Diabetes? O Melhor Remédio É Fechar a Boca

 

pudim Diabetes? O Melhor Remédio É Fechar a Boca

Ah, delícia!!! Mas e a glicose, como vai?

Volto neste post ao tema do diabetes.

Ontem estive em São Paulo participando do programa Hoje em Dia com o tema do diabetes.

Tomei conhecimento que estava diabético há 17 anos. Já devia estar a pelo menos sete anos antes.

De lá pra cá é uma via crucis de chás, remédios, agulhadas, dietas,insulinas etc.etc..

Sempre na esperança de que o procedimento adotado naquele momento é o que vai dar c erto.

Doce engano, ou melhor, em se tratando do diabetes: amargo engano.

No programa de ontem ouvindo o médico endocrinologista e somando com tudo que já ouvi do médico que me atende no Rio, cheguei à conclusão que o negócio é: fechar a boca.

Fechar a boca e fazer exercícios, sempre. NO meu caso que é Diabetes tipo 2.

Não tem papo de dieta disso ou daquilo, chá disso ou daquilo: é comer prestando atenção à quantidade de calorias, carboidratos, gorduras e proteinas e fazer muitos exercícios aeróbicos.

Ou seja: não tem fórmula mágica. O controle ou a própria cura está nas nossas mãos, ou melhor: nas nossas bocas.

 

Você faz exames anuais para prevenir-se do diabetes?

  • Sim
  • Não

Eleição Não É Cruzada Medieval

cruzadas Eleição Não É Cruzada Medieval

 

Daqui a seis dias estarei votando no segundo turno para Presidente da República.

Já defini meu voto. Não faço parte dos indecisos que nesta situação de empate que vemos pelas pesquisas, são os que vão decidir quem vai governar o País nos próximos 4 anos.

Fico sempre muito anisoso quando chegamos ao periodo leitoral. Afinal, foram décadas de lutas que eu e todos os democratas brasileiros travamos pelo retorno das eleições diretas no País.

Mas fico triste e apreensivo percebendo o grau de violência e de intolerância que as eleições atuais estão trazendo.

No nível estadual, no Rio, a coisa está até mais leve, não fosse o candidato de Sérgio Cabral tentar apelar para uma luta religiosa, confundindo as eleições com as Cruzadas.

Mas no nível nacional a violência cresce muito.

São muitos casos de intolerância.

O colega Gregório Duvivier quase foi agredido fisicamente, - não tivesse ele um bom jogo de cintura - num bar do Leblon porque declarou seu voto. Depois continuou sendo agredido pelas redes sociais.

Em São Paulo, o cadeirante Enio Barroso teve sua integrifdade física ameaçada - chacoalhavam sua cadeira de rodas - e ainda levgou uns cascudos de tres brutamontes que sairam de um carro e exigiram que ele tirasse a camisa de sua candidata.

Nas redes sociais basta uma palavra e desabam sobre a pessoa uma avalanche de ofensas, palavrões, agressões verbais.

O País não pode ficar dividido entre esquerda e direita, entre vermelhos e azuis. Isso não é uma festa em Parintins. ( que por sinal são exuberantes) . São as eleições gerais no Brasil.

Temo pelo futuro, ganhe quem ganhar. Temo por terríveis enfrentamentos - como na Venezuela - a continuarmos assim.

Não foi para ver irmãos brigando cada vez com mais violência que lutamos pela democracia no Brasil.

Democracia pressupõe sobretudo tolerância, respeito à diversidade.

Ganhar e perder faz parte do jogo democrático. Quem pode perder hoje pode ganhar amanhã e vice versa. Não é nenhuma tragédia. É só o jogo democrático.

Vamos a ele com alegria e espírito cívico.

Você Acha Que Está É uma Das Mais Agressivas Campanhas Eleitorais no Brasil pós 64?

  • Sim
  • Não
  • Não Sei

Equívocos Caninos Levam á Comédia dos Erros

 

lulu Equívocos Caninos Levam á Comédia dos Erros

Cristina no meu colo num intervalo de gravações (1989)

 

Eu gosto de cães, acho-os fieis, carinhosos e grande companhia.

Mas o foco deste post é a Comédia e sua base. Uma das bases da Comédia é o equívoco das situações.

A mais curta obra de Shakespeare chama-se "A Comédia dos Erros" (The Comedy of Errors) e é baseada no disparate de conversas mal interpretadas.

Essa coisa de tratar cães como se fossem gente dá o maior pedal em comédia.

Um dia recebi um e mail do meu dermatologista convidando-me para o primeiro aniversário de seu filho Lucky. Dizia o texto do e mail:

- "Tenho o prazer de lhe convidar para o primeiro aniversário de meu filhinho Lucky. " E a foto de uma linda criança ao lado de um cão.

