O Almirante Negro do Humor Nacional

Neste País sem memória é sempre bom lembrar e relembrar. Para as novas gerações de humoristas e standups relembro hoje o primeiro Palhaço negro da história do Brasil: Benjamin de Oliveira.

 

 O Almirante Negro do Humor Nacional

 

Praticamente não  há negros na trajetória circense.

O Circo é eminentemente branco e europeu.

Benjamin no início do século XX (por volta de 1908) quebra este paradigma e explode em sucesso no Pavilhão da Praça da República, no Rio de Janeiro.

Grande Othelo, Canarinho, Chocolate,  e tantos outros, nois palcos e telas de humor e graça,  seguem a trilha aberta por Benjamim.

benjamin O Almirante Negro do Humor Nacional

 

Os modernos comediantes tem sua origem nos números de circo. Nos palhaços.

O que é um standup senão um palhaço esterilizado, limpo, escovado, passado, domesticado e engomado?

Domesticado sim. Por mais chocantes que possam ser os seus dichotes são ditos para uma platéia seleta, que quanto mais intelectuazliada mais sentir-se-á fina, requintada, inteligente...afastada do picadeiro...mas   foi lá, nos picadeiros  e nas praças, junto ao povo simples que formaram-se as raízes da comédia brasileira.

Na foto abaixo vemos Benjamin, à esquerda, caracterizado.

 

 O Almirante Negro do Humor Nacional

 

2 Comentários

"O Almirante Negro do Humor Nacional"

23 de February de 2013 às 06:10 - Postado por bemvindo

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • ANÍBAL DOS SANTOS FILHO
    - 23 de fevereiro de 2013 - 11:04

    Não vamos esquecer do Mussum, do quarteto, pra mim era o melhor!

    Responder
    • bemvindo
      - 25/02/13 - 00:46

      Aníbal, amigo: muito bem lembrado, o Mussum...por isso coloquei no texto: "e tantos outros"...porque a lista é grande. Grato por seu comentário tão apropriado. Abraços.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com