Hoje é o Dia do Tintureiro

 

tintureiro Hoje é o Dia do Tintureiro

 

 

"A água lava , lava, lava tudo...a água só não lava a língua dessa gente!"

Marchinha de carnaval, de autoria de Emnilinha Borba que a defendeu no Carnaval de 1955 como o maior sucesso do ano.

Relembro hoje esta música em homenagem aos tintureiros do Brasil.

Na verdade as chamadas "tinturarias" de hoje - as que temos em lojas urbanas -  prestam-se muito mais ao serviço de lavagem que de tinturar roupas, embora continuem tingindo roupas.

Quando eu era menino e o Rio tinha seus bucólicos bairros suburbanos ouviámos o pregão: "tintureeeeeiiiro!!!" ecoando pelas ruas nas tardes quentes.

A sociedade da época era de menor consumo. Então, quando se manchava uma camisa, ou qualquer peça de roupa valia mais a pena tingi-la de cor diversa  que jogá-la fora e comprar outra.

Ficaram então até hoje as tintutarias, mesmo que seu maior serviço se preste nos tempos modernos à lavanderias.

Hoje, modernas tinturarias industriais fazem o trabalho que antes era manual, artesanal, ofício de mestre e aprendizes.

São as modernas fábricas para tingir fios e tecidos. Não são exatamente as tinturarias do nosso bairro.

"Tintureiro" era também chamado na gíria popular o furgão policial que transportava presos.

Tingir roupas, dar ao tecido bruto a cor que seduz o olhar é arte antiga. Remonta a mais de 3.000 anos AC.

Os corantes mais usados na antiguidade, eram obtidos de plantas, árvores, moluscos e insetos.

Oscarito encarnou um tintureiro desastrado que queima a roupa dos clientes  num filme de muito sucesso em 1960 : "Cacareco Vem Aí" era o título.

Mas, nas pequenas e artesanais, às grandes e industriais tinturariuas a figura do tintureiro é parte da história da arte e da cultura da Humanidade.

oscar Hoje é o Dia do Tintureiro

Oscarito, o tintureiro Cacareco.

Talk Web com Atriz Daniela Galli

O bate papo de hoje é com a amiga e colega de trabalho Daniela Galli. Um doce de pessoa, a simpatia transbordando pelos poros.

Atriz da Rede Record já trabalhamos juntos em muitas produções, a mais recente ainda vai para o ar : "Plano Alto" a minissérie de Marcílio Morais.

 

dani Talk Web com Atriz Daniela Galli

 

 

Dia e mês de nascimento: 20 de maio

Cidade que deixou saudades: Campinas

Deus: fonte da vida.

Acredita em inveja? Não. Acredito no caminho de cada um.

Prato preferido: arroz, feijão e creme de milho, por lembrar minha infância... e mousakka vegetariana.

Time: Guarani

Livro: “Confesso que Vivi”, de Pablo Neruda

Filme: muitos... mas cito dois: “Profissão Repórter”, de Michelangelo Antonioni, e “Cinema Paradiso”, de Giuseppe Tornatore.

Peça: “A Gaivota”, de Anton Tcheckov

Personagem que mais gostou de fazer: Jô Lisboa, no telefilme “A Tragédia da Rua das Flores”

Música: “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento, “Yo Vengo A Ofrecer Mi Corazón” de Fito Paez

Hobby: desenhar e dançar

Desejo: viver plenamente o momento presente.

Medo: do desamor (e de altura! rs)

Velhice: inevitável.

Brasil: minha terra.

Casada, solteira, ficando ou namorando? Casada.

Há quanto tempo? 9 anos

Mensagem para os fãs: agradeço pelo carinho que tem pelo meu trabalho... eu o faço com todo o coração e me deixa muito feliz poder, através das minhas personagens, compartilhar histórias de vida com vocês.

