Posts com a tag: pilsen

Torça pelo Brasil tomando uma caipirinha de cerveja. Aprenda a fazer

caipirinha Torça pelo Brasil tomando uma caipirinha de cerveja. Aprenda a fazer

Caipirinha amarelinha: tudo a ver com a seleção!
(Foto: Divulgação)

Atenção, torcedores!

Logo mais tem jogo do Brasil e todas as energias são bem-vindas para empurrar nossa seleção rumo à final dessa Copa.

E para quem vai dar uma festa em casa logo mais, tenho uma dica super legal de bebida para servir: uma caipirinha de cerveja bem brasileira. Tudo a ver com a partida de logo mais.

Pedi essa receita para o o chef José Olivan Pego, um apaixonado por gastronomia brasileira, líder da cozinha dos restaurantes Divino Fogão.

Quem disse que cerveja não pode se transformar em drink, né?

Chame seus amigos para a cozinha e caprichem nesse passo a passo. Depois me contem se ficou delícia?

E bom jogo para todos nós!

#ForçaBrasil #VaiDavidLuiz

Ingredientes

4 rodelas de laranja
50 ml de cointreau
Sal refinado a gosto
1 lata de cerveja pilsen bem gelada

Modo de preparo

Colocar o copo no freezer por aproximadamente 2 horas.

Colocar o sal em um pires e espalhar bem. Retirar o copo do freezer e emborcar no sal para decorar as bordas. Colocar as rodelas de laranja no copo junto com um pouco de sal  e o cointreau.

Amassar bem e colocar a cerveja bem devagar para não transbordar. Se preferir, decore o copo com uma rodela de laranja.

Posts Relacionados

Ibope confirma: Alemães e belgas estão adorando a cerveja brasileira

 Ibope confirma: Alemães e belgas estão adorando a cerveja brasileira

Vai dizer que você nunca foi seduzido por uma dessas?
(Foto: Thinkstock)

Há alguns dias tenho falado sobre isso, mas agora tem pesquisa comprovando o fato: os alemães e belgas estão adorando a cerveja brasileira.

Isso mesmo. Enquanto os cervo-chatos de plantão passam a vida criticando nosso “suco de milho alcoólico” (eles que dizem), garantindo que cerveja boa mesmo é a que vem da Bélgica e da Alemanha... Bem, os gringos estão provando e aprovando a nossa brejinha de todo dia.

Um estudo feito pelo Ibope a pedido da CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja) desvendou o que mais tem encantado os turistas belgas e alemães, que estão no nosso país para acompanhar o Mundial. Livres para destacar mais de um item, os estrangeiros falaram das partidas de futebol (que, claro, estão mesmo o máximo!), da hospitalidade brasileira... E da nossa cerveja.

Olhe só como ficou o top 5:
• 62% responderam que estão gostando mais das partidas de futebol da Copa
• 57% responderam que estão gostando mais da hospitalidade do povo brasileiro
• 39% responderam que estão gostando mais da cerveja brasileira
• 35% responderam que estão gostando mais das mulheres brasileiras
• 25% responderam que estão gostando mais das festas

A pesquisa foi feita nas principais cidades-sede da Copa. A justificativa dos estrangeiros para a aprovação é que a cerveja tem tudo a ver com o nosso clima. E, pelo que tenho visto, eles dizem que refresca exatamente na medida em que a gente precisa – especialmente antes, durante e depois de um jogo de futebol.

Eu, vocês sabem, sou mega-defensora da ideia de que a cerveja tradicional brasileira (a pilsen de fardinho, essa que é vendida em qualquer supermercado) é um estilo de cerveja. Ponto.

Exatamente como acontece com as stouts e as trapistas, há quem goste e quem deteste. Acontece. Mas sem essa de dizer que as loiras nacionais são sub-cerveja ou qualquer classificação desse tipo – e por um acaso existe sub-cerveja?

Esse papo de brasileiro vira-lata está muito fora de moda.

E você? Concorda comigo?
É do tipo que não suporta a pilsen nacional e discordou de cada linha do post?

Te vejo nos comentários.

Beijo.

PS: Sem querer querendo, acabei falando disso (da aprovação dos alemães e belgas) lá no R7 Pós Jogão. Foi antes mesmo de o Ibope soltar a pesquisa.

Você que é boleiro e quer ver uns pitacos de Copa do Mundo (tá tendo pouco, rs), tem mais um tanto aí. Pode degustar:

<c/enter>

Posts Relacionados

Por que a cerveja pilsen não combina com chocolate?

choco beer Por que a cerveja pilsen não combina com chocolate?

Ei, dona blogueira, por que eu não consigo combinar minha Skol litrão com chocolate?
(Foto: Thinkstock)

Na segunda-feira, falei aqui no blog sobre a minha mania de comer chocolate enquanto bebo cerveja stout - especialmente as que têm cacau em sua composição. Isso, falei de novo.

