É Imperdível a Comédia “Elza e Fred” em Cartaz no Rio

 

elza1 É Imperdível a Comédia Elza e Fred em Cartaz no Rio

Com os amigos Umberto e Suely

Estreou ontem no Rio para convidados a comédia romântica "Elza e Fred", no Teatro das Artes.

Tem no elenco principal a maravilhosa Suely Franco e o talentoso e fraternal Umberto Magnani.

No elenco estão também  Mayara Magri, como atriz convidada, além de Eduardo Estrela, Fernando Petelinkar, Luciano Schwab, Antonio Haddad, Igor Dib e David Leroy.

A peça é fruto do filme argentino do mesmo nome de autoria de Marcos Carnevale, Marcela Guerty e Lily Ann Martin.

O enredo: sete meses após perder sua companheira com quem foi casado por 48 anos, Alfredo (Umberto Magnani) muda-se para um prédio onde também mora a extrovertida Elza.

O encontro entre os dois vizinhos se dá após Elza esbarrar no automóvel estacionado da filha de Fred (Mayara Magri), que indignada com o fato de ela não apenas ter fugido da “cena do crime” como também ter ameaçado seu filho (Antonio Haddad), decide ao lado do marido (Eduardo Estrela) cobrar a dívida.

Mãe de dois filhos com temperamentos completamente diferentes, Elza é surpreendida com as acusações da família e diante daquela situação, seu filho mais velho Gabriel decide pagar a dívida.

No entanto, após receber o cheque das mãos de Gabriel, Elza se penaliza com o filho mais jovem que precisa de dinheiro para montar uma exposição com seus quadros e mente para Fred dizendo que precisa sustentar os filhos e netos.

A partir daí eles desenvolvem uma relação de carinho, amizade e muitas investidas da desinibida Elza sobre o tímido e hipocondríaco Fred.

Suelly esbanja talento e graciosidade, e todo o elenco está mujito afinado.

A platéia dá boas gargalhadas e os 8o minutos de espetáculo transcorrem numa leveza que deixa a todos inebriados e emocionados.

A  obra para Suely segue a mesma trajetória das suas comédias anteriores : "Seis Lições de Dança" e "Há um Homem na Minha Casa" (de Chico Anysio)  quando tivemos oportunidade de contracenar.

Vale a pena assistir e rir à vontade, deliciar-se com este espetáculo que promete ser o sucesso da temporada teatral do Rio de Janeiro.

Direção muito boa de Elias Andreatto.

Oliver Hardy, o Gordo do Magro

oliver Oliver Hardy, o Gordo do Magro

 

"O Glorioso e o Forte "seria a tradução ao pé da letra de Laurel and Hardy. Que no Brasil ficaram conhecidos como o "Gordo e o Magro".

Na tradução perde-se a ironia dos nomes: nem Stan era glorioso (ao contrário) nem Oliver era forte ( apenas obeso).

Mas fato é que marcaram a cinematografia mundial por mais de 50 anos e marcaram , ainda marcam, gerações e erações de espetadores. De crianças a adultos.

Oliver Hardy, que seria o Forte Oliveira, era o sofredor com as trapalhadas de Stan Laurel, nome derivado de Stanley que significa ousadia, espirito comnpetitivo, liderança laureada (risos). Ou seja a ironia completa conhecendo o biotipo das personagens.

Hoje é dia de abordarmos  Oliver Hardy. Nascido no século 19, mais precisamente em 1892 . O nome Oliver ele herda do pai, combatente Confederado na guerra de Secessão dos EEUU (1862)

Em 1914, fez seu primeiro filme. Em 1915, Hardy já fizera 50 filmes curtos para a Lubin Studios.  Trabalhou com Charlie Chaplin e com a atriz de comédias Ethel Burton Palmer, durante esse tempo.

Trabalhou depois , em 1917, em The Lucky Dog, onde  estrelava um jovem ator britânico chamado Stan Laurel . Foi a primeira vez que Laurel e Hardy trabalharam juntos.

Entre 1918 e 1923, Oliver Hardy fez mais de 40 filmes.

Em 1919, separou-se de sua esposa, e em 1921, casou com a atriz Myrtle Reeves. O casamento não foi feliz, e Hardy eventualmente começou a beber.

Foi apenas em  1927  que Laurel e Hardy apareceram juntos. O diretor supervisor do Roach Studios, observou em uma apresentação a reação da platéia, e começou a colocá-los juntos, criando assim a mais famosa dupla de humoristas da história do cinema.

