Paola Salerno Troian

“A Casa Elétrica” nos Cinemas!

"A Casa Elétrica" nos Cinemas! 

ACasaEletrica A Casa Elétrica nos Cinemas!

A história de três irmãos imigrantes italianos que abriram a primeira fábrica de gramofones da América Latina. Carlino (André Di Mauro),  Savério (Nicola Siri) e Aquille (Juan Arena) fundaram em Porto Alegre, em 1913, a "Casa  Electrica". (Brasil, 2014, de Gustavo Fogaça, drama, 114 min)

Veja o trailer oficial do longa metragem "A Casa Elétrica" 

"A Casa Elétrica" - Drama. Brasil / Argentina. ( 114’ )

O começo do século XX foi marcado pela criação do gramofone, fundamental para o florescimento da indústria fonográfica e musical no mundo inteiro. A primeira fábrica da América Latina chamava-se CASA A ELECTRICA, empresa do imigrante italiano Savério Leonetti, fundada em Porto Alegre em 1913.

Ganhador do prêmio “Dellart Cine Rivaton” no 7º Festival CineMúsica de Conservatória (RJ) – 2013

Selecionado nos festivais: 40° Festival de Cinema de Gramado, Festival do Rio 2012, 10ª Seleção de Filmes, Florianópolis Audiovisual Mercosul 2013, Festival de Cine de Medellin Colômbia 2013,  FestIn Lisboa 2013, Festival de Cine Oberá Argentina 2013

Contemplado no edital de finalização “Rio Grande do Sul – Polo Audiovisual”, lançado pelo Instituto Estadual de Cinema do RS – IECINE RS / SEDAC, em 2011.

Ficha Técnica:

Direção: Gustavo Fogaça
Produção: Beto Rodrigues
Produção Executiva: Beto Rodtrigues e Tatiana Sager.
Direção de Produção: Monica Catalane
Diretor de Arte: Eduardo Antunes
Figurino: Marcia Matte
Maquiagem: Nancy Marignac
Fotografia: Alexandre Berra
Desenho de Som: André Sittoni
Trilha Sonora: Sergio Rojas e Gustavo Fogaça
Montagem: Luca Alverdi
Roteirista: Gustavo Fogaça
Co-roteiristas: Arturo Vicco, Geraldo Leonetti e Jean Pierre Noher

Produção de Elenco: Dani Fogliatto
Elenco: André Di Mauro, Nicola Siri, Juan Arena, Carmela Montanari, Morgana Kretzmann, Liége Muller, Paola Salerno Troian, Leonardo Machado, Jean Pierre Noher, Rafael Pimenta.

Em Cartaz - Em Porto Alegre no Cinema Centro Cultural Mario Quintana.