Comprei um macaquito pra criança de um ano e só quando cheguei à festa no play do seu prédio é que me dei conta que Lucky, o "filho" aniversariante, era um lindo chow chow - aquele cão chinês de língua azul. A roupinha não coube, ficou pequena. kkkkk.

Eu mesmo facilitei equívoco semelhante: tinha eu uma cadela linda e alegre, uma basset daschund (linguiça). Dei-lhe o nome de Cristina.

Tinha também em casa uma empregada fiel, seríssima, que se chamava Lulu, de Luciana.

Uma noite recebi em casa um formal e respeitável sociólogo, doutor de universidade federal, homem com muitos livros e teses publicados, cursos na Inglaterra etc. etc..

No meio da conversa fui mostrar a casa a ele. Quando chegamos na cozinha apresentei a empregada:

-Esta é a Lulu.

E ele, num equívoco cômico me disse:

-Eu já conheço, ela me lambeu todo ali na sala, quando eu cheguei!

Fazer o quê? Desdizê-lo, constrangendo-o? Deixei por isso mesmo, ficando a fiel Lulu com perfil de tarada sexual. kkkkkkkkk.

Você teria ( ou tem) Um Animal de Estimação?

  • Sim
  • Não
  • Não sei

A Inquisição Também Fez Vítimas no Brasil

 

GARRorte A Inquisição Também Fez Vítimas no Brasil

A Morte de Antonio José

Consiste num couro, corda ou arame em volta da garganta da vítima e que vai sendo apertado aos poucos como um torniquete, até causar a morte pela quebra dos ossos do pescoço.

O Ditador Generalíssimo Franco,  da Espanha,  usou muito contra seus adversários políticos.

A Inquisição também usou por séculos, sobretudo quando era mais barato para a Igreja que a lenha usada nas fogueiras.

E foi com o garrote que o dramaturgo Antônio José da Silva (O Judeu) foi morto pela Inquisição , em Portugal, na data de hoje em 1739.

De que se tem notícia foi o único brasileiro morto pela Inquisição.

António José da Silva, de apelido "o judeu" (Rio, 8 de Maio de 1705 - Lisboa, 19 de Outubro de 1739), nasceu numa fazenda nos arredores do Rio de Janeiro . De origem judaica, foi vítima da perseguição que dizimou a comunidade dos cristãos-novos do Rio de Janeiro em 1712. Em Lisboa, o dramaturgo e escritor, foi preso pela Inquisição portuguesa junto com a sua a mãe, a tia, o irmão (André) e a sua mulher, Leonor Maria de Carvalho, que se encontrava grávida. Viria a queimar  na fogueira às mãos da Inquisição, num Auto-de-Fé, depois de garroteado.

António José da Silva estudou Direito na Universidade de Coimbra. Interessado pela dramaturgia, escreveu uma sátira, o que serviu de pretexto às autoridades para prendê-lo, acusado de práticas judaizantes. Foi torturado, tendo ficado parcialmente inválido durante algumas semanas depois de libertado.

Em 1737, António foi preso pela Inquisição, juntamente com a mãe e a esposa (Leonor de Carvalho, com quem casara em 1728, que era sua prima e também judia). A mãe e a mulher seriam libertadas posteriormente.

António José da Silva foi novamente torturado. Descobriram que era circuncisado. Uma escrava negra testemunhou que ele observava o Shabbat. O processo - como quase sempre acontece em questões políticas -  decorreu com notória má-fé por parte do tribunal e António José da Silva foi condenado.

António José da Silva foi garroteado antes de ser queimado num Auto-de-Fé em Lisboa em Outubro de 1739. Sua mulher, que assistiu à sua morte, morreria pouco depois.

Seus juízes e assassinos sumiram na poeira do tempo; sua memória continua viva entre nós, e o Teatro e as Artes mais vivas que nunca.

Volto a repetir o dramaturgo alemão Bertold Brecht: "A Verdade é filha do tempo e não da autoridade".

Você é a favor da pena de morte?

  • Sim
  • Não
  • Não sei

Artistas são eternos?

fer Artistas são eternos?

Você que me lê terá esta energia de Fernanda aos 85 anos? Parabéns , Fernanda!

 

É impressionante  a profissão de artista.

Não há idade para se começar e nem pra acabar.

Um jogador de futebol encerra sua vida de jogador pouco depois dos 30, a mesma coisa os bailarinos...

Entretanto Bibi Ferreira aí está com 92 anos cantando e atuando nos palcos brasileiros.

Eva Todor aos 94 anos ainda trabalha.

A fantástica Nathalia Timberg também, com seus 85 anos...

Bertha Loran com 88 anos.

Rogério Fróes e Eva Wilma  passando dos 80 anos...

