Savages: o pós-punk vai bem, obrigado

Em abril de 2014, fui ao Chile ver o festival Lollapalooza. O evento foi uma desgraça. A única coisa que se salvou foi a banda inglesa Savages. Na época, escrevi sobre elas:

Eu já tinha gostado muito do único disco da banda, “Silence Yourself”, mas, ao vivo, esse quarteto feminino de Londres é ainda melhor.

É chato falar de influências e comparar sonoridades ao descrever uma banda tão boa, mas não dá para citar as Savages sem lembrar bandas do pós-punk britânico como Gang of Four, Wire, Fall, Siouxsie and the Banshees e os primeiros discos do The Cure.

As Savages têm uma pegada sombria e fazem um som denso e atmosférico, cheio de climas soturnos, mas com partes muito pesadas e rápidas, marcadas por uma bateria tribal que lembra o Killing Joke e linhas de baixo que são puro Peter Hook, tudo embalado em um senso estético chique e cool. Bom demais.

A cantora Jehnny Beth tem um carisma gélido e comandou o público com uma presença cênica intensa e contida. E a guitarrista Gemma Thompson é um assombro: por vezes despeja riffs angulosos e agressivos como os de Andy Gill, do Gang of Four, ou usa efeitos e ecos para criar barulhos sombrios. Sua sonoridade lembra também a de East Bay Ray, genial guitarrista do Dead Kennedys.

Mesmo sem conhecer a banda, a plateia do Lollapalooza aplaudiu muito ao fim do show. As Savages botaram o festival inteiro no bolso.

Há uns dez dias, a banda lançou seu segundo disco, "Adore Life" (Matador). Nas primeiras audições, achei mais leve e menos agressivo que "Silence Yourself", mas bem mais variado e interessante.

Vejam o lindo clipe da faixa "The Answer":

A cantora Jehnny Beth parece continuar com sua fixação em Siouxsie. Ponto para ela.

As Savages passaram com louvor pelo vestibular do segundo disco e mostraram que não são daquelas bandas que vão sumir de repente. E "Adore Life" deve continuar em alta rotação aqui em casa por um bom tempo.

Um ótimo fim de semana a todos.

64 Comentários

"Savages: o pós-punk vai bem, obrigado"

29 de January de 2016 às 07:05 - Postado por André Barcinski

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Renata Castro
    - 03/02/2016 - 23:18

    André, acompanho a banda desde o início e vi o show delas no Lollapalooza Brasil. Foi muito bom, intenso. A presença de palco da Jenny é maravilhosa e toda banda me agrada muito. Estava muito ansiosa para esse segundo disco e que surpresa ótima. O primeiro single The Answer é arrebatador e depois que ouvi o disco inteiro, tenho certeza que tb vou ouvi-lo por muito tempo. Ah, e não sei quantas vezes já assisti ao vídeo de Adore no Jimmy Kimmel, o mesmo que vc colocou aqui no post. Feliz de ler mais um texto seu sobre elas. Pena que nenhuma rádio intitulada "de rock" toca essa maravilha pra mais pessoas terem acesso, mas isso é outra história.

    Responder
  • Fabio Martins
    - 01/02/2016 - 14:28

    O melhor show do Lollapallooza 2014, disparado! Alguns amigos já haviam dado a dica pra prestar a atenção nas meninas, o seu post sobre o Lolla do Chile selou de vez que eu tinha que ver essa porra ao vivo! Só que eu sequer conhecia a banda ainda... Já reparou que a galera hoje em dia já baixa o setlist da turnê, assiste tudo no youtube antes e, na hora do show, já meio que sabem o que vai acontecer? Apesar do download ao alcance de um clique no mouse, optei por nem ouvir o som da banda antes. Eu iria conhecê-las ali, no palco, ao vivo! Ao contrário de uma banda legalzinha em estúdio que me indicaram (Portugal The Man) pra ver no mesmo festival e cujo show foi uma porcaria, o Savages foi um assombro! Eu tava lá, encostado na grade da mesa de som, não consegui chegar mais perto do palco porque o mesmo era ocupado pelos fãs de alguma atração hispter que tocaria em seguida. Quase ninguém dando a mínima pra banda. Ainda um céu azul e um calor infernal, mas quando subiram no palco parece que o tempo fechou! Puta som! Puta banda ao vivo! Tocam com garra, pegada, são excelentes instrumentistas, e não jogam pra galera. Tocam realmente para elas, mas mesmo assim a vocalista teve segurança e carisma suficientes para fazerem todos cantarem "Fuckers" com ela. Sensacional! Valeu pelo posto aí do disco novo, não vejo a hora de ouvir! Abraços