 

Renata Fronzi e a Familia Trapo

 

familia Renata Fronzi e a Familia Trapo
Renato, Cidinha, Renata, Zeloni e Golias. De pé, Jô Soares

 

Quando eu era jovem havia uma atriz de comédias que me entusiasmava e me tirava boas gargalhadas,  plenas de admiraçao:Renata Fronzi.

Atriz brasileira, mas nascida argentina. Foi casada com o apresentador e locutar Cesar Ladeira. Mãe de Cesar Ladeira Filho  e do músico César Ladeira.

Era uma maravilha assitir Renata nas chanchadas da Atlântida,  e o auge aconteceu quando de 1967 a 1971 Renata fez o papel de Helena Trapo, irmã de Bronco - Ronald Golias - no humoristico da TV Record, canal 7 de São Paulo : A Família Trapo.

Do programa além de Renata e Ronald Golias participavam da "Família": Renato Corte Real,  Jô Soares, Zeloni e pasmem: Cidinha Campos!

Renata, que faleceu de síndrome de disfunção múltipla dos órgãos em 2008, por causa do diabetes ( a doença silenciosa) era portentosa. "Casa cheia" como diríamos hoje.

Brilhava no palco e nas telas. Tinha um sotaque italo-castelhano que a destacava, que marcava sua harmoniosa voz de comediante.

A Família Trapo era uma sátira baseada no sucesso do Filme "A Noviça Rebelde" (Família Von Trapp). Este programa  deu filhotes com o mesmo viés e que foram sucesso em outras emissoras décadas após.

Em preto e branco, (ainda não havia tv a cores) é lamentável  que apenas tres episódios do programa continuem como arquivo, os demais perderam-se com o incêndio da TV Record  à época.

Ainda que  trabalhando na mesma profissão, apenas uma vezencontrei  Renata Fronzi: na platéia de uma peça que fomos assisitr.

Mas é bom que tenha sido assim, penso que mitos não devem ser vistos de perto. Porque de perto todo mundo é comum ( ou normal).Risos.

E aplausos para Ranata Fronzi e sua Família Trapo.

renata Renata Fronzi e a Familia Trapo
A estrela Renata Fronzi

Eu, Mamãe e os Meninos – Filme

 

meninos Eu, Mamãe e os Meninos   Filme

Guillaume nos dois papéis

 

Fui assistir ao filme "Eu, Mamãe e os Meninos ". Um  produção franco-belga, dirigida e produzida pelo genial Guillaume Gallienne.

Digo genial porque este ator premiado com dez premios "Cesar" (O maior premio francês)  inclusive como ator e como diretor,teve a ousadia de autobiografar-se nesta comédia  finíssima   , de humor sofisticadíssimo.

Num momento em que mais se põe em evidência até a liberação da homossexualidade reprimida , Guillaume atreve-se a relatar a heterossexualidade reprimida.

No filme, que vai desenrolando-se aos nossos olhos a relação dele com sua mãe (papel que ele interpreta também), com seus irmãos, pai, família e amigos temos a surpresa final: Guillaume sai do armário para casar ..."com uma mulher"!

Confesso que fui asssitir levando inha neta adolescente , pois pelo trailer mais parecia uma daquelas ingênuas e açucaradas comédias americanas. Bem ajustada portanto para qem tem 12 anos e não queria ver suas férias tomadas pelo tédio caseiro.

Mas foi um desastre para ela: o tema e as gags e graciosidades não alcançavam o seu ainda incipiente aprendizado da vida.

É uma comédia para adultos, sobretudo para quem tenha uma maior vivência e um olhar mais profundo sobre o ser humano.

Se a neta atenciosamente sacrificou-se em assistir até o fim, remexendo-se vez ou outra na sua poltrona, este avô ria às gargalhadas e saboreava cada boutade do, repito, excelente ator Gillaume Gallienne.

A ver e conferir.