E toda vez que toco nesse assunto, já espero os comentários dos fãs da pilsen nacional, que não entendem porque eu não como o doce enquanto saboreio uma boa e básica Skol litrão (que eu também curto, claro).

Para sanar essa dúvida, melhor do que eu explicar meus gostos pessoais, é um bom sommelier contar o que a cerveja stout tem de semelhante com o chocolate – e que faz, portanto, os dois harmonizarem com tanta perfeição.

Convidei o beer sommelier e proprietário da The Beer Planet, José Padilha, para fazer as explicações dessa vez. Ele contou também com o que a cerveja pilsen comum combina — e se ela cai bem com algum doce, afinal.

Vem com a gente?

1. Quais são os melhores tipos de alimentos para harmonizar com as cervejas pilsner (ou mesmo as pilsen nacionais)?

As cervejas do estilo pilsner são cervejas sem um perfil sensorial muito exuberante, não possuem aromas e sabores muito pronunciados, por isso devem ser harmonizadas com alimentos mais leves de intensidade. Queijo Minas, bruschetta clássica, bolinho de bacalhau e mix de castanhas são algumas opções bem interessantes. Como são cervejas bem frisantes (ricas em gás) e com amargor presente, também são ótimas para cortar a gordura de alimentos como feijoada, churrasco e petiscos fritos em geral.

2. Cervejas pilsner/pilsen não harmonizam com chocolate? Por quê?

Por um motivo muito simples, pela ausência de maltes torrados na sua composição. As cervejas que harmonizam com chocolate são aquelas pretas, em geral dos estilos stout e porter, porque a presença de maltes torrados produzem notas de café e chocolate que harmonizam por semelhança com o chocolate. O estilo pilsner é dourado, utiliza apenas malte claro, sem notas de torrefação intensa.

As cervejas do estilo stout e porter harmonizam por corte da gordura do chocolate pela cerveja, por semelhança de aromas e sabores torrados em ambos e por contraste do amargor da cerveja com o dulçor do chocolate.

4. Cervejas pilsner/pilsen harmonizam com algum doce?

Não conheço uma sobremesa que vai bem com uma pilsner ou pilsen, em especial as mais populares e mais leves, como as marcas de grande giro, feitas para beber em maior volume. As sobremesas são sempre de sabor muito intenso e em muitos casos cheias de gordura, como chocolate, creme de leite e leite condensado. Ajuda a harmonizar quando a cerveja tem mais estrutura, teor alcoólico, corpo e informação sensorial, como aromas e sabores bem marcantes, que vão se assemelhar ou contrastar com o perfil da sobremesa.

 

Está entendido, pessoal?

Nesse inverno, vamos ornar o chocolate com as deliciosas stouts e porters, então.

Posts Relacionados

Brahma responde: Afinal, tem plantação de cevada na Granja Comary?

1 Brahma responde: Afinal, tem plantação de cevada na Granja Comary?

Felipão na plantação de cevada da Granja Comary, em foto enviada pela Ambev
(Foto: Divulgação/ Ambev)

Que dia para os amantes de cerveja!

Vocês sabem que a Brahma lançou uma série exclusiva em homenagem à Copa do Mundo e para promover a seleção brasileira, certo?

O produto, que recebeu o nome de “Seleção Especial”, tem como principal atrativo a estratégia de ter sido produzido com cevada cultivada na Granja Comary, o centro de treinamento que já hospeda o elenco canarinho.

Pois bem. Nesta quarta-feira (28), Juca Kfouri  publicou em seu blog um post informando que não há qualquer plantação de cevada na Granja Comary. Disse que esteve lá, procurou e procurou, mas não encontrou nada.

Nas redes sociais, a revelação fez o maior barulho. Afinal de contas, a Brahma Seleção Especial é feita com cevada da Granja mesmo? Ou tudo não passou de uma estratégia de marketing?

No início da noite, a Ambev (dona da Brahma) se pronunciou oficialmente, dizendo que a plantação no CT existiu sim. A colheita, no entanto já foi feita – e por isso Juca Kfouri não encontrou nada por lá.

Leia o comunicado na íntegra:

“A Ambev repudia com veemência as falsas acusações a respeito do nosso plantio na Granja Comary, com Brahma Seleção Especial. A companhia plantou cevada na Granja Comary, como diversos documentos e fotos comprovam, e a colheita aconteceu no começo do ano de 2014. O cereal foi beneficiado, transformado em malte e utilizado na produção da cerveja. Se hoje não há cevada na Granja Comary, é justamente porque o cereal foi usado no produto que já está sendo comercializado no mercado.”

Anexo ao comunicado, a Ambev mandou as seguintes fotos, que segundo eles comprovam a plantação que foi feita na Granja:

2 300x197 Brahma responde: Afinal, tem plantação de cevada na Granja Comary?

