Nara Leão e a Palavra Liberdade

nara2 Nara Leão e a Palavra Liberdade

 

"Tempo de Adeus - Letra e música de Edu Lobo

"Quando eu morrer, que é tão triste a gente ir...

ter de deixar tanta esperança,

tanta gente a quem amar,

Talvez alguém a esperar...

Quando eu morrer...

Alguém escreva para mim

Numa primavera qualquer

A palavra Liberdade

Junto ao meu desespero de acabar..."

 

Nara leão gravou esta música e cantou e encantou a mim  e à minha geração com sua voz afinadíssima e suave.

A voz que mesmo com toda a suavidade e delicadeza juntou-se às outras de  milhares de artistas que protestaram contra a Ditadura, e pela Liberdade.

Hoje, que se completam 24 anos da sua morte, não há dúvida de que está  escrita a palavra Liberdade em toda a sua obra, em toda a sua vida.

Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

Ainda os quadrinhos.

Muitos leitores e amigos relembraram-me personagens de quadrinhos que eu não mencionei ou que minha memória falhou.

A Janaina, amiga lá do Maranhão relembrou-me o Supermouse e o Tio Patinhas.

mouse Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

A Carla Patrícia por sua vez me fez lembrar Luluzinha, Riquinho, e o Recruta Zero, entre outros.

lulu Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

rico Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

zero Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

Já o Beto Mafra, de Belo Horizonte foi mais longe no tempo e  veio com o Reizinho, Sobrinhos do Capitão, e Pinduca.
rei Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos
capitao Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

pinduca Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

 

Eu, da minha parte relembro Mutt e Jeff.

mutt Quadrinhos, Mais Uma Vez os Quadrinhos

 

E assim seguimos, parafraseando Drummond, desejando a todos um dia leve como a mão de uma criança.

 

Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

 

O post de ontem sobre a Vovó Donalda trouxe muitos comentários. Foi muito lido .

Com isto minha memória avivou-se. Bons tempos fantasiosos da infância! Brotaram personagens à vista:

Hortelino Trocaletra; Pernalonga; Frajola; Gildo a Minhoca; havia um que era uma corujinha...não lembro o nome; Patolino... e os heróis adultos: Cavaleiro Negro; Dick Tracy; Capitão Marvel; o Homem Borracha; Jim das Selvas; Mandrake...

E muitos e muitos outros.

Gostaria de receber colaboração dos leitores avivando ainda mais a nossa memória com as personagens em quadrinhos do nosso universo infantil à época.

hortelino Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Hortelino

dick Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Dick Tracy

 

 

borracha Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

 

Frajola Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Frajola

 

jim Quadrinhos, Maravilhosos Quadrinhos

Saudades da Vovó Donalda

 

vovo Saudades da Vovó Donalda

Quando eu era menino havia um mundo de fantasia à minha volta.

Deste mundo fazia parte diversos personagens de Disney. Um deles que me fascinava era a Vovó Donalda.

Vovó Donalda (no original, Elvira Coot, ou Grandma Duck) é uma personagem que surgiu nas histórias em quadrinhos Disney. Esta simpática e bondosa senhora é avó do Pato Donald, e vive em um sítio nos arredores de Patópolis com seu sobrinho-neto Gansolino. É trabalhadora e uma ótima cozinheira.

O nome da Vovó Donalda foi mencionado pela primeira vez numa história de 1950, publicada originalmente no gibi Walt Disney’s Comics and Stories 121 com o título Grandma Duck. A trama, desenhada por Riley Thompson, inclui um quadrinho em que aparece um álbum de fotos com Elviry Duck (o nome original da Vovó). A Vovó “adulta” que nós conhecemos hoje foi criada por Al Taliaferro e estreou nas tiras de jornal do Pato Donald.

De acordo com a árvore genealógica da Família Pato, desenvolvida por Carl Barks e mais tarde aperfeiçoada por Don Rosa, a Vovó Donalda é filha de Cipriano Patus. Ela se casou com Tomás Reco, e com ele teve três filhos: Patoso (pai do Donald), Patolfo (pai do Peninha) e Patrícia (mãe do Gastão). Em histórias em quadrinhos Disney produzidas na Europa, a Vovó quase sempre é retratada como irmã do Tio Patinhas, mas isso não condiz com o que foi estabelecido nas histórias americanas. Seu avô paterno era Cornélio Patus, o fundador de Patópolis1 .