E ontem a grande Fernanda Montenegro completou 85 anos. Em pleno vigor.Inaugurando teatros, representando seu monõóogo "Dona Doida", viajando pelo Brasil, gravando séries e novelas, fazendo filmes, dando palestras...

Não sei explicar o que move os artistas à tamanha vitalidade...mas fico impressionado: às vezes caminham com dificuldade pelos corredores da tv ou do teatro. Mas quando a cortina se abre ou quando a câmera é ligada há um fio condutor que os liga ao vigor da juventude.

Vi pessoalmente isto com Dercy, Brieba, Jorge Dória e tantos outros.

O artista não para. Fica aquela sensação de que se parar, morre.

Enquanto representam parecem estar   na eternidade, o tempo para,  e tem-se a sensação de que nunca se foram ou que nunca se  irão de nós.

Qual é a personagem mais marcante de Fernanda Montenegro?

  • Sassaricando
  • Cambalhacho
  • Renascer
  • Belíssima
  • Saramandaia

Teu Olhar é Do Bem?

olhar Teu Olhar é Do Bem?

O olhar puro de uma criança.

 

O mundo é do que jeito que nós o vemos.

Se nosso olhar é bom veremos as boas coisas nos outros e no Mundo.

Os olhos refletem a alma, e essa reflete o que os olhos veem.

Não falo de olho grande, mau olhado. É muito mais que isso, é além disso. Falo do olhar perverso sobre as coisas e as pessoas.

Já repararam como tem gente que antes de ver qualquer coisa boa no próximo a primeira coisa que faz é denegri-lo?

É o olhar torto sobre o Mundo.

Quem olha torto não pode ter uma vida direita. Terá também uma vida torta.

Como você pode dirigir um carro olhando torto? Com certeza vai provocar um acidente. Talvez até com fataliodades.

Tem gente que é assim: de saída não vai com a cara o outro. Nem conhece o outro mas já fala mal, rejeita, faz mau juizo. Tem sobre ele um mau olhar.

Os olhos são traiçoeiros.Porque o que eles veem é o que levam ao coração.

Ao olhar estejamos certos de que nosso primeiro olhar é do Bem. Isto chama-se boa vontade.

Boa vontade para com os homens. Paz na terra começa pelo nosso olhar.

 

 

Ao Mestre Com Carinho

 

ao mestre com carinho 1967 01 Ao Mestre Com Carinho

Inesquecível no papel de um professor , Sidney Poitier

 

O título do post de hoje é o mesmo de um filme de grande sucesso estrelado por Sidney Poitier em 1967, é um filme britânico , que retrata questões sociais e raciais em uma escola localizada na comunidade pobre de Londres.

Mas por que recorro a este título hoje?

Porque hoje é o Dia do Professor.

Recordo-me com carinho dos meus professores. De todos eles através dos tempos.

Tive o prazer e a honra de ter sido aluno de Orlando Valverde, Evanildo Bechara e Paulo Rónai, entre tantos outros.

Muitos outros dos quais não me recordo mais o nome , mas guardo com carinho a fisionomia, os gestos, e as palavras de incentivo.

Mas tudo isso foi num tempo em que os professores ganhavam bem; que ser professor era ser respeitado pelo sistema e pelos alunos.

Nas escolas que formam os cidadãos de amanhã os professores hoje vivem ameaçados, violentados, coagidos por delinquentes que são chamados de alunos.

Mas esta é a face triste que mostramos hoje.

Prefiro lembrar-me dos mestres que nos formaram.

E de todos que apesar de todas as dificuldades, sobretudo nos lugares mais distantes do Brasil continuam fazendo da sua profissão um exercício de fé nas novas gerações, num Brasil cada vez melhor.

Para os Mestres de ontem, de hoje e de sempre, o meu carinho .

Quem Tem Medo de Itália Fausta?

O título deste post é também o título de uma peça que fez muito sucesso ha alguns anos nos palcos brasileiros.

A peça na verdade nada tinha a ver com Italia Fausta, a atriz paulista.

Mas sobretudo para as novas gerações de atores e para o público em geral escrevo este post de hoje.

Fausta Polloni (São Paulo SP 1879 - Rio de Janeiro RJ 1951) foi uma das maiores atrizes brasileiras,  ligada às antigas tradições de um teatro colonizado pelos portugueses, está presente em importantes realizações que marcam as reformas modernizadoras introduzidas nas décadas de 40 e 50 no Brasil.

Estréia, ainda criança em teatro amador. Em 1913 foi covidada e passa a atuar, com grande êxito, em Lisboa.

De volta para o Brasil, participa do Teatro da Natureza, um vasto anfiteatro ao ar livre instalado no Campo de Santana, no Rio de Janeiro, capaz de comportar mais de 13.000 espectadores.

