gentil Agradecemos a Gentileza

Minha mulher Doia, como eu, já é considerada idosa.

E como eu, costuma usar o transporte público: ônibus, metrô,  etc..

Pessoalmente tenho prazer do transporte público: janelas amplas, posso ver a rua , as pessoas, a paisagem, as novas lojas e construções, e sobretudo os usos e costumes, o que muito me auxilia no trabalho criativo.

Claro que não somos obrigados pelo nosso dia-a-dia a tomar do transporte público em horários de pico, superlotado.

Mas o foco deste post é outro:o tratamento aos idosos.

As queixas de maus-tratos a idosos sucedem-se. No nosso caso sempre nos valemos da Lei e dos nossos direitos quando nenecssários.

Pois minha mulher hoje veio contar-me que tomou um ônibus deveras peculiar.

O motorista não era "o motorista", era "a motorista" e o trocador um homem corpulento, capaz de, por seu porte,  assustar pessoas.

Pois a motorista parou o ônibus esperou minha mulher entrar, passar pela roleta, enquanto  o trocador dizia:

- Olha , a senhora senta aqui, nessa cadeira, é melhor para a senhora e além disso é bom sentar-se porque se o ônibus arrancar a senhora  pode cair e se machucar

Indicou-lhe o lugar depois de ajudá-la a rodar a roleta, e o ônibus só saiu depois que ela estava sentada.

Doia, minha mulher, me disse emocionada com a gentileza que recebeu:

- Tamanha delicadeza até faz a gente voltar a acreditar que existe gente boa no mundo e que a Humanidade tem salvação.

Ao descer do ônibus Doia agradeceu ao trocador, que , na sua humildade não entendeu o agradecimento. E ela disse:

- Agradeço sua educação e gentileza comigo.

Desta vez quem surpreendeu-se foi o trocador ao ver na prática o dito: "Gentileza gera gentileza"

http://r7.com/N_bb