Em maio de 1954, Hardy, que muito fumava e bebia, além do excesso de peso  teve um infarto do miocárdio; e no ano seguinte  Hardy teve um AVC. Em 7 de agosto de 1957, Oliver Hardy morreu, aos 65 anos.

Extremamente abatido e inconformado com a morte do melhor amigo, Laurel não teve estrutura emocional para comparecer ao seu funeral.

Stan nunca mais atuou em nenhum filme ou mesmo episódio de série após a morte de Oliver.

Dizia que não suportaria entrar em um set de filmagem sabendo que nunca mais veria o seu amigo de mais de três décadas no ambiente onde atuaram juntos por tantos anos.

Ele, assim, passou a apenas escrever roteiros para comédias, sem jamais voltar a aparecer diante das câmeras.

Terminava assim a dupla "O Gordo e Magro" que hoje é um clássico da cinematografia mundial.

Hoje é Aniversário da World Wide Web – A Rede

Em 6 de agosto de 1991 a World Wide Web tornou-se disponível ao público. Seu criador, o agora conhecido internacionalmente Tim Berners-Lee, postou um breve resumo do projeto nonewsgroup alt.hypertext e deu à luz a uma nova tecnologia que iria mudar fundamentalmente o mundo como o conhecíamos.

A World Wide Web tem o seu fundamento no trabalho que Berners-Lee fez na década de 1980 no CERN, a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear. Ele estava procurando uma maneira para que os físicos pudessem compartilhar informações em todo o mundo, com todos usando os mesmos tipos de hardware e software. Isso culminou em seu projeto de 1989 propondo "A grande base de dados de hipertexto com links digitados"

O documento previa a Web  sendo usada para uma variedade de propósitos, tais como "O registro de documento, a ajuda on-line, a documentação do projeto, os esquemas de notícias e assim por diante."

Em 1990, trabalhando em um computador construído pela NeXT, Berners-Lee desenvolveu o primeiro software browser chamado, apropriadamente, WorldWideWeb . 

Em 6 de agosto de 1991, a World Wide Web foi ao vivo para o mundo. Não houve alarde na imprensa mundial. Na verdade, a maioria das pessoas ao redor do mundo nem sequer sabe o que a Internet era.

Mas dali em diante as coisas começaram a desenvolver-se rapidamente para a web. A primeira imagem foi postada em 1992, Berners-Lee escolheu uma foto do grupo de rock francês paródico Les Horribles Cernettes.

Les Horribles Cernettes in 1992 520x413 Hoje é Aniversário da World Wide Web   A Rede

Em 1993, foi anunciado pelo CERN que a World Wide Web seria liberfada  para que todos possam usar e desenvolver, sem taxas a pagar - um fator-chave para o impacto transformacional que logo teria sobre o mundo

O crescimento dos navegadores da Web de fácil utilização coincidiu com o crescimento do negócio de ISP comercial, com empresas como a Compuserve trazendo um número crescente de pessoas de fora da comunidade científica para a Web - e esse foi o início da Web que conhecemos hoje .

A Web se tornou uma parte da nossa vida cotidiana - algo que acessar em casa, em movimento, em nossos telefones e na TV. Ele mudou a forma como nos comunicamos e tem sido um fator chave para a forma como a Internet transformou a economia e as sociedades globais em todo o mundo. Sir Tim Berners-Lee ganhou o título de cavaleiro, e a decisão do CERN para tornar a Web completamente aberta foi talvez o seu maior presente para o mundo.

Feliz aniversário, World Wide Web!

Carmen Miranda : The Brazilian Bombshell

carmem Carmen Miranda : The Brazilian Bombshell

 

A data de ontem 04 de agosto marcou a morte de Oscarito, a data de hoje marca a morte de Carmen Miranda em 1955.

Dois ícones, que estranhamente não sendo nascidos brasileiros, marcam de forma extraordinária a cultura nacional.

Duas inesquecíveis figuras das nossas artes.

Eu era muito menino quando Carmen faleceu, lembro-me apenas da comoção nacional que foi a  sua morte.

Milhares de pessoas acompanhando o féretro. Nas proporções estatísticas pela população de hoje seriam em torno de dois milhões de pessoas.

Carmen faleceu nos EEUU onde trabalhava.

Começou a sentir-se mal numa apresentação ao vivo na tv, foi para sua casa e de madrugada um  enfarte venceu a estrela.

Em 1940, Carmen fez sua estreia no cinema dos Estados Unidos no filme Serenata Tropical,  suas roupas exóticas e sotaque latino tornou-se sua marca registrada.