3 300x200 Brahma responde: Afinal, tem plantação de cevada na Granja Comary?

A foto lá de cima, com o Felipão, também foi enviada pela Ambev nessa leva.

De fato, a história não mudou. Desde que foi anunciada oficialmente, a Brahma fala de uma plantação que foi feita e colhida. Sempre no passado.

Pelo visto, esse assunto ainda vai render bastante.

A Brahma Seleção Especial vem em embalagem de alumínio de 473 ml e sai por R$ 9,99.

No site de de e-commerce Empório da Cerveja, é possível encontrar o kit especial dessa breja, que tem garrafinha numerada e traz também uma taça exclusiva. O mimo, para colecionadores, sai por R$ 189,00.

Posts Relacionados

Cervejaria pede desculpas após fazer piada sobre mulheres peludas

Tudo começou na segunda-feira (7), quando a cervejaria Colorado divulgou o comercial de seu produto para a Copa do Mundo:  uma nova versão de sua pilsen, a Cauim, mas agora com lúpulos franceses — virou Cauim allez les Bleus.

A propaganda brinca com a fama das francesas de cultivarem seus pelinhos pelo corpo (especialmente nas axilas). O urso, símbolo da marca, foi cuidadosamente colocado embaixo dos braços de uma moça, transformando-se em uma porção de pelos compridos.

Muitas mulheres (e alguns homens também) não gostaram da gracinha. Acharam machista, já que reforça padrões de beleza impostos e reforçados diariamente pela mídia — afinal, o vídeo ridiculariza a mulher que vai contra esses paradigmas.

Assista à propaganda:

Na página da Colorado no Facebook, choveram comentários como:

“A velha história de diminuir um gênero em prol do que chamam de ‘humor’... E como toda propaganda de cerveja, escandalizando o moralismo de sempre para cima da mulher”

Ou ainda:

“Claro que tinha que usar mulher pra vender cerveja, né? Se não sabem vender por meio da sexualidade, vendem por meio da ridicularização de uma característica natural do corpo feminino. Tanto homem "urso" por aí, e vocês não pensaram em utilizá-los como exemplo?”

Foram mais de cem comentários no post que divulgou o vídeo, centenas de outros espalhados pela página. Muitos criticando o comercial.

Na noite desta quinta-feira (10), a Colorado divulgou um comunicado desculpando-se pela propaganda — mas também lamentando por quem não teve humor suficiente para compreendê-la.

Leia o texto (clique que aumenta):

Sem título Cervejaria pede desculpas após fazer piada sobre mulheres peludas

Sou mulher, consumidora de cerveja e sei que certamente não falo por nenhum grupo — nem tenho essa pretensão. Confesso que não me ofendi com o comercial, só achei bobo. Tenho sempre um tanto de preguiça com qualquer propaganda, especialmente de cerveja, que use o corpo feminino como objeto, seja ele sensual ou de ridicularização.

Mas é isso. Preguiça apenas. Podemos tão mais, não é?

Uma das minhas cervejas favoritas é a Appia, produzida pela Colorado. Acho que a cervejaria bem poderia ter passado sem essa.

O corpo feminino não pertence a ninguém, moças e moços. Somente à dona dele. Vamos poder rir mais desse corpo quando todo mundo tiver isso claro na cabeça. Hoje, pouca gente tem.

Quem ri agora, reforça estereótipos desnecessários. Faz gente atrasada achar que está com tudo...

Afinal de contas, o que vocês têm contra moças peludinhas? Tô lá em cima ostentando meu bigodão toda orgulhosa! icon smile Cervejaria pede desculpas após fazer piada sobre mulheres peludas

E vocês, discordam dessa blogueira? Opinem nos comentários.

Beijo.

Posts Relacionados

Rapidinho, rapidinho!

Hoje o dia está corrido, então vou de notícias velozes, combinado?

É tudo sobre Copa do Mundo, anote aí.

Budweiser de alumínio

Ontem mostrei para vocês o comercial do Anderson Silva, que promove a edição Copa do Mundo da Budweiser. Pois bem, as garrafinhas longneck de alumínio já têm prazo para chegar ao supermercado. De acordo com a Ambev, até o fim deste mês elas estarão disponíveis para compra. São bonitinhas, né?

bud copadomundo Rapidinho, rapidinho!Budweiser Copa do Mundo tem duas versões diferentes, colecionáveis
(Foto: Divulgação/ Ambev)

A Bud ainda vai lançar uma latinha comemorativa para a Copa, mas essa ainda não tem imagem de divulgação nem data para lançamento.

Brahma Edição Especial

Desde o final da última semana, a Brahma também colocou seu produto especial para a Copa do Mundo nas prateleiras. Trata-se da Brahma Seleção Especial, produzida com cevada cultivada na Granja Comary, o centro de treinamento da seleção brasileira.