Como diz Ancelmo Gois: "Não é fofa?"

 

 

As Vítimas do GPS

 

gps As Vítimas do GPS

Para o satélite tanto faz...

Guiar-se pelo GPS, ao menos no Rio de Janeiro não é coisa lá muito segura.

Uma cidade cercada de comunidades onde abrigam-se  traficantes e assassinos o uso em confiança absoluta no GPS  é perigosíssimo.

Conheço diversos casos de morte , ou no mínimo de sequestro , extorsão, etc. sofridos por  pessoas desavisadas que seguiram o GPS e  se deram mal. Sobretudo ao digitarem que desejam o caminho mais curto.

Mas , agora, de São Vicente - SP, vem a trágica notícia:

Elza Gomes dos Santos viajava dia 31  de Campo Grande (MS) para São Vicente orientada por um GPS, aplicativo de navegação, quando por volta das 13h  foi parar em uma favela situada no bairro de Vila Margarida, na cidade litorânea.

Para a polícia, Dona Elza teria se perdido, já que a entrada da rodovia que leva ao bairro não é passagem nem para a praia, nem para o centro da cidade.

Eu pessoalmente uso o GPS, mas tenho sempre muito cuidado de ver por onde está me sugerindo ou me levando.

Dirigir não pode ser um voo cego,  por instrumentos.

 

99 Anos da Invenção da TV

vd tv1 99 Anos da  Invenção da TV

Que complicadinha, né?

 

A gente pensa que muitas coisas que temos hoje surgiram com a modernidade, dos tempos atuais.

Nem tudo. É cada surpresa...

A televisão, por exemplo, que hoje todos temos em casa e de diversas formas, até em celular foi inventada e apresentada ao público pela primeira vez há 99 anos atrás.

Em 1914 o engenheiro inglês Archibald Montgomery Low (1888 — setembro, 1956) físico e invento, autor de mais de 40 livros,pioneiro na tecnologia de sistemas teleguiados em foguetes, torpedos e aviões,  apresentou um aparelho para emissão de imagens a distância, a que deu o nome de “televisão“.

Quer dizer: ano que vem a televisão torna-se centenária.

Se pensarmos que o uso da energia elétrica em 1914 tinha apenas 35 anos depois de surgida a primeira lâmpada inventada por Thomas Edson,  dá pra imaginar a capacidade inventiva de Archibald Low.

Eu, que trabalho em TV nem imaginava que a invenção do aparelho fosse tão antiga.

Prometo pensar duas vezes antes de tratar com rispidez e desatenção um idoso objeto como a tv. rsrsrsrs

 

 

Parabéns Bibi Ferreira !

bibi1 Parabéns Bibi Ferreira !

Bibi ontem...

 

91 anos bem vividos. 91 anos... A maioria dos quais dedicados às artes cênicas no Brasil. Quer como atriz, quer como diretora.

Hoje é aniversário de Abigail Izquierdo, o nome real de Bibi Ferreira.

Completa hoje 91 anos logo depois de uma tournée a Nova Iorque onde apresentou-se  cantando seu repertório.

Trabalhei com ela algumas vezes: na leitura dramática de  "Gota D'água" contracenamos. Em "Roque Santeiro" e "Deus Lhe Pague" fui dirigido por ela.

Numa de nossas mais recentes conversas ela me propôs montarmos uma revista musical, que teria inclusive a participação dela.

Mas...estamos até agora apenas na conversa.

Uma profissional inesquecível. Uma amiga e mulher encantadora. Um carisma como poucas pessoas possuem.

Não há necessidade de alongar-me mais neste post. o Nome Bibi Ferreira diz tudo.

Segue daqui meu abraço apertado a quem muito me ensinou, a quem sempre admirei, e a quem as artes Brasileiras devem muito.

bibi2 Parabéns Bibi Ferreira !

...hoje, e sempre !

Meia Hora de Tédio

 

Meia Hora Meia Hora de Tédio

Zé de Abreu e eu curtindo o tédio...

 

Há dias em que a gente senta aqui pra escrever o blog e nem sabe o que vai dizer.

Um tédio imenso avoluma-se no turbilhão de informações.

Parece que tudo é importante e por isto mesmo tudo perde a importância devida.

Penso em escrever...Michel Teló...Guerra civil na Síria...Campo de Concentração no Afeganistão...Justus divorcia-se de Ticiane...Bomba no Iraque...Violência em SP...Casamento gay...Intolerância  e preconceito...estreia de mais um stand up...