No mesmo ano, ela foi eleita a terceira personalidade mais popular nos Estados Unidos, e foi convidada para se apresentar junto com seu grupo, o "Bando da Lua", para o presidente Franklin Roosevelt na Casa Branca.

Carmem chegou a ser a maior contribuinte do Imposto de Renda entre os artistas que trabalhavam nos EEUU, mais até que Frank Sinatra.

Menciono isto para que possamos  aferir o seu sucesso .

Em 1945, foi eleita a mulher mais bem paga dos Estados Unidos.

Carmen Miranda foi a primeira estrela latino-americana a ser convidada a imprimir suas mãos e pés na na Calçada da Fama,  em 1941.

Em 20 anos de carreira deixou sua voz registrada em 279 gravações no Brasil e mais 34 nos EUA, num total de 313 gravações.

Para preservar sua memória existe no Rio de Janeiro o Museu Carmen Miranda.

Viva Oscarito!

Ontem relembrei aqui a participação do grande Oscarito no papel de um desastrado tintureiro no filme "Cacareco Vem aí" - 1960, ao lado de Cyll Farney.

E hoje, com saudades e melancolia relembro a data da sua morte: 04 de agosto de 1970,  aos 64 anos.

Oscar Lorenzo Jacinto de la Imaculada Concepción Teresa Diaz, para nós o Oscarito.

Um dos maiores cômicos do Brasil, quiçá da cinematografia mundial, ao lado de Totó, Fernandel, Cantinflas, e poucos outros.

Embora de origem espanhola naturalizou-se brasileiro em 1949, aos 43 anos de idade. Apresentava-se no teatro de revista e depois foi para o cinema , na Companhia Cinematográfica Atlândida.

Filas enormes aconteciam nas portas dos teatros e dos cinemas que apresentavam Oscarito. A intelectualidade da época, como sempre metida a besta, desdenhava seu trabalho. Chamavam seus filmes de chanchadas, dando-lhes caráter pejorativo.

Com um tom e tempo de comédia fantástico, sem igual - os cômicos  nunca são iguais - Oscarito tem no cinema duas grandes criações imortais: uma cena com Eva Todor, em que ele de travesti imita a grande atriz ,  outra com Grande Othelo fazendo a cena do balcão de Romeu e Julieta (Othelo de Julieta).

 

eva1 Viva Oscarito!

Na cena com Eva Todor

 

othelo Viva Oscarito!

Como "Romeu" e Grande Othelo como "Julieta"

 

Oscarito foi tão importante que foi convidado por Hollywood para o papel de "Passpartout" em "A Volta ao Mundo em 80 Dias". Apegado à família não quis deixar o Brasil e  negou o papel, que foi feito por Cantinflas, o grande cômico mexicano. Embora trabalhando em ambientes mundanos como o Cassino da Urca e o teatro de revista Oscarito era sobretudo um homem pacato, simples, de vida familiar.

cantinflas Viva Oscarito!

Cantinflas ao lado de David Niven, no papel que Oscarito dispensou.

 

As novas gerações, sobretudo os que desejam seguir  a carreira de comediante,  precisam conhecer este mestre do humor. Seus filmes estão nas videotecas, é só assistir. Ao todo foram 47 filmes.

Hoje é o Dia do Tintureiro

 

tintureiro Hoje é o Dia do Tintureiro

 

 

"A água lava , lava, lava tudo...a água só não lava a língua dessa gente!"

Marchinha de carnaval, de autoria de Emnilinha Borba que a defendeu no Carnaval de 1955 como o maior sucesso do ano.

Relembro hoje esta música em homenagem aos tintureiros do Brasil.

Na verdade as chamadas "tinturarias" de hoje - as que temos em lojas urbanas -  prestam-se muito mais ao serviço de lavagem que de tinturar roupas, embora continuem tingindo roupas.

Quando eu era menino e o Rio tinha seus bucólicos bairros suburbanos ouviámos o pregão: "tintureeeeeiiiro!!!" ecoando pelas ruas nas tardes quentes.

A sociedade da época era de menor consumo. Então, quando se manchava uma camisa, ou qualquer peça de roupa valia mais a pena tingi-la de cor diversa  que jogá-la fora e comprar outra.

Ficaram então até hoje as tintutarias, mesmo que seu maior serviço se preste nos tempos modernos à lavanderias.

Hoje, modernas tinturarias industriais fazem o trabalho que antes era manual, artesanal, ofício de mestre e aprendizes.

São as modernas fábricas para tingir fios e tecidos. Não são exatamente as tinturarias do nosso bairro.