A Casa Elétrica estréia em Gramado

"A Casa Elétrica" estréia em Gramado

O longa-metragem "A Casa Elétrica" de Gustavo Fogaça estreou ontem no Palácio dos Festivais em Gramado dentro da "Mostra Especial Cinema Gaúcho". O cinema estava cheio e a platéia atenta acompanhou entusiasmada o filme que no final recebeu calorosos aplausos. "A Casa Elétrica" conseguiu cativar o público emocionando e divertindo a todos que estavam ali assistindo essa fantástica história dos "Irmãos Leonetti" - pioneiros na gravação de discos e na fabricação de gramofones. A cena inicial acontece no Café Tortoni em Buenos Aires onde velhos amigos argentinos discutem sobre qual teria sido o primeiro tango gravado, no meio da discussão, um brasileiro, interpretado pelo próprio diretor do filme Gustavo Fogaça, revela que a primeira gravação de um "tango argentino" aconteceu no Brasil, em Porto Alegre e começa a contar a história da Casa Elétrica. Gustavo Fogaça conseguiu reunir em seu primeiro longa-metragem um conteúdo de alto valor histórico e cultural a uma dramaturgia de excelência apresentados de forma brilhante usando todos os recursos de linguagem e ferramentas que o cinema oferece. Logo nos primeiros planos a fotografia de Alexandre Berra chama a atenção pela qualidade sinalizando que vamos assistir a um filme bem realizado. A história de “A Casa Elétrica” se passa no início do sec. XX necessitando portanto, de uma ambientação de época, a riqueza dos detalhes e o bom gosto das escolhas faz da direção de arte um dos pontos altos. O diretor de arte Eduardo Antunes mais uma vez nos brinda com seu talento e criatividade singulares reafirmando sua posição de destaque no cinema gaúcho. A montagem do renomado editor italiano Luca Alverdi é feita com maestria e dá o ritmo que vai num crescente prendendo a atenção do publico e valorizando o final. O desenho de som impecável de André Sittoni e a trilha sonora inspirada de Sergio Rojas e Gustavo Fogaça completam essa composição audiovisual conferindo ao filme “A Casa Elétrica” o status de um “filme de arte” no sentido mais profundo da palavra ARTE. Além do apuro técnico a direção de Gustavo Fogaça proporcionou aos atores a liberdade e as condições necessárias para a composição dos personagens na medida certa. Sempre respeitando o tempo dramático dos atores Fogaça conseguiu extrair do elenco momentos de humor e de emoção que permeiam todo o filme envolvendo o espectador. Carmela Paglioli que interpreta a ousada "Ana Beatriz Guimarães" é um dos destaques do elenco sua composição carismática aliada ao vigor cênico e emocional imprimem na personagem uma personalidade forte, essencial para a trama. Nicola Siri no papel do visionário "Savério Leonetti" esta simplesmente perfeito! O papel caiu como uma luva para o nosso querido Nicola que deu um show de interpretação do inicio ao fim e foi um colega de trabalho muito generoso auxiliando a mim e ao ator argentino Juan Arena nos longos diálogos falados em italiano. Sempre disponível e atencioso ele nos ajudava corrigindo qualquer falha na pronúncia. O talentoso ator argentino Juan Arena alcançou um brilho natural interpretando o caçula "Aquiles Leonetti" sempre muito a vontade em cena, deu ao personagem a irreverência necessária para provocar com veracidade os conflitos na família Leonetti. O ator gaúcho Rafael Pimenta no papel do sanfoneiro "Cavaleiro Moysé" é o responsável por alguns dos momentos mais divertidos do filme. Sua composição faz da ingenuidade do personagem o contra-ponto ideal para as cenas com os passionais "Irmãos Leonetti". Quanto a minha participação como "Carlo Leonetti" não cabe a mim avaliar, apenas gostaria de dizer que fiquei muito feliz com o que vi ontem na tela e registrar minha eterna gratidão ao diretor Gustavo Fogaça e ao produtor Beto Rodrigues e a produtora Tatiana Sager da Panda Filmes pela oportunidade e o prazer de ter participado dessa produção extremamente bem cuidada que resultou nesse filme tão especial que é "A Casa Elétrica".

andre di mauro carmela paglioli rafaelpimenta juan arena A Casa Elétrica estréia em Gramado

André Di Mauro, Carmela Paglioli, Rafael Pimenta e Juan Arena.

liege muller paola A Casa Elétrica estréia em Gramado

Liége Müller e Paola Salerno Troian.

Juan Arena Gustavo fogaça Guffo André Di Mauro Rafael Pimenta A Casa Elétrica estréia em Gramado

Juan Arena, Gustavo Fogaça, André Di Mauro e Rafael Pimenta.

casaeletrica equipe elenco A Casa Elétrica estréia em Gramado

Equipe e elenco de "A Casa Elétrica" no palco do "Palácio dos Festivais" momentos antes da exibição do filme.

cartaz filme a casa eletrica A Casa Elétrica estréia em Gramado

Cartaz do filme "A Casa Elétrica"

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com