Gosta de Ler? Charles Dickens É a Pedida da Semana

tempos Gosta de Ler? Charles Dickens É a Pedida da Semana

Um clássico da literatura mundial

 

"Quem não lê mal ouve, mal fala, mal vê". Esta frase de Monteiro Lobato cada dia mais vira realidade brasileira. Em quatro anos o percentual de brasileiros que haviam lido ao menos um livro nos últimos três meses caiu de 55% para 50%%, e neste número estão incluídos os alunos da rede escolar que tem que leem por obrigação curricular.

Em 2007, ler era a quarta atividade mais apreciada no tempo livre; quatro anos depois, o hábito caiu para sétimo lugar. Antes, 36% declaravam enxergar a leitura como forma de lazer, parcela reduzida a 28%.

Em uma pesquisa recente sobre hábitos de leitura, os brasileiros ficaram em 27º em um ranking de 30 países, gastando 5,2 horas por semana com um livro. Os argentinos, vizinhos, ficaram em 18º.

Mas, para quem gosta de uma boa leitura está sendo lançada hoje uma preciosidade:  chegou às livrarias pela editora Boitempo,  comemorando 160 anos do primeiro lançamento, Tempos difíceis, de Charles Dickens.

O livro trata da sociedade inglesa durante a Revolução Industrial usando como pano de fundo a fictícia e cinzenta cidade de Coketown e a história seus habitantes.

Neste romance, o autor faz uma crítica profunda às condições de vida dos trabalhadores ingleses em fins do século XIX, destacando a discrepância entre a pobreza extrema em que viviam e o conforto proporcionado aos mais ricos da Inglaterra vitoriana.

Simultaneamente, lança seu olhar sagaz e bem humorado sobre como a dominação social é assegurada por meio da educação das crianças, com uma compreensão aguda de como se moldam espíritos desacostumados à contestação e prontos a obedecer à inescapável massificação de seu corpo e seu espírito.

 

Você leu algum livro nos últimos tres meses?

  • Sim
  • Não
  • Quase não leio

O Humor e a Rebeldia dos Artistas

 

goering O Humor e a Rebeldia dos Artistas

O "porco" Hermann Goering

 

Esta me foi contada pela Professora Anne Marie, que morava na Ilha do Governador, Rio, em 1964, e havia participado da Resistência Francesa.

Nunca me esqueço.

Na Alemanha nazista Herman Goering foi o fundador da Gestapo e Ministro da Força Aérea Alemã. Braço direito, todo-poderoso de Hitler.

E havia àquela época um comediante alemão muito famoso e popular.

Certa noite, em plena vigência do regime hitlerista, teatro lotado, o comediante entrou em cena com um grande caixote com três tampas laterais.

Suspense na plateia. O que haveria no caixote?

Então ele abriu a primeira tampe a apareceu uma porca gorda que ele apresentou à plateia:

-Esta aqui é a senhora (frau) Mann, a Fraumann.

Abriu a segunda tampa e havia uma porquinha:

- Esta é a filha (tochter) Mann, a Tochtermann.

Aí abriu a terceira tampa e apareceu um porco imenso e ele disse:

-E este é o senhor (herr) Mann, o Herrmann. (Em alusão à Hermann Goering).

Foi preso.

Quando saiu da prisão, voltou á cena e no primeiro show entrou em cena com o mesmo caixote e o mesmo número:

- Esta é a Fraumann; esta é a Tochtermann, e quando chegou no Herrmann ele apenas disse:

- E foi por causa deste porco aqui é que eu fui preso.

Sumiram com o homem.

Você Gosta de Humor Político?

  • Sim
  • Não
  • às vezes

Birdman Recebe 13 Indicações a Premio

birdman Birdman Recebe 13 Indicações a Premio

Michael Keaton como "Birdman"

O público é implacável, intransigente com os artistas que escolhe para mitificar.

Lembrando o conceito   de Margareth Mead  o opúblico seria como um bebê,  sempre faminto que grita e esperneia se lhe falta o seio materno.

No caso, o leite materno,  é o produto que ele identifica como aquilo que lhe mata a fome.

Ai, saciado, perdoa e sossega.

Imaginem um artista que por três filmes seguidos interpreta um super herói, e cria seus fãs ardorosos. É mitificado, glorificado, endeusado,

No quarto filme ele se recusa a filmar. Não quer mais ficar fazendo o papel do heroico Homem Pássaro (Birdman).

