir o marginal de praticar seus crimes. E quanto a esse papo de dificuldades economicas levam a criminalidade não cola, fosse assim as favelas seriam verdadeiros antros de marginais, e não e assim, a grande maioria de seus habitantes são trabalhadores que ganham pouco mas são honestos. E por causa de tudo isso que pessoas como eu, profissional liberal, bom nivel intelectual , cidadão pacato respeitador das leis , me pego pensando quando leio essas noticias: BEM FEITO, TEM QUE DAR PORRADA, SE ESTIVESSE LA FARIA O MESMO. E triste mas e o que esta acontecendo com os cidadãos de nosso triste pais.

    Responder
    • André Barcinski
      - 18/02/14 - 08:33

      Concordo com vc, as leis são lenientes sim.

  • Danilo Camilo
    - 17/02/2014 - 22:04

    Ah, ainda sobre True Detective. Esqueci: o montador é um paulista, Affonso Gonçalves.

    Responder
  • Danilo Camilo
    - 17/02/2014 - 21:59

    Fala aí André, nada a ver o comentário. É só uma dica mesmo. Não achei seu email aqui e o último que te mandei era da Folha. Então, já viu True Detective? Pô, puta série. Com o Matthew McConaughey (ex-cigano igor foi meio exagero, rs) e Woody Harrelson mandando super bem. Planos fodas, roteirão, tensão muito bem trabalhada!!! Pode ser que percam a mão, mas até o 5o episódio tá bem bão. Enfim, se animar, dá uma olhada aí. To mandando o link do plano sequência final do episódio 4. http://youtu.be/eVK_scFlCHg No mais o blog tá tão foda quanto o Confraria. Parabéns mesmo, de verdade. Abs

    Responder
    • André Barcinski
      - 17/02/14 - 22:24

      Demais o plano-sequência, deve ter sido divertidíssimo filmar isso aí. Só achei que ele derrubou os dois muito fácil quando sai da casa. Mas soco hollywoodiano é assim, todos são do Mike Tyson, né?

  • Henrique
    - 17/02/2014 - 21:11

    Já começar deixand oalgo bem claro: não concordo com o que foi feito em nenhum dos dois casos. Mas, supondo que eles fossem apenas amarrados, contidos, depois de pegos em flagrante, claro, até a chegada da polícia, o que vc pensaria, Barcinski? Concordaria com a ação? Sei lá, eu acho que em um caso assim seria válido. O cara tenta te assaltar, você consegue domina-lo e aí o amarra até a chegada da polícia. E você, o que pensa? Abraço...

    Responder
    • André Barcinski
      - 17/02/14 - 21:13

      Acho que conter bandidos e entregá-los à polícia é uma atitude irresponsável, mas não errada.

  • João Gilberto Monteiro
    - 17/02/2014 - 20:57

    André, e se tem algo que parece que está acontecendo é que o mito do "homem cordial" e de toda história da miscigenação pacífica está sendo provado que é pura e simples balela, lenda que, se um dia existiu, já era!!!!!

    Responder
1 2 3 4 5
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com