"Tintureiro" era também chamado na gíria popular o furgão policial que transportava presos.

Tingir roupas, dar ao tecido bruto a cor que seduz o olhar é arte antiga. Remonta a mais de 3.000 anos AC.

Os corantes mais usados na antiguidade, eram obtidos de plantas, árvores, moluscos e insetos.

Oscarito encarnou um tintureiro desastrado que queima a roupa dos clientes  num filme de muito sucesso em 1960 : "Cacareco Vem Aí" era o título.

Mas, nas pequenas e artesanais, às grandes e industriais tinturariuas a figura do tintureiro é parte da história da arte e da cultura da Humanidade.

oscar Hoje é o Dia do Tintureiro

Oscarito, o tintureiro Cacareco.

Talk Web com Atriz Daniela Galli

O bate papo de hoje é com a amiga e colega de trabalho Daniela Galli. Um doce de pessoa, a simpatia transbordando pelos poros.

Atriz da Rede Record já trabalhamos juntos em muitas produções, a mais recente ainda vai para o ar : "Plano Alto" a minissérie de Marcílio Morais.

 

dani Talk Web com Atriz Daniela Galli

 

 

Dia e mês de nascimento: 20 de maio

Cidade que deixou saudades: Campinas

Deus: fonte da vida.

Acredita em inveja? Não. Acredito no caminho de cada um.

Prato preferido: arroz, feijão e creme de milho, por lembrar minha infância... e mousakka vegetariana.

Time: Guarani

Livro: “Confesso que Vivi”, de Pablo Neruda

Filme: muitos... mas cito dois: “Profissão Repórter”, de Michelangelo Antonioni, e “Cinema Paradiso”, de Giuseppe Tornatore.

Peça: “A Gaivota”, de Anton Tcheckov

Personagem que mais gostou de fazer: Jô Lisboa, no telefilme “A Tragédia da Rua das Flores”

Música: “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento, “Yo Vengo A Ofrecer Mi Corazón” de Fito Paez

Hobby: desenhar e dançar

Desejo: viver plenamente o momento presente.

Medo: do desamor (e de altura! rs)

Velhice: inevitável.

Brasil: minha terra.

Casada, solteira, ficando ou namorando? Casada.

Há quanto tempo? 9 anos

Mensagem para os fãs: agradeço pelo carinho que tem pelo meu trabalho... eu o faço com todo o coração e me deixa muito feliz poder, através das minhas personagens, compartilhar histórias de vida com vocês.

 

Renata Fronzi e a Familia Trapo

 

familia Renata Fronzi e a Familia Trapo
Renato, Cidinha, Renata, Zeloni e Golias. De pé, Jô Soares

 

Quando eu era jovem havia uma atriz de comédias que me entusiasmava e me tirava boas gargalhadas,  plenas de admiraçao:Renata Fronzi.

Atriz brasileira, mas nascida argentina. Foi casada com o apresentador e locutar Cesar Ladeira. Mãe de Cesar Ladeira Filho  e do músico César Ladeira.

Era uma maravilha assitir Renata nas chanchadas da Atlântida,  e o auge aconteceu quando de 1967 a 1971 Renata fez o papel de Helena Trapo, irmã de Bronco - Ronald Golias - no humoristico da TV Record, canal 7 de São Paulo : A Família Trapo.

Do programa além de Renata e Ronald Golias participavam da "Família": Renato Corte Real,  Jô Soares, Zeloni e pasmem: Cidinha Campos!

Renata, que faleceu de síndrome de disfunção múltipla dos órgãos em 2008, por causa do diabetes ( a doença silenciosa) era portentosa. "Casa cheia" como diríamos hoje.

Brilhava no palco e nas telas. Tinha um sotaque italo-castelhano que a destacava, que marcava sua harmoniosa voz de comediante.

A Família Trapo era uma sátira baseada no sucesso do Filme "A Noviça Rebelde" (Família Von Trapp). Este programa  deu filhotes com o mesmo viés e que foram sucesso em outras emissoras décadas após.

Em preto e branco, (ainda não havia tv a cores) é lamentável  que apenas tres episódios do programa continuem como arquivo, os demais perderam-se com o incêndio da TV Record  à época.

Ainda que  trabalhando na mesma profissão, apenas uma vezencontrei  Renata Fronzi: na platéia de uma peça que fomos assisitr.

Mas é bom que tenha sido assim, penso que mitos não devem ser vistos de perto. Porque de perto todo mundo é comum ( ou normal).Risos.