Mario Quintana: Eles Passarão, Eu Passarinho

quintana Mario Quintana: Eles Passarão, Eu Passarinho

A doçura e a sabedoria de Mario Quintana

 

"Eles passarão, eu passarinho".

Nos últimos meses esta frase esteve estampada num panô que sempre aparecia junto com o Deputado José Genoino durante a sua prisão.

A frase é de Mário Quintana, um dos maiores poetas e escritores do Brasil.

Gaucho de Alegrete, nasceu em 30 de  julho de  1906 (data de hoje) , faleceu em 1994.  Nunca se casou nem teve filhos. Viveu sózinho em quartos de hotel até à morte.

E hoje o Hotel Majestic em Porto Alegre onde passou a maior parte da sua vida é tombado pelo Patrimônio Cultural e   seu quarto está lá, reconstituído para visitação pública.

"Eles passarão, eu passarinho" é  a antítese humanista do grito de guerra de La Passionária, Dolores Ybarruri, a revolucionário espanhola que durante a sangrenta Guerra Civil que enlutou a Espanha dizia sobre o avanço dos fascistas: "Não Passarão!"

Eles , os fascistas, passaram e Mário, sábio,  passarinho.

Tentou por tres vezes ser eleito para a Academia Brasileira de Letras na qual figuram Paulo Coelho, Assis Chateaubriand, Roberto Marinho, Merval Pereira  e outros menos votados.

Para o bem da sua imortalidade não conseguiu fazer parte deste seleto grupo (rs). Até porque o próprio Quintana  dizia que "uma estátua é um equîvoco em bronze".

Sobre ser recusado pela Academia declarou : "Só atrapalha a criatividade. O camarada lá vive sob pressões para dar voto, discurso para celebridades. É pena que a casa fundada por Machado de Assis esteja hoje tão politizada. Só dá ministro."

Hoje então, diante dos atuais imortais que foram chegando o que diria ele? (rs)

Luis Fernando Veríssimo declarou que "Se Mário Quintana estivesse na ABL, não mudaria sua vida ou sua obra. Mas não estando lá, é um prejuízo para a própria Academia. quem perdeu foi a Academia e não Quintana."

Orgulho dos gauchos e de todo o povo brasileiro, o escritor e poeta Cícero Sandroni resume bem a poesia, a obra, e o apreço que o Brasil tem por ele:

"Não ter sido um dos imortais da Academia Brasileira de Letras é algo que até mesmo revolta a maioria dos fãs do grande escritor, a meu ver, títulos são apenas títulos, e acredito que o maior de todos os reconhecimentos ele recebeu: o carinho e o amor do povo brasileiro por sua poesia e pelo grande poeta e ser humano que ele foi..."

Mussum Forevis Trapalhão

mussum1 Mussum Forevis Trapalhão

Antonio Bernardes Gomes, esse era o nome do musico e comediante batizado por Grande Othelo com a alcunha de Mussum.

De origem pobre, foi orimeiro que tudo um torneiro mecânico. A mesma profissão de Agnaldo Timoteo  e do ex-Presidente Lula.

Mas como tocava reco-reco nos shows do Carlos Machado, no Rio de Janeiro,  acabou criando um conjunto musical que fez muito sucesso no Brasil na década de 60: "Os Originais do Samba."

Levado pela mão do Diretor  Wilton Franco para a televisão, tornou-se um dos grandes nomes da comédia brasileira.

Recusou o primeiro convite para se apresentar em TV em 1960, alegando que homem não pinta a cara.

Mas em 1965 acabou estreando na TV. Antiga TV EXcelsior.

Creio que tornou-se muito mais ícone depois de morto que quando vivo.

Uma rua de São Paulo, no bairro Campo Limpo, ganhou o nome "Comediante Mussum" em sua homenagem.

O Largo do Anil em Jacarepaguá, Rio de Janeiro, teve o seu nome mudado pelo prefeito Eduardo Paes para "Largo do Mussum".