Netinho internado...cachorro atropelado e arrastado...criança esfaqueada...Angelina Jolie...Feliciano....Malafaia no Ratinho...Feriadão...Mulher fruta...Tomate caro...

Que tédio...a novidade, a notícia de agora,  cinco minutos depois é velha e defasada. Por exemplo a liminar que proibiu o jogo no Maracanã, não levou 5 minutos no noticiário e a liminar já havia sido suspensa.

Hoje em dia todo mundo é escritor, é jornalista, é filósofo, economista, sociólogo, político...inclusive eu mesmo.

Todos escrevem e falam sobre tudo. É como se todos falassem e  ninguém escutasse o outro. Uma Babel de opiniões e informações.

Muito entediante...

Em Cartaz

Hoje é o ensaio geral da comédia que venho dirigindo: "Pulando a Cerca" de autoria de Mauricio Silveira.

Estreiam neste fim de semana em São Mateus no Espírito Santo e depois iniciam tournée pelo Nordeste, a começar por Alagoas.

Pulando a cerca elenco e dir. jpg mascaras.1 Em Cartaz

 

Ao mesmo tempo, excepcionalmente nos próximos dois domingos (dias 02 e 09 ) de junho estarei com Felipe Absalão e Paulinho Gogó, às 20h,  realizando o stand up "Rodízio da Comédia " no Teatro do Norte Shopping, Rio.

249028 621634114527375 1525625283 n Em Cartaz

Os Patrulheiros do Humor

costa Os Patrulheiros do Humor

Costinha hoje teria nas costas centenas de processos.

 

Está muito desagradável fazer humor hoje em dia.

O tal do "politicamente correto" aliado à intolerância enche o saco.

Esse "politicamente correto" é coisa inventada pelo puritanismo norteamericano.

Os ianques "politicamente corretos" deveriam também tratar de condenar a prisão de Gauntánamo, a invasão do Iraque, o cinquentenário bloqueio de Cuba, a Guerra no Afeganistão, o fracasso da invasão da Somália,a quase centena invasões e guerras imperialistas que os EEUU moveram nos últimos 120 anos ...

Mas  como "macaco vê macaco faz", esse "correto" chegou ao Brasil.

Chegou  em mão dupla: se por um lado temos os chatos sem senso de humor, por outro lado temos também os humoristas que copiam o modelo norteamericano de humor agressivo e ofensivo. Fazem um humor de humilhação e dissociado do humanismo que pauta o artistas.

Aí fica um prato cheio. Porrada de um lado e do outro.

A origem do nosso humor é latino, escatológico, cheio de palavrões, de sexualidade, demolidor, político, crítico dos costumes, do Poder e de qualquer tipo de rigidez.

Por exemplo: a rigidez de Malafaia é prato cheio para os humoristas. Se Malafaia não fosse tão rígido não fariam piadas com ele. Ou alguém faz  piadas com os presbíteros das muitas igrejas de confissão protestante no Brasil?

Critica-se a rigidez, o incomum, o excêntrico, o bizarro em Malafaia, e o mais interessante: Malafaia ganha com isso, porque é falado, visto, comentado, torna-se personalidade integrada ao universo da Nação.

Morre um safado, um sujeito que lutou contra o povo e as causas populares a vida toda, que através de mumunhas só fez locupletar-se na criação de um ganancioso império comercial.

Acham que o humorista vai dizer: "Oh coitadinho, foi pro céu?".

O humor, o riso é a forma erótica, vital - sem falarmos do sexo - de superar a  Morte.

Leio que um sujeito processa um humorista porque fez piada de português. As piadas de português fazem parte da nossa história e cultura.Foram uma forma de combater o colonialismo lusitano e ajudar na independência do Brasil. Continuam até hoje na memória nacional.

Mas aí vem um cidadão e com a democracia conquistada mete um processo babaca contra isso. Perde tempo o Juiz, perde tempo o humorista e perde tempo o lusófilo processante.

Espero que esse tempo passe e o brasileiro volte a contar suas piadas  sem medo de ser feliz.

Ri quem acha graça, quem não acha condena a piada à des/graça.

Essa é a maior punição ao humorista: não rirem da sua piada.

O resto é falta de libido, falta de "savoir faire" como diriam os elegantes  franceses, e não os desajeitados "cowboys".

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com