Posts de 11 de dezembro de 2012

Que Gente é Esta?

 

"Eu nunca havia visto você sem o uniforme."

Ouvi esta frase ontem à noite, assistindo ao filme "The Help" que trata das empregadas domésticas negras americanas, e que concorreu em várias categorias ao Oscar.

O cérebro da gente é muito curioso. Além de fantástico.

Ele opera por associação.

Imediatamente ao ouvir a frase lembrei-me do fato ocorrido há alguns anos atrás: havia sido convidado para assistir ao Dia D. Uma grande concentração evangélica na Praia de Botafogo.

Tive que ir à pé , da minha casa no Jardim  Botânico até lá. As ruas  completamente engarrafadas. Centenas de Õnibus transportando fiéis engarrafavam todo o trânsito.

Quando cheguei mais próximo do evento era um formigueiro humano. Milhares de pessoas dirigiam-se a pé para o local. No total 2.500.000 de pessoas reunidas de Botafogo até o Flamengo.

Na porta de um bar saiu um cidadão, destes que fazem do boteco pé-sujo escritório e moradia , olhou aquela gente e disse em alto tom:

- De onde veio esta gente:? Caiu do céu?

Olhei em volta e constatei  a surpresa dele. Era a mesma que a minha: uma gente que eu nunca havia visto. Um gestual diferente, roupas diferentes, rostos diferentes do cotidiano.

Onde esteve aquele povo durante toda a minha vida  que eu nunca o vira. Estranhos a mim. Ou eu estranho a eles?

Foi então que percebi. Eram os excluídos. Os uniformizados. Aqueles que a gente só vê de uniforme. Não vê como cidadão, sequer como pessoa humana.

São o uniforme que vestem. Personagens subalternos de uma sociedade restritiva. Porteiros, bombeiros, soldados, empregadas, balconistas, caixas, padeiros, office-boys, recepcionistas,  babás, guardas,auxiliares de enfernagem,   faxineiros, garis...

Só conhecemos seus uniformes.  Do alto da nossa presunção, instalados em poltronas  fofas, ou cadeiras executivas falamos de povo brasileiro como se o conhecêssemos.

Não sabemos nada sobre nossos próximos, aqueles que trabalham anônimos, sem face, mas com uniformes. Exatamente isto: uniformes - uma só forma.

Por isto o espanto do quase bêbado à porta do bar: Caíram do céu? Porque para ele, e para os que nunca haviam visto este povo sem uniforme, eles  eram como Ets.

Pode não parecer, mas a isto chama-se exclusão, discriminação. Veladas. Um véu vela nossa consciência.

Mas são eles os que votam, os uniformizados... são eles que  surpreendem os elitistas, os analistas de plantão, os bêbados e os equilibristas, como eu.

uniformes Que Gente é Esta?

Não têm face...nomes...são apenas uniformes. Caíram do céu ameaçando velhos valores.

PS.: Foi de forma infleiz que a querida Danuza Leão esceveu em sua coluna que perdeu a graça ir a Paris ou nova York e dar de cara com o porteiro do prédio. Pois é...sem uniformes são pessoas, cidadãos...Danuza deve estar se perguntando: de onde veio esta gente? Caiu do céu? kiakiakiá

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com