    Responder
  • Dhiancarlo Miranda
    - 31/01/2016 - 14:26

    Acho que em comparação ao primeiro disco este aqui é mais técnico. Gostei muito é a desaceleração não atrapalhou em nada a sonoridade delas.

    Responder
  • Eric Dietz
    - 30/01/2016 - 10:58

    Fala Barca, Tambem vi o Savages ao vivo numa sessao q elas fizeram pra BBC Radio 6 (logo apos fazerem um show matinal as 8:30 da manha!!!) e gostei bastante do novo disco. Vi recentemente uma nova serie de documentarios da BBC4 junto com a PBS chamada Music Moguls, e 'e uma maravilha! Sao 3 episodios, cada um conta causos e historias dos bastidores da musica. O primeiro conta a historia dos "managers", desde do Coronel Parker at'e o manager do Justin Bieber. Os depoimentos sao dados so por gente top. O segundo 'e sobre os produtores e tem um trecho muito emocionante em que o Tony Visconti faz um break down do wall of sound que domina o background do "Heroes", como o som atmosferico do Brian Eno foi juntado com a guitarra do Robert Fripp, entre outros detalhes... O terceiro 'e sobre PR. E 'e o que tem as historias mais engracadas, a do Uriah Heep principalmente 'e de chorar de rir. Mas tambem mostra como jornais e revistas nos anos 80, comecaram a receber a "noticia" diretamente do PR manager de um artista, gerando uma nova maneira de criar publicidade como noticia. Tambem ha uma sequencia muito boa em como o Oasis foi levado pela PR do Tony Blair e o ajudou a ser eleito. Vale a pena procurar, Abs!

    Responder
  • Guilherme Romano
    - 29/01/2016 - 20:28

    Não pude deixar de mencionar. Quanto comentário bom nesse post. Muito enriquecedor. É por dessas que esse blog faz parte da minha leitura obrigatória diária. E chega de puxação né. Abraço.

    Responder
  • Marco St.
    - 29/01/2016 - 19:15

    Falando em banda de minas, a minha preferida (da atualidade) continua sendo a Warpaint. Não tem como parar de ouvir. Aqui o clipe da maravilhosa: "Billie Holliday" https://www.youtube.com/watch?v=EWcTp1r_Nls

    Responder
  • pabloREM
    - 29/01/2016 - 19:12

    Está na file. Estou tão atrasado esse ano que ainda não ouvi o do Bowie. E ainda tem o do Suede, uma das minhas bandas preferidas.

    Responder
  • Júnior
    - 29/01/2016 - 14:52

    Lembro do seu comentário na época por que eu postei aqui que algumas músicas delas me lembraram uma banda gótica (ou dark segundo o termo da época) dos anos 80, Skeletal Family: https://www.youtube.com/watch?v=41AqlPjc-Wc

    Responder
  • Jair Fonseca
    - 29/01/2016 - 13:30

    Realmente, as meninas tem se salientado no rock desmilinguido de nossos tempos. As Savages são mesmo excelentes. As ótimas referências que nelas reconhecemos não retira delas sua própria força. Mas "The Answer" é puro Wire!

    Responder
  • André Pontes
    - 29/01/2016 - 12:57

    Barça, quando você comentou do Savages no Lolla, eu fui checar a banda, mas não curti muito. Mas mantive na minha lista. Então recebi a atualização com o novo disco. Cara, matador!!!! Mesmo. Curti demais. Adore life estará na minha lista de preferidos de 2016. Estou ansioso com o novo do Woods. Ouvi o primeiro single "Sun City Creeps" e achei excelente!

    Responder
1 2 3 4