E aí começa sua decadência, todos os “bebês” que o aplaudiam gritam e esperneiam, o rejeitam e o renegam com toda s as suas forças. Ele perde público e perde-se na carreira.

Para sair da decadência o artista resolve ele mesmo roteirizar, dirigir e estrelar um espetáculo para a Broadway, e para isso terá que enfrentar os pré-conceitos de seu produtor, e seus próprios fantasmas internos que não se calam em sua mente.

Este é o roteiro da comédia que vem aí com 13 indicações ao 20º Critics’ Choice Movie Awards, e que promete ser um estouro de bilheteria, provavelmente criando de verdade mais um mito e glorificando mais um ator, no caso o já consagrado Michael Keaton que protagoniza o filme.

A Direção é do mexicano Alejandro Gonzalez Inarritu .

É ver para conferir. No circuito,  em janeiro do ano que vem.

Você é fã exigente de algum artista?

  • Sim
  • Não
  • Mais o Menos

Mas Pra Que Serve Mesmo a Academia Brasileira de Letras?

DUMONT Mas Pra Que Serve Mesmo a Academia Brasileira de Letras?

Santos Dumont, o Pai da Aviação. E da literatura também?

Hoje é aniversário de fundação da ABL, 108 anos.

Fundada por Machado de Assis tem por objetivo a difusão e defesa da língua portuguesa e da literatura brasileira. Coisas que tem realizado durante mais de um século de fundada. Sobretudo no que diz respeito de nos representar nas reformas da Língua junto aos países lusófonos.

A Academia foi criada nos moldes da Academia de Letras da França, e refletiu uma necessidade que o Brasil tinha de ter também uma instituição deste porte. Desde a sua fundação até seus primeiros anos de vida grandes e verdadeiros nomes da literatura nacional a compuseram.

Depois é uma no prego e outra na ferradura. Entre legítimas escolhas há um desenrolar de gafes e obscuros meandros políticos na “defesa da língua portuguesa e divulgação da literatura brasileira" como a vitoriosa indicação de Getúlio Vargas "grande escritor brasileiro" – que ironia; General Lyra Tavares (durante a Ditadura Militar); e atualmente, o “grande literato” Merval Pereira (colunista de O Globo). Tem também entre seus imortais os "grandes escritores pátrios" Yvo Pitanguy, Santos Dumont, Assis Chateaubriand, e o "pai da literatura moderna brasileira" Roberto Marinho- para a mais fina ironia.

Em troca nunca se abriu para aclamados escritores da literatura brasileira, tais como Lima BarretoMonteiro LobatoCarlos Drummond de AndradeGilberto FreyreSérgio Buarque de Holanda, Cora CoralinaCaio Prado Júnior, Graciliano RamosCecília MeirelesClarice LispectorVinícius de MoraesErico Verissimo e Mário Quintana,

De toda forma hoje é dia de festa na ABL, parabéns à Academia, vida longa para ela, já que seus membros prescindem dos votos de vida longa, afinal, já são imortais.

Você já leu algum livro apenas porque a ABL indicou?

  • Sim
  • Não
  • Nem sei o que é ABL

Quando o Tatu Bola Faz Teatro

tatu1 Quando o Tatu Bola Faz Teatro

Pará de Minas é uma cidade com 90.000 habitantes a 90 km a oeste de Belo Horizonte.

Pois é de Pará de Minas o Grupo Cênico Tatu Bola.  Nome bizarro para um grupo de teatro, mas o bizarro fica  apenas no nome.

O grupo apresentou-se  com sucesso no 4º Festival Estudantil de  Teatro de Belo Horizonte com uma adaptação inovadora de “Romeu e Julieta”, a peça se passa no Brasil de hoje, e tem por tema duas gangues escolares rivais. Direção de Rony Morais.

Transpondo para o ambiente de ensino é no fictício o “Colégio Verona” onde transcorre a ação. A versão brasileira ressalta entre outros aspectos os conflitos na sala de aula; introduz a presença precoce das drogas; enfatiza o esvaziamento do poder das autoridades escolares; destaca a vulgarização do uso da tecnologia na palma das mãos, entre outras questões de sociabilidade infanto-juvenil.

O par Romeu e Julieta  pertence cada qual a uma das facções ou a cada um dos grupos rivais. O preço desse entendimento, o preço da paz seria a morte dos protagonistas. Porém, somente a força do amor (do entendimento) é capaz de, dramaticamente, no plano da ficção, mostrar como se restaura a paz necessária para que a vida entre na sua normalidade.

