“Um Tiro na Noite” é obra-prima de De Palma


A Versátil acaba de lançar a caixa “A Arte de Brian De Palma”, com três filmes: “Irmãs Diabólicas” (1973), “O Fantasma do Paraíso” (1974) e “Um Tiro na Noite” (1981). Os dois primeiros são ótimos e mereciam reedições, mas o terceiro é uma obra-prima, certamente um dos melhores da carreira do diretor.

O título em inglês de “Um Tiro na Noite” é “Blow Out”. Assim como vários outros filmes de De Palma, o tema deste é o cinema. O filme referencia diretamente “Blow Up” (1966), de Antonioni.

John Travolta faz Jack Terry, um técnico de áudio de um filme B. Numa noite, ele está às margens de um rio, captando som ambiente para o filme, quando presencia um carro derrapar na estrada e cair dentro do rio. Ele pula nas águas geladas e consegue resgatar uma mulher, Sally (Nancy Allen). O motorista, infelizmente, morre. Ele é ninguém menos que o governador do Estado, e Nancy, uma garota de programa que o acompanha.

Terry ouve as gravações que fez, e ouve o tal “tiro na noite” que o título brasileiro tão estupidamente entrega. Isso é só o começo de uma história policial intrincada, envolvendo política, sexo e poder, com uma atmosfera de medo e paranoia que lembra grandes filmes como “The Parallax View” (Alan J. Pakula, 1974) e “Três Dias do Condor” (Sidney Pollack, 1975) (leia aqui uma texto que fiz em 2012 com uma lista de dez grandes filmes do “cinema paranoia”).

O filme inteiro é uma ode ao cinema. Terry não é um detetive, mas um profissional de filmes, e é por meio de suas habilidades técnicas que ele consegue, aos poucos, desvendar o mistério da morte do governador.

Assim como Tarantino e John Woo, De Palma usa e abusa de referências cinematográficas em seus filmes. Quem prestar atenção verá toques de Hitchcock (“cola” habitual de De Palma), do Coppola de “A Conversação” e, claro, de “Blow Up”. O acidente de carro é uma menção óbvia ao incidente de 1969 envolvendo o então senador Ted Kennedy (1932-2009), quando sua colega, Mary Kopechne, morreu afogada depois que Kennedy perdeu controle do carro em uma ponte e caiu num canal.

Quando lançado, em 1981, “Blow Out” foi um fiasco de bilheteria, mas ganhou status de “cult” ao longo dos anos, e novas gerações de cinéfilos puderam conhecê-lo. Para mim, é um dos três melhores filmes de De Palma, junto com “Scarface” (1983) e “Carlito’s Way” (1993).

47 Comentários

"“Um Tiro na Noite” é obra-prima de De Palma"

25 de January de 2016 às 07:05 - Postado por André Barcinski

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Eduardo
    - 11/02/2016 - 11:52

    André, meu top 3 de De Palma é igual ao seu ("Um Tiro na Noite" é um dos meus favoritos de todos os tempos). Se fosse fazer um segundo top 3, incluiria: "Irmãs Diabólicas", "Carrie, a Estranha" e "Dublê de Corpo". Quanto filmaço o cara dirigiu! Pena que perdeu a mão em meados já faz um bom tempo. O último filme dele que gostei foi "Femme Fatale".

    Responder
  • Sutter Cane
    - 28/01/2016 - 08:37

    Lembro que li uma crítica negativa na época e não dei muita atenção ao filme. Com o tempo comecei a conhecer as obras de De Palma e admirar o trabalho desse grande cineasta, aí assistir Um Tiro Na Noite era só uma questão de tempo ...e quanto tempo eu perdi! Um filmaço, que já começa nm plano sequência que expões todo o talento de De Palma, com uma trama bem construída e um ritmo crescente, realmente é um dos seus melhores longas. A última notícia que lido cineasta é que ele irá dirigir um filme no mercado asiático de nome Lights Out ...

    Responder
  • Luciano Ferreira
    - 26/01/2016 - 14:05

    Al Pacino está sensacional em Carlito´s Way! E pensar que a crítica da minha cidade dizia, "Afaste-se!" e eu quase ouvi!

    Responder
  • paulo de tarso
    - 26/01/2016 - 10:53

    Analisei o Desenho de Som deste "Blow Out" na minha coluna "Frame Sonoro". Segue o link: http://cinemaemcena.com.br/Coluna/Ler/537/cinco-filmes-em-que-o-som-e-quem-manda

    Responder
  • Dhiancarlo Miranda
    - 26/01/2016 - 09:41

    Algum leitor do blog deu a dica e fui atrás (desculpe por não lembrar quem foi). Há uma lista na Time Out francesa (é só colocar no google que acha rapidinho) com os 50 melhores filmes de terror de todos os tempos. A lista caminha por todas as décadas e me deu dicas de inúmeras produções que eu não conhecia. Muito bom!!!

    Responder
  • Renato
    - 26/01/2016 - 01:29

    Demais, outro dia você falou the "Night of the Hunter" e eu disse que Evan Dando havia me recomendado. Na mesma ocasião ele falou também de Blow Out. Foi uma vez que estive na Australia. Peguei todos os filmes na biblioteca. Acho demais conversar com esses lóquis: nem sempre, mas todos têm coisas interessantes pra falar!

    Responder
  • Chico Castro Jr.
    - 25/01/2016 - 16:24

    Também vi esse há quase 30 anos, preciso reve-lo. Top 3 rápido: Intocáveis, Dublê de Corpo e Carlito's Way. Top ten de cineastas pra mim.

    Responder
  • Ana
    - 25/01/2016 - 15:42

    Maravilhoso filme. Mas meu preferido sempre será O Fantasma do Paraíso! Não tem como não vibrar na cadeira quando Brian de Palma divide a tela para mostrar dois ângulos distintos do mesmo acontecimento. Um dos meus diretores preferidos de todos os tempos.

    Responder
  • Fernando Morra
    - 25/01/2016 - 15:33

    Assiste “Irmãs Diabólicas” no tempo do VHS pirata, bom saber que agora tem disponível em DVD. Você assistiu ou fez post sobre o filme “Tangerine” do Sean Baker? O diretor conta que filmou com iphone e montou a trilha buscando música no SoundCloud. Gostei bastante do filme.

    Responder
  • Elvis Paiva
    - 25/01/2016 - 14:58

    Grande André. O que acha de “Trágica Obsessão”, De Palma que a Versátil também lançou recentemente. Você diria que o De Palma foi um cineasta menos celebrado daquele pessoal da sua geração?

    Responder
1 2 3 4