Teje Preso Vagabundo!

Carteira Trabalho 300x204 Teje Preso Vagabundo!

 

Lembrei-me agora de mais uma imbecilidade dos tempos da Ditadura Militar.

Por pura arbitrariedade a polícia exigia dos jovens nas ruas, a qualquer momento a Carteira de Trabalho. Não bastava mostrar a carteira de estudante, tinha que ter Carteira de Trabalho, assinada, vigente, com emprego fixo, senão era autuado por vadiagem.

Ora, como um jovem de 18 anos, no Brasil de 40 anos atrás, quando os jovens de classe média primeiro estudavam pra depois ir trabalhar teriam Carteira de Trabalho e assinada?

Não tê-la quando solicitados nas ruas pelos gorilas fardados ou  não, era detenção certa. Levados , no Rio, para a Invernada de Olaria, junto com marginais de todas as espécies, enquanto a família e advogados corriam para tentar libertar o "criminoso" flagrado em "delito" pela arbitrariedade policialesca.

Isto nos levava a falsificar carteiras de trabalho, para escaparmos incólumes da estupidez dos agentes públicos da Segurança.

Em vez de coibir o crime,  a policia e os militares de plantão incentivavam a falsidade ideológica, crime este previsto no Código Penal.

Esta pequena nota pode dar á nova geração uma mínima ideia da perversão que vivemos neste País por 21 anos.

Todos os valores invertidos, pervertidos, em nome da "democracia", a tão sonhada "democracia" que tinha que ser imposta por torturas e assassinatos em nome do Mundo Livre.

 

Haja Saco! Dia dos Namorados.

1 Haja Saco!  Dia dos Namorados.

 

Será que eu vou conseguir fugir do lugar comum e evitar falar do Dia dos Namorados?

Minha mulher me perguntou que presente eu queria no Dia dos Namorados. Eu disse: nada!

Juro pra vocês que quase aos 70 anos não tenho mais nenhum saco pra esse monte de "dias". Não cessam nunca: Dia do Carteiro; Dia do Avô, dia dos Pais, dia das Mães, Dia da tartaruga; Dia da Aviação Civil: Dia da Aviação Militar; Dia da Moda; Dia do Dactiloscopista; Dia do Médico Legista; Dia dos Mortos; Dia do Amigo...isso sem contar a montanha de feriados e dias "santos".

É um nunca acabar de dias que vão as Câmaras Municipais e os Legislativos votando à falta do que melhor fazer.

Pra mim um dos piores dias é o Dia do Teatro. Porque a gente mesmo que é da profissão nem lembra, pra nós todo dia é Dia do Teatro, e aí fica um monte de gente que não faz teatro querendo ser gentil e nos parabenizando pelo Dia do Teatro.

Penso por exemplo que amigo que é amigo está sempre em contato, está sempre ligado, não precisa mandar "feliz dia do Amigo".

A mesma coisa para os enamorados. Beijos e beijos, presentes e presentes, agrados e agrados em todos os dias. Não consigo reduzir o namoro a um único dia para ser festejado.

Pronto! Acabei falando do Dia dos Namorados. rsrsrsrs. Beijos e beijos a todos os enamorados deste País...

Falo, falo, falo, mas não consigo escapar: Feliz Dia Dos Namorados!

 

E.T.: Parece Que Foi Ontem

et E.T.: Parece Que Foi Ontem

Call home...

 

Estive lembrando...faz trinta e um anos que estreava nos cinemas o filme "E.T. o Extraterrestre".

É muito tempo...e entretanto até hoje nos referimos ao ET como um personagem que veio para ficar no nosso imaginário.

Quem viu o filme aos 15 anos de idade tem hoje 46 anos...caminhando para ser avô, ou avó.

É impressionante como o tempo passa tão depressa, e mais impressionante ainda é perceber que a obra de arte inspirada permanece na memória coletiva.

É o caso do filme "E o Vento Levou" - um clássico de 1939 ( 74 anos atrás) e até hoje o filme  e  a personagem Scarlett O'Hara são citados.

O Caso de Chaplin, em "Tempos Modernos"...

Hoje é dia de relembrar : "ET call home..."