Hoje a figura de Mussum persiste em todas as redes sociais, tal o carinho do povo para com ele.

Em 1994, há 20 anos na data de hoje  não resisitiu a um transplante do coração, em São Paulo, e veio a falecer

É lembrado com carinho por todos os seus fãs,e  pelos que trabalharam com ele como uma pessoa humilde , sem prepotência.

 

 

Frango Frito ou Fried Chicken? Que Língua Falamos?

A colonização cultural do Brasil através da lingua é motivo de preocupação e indignação de muitas pessoas, públicas ou não.

Chega ao ponto de criarem um lema: "Halloween é o cacete!Viva a Cultura Nacional". Mas o que é cultura nacional? O samba (Angola) a literatura, e o teatro? Gregos. A Festa do Divino (Portuguesa).  A Congada (africana). O Carnaval? Veneziano.

Qual a demarcação clara enre o que é genuinamente nacional e o que é a nossa adequação ao Mundo?

Nossa lingua português brasleira é repleta de estrangeirismos.

Sem falarnmos em todos os vocábulos africanos e indígenas que herdamos, ainda há os romanos, os franceses, e agora mais que nunca os ingleses , ou "americanos".

A vantagem , já dizia Oswald de Andrade é que somos antropofágicos.

E até nos nomes próprios devoramos e regurgitamos em língua pátria:

Máique (Mike) Máicon (Mycon) Uóchintom (Washington) Uélintom (Wellington) Raiana (Ryanna) Deivisson (Davidson) e por aí vai.

As palavras estrangeiras vão se adequando à língua. Imaginem se ainda chamássemos "Restaurante" de "Casa de Pasto"?

Até Raminegues eu já vi estrito em lanchonete.(Ham and Eggs).

Acho que nem adianta brigar por isso.

Alface vem do árabe; Estádio vem do latim antigo; Diálogo, é grega; Executivo, vem do inglês;Fanfarrão vem do espanhol; Faniquito vem do árabe...Judô é japonesa...Mandioca é Tupi...Pra não citar o Futebol e o Basquete.

A questão é confiar no nosso povo. Ele é quem faz a língua. E o faz sábiamente.

Uma língua que não se renova é língua fadada a desaparecer.

Pior que  a adulteração da língua é a pobreza cultural em que vivemos hoje.

Em tempos de globalização e cultura de massas a coisa engrossa ainda mais.

Perguntei à uma aluna  adolescente se ela sabia quem tinha sido Trotsky. Ela disse:

- "Quem?"

Aí mostrei a foto dele pra ela.

trotsky1 Frango Frito ou Fried Chicken? Que Língua Falamos?

E ela respondeu na hora:

- "Ah, sei... é o velhinho do Fried Chicken".

kfc2 Frango Frito ou Fried Chicken? Que Língua Falamos?

 

Hoje o Tema Sou Eu, O Aniversariante

Bemvindo com dois meses1 Hoje o Tema Sou Eu,  O Aniversariante

Também já tive dois meses de idade . (risos).

 

Vocês me desculpem, mas o post de hoje é sobre eu mesmo. (risos)

Afinal não é todo dia que a gente faz aniversário. Apenas uma vez por ano.

E hoje é o meu.

Então, perdoem a pretensão, mas falo de mim.

Nasci em Carangola, uma pequena cidade de MG, mas morávamos mesmo em Faria Lemos,. um distrito de Carangola.

Lá quando havia as trombas d'água os bois passavam boiando pela janela de casa.

Mas havia as goiabeiras nas beiradas do rio, e os oitis na pracinha.

Depois voltamos ao Rio. Minha infância passei soltando pipas, roubando cajus e brincando na terra e na chuva.

Minha puberdade e juventude deu-se na Ilha do Governador, entremeada com o colégio interno dos Maristas, em Varginha, Minas.

Talvez tenha sido eu o primeiro ET de Varginha (risos). Era um alienígena naquele Sul de Minas.

