O tempo voa...

Abismado com o passar rápido do tempo...

Com a dificuldade de adaptar meu discurso aos tempos novos que chegam todos os dias.

Quando falo em Fernando Collor por exemplo, parace-me que todos os meus alunos de teatro sabem claramente do que falo.

Sabem nada.

Já faz 20 anos do impeachment de Collor, sómente alunos acima de 35 anos de idade podem ter a mesma compreensão histórica que eu.

Os abaixo desta idade sabem por ouvir dizer.

Se falar então sobre o ditador Emílio Médici...este então...só os acima de 55 anos sabem e viveram o que eu falo...isto se é que o sabem ou viveram...

Entretanto flagro-me sempre com a ilusória  certeza  de que todos à nossa volta compreendem a minha linguagem, a minha experiência vivida, a minha memória...

Por exemplo , a cada dia,  que passo pelo Túnel Zuzu Angel para ir trabalhar eu relembro da Zuzu e de seu filho Stuart, e num átimo de segundo meu pensamento presta silenciosa e respeitosa homenagem. .Enquanto dezenas de  gerações, milhares, milhões de pessoas  passam por ali e aqule nome é para estes apenas apenas o nome do túnel.

Esta incapacidade de comunicar, esta alienação entre a minha vivencia e a do meu próximo me angustia cada vez mais.

Porque percebo que  nesta falha do tempo,   entre o que experienciamos e que o outro não viveu, é que o Mal se instala e reproduz-se.

http://r7.com/0IIV