Como é Difícil – e Chato- Fazer Dieta

 

alface Como é Difícil    e Chato   Fazer Dieta

Não dá pra viver de alface rsrsrsrs

 

Se há uma coisa que me irrita é a luta diária contra o sobrepeso.

A dieta e os malabarismos alimentares para tentar alcançar o que chamamos de peso sadio.

Neste momento estou pesando 92 kg. Jamais tive este peso. Credito-o à nova insulina e às dosagens dela que venho tomando.

Insulina é anabolizante. A gente  gannha massa corporal tomando insulina.

Aí começa mais uma contradição do diabético: se engordo aumenta a glicose no fígado e no sangue, preciso então de mais insulina e assim engordo mais, logo, mais insulina...um círculo vicioso.

O cardiologista me diz que devo baixar para 78 kg. Ou seja , perder 14kg nos próximos meses.

A endocrinologista me diz a mesma coisa. Mas parece que tudo luta contra isto.

Cada vez tenho mais fome, cada vez mais me convidam para banquetes, jantares e coquetéis...

Fica muito difícil controlar isso e ainda emagrecer...

Não parece que eu esteja vencendo esta desagradável batalha contra o sobrepeso.

Hoje é Aniversário do Pato Donald

pato Hoje é Aniversário do Pato Donald

Donald não parece muito feliz por estar completando 79 anos rsrsrs

 

Esta semana meu blog foi marcado por posts sobre personagens de histórias em quadrinhos. Pois não é que inconsciente ou não eu preparava a comemoração do aniversário do Pato Donald!

O divertido e rabugento Donald foi criado pelos Estúdios Disney em 1934 e fez sua estreia no desenho animado A Galinha Sábia (The Wise Little Hen), uma história baseada em uma fábula de Esopo.

O pato nervosinho e desafinado – que completa 79 anos hoje-  é o que podemos chamar de um "pato ancião" - chamou a atenção do público e, por isso, foi incluído pouco tempo depois em um novo curta-metragem: The Band Concert.

O astro principal deste desenho era Mickey, e Donald, mais uma vez, era um personagem secundário. E, mais uma vez,  roubou a cena. A partir daí, tornou-se um hit nos desenhos animados.   Nos quadrinhos, a versão quadrinizada de A Galinha Sábia foi lançada em 16 de setembro de 1934.

A partir de então Donald passou a aparecer nas histórias de Mickey, sempre em papéis secundários, até que em 30 de agosto de 1936 ganhou sua própria série de tiras, chamada A Silly Symphony Featuring Donald Duck.

Pouco depois, ganhou também uma namorada, Margarida (Daisy) e, em 17 de outubro de 1937, surgiriam os sobrinhos, Huguinho, Zezinho e Luizinho (Huey, Dewie and Louie).

Parabéns Donald!!!

 

Está Sobrando Tecnos

tyeles Está Sobrando Tecnos

 

Sou do tempo que ter telefone em casa era privilégio de pouquíssimos.

Na rua em que eu morava na Rio havia um telefone público no poste. (Não era orelhão) .

A gente atendia o chamado e a pessoa pedia pra chamar algum vizinho ou era pra gente mesmo.

Depois foi ficando mais fácil ter um telefone. Bastava pagar ao preço de hoje em torno de uns R$ 20.000,00  por uma linha.

Havia pessoas que viviam disto: do investimento em linhas telefônicas. Alugavam as linhas que possuíam. Possuíam 10, 20 , 30 linhas...

Aí foi chegando a democracia na telefonia fixa... falência dos negócios com linhas particulares.

Deixou de ser privilégio ter telefones em casa.

E afinal vieram os celulares. Caros. Difíceis...

Hoje comuníssimos, chegam a ser lixo dentro de casa.

Eu mesmo estou pleno destes aparelhos, que por serem um pouco mais velhos ninguém quer nem de graça.

O IPhone 4 que comprei o ano passado já está superado pelo 5 e assim por diante.

Isto, falando de telefones, porque de televisores já joguei quase uma dezena no lixo, ainda fiquei com um- pobre coitado -  velho aparelho anterior ao LCD, ao LED, ao HD, e que já tem seus dias contados pois daqui a um par de anos deixarão de existir as transmissões para aparelhos como esse.