E aplausos para Ranata Fronzi e sua Família Trapo.

renata Renata Fronzi e a Familia Trapo
A estrela Renata Fronzi

Eu, Mamãe e os Meninos – Filme

 

meninos Eu, Mamãe e os Meninos   Filme

Guillaume nos dois papéis

 

Fui assistir ao filme "Eu, Mamãe e os Meninos ". Um  produção franco-belga, dirigida e produzida pelo genial Guillaume Gallienne.

Digo genial porque este ator premiado com dez premios "Cesar" (O maior premio francês)  inclusive como ator e como diretor,teve a ousadia de autobiografar-se nesta comédia  finíssima   , de humor sofisticadíssimo.

Num momento em que mais se põe em evidência até a liberação da homossexualidade reprimida , Guillaume atreve-se a relatar a heterossexualidade reprimida.

No filme, que vai desenrolando-se aos nossos olhos a relação dele com sua mãe (papel que ele interpreta também), com seus irmãos, pai, família e amigos temos a surpresa final: Guillaume sai do armário para casar ..."com uma mulher"!

Confesso que fui asssitir levando inha neta adolescente , pois pelo trailer mais parecia uma daquelas ingênuas e açucaradas comédias americanas. Bem ajustada portanto para qem tem 12 anos e não queria ver suas férias tomadas pelo tédio caseiro.

Mas foi um desastre para ela: o tema e as gags e graciosidades não alcançavam o seu ainda incipiente aprendizado da vida.

É uma comédia para adultos, sobretudo para quem tenha uma maior vivência e um olhar mais profundo sobre o ser humano.

Se a neta atenciosamente sacrificou-se em assistir até o fim, remexendo-se vez ou outra na sua poltrona, este avô ria às gargalhadas e saboreava cada boutade do, repito, excelente ator Gillaume Gallienne.

A ver e conferir.

Mario Quintana: Eles Passarão, Eu Passarinho

quintana Mario Quintana: Eles Passarão, Eu Passarinho

A doçura e a sabedoria de Mario Quintana

 

"Eles passarão, eu passarinho".

Nos últimos meses esta frase esteve estampada num panô que sempre aparecia junto com o Deputado José Genoino durante a sua prisão.

A frase é de Mário Quintana, um dos maiores poetas e escritores do Brasil.

Gaucho de Alegrete, nasceu em 30 de  julho de  1906 (data de hoje) , faleceu em 1994.  Nunca se casou nem teve filhos. Viveu sózinho em quartos de hotel até à morte.

E hoje o Hotel Majestic em Porto Alegre onde passou a maior parte da sua vida é tombado pelo Patrimônio Cultural e   seu quarto está lá, reconstituído para visitação pública.

"Eles passarão, eu passarinho" é  a antítese humanista do grito de guerra de La Passionária, Dolores Ybarruri, a revolucionário espanhola que durante a sangrenta Guerra Civil que enlutou a Espanha dizia sobre o avanço dos fascistas: "Não Passarão!"

Eles , os fascistas, passaram e Mário, sábio,  passarinho.

Tentou por tres vezes ser eleito para a Academia Brasileira de Letras na qual figuram Paulo Coelho, Assis Chateaubriand, Roberto Marinho, Merval Pereira  e outros menos votados.

Para o bem da sua imortalidade não conseguiu fazer parte deste seleto grupo (rs). Até porque o próprio Quintana  dizia que "uma estátua é um equîvoco em bronze".

Sobre ser recusado pela Academia declarou : "Só atrapalha a criatividade. O camarada lá vive sob pressões para dar voto, discurso para celebridades. É pena que a casa fundada por Machado de Assis esteja hoje tão politizada. Só dá ministro."

Hoje então, diante dos atuais imortais que foram chegando o que diria ele? (rs)

Luis Fernando Veríssimo declarou que "Se Mário Quintana estivesse na ABL, não mudaria sua vida ou sua obra. Mas não estando lá, é um prejuízo para a própria Academia. quem perdeu foi a Academia e não Quintana."

Orgulho dos gauchos e de todo o povo brasileiro, o escritor e poeta Cícero Sandroni resume bem a poesia, a obra, e o apreço que o Brasil tem por ele:

"Não ter sido um dos imortais da Academia Brasileira de Letras é algo que até mesmo revolta a maioria dos fãs do grande escritor, a meu ver, títulos são apenas títulos, e acredito que o maior de todos os reconhecimentos ele recebeu: o carinho e o amor do povo brasileiro por sua poesia e pelo grande poeta e ser humano que ele foi..."

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com