Mais tarde , nos piores anos da Ditadura veio a Bahia salvadora e Salvador.

Quinze anos tornaram-me um cidadão soteropolitano.

Volto ao Rio com o fim da Ditadura e aqui estou até hoje.

Hoje que completo 67 anos e a cada dia mais aprendo sobre a vida, sobre as pessoas, sobre o mundo.

Lamento apenas que quando a gente vai ficando sábio vai chegando a hora de partir.

Obrigado amigos, pela presença de vocês na minha vida.

 

Talk Web Com Alexandre Barilari

O Talk Web de hoje é com o ator Alexandre Barilari. Seu mais recente trabalho em novela foi em “Dona Xepa” como o “Roberto Escovão”, e uma participação como o Valença em "Pecado Mortal".Mas está gravando agora a nova minisérie da Record "Plamo Alto" com estreia prevista para fim de agosto.

 

barilari Talk Web Com Alexandre Barilari

Barilari

Dia e mês de nascimento: 19 de março

Cidade que deixou saudades: Amsterdã

Deus: Meu brother

Acredita em inveja? Ô!!! E como acredito!

Prato preferido:  Ovo frito

Time: Flamengo

Livro: Cem anos de Solidão (de Gabriel Garcia Marques)

Filme: Cinema Paradiso

Peça : Hamlet (William Shakespeare)

Personagem que mais gostou de fazer: O Guto, de “Alma Gêmea”

Música:  “Feliz” (Gonzaguinha)

Hobby: Correr na praia

Desejo: De ter você, Bemvindo, em todos os elencos em que eu esteja

Medo: Tenho medo do outro. O Inferno são os outros (Sartre)

Velhice: Natural, tá chegando

Brasil: Espero recuperar uma perspectiva otimista sobre o Brasil

Casado, solteiro, ficando ou namorando? Solteiro. Tou na praça. (risos)

Há quanto tempo? Dois anos

Mensagem para os fãs:  Pena é não haver manicômios para corações, que para cabeças há muitos . ( frase da poetisa Florbela Spanca)

 

Parabéns ao Ator Leonardo Villar: 90 Anos

o pagador de promessas4 Parabéns ao Ator Leonardo Villar: 90 Anos

Com Glória Menezes no filme "O Pagador de Promessas"

 

Parabéns ao Ator Leonardo Villar: 90 anos

"UM ator tem papel até o fim da vida". Esta frase de Leonartdo Villar é célebre.

Chega hoje aos 90 anos de idade.

O sucesso e o reconhecimento por seu trabalho chega para Leonardo Villar pelo seu inesquecível personagem "Zé do Burro" no filme  premiado em Cannes "O Pagador de Promessas" (1962) de Dias Gomes.

Seu temperamento reservado e tímido, nunca fez dele uma estrela, mas sempre escolheu os papéis e fez as participações que quis.

Lenardo fez mais de 70 peças teatrais, dezenas de noevlas e filmes.

Quando da morte do grande ator Sérgio Cardosos, durante as gravações da novela "O Primeiro Amor" em 1972, foi Leonardo quem o substituiu.

Lembro-me como se fose hoje: a exibição parou, todos os atores entraram   em cena , e o ator Paulo José anunciou que a partir daquele momento Leonardo Vllar sunbsituiria Cardoso no seu papel.

Em teatro tive a oportunidade de assisti-l0 em "Rasto Atrás" ; "Campeões do Mundo" e "A mOratória".

No cinema, apenas para citar alguns de seus filmes que assiti -  além do premiado "Pagador de Promessas", estão "Lampião Rei do Cangaço"; " A Hora e a Vez de Augsto Matraga"; "O Santo Milagroso" e a "Madona de cedro".

Na data de hoje Leonardo apagará 90 velinhas e envio os meus parabéns e creio qiue o de toda a nossa categoria profisisoinal a este colega que sempre honrou a nossa profissão e a criação artística.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com