 

Nara Leão e a Palavra Liberdade

nara2 Nara Leão e a Palavra Liberdade

 

"Tempo de Adeus - Letra e música de Edu Lobo

"Quando eu morrer, que é tão triste a gente ir...

ter de deixar tanta esperança,

tanta gente a quem amar,

Talvez alguém a esperar...

Quando eu morrer...

Alguém escreva para mim

Numa primavera qualquer

A palavra Liberdade

Junto ao meu desespero de acabar..."

 

Nara leão gravou esta música e cantou e encantou a mim  e à minha geração com sua voz afinadíssima e suave.

A voz que mesmo com toda a suavidade e delicadeza juntou-se às outras de  milhares de artistas que protestaram contra a Ditadura, e pela Liberdade.

Hoje, que se completam 24 anos da sua morte, não há dúvida de que está  escrita a palavra Liberdade em toda a sua obra, em toda a sua vida.

Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

Ainda os quadrinhos.

Muitos leitores e amigos relembraram-me personagens de quadrinhos que eu não mencionei ou que minha memória falhou.

A Janaina, amiga lá do Maranhão relembrou-me o Supermouse e o Tio Patinhas.

mouse Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

A Carla Patrícia por sua vez me fez lembrar Luluzinha, Riquinho, e o Recruta Zero, entre outros.

lulu Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

rico Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

zero Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

Já o Beto Mafra, de Belo Horizonte foi mais longe no tempo e  veio com o Reizinho, Sobrinhos do Capitão, e Pinduca.
rei Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos
capitao Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

pinduca Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

 

Eu, da minha parte relembro Mutt e Jeff.

mutt Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

E assim seguimos, parafraseando Drummond, desejando a todos um dia leve como a mão de uma criança.

 

Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

 

O post de ontem sobre a Vovó Donalda trouxe muitos comentários. Foi muito lido .

Com isto minha memória avivou-se. Bons tempos fantasiosos da infância! Brotaram personagens à vista:

Hortelino Trocaletra; Pernalonga; Frajola; Gildo a Minhoca; havia um que era uma corujinha...não lembro o nome; Patolino... e os heróis adultos: Cavaleiro Negro; Dick Tracy; Capitão Marvel; o Homem Borracha; Jim das Selvas; Mandrake...

E muitos e muitos outros.

Gostaria de receber colaboração dos leitores avivando ainda mais a nossa memória com as personagens em quadrinhos do nosso universo infantil à época.

hortelino Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Hortelino

dick Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Dick Tracy

 

 

borracha Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

 

Frajola Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Frajola

 

jim Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Saudades da Vovó Donalda

 

vovo Saudades da Vovó Donalda

Quando eu era menino havia um mundo de fantasia à minha volta.

Deste mundo fazia parte diversos personagens de Disney. Um deles que me fascinava era a Vovó Donalda.

Vovó Donalda (no original, Elvira Coot, ou Grandma Duck) é uma personagem que surgiu nas histórias em quadrinhos Disney. Esta simpática e bondosa senhora é avó do Pato Donald, e vive em um sítio nos arredores de Patópolis com seu sobrinho-neto Gansolino. É trabalhadora e uma ótima cozinheira.

O nome da Vovó Donalda foi mencionado pela primeira vez numa história de 1950, publicada originalmente no gibi Walt Disney’s Comics and Stories 121 com o título Grandma Duck. A trama, desenhada por Riley Thompson, inclui um quadrinho em que aparece um álbum de fotos com Elviry Duck (o nome original da Vovó). A Vovó “adulta” que nós conhecemos hoje foi criada por Al Taliaferro e estreou nas tiras de jornal do Pato Donald.

De acordo com a árvore genealógica da Família Pato, desenvolvida por Carl Barks e mais tarde aperfeiçoada por Don Rosa, a Vovó Donalda é filha de Cipriano Patus. Ela se casou com Tomás Reco, e com ele teve três filhos: Patoso (pai do Donald), Patolfo (pai do Peninha) e Patrícia (mãe do Gastão). Em histórias em quadrinhos Disney produzidas na Europa, a Vovó quase sempre é retratada como irmã do Tio Patinhas, mas isso não condiz com o que foi estabelecido nas histórias americanas. Seu avô paterno era Cornélio Patus, o fundador de Patópolis1 .

Como diz Ancelmo Gois: "Não é fofa?"

 

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com