Em 1917, protagoniza A Ré Misteriosa, de Alexandre Bisson, que passa a ser o seu cavalo de batalha, por muitos anos, junto com O Crime da 5.ª Avenida.

Transferindo-se para o Rio de Janeiro, com o mesmo repertório acrescido de novas montagens cria a Companhia Itália Fausta que durou por duas décadas.

Em 1938, aceita o convite de Paschoal Carlos Magno para dirigir o espetáculo de lançamento do Teatro do Estudante do Brasil, TEB, Romeu e Julieta, de William Shakespeare, onde tem a oportunidade, como nunca antes tivera na mesma medida, de transformar em prática a sua vasta cultura teatral e os seus conhecimentos do teatro moderno.

A sua presença é decisiva para marcar os rumos de um movimento que colaboraria para a modernização da mentalidade teatral.

Na marcante temporada realizada pelo TPA em 1948/1949, no Teatro Fênix do Rio de Janeiro, ela atua sob a direção Ziembinski em Anjo Negro, de Nelson Rodrigues.

fausta Quem Tem Medo de Itália Fausta?

 

No Rio O 2º Turno Para Governo É Coisa Pra Analisar

maos No Rio O 2º Turno Para Governo É Coisa Pra Analisar   Pouquíssimas vezes usei este blog para assuntos políticos.

Mas neste domingo não consigo deixar de registrar, como cidadão, um fenômeno inesperado no cenário político fluminense.

Escrevo muito mais motivado pela curiosidade de um agente social - artista que sou - que como um eleitor partidarizado.

Há 15 dias do segundo turno eleitoral há uma onda no Rio de Janeiro que cresce quase como um tsunami: Crivella.

Por quê Crivella? O que leva o eleitor a essa escolha? Um assunto para ser analisado não por mim (que disto entendo menos que de física quântica) mas pelos sábios doutores.

Aonde vou, por onde passo só ouço o voto para Crivella.

É espantoso que um candidato que tinha apenas um minuto de tv para propaganda da sua candidatura, sem coligação, sem prefeitos, com apenas dois deputados no Estado tenha tomado este vulto eleitoral.

Mas há uma coisa que fica muito clara, e que talvez seja essa mensagem que os eleitores entenderam como motivadora : as mãos limpas.

Este é o mote do Senador. Esta é a base da campanha de Crivella.

E parece que o eleitor do Rio entre escolher a gulosa goela já conhecida e as mãos limpas de Crivella, optou pela segunda.

Pezão, seu adversário,  vem tentando jogar com a questão religiosa. E quanto mais joga com isso mais se perde. Porque ja passou o tempo desse tipo de assunto. Isso é papo furado. Na Bahia a gente chama de "conversa pra criança dormir sem ceia." O equivalente de tentar assustar mentes infantis para que  se recolham.

Não tem adiantado. Há uma transparência e uma paz nos olhos de Crivella que conquistam eleitores em todos as classes.

Pezão pensou que levando para a questão ecelsiástica estaria desconstruindo Crivella. O eleitor fluminense parece querer mais que essa manipuladora discussão.

Afinal, parafraseando o que já disse uma vez o ex- deputado Roberto Freire: estamos votando pra eleger Governador e não pra eleger um Papa.

Vejamos o que vem por aí nos próximos 15 dias. Será mesmo um tsunami ou uma "marolinha"?

Quem Nunca Leu Revista em Quadrinhos?

tico1 Quem Nunca Leu  Revista em Quadrinhos?

 

Quem nunca leu revista de quadrinhos?

Desde os comics da Disney ao nosso querido Maurício de Souza?

Pois eu fui mais além: li o Tico-Tico.

Hoje completam-se  99 anos do lançamento da primeira revista de histórias em quadrinhos do Brasil. "O Tico-Tico".

Oficialmente tico-tico também é um nome de um pássaro brasileiro.

 

Pois essa revista era um sucesso entre a garotada brasileira da antiga.

Personagens divertidíssimos, entre eles o Zé Bolão, e  o Azeitona.

Hoje talvez a revista fosse classificada , entre outros epítetos , de rascita e politcamente incorreta.

ó Tempore, ó Mores (Os costumes mudam com os tempos).

Os exemplares que ainda existam hoje são raros e valem seu preço histórico.

Imagino a raridade do primeiro número.

Ganhei meu primeiro Almanaque do Tico Tico em 1954. Era um dos meus tesouros de criança.

Ano que vem comemoraremos o Centenário do "Tico Tico".

Bem que algum produtor teatral poderia criar um espetáculo infantil a partir da revista e seus personagens.

Além de cultural seria muito importante para a memória nacional. Pois até uma das mais f amosas mpúsicas do cancioneiro popular chama-se "Tico-Tico no Fubá".

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com