Tomara que outras capitais possam ver o trabalho destes jovens atores.

Você Vai Com Frequência ao Teatro?

  • Sim
  • Não
  • Na minha cidade é difícil

No Rio A Sala Cecília Meirelles Está de Volta

 

sala No Rio A Sala Cecília Meirelles Está de Volta

 

Afinal,  após quatro anos de obras reabriu ontem a tradicional sala de concertos e musica de câmara Cecília Meirelles, na Lapa, no Rio de Janeiro.

Considerando tratar-se de obra pública posso até chegar à ironia de afirmar que demorou pouco tempo para a reforma.

O Teatro Villa Lobos, em Copacabana, destruído por um incêndio em 2011, teve sua reforma iniciada em 2014 e prevê-se sua reinauguração para 2016. Se o fato se confirmar estaremos diante de mais um recorde de tempo em obra pública. É ver pra crer.

Mas o assunto é a Sala Cecília Meirelles, que tem este nome em homenagem àquela que foi uma das maiores poetisas do país e também pianista amadora.

A sala duplicou de tamanho com a reforma, melhorou sua acústica, e com o revigoramento da vida noturna da Lapa promete mais brilho ainda nas noites cariocas do Centro da Cidade.

Construída em fins do século XIX na década de 1940 foi localizado ali o Cinema Colonial. Fechado o cinema, anos depois  passou a chamar-se Sala Cecília Meirelles.

Vale a pena ouvir uma boa música na nova Sala.

lapa1 No Rio A Sala Cecília Meirelles Está de Volta

A Lapa em 1948, ao fundo o Cinema Colonial

Você gosta e ouve música clássica?

  • Sim
  • Não
  • Tenho horror

Em Belém do Pará o Teatro É Da Paz

 

paz5 300x225 Em Belém do Pará  o Teatro É Da Paz

Tive a honra e o prazer de já haver representado no Teatro da Paz, de Belém Do Pará. O Salão Nobre, com seu piso em madeira trabalhada diz bem do brilho que emana do Teatro.

paz6 0011 1024x819 Em Belém do Pará  o Teatro É Da Paz

 

Certa feita ao lado do grande Jorge Dória, quando representamos “Bonifácio Bilhões” de João Bethencourt.

O Teatro, cuja pedra fundamental foi lançada em 1869 foi afinal  inaugurado em 1878.

paz4 300x225 Em Belém do Pará  o Teatro É Da Paz

São  136 anos de cultura na Amazônia, e sua construção neoclássica tem como inspiração o famoso Teatro Scala, de Milão, na Itália.

paz21 300x225 Em Belém do Pará  o Teatro É Da Paz

Leva o nome de Teatro da Paz em homenagem ao fim da Guerra contra o Paraguai.

Tem 912 lugares, e a sua acústica é perfeita.

paz3 300x225 Em Belém do Pará  o Teatro É Da Paz

 

Você Conhece o Teatro da Paz, em Belém?

  • Sim
  • Não
  • Tenho vontade de conhecer

Cinema Português Comemora Seu Maior Cineasta

manoel 300x168 Cinema Português Comemora Seu Maior Cineasta

Recebendo a Legião de Honra das mãos do embaixador francês

 

Hoje é o 106º aniversário do cineasta mais velho do mundo ainda vivo o português Manoel de Oliveira, que foi homenageado esta semana com a Legião de honra da França pelo seu trabalho como cineasta e homem de cultura da Europa e da língua portuguesa.

Manoel de Oliveira, ainda em atividade recebeu essa homenagem numa cerimónia que decorreu no Museu de Serralves, no Porto, das mãos do embaixador francês que salientou as diversas distinções que o realizador português já recebeu ao longo da carreira, desde o premio Robert Bresson à Palma de Ouro pela carreira, em Cannes.

Autor de 32 longa metragens, e 16 curtas Manoel também já fora homenageado com todas as maiores comendas da República Portuguesa.

Distinguiu-se em suas obras por filmar sobretudo os temas marítimos da vida portuguesa.

Perseguido durante a ditadura de Salazar foi varias vezes censurado em suas obras e esteve preso por dez dias pela polícia secreta do regime português.

Seu trabalho pioneiro e persistente como cineasta em Portugal e Europa tornaram-no referência para o cinema mundial.