A embalagem da breja também é de alumínio, mas preta com detalhes em dourado e verde.  Cada longneck, de 473 ml, sai por R$ 9,99, e pode ser encontrada nos supermercados ou no site de e-commerce Empório da Cerveja, que tem distribuição nacional.

Aliás, pelo site também é possível comprar o kit especial dessa cerveja, que tem garrafinha numerada e traz também uma taça exclusiva (foto abaixo). Esse mimo, para colecionadores, sai por R$ 189,00.

brahma Rapidinho, rapidinho!

Garrafa especial da Brahma para a Copa do Mundo
(Foto: Divulgação/ Ambev)

Devassa #vemprapelada

A Devassa quer que a gente brinque de Lego!

Ainda neste mês, chegam aos supermercados as novas latinhas da Devassa. As embalagens são coloridas, e juntas podem ser usadas como se fossem aqueles bloquinhos de montar. Podem formar palavras, objetos e bandeiras, principalmente.

A ação faz parte da campanha iniciada em fevereiro, protagonizada pelo jogador Romário e chamada “Pelada. O lado Devassa do futebol”.

As latinhas serão disponibilizadas em três tamanhos diferentes — 269, 350 e 473 ml — e poderão ser compradas separadamente ou em packs com cores sortidas.

Todas as latinhas trazem a hashtag #vemprapelada.

devassas Rapidinho, rapidinho!As latinhas coloridas da Devassa
(Foto: Divulgação/ Brasil Kirin)

Beijo, volto amanhã!

Posts Relacionados

E a Corona vem ou não vem para o Brasil?

corona E a Corona vem ou não vem para o Brasil?
Corona: paixão mexicana está enchendo os brasileiros de expectativa
(Foto: Divulgação)

Sim! A mexicana Corona está mesmo de viagem marcada e desembarca em terras brasileiras no segundo semestre de 2014.

Ainda não se sabe muito sobre esse lançamento. A Ambev, que trará a breja para cá, conta que vai esperar a Copa do Mundo para fazer a estreia. A Corona chega para reforçar o time dos rótulos premium e superpremium da empresa.

Para quem não conhece, a Corona é uma pilsen (versão latino-americana das pilsner, com acréscimo de cereais além da cevada clássica). E na boca ela é levíssima — chega a ser aguada, para quem costuma beber cervejas mais fortes.

Tanto frescor faz com que ela seja uma cerveja fácil de beber.

É bem clara, espuma pouco (espuma nada cremosa) e tem um toque cítrico, azedinho, que dá para ser sentido logo no primeiro gole. Essa acidez é geralmente reforçada por uma fatia de limão, costumeiramente servida com a bebida. O aftertaste (gosto que fica na boca depois que engolimos) é praticamente nulo — pelo menos para mim.

Suave desse jeito, a Corona orna perfeitamente com... Comidas apimentadas, como a mexicana, claro. É por isso que vez ou outra já encontramos essa cerveja por aqui, em restaurantes especializados nesse tipo de culinária.

A vantagem de ter uma empresa nacional importando a Corona é principalmente o preço, que deve baixar bem se compararmos com o que pagamos hoje. Outra vantagem é a distribuição. Tudo indica que logo mais teremos Coronas no supermercado.

A versão light vem para o Brasil também?

Queridinha de países como os Estados Unidos, a Corona tem uma versão light (menos calórica, teor alcoólico mais baixo e sabor ainda mais leve). No entanto, ela não deve vir para o Brasil junto de sua leitura original.

Vale lembrar que a Ambev é ainda produtora da Budweiser, cerveja que também tem sua versão light famosa no exterior. Aqui no Brasil, contudo, ela não produz o rótulo.

Para ir matando a vontade...

Se você não conhece a Corona — ou conhece, mas não consegue encontrá-la no Brasil — uma dica de cerveja é a concorrente dela no México: a Dos Equis, também conhecida como XX, que é importada para cá pela Kaiser.

1325 E a Corona vem ou não vem para o Brasil? Concorrente Dos Equis pode ser opção para os Corona-maníacos
(Foto: Divulgação) 

Também é uma lager bem leve. É mais amarga que a Corona, o que definitivamente não faz dela uma cerveja amarga. Também tem espuma que não “se sustenta”, é bem clarinha e orna com os pratos apimentados. Pode ser servida com o limãozinho também, para reforçar suas notas mais cítricas.

Nem a Corona nem a Dos Equis são meu tipo de cerveja, mas para quem gosta de brejas “para beber muito”, levíssimas, elas são as pedidas definitivas. E com nachos, guacamole e muuuuuita pimenta elas cabem perfeitamente (até para mim icon smile E a Corona vem ou não vem para o Brasil? ).

Posts Relacionados

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com