Na Data de Hoje Nascia Noel Rosa, o Poeta da Vila

NoelRosaIMS 300x214 Na Data de Hoje Nascia Noel Rosa, o Poeta da Vila Noel hoje se vivo completaria  104 anos, o que considerando os longevos Barbosa Lima Sobrinho e Niemeyer já não seria  mais impossível de acontecer.

Mas quis a Morte levar o genial Noel com apenas 26 anos de idade.

Em tão pouco tempo de vida o gênio da nossa MPB compôs 259 canções.

Isso mesmo que você está lendo: 259 canções!! Alô garotada do tal sertanejo universitário; alô rapaziada do axé: foram 259, e não foram medíocridades não.

Foram músicas que se tornaram clássicas do nosso cancioneiro, compostas num período de apenas seis anos de criação até a sua morte.:Com Que Roupa; Eu Vou Pra Vila; Quem Dá Mais; Cordiais Saudações; Tres Apitos; As Pastorinhas; Ao Meu Amigo Edgar; Feitiço da Vila; Palpite Infeliz...e mais duas centenas.

Boêmio, ainda assim tentou uma vida familiar. Casou-se com Lindaura, moça da sociedade carioca, mas sua paixão era a prostituta do cabaré: Ceci. Com ela passava noites na boemia, bendo, fumando, dormindo pouco, e atraindo a fraqueza dois pulmões, que acabou por vitimá-lo de tuberculose.

Não deixou filhos, mas deixou imensa criação!

Quem dentre nós, brasileiro, maior de idade,  jamais cantou ou ouviu uma música de Noel? Sómente aqueles, que como citou Caymmi em "Samba da Minha Terra" : "é ruim da cabeça ou doente do pé."

Você já teve noitadas boemias cantando Noel?

  • Sim
  • Não
  • Não lembro

O Que Aconteceu no Iemen Acontece Também no Brasil

 

islmic 300x160 O Que Aconteceu no Iemen Acontece Também  no Brasil

Que mundo é este?

 

Sábado passado os lendários fuzileiros norte-americanos, de tantas "glórias" desde o século 19, na Nicarágua, Panamá, Tunísia, Somália, Vietnam... e em mais de cem países onde os EEUU intervieram em nome da liberdade e da democracia... pois neste sábado, sob ordens do novo Secretário da Defesa dos EEUU uma incursão para libertar dois reféns americanos das mãos de fundamentalistas islâmicos resultou na morte dos dois, depois de já "resgatados", além da morte de crianças, dois miliatres do EEUU e civis inocentes. Enfim: um desastre operacional.

Sobre os reféns um era de nacionalildade estadunidense, o outro, sul-africano. Um teria morrido já dentro do avião  e outro no navio que os levavam.

Para quem de forma tão bem sucedida deu cabo de Bin Laden - inclusive invadindo sem serem sequer percebidos, o espaço aéreo de um País aliado, o Paquistão -  essa desastrosa operação que resultou na morte dos dois reféns está muito "bem contada".

Porque está contada da mesma forma que são contadas as mortes dos "suspeitos" no Brasil: morrem sempre a caminho do hospital.

Quem aprendeu com quem essa maneira de "salvar" a humanidade? Os fuzileiros do Norte ou os nossos policiais militares?

Conhecendo as artimanhas dos "seals" e as ordens que recebem dos diversos departamentos de inteligência, pergunto até mesmo quem realmente matou os dois reféns? Os fundamentalistas? Ou a turma do fuzil já saiu pra mandar os dois pra eternidade, justificando assim maior intervenção militar norte americana na região e mais dinheiro para a indústria de armamentos?

Claro que os jihadistas já deram mostras de sua crueldade em diversos vídeos mostrando a trágica e estúpida decapitação de estrangeiros.

Mas no caso destes dois mortos recentes,  vejo com muita supeição as fontes que informam os fatos como ocorreram. São do mesmo tipo das  "fontes oficiais" que no Rio , ou em qualquer lugar do Brasil informam que os "suspeitos" morreram em consequência de ferimentos , a caminho do hospital. Foi isso mesmo, ou haverão outras versões? Saberemos a verade daqui há 30 anos? Ou nunca?

Foi assim que agiram os órgãos de repressão durante a nossa Ditadura, e devo dizer que aprenderam isso  na Escola de Guerra no Panamá, que os EEUU lá mantém.

Depois da Ditadura esse tipo de "morte matada" continuou sendo prática muito comum entre nossos "suspeitos" feridos: a mania de morrer a caminho do socorro.

Já percebeu como morrem muitos “suspeitos” a caminho dos hospital?:

  • Sim
  • Não

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com