O Grito Custou Mas Saiu: “Independência ou Morte!”

 

americo O Grito Custou Mas Saiu: Independência ou Morte!

Licença poética de Pedro Américo, afinal uma mula tiraria toda a dignidade. Ou não?

 

O tempo e as pesquisas derramando luz sobre  as trevas de uma das nossas maiores datas: a Independência.

A começar por desmitificar o quadro heróico, epopéico,  de Pedro Américo em que D. Pedro é visto sobre um garboso corcel, espada em punho, proclamando a Independência.

Nada disso.Hoje já se sabe que era uma mula que ele montava, e acometido de uma cride de darréia, não a mula, mas ele.

Também é chiste de brasileiros irreverente de que ele havia parado para satisfazer suas necesidades e daí gritara pela Independência.

Não. De há muito D. Pedro tinha em torno de si conselheiros e mestres que o prepararavam para o rompimento com Portugal.

Iniciado na Maçonaria poucos meses antes, foi levado ao cargo de Grão Mestre em agosto de 1822.

José Bonifácio e outros foram os encarregados deste feito. Os maçons do Brasil  propunham de há muito a nossa Independência.

A coptação do Imperador apressou o fato.

Mais ainda: a revolta das Cortes Portuguesas que exigiram o retorno imediato de D.Pedro a Portugal, que se obedecida lhje tiraria toda a a autoridade pessoal.

Bonifácio sabedor do édito português mandou mensageiros em cavalos rápidos levar a mensagem a D. Pedro. que  foi encontrado a início do caminho voltando para o Rio, saindo de São Paulo.

Então não havia outra alternativa: ou obedecia às ordens de Portugal ou proclamava a Independência, l.ogo ele que meses antes declarara o Fico.

Deu-se a Independência e com ela a nossa primeirase gigantesca dívida externa: no acordo com a terra lusa assumimos sua gigantesca dívida com a Inglaterra.

Uma maldição que levamos mais de século e meio para sanar, a ponto de hoje emprestarmos dinheiro ao FMI.

Na data de hoje relemmbro com patriotismo não só D. Pedro, mas também Tiradentes, Frei Caneca, Felipe dos Santos, os Alfaiates baianos,   e tantos outros mártires  que lutaram para que fôssemos uma Nação livre e independente.

“Par Aprender a Ser Um Homem de Verdade”

 

 

man1 Par Aprender a  Ser Um Homem de Verdade

Afinal: o que é um "homem de verdade".?

 

Estava assisitindo o Progframa Eleitoral aqui do Rio pela TV. De repente um candidato ( que como eu também pertenceu ao Partido Comunista) relembra com orgulho que seu pai o chamou quando jovem e ordenou-lhe:

-  "Você vai servir o Exército. E vai como soldado. Pra aprender a ser homem de verdade."

Minha memória divagou pelo espaço e tempo...

...o  ano era 1967. Mais uma vez eu estava fugindo da polícia da Ditadura Cilvil Militar.

Mais uma vez buscando refúgio em "aparelhos" para escapar da rerpressão brutal contra patriotas, fossem eles comunistas, socialistas, nacionalistas...

Daquela vez o Partido abrigou-me num apartamento no centro do Rio, na Avenida Mem de Sá.

O morador, um homem solitário, retirou-se e deixou o local para meu uso.

Eu o vi de relance. Ele não podia conhecer-me nem eu a ele. Fazia parte da segurança de então.

Era um senhor  de seus 40 anos. Eu um jovem de 20 anos .

Ele, um homem corajoso, capaz de ceder seu lar para abrigar perseguidos. Um homem capaz de se  expor à prisão, tortura e até assassinato se descoberto por apoiar  perseguidos políticos.

Nas semanas que fiquei lá pensava nele como um grande quadro partidário.

Depois qual não foi minha surpresa saber que ele não podia ser do Partido. Que ele arriscava sua vida pelo País, na luta contra a Ditadura  mas o Partido Comunista não o aceitava com militante.

Sabem por quê? Porque  era homossexual.

Fiquei me perguntando: será que ainda está vivo? O homem -  é claro - porque o sentimento de intolerância continua vivo.

À memória deste herói anônimo, que nunca soube seu nome e nunca mais o vi, dedico meu post de hoje.

Todo Ator É Talentoso? Todo Médico É Competente?

 

fernanda Todo Ator É Talentoso? Todo Médico É Competente?

Talento profissional é Dom

 

Existem  sómente no Estado do Rio ao menos 3.000 atores devidamente registrados .

Isto significa que temos 3.000 atores competentes? De maneira alguma.

Antes de mais nada devemos lembrar que a maioria absoluta não exerce a profissão. Ou por falta de mercado, ou por falta de vocação, ou por outras razões.

Mas  a pergunta que faço é: basta ser registrado profissionalmente, diplomado para ser competente? Talento pertence a todos os que se formam? A todos os que trabalham?

Claro que não.

Vejo pessoas consultando atores medíocres sobre voz, articulação, problemas de postura, falar em público... como se aquelas pessoas simplesmente por serem atores soubessem orientá-los.

O mesmo se dá com a Medicina.

Há 16 anos descobri que sou diabético. Corri muitos médicos. E como fui enrolado nos tratamentos. A gente sempre pensa que o sujeito por ser médico sabe o que está fazendo. Sabe do seu ofício. Na maioria das vezes sabe nada.

Poucos sabem. Poucos, como os bons atores tem o Dom.

Os bons atores são aqueles que tem o Dom de representar. Com os médicos o Dom da cura.

O que eu fui enrolado esses anos por médicos incompetentes, displicentes, mercenários, sem vocação, sem paciência, e sem ciência não está no gibi.

Cheque o profissional que lhe atende. Veja se ele está receitando porque você precisa,  ou apenas porque o laboratório paga as férias dele. Ou se a cirurgia qjue ele recmanda é só pra receber grana doos planos de saúde.

Cheque se os remédios estão fazendo o efeito, e se não estão,  por quê não estão.

Não encare o médico como autoridade suprema  só porque veste um jaleco branco. Por trás do jaleco há um ser humano com suas limitações.

É que com os atores fica mais fácil descobrir o canastrão. Afinal os ouvidos denunciam-nos de pronto  o ator ruim.

Mas com os médicos, muitas vezes só depois do estrago feito é que se vai perceber, e aí é chorar pelo leite derramado.

Como em todas as profissões há os competentes e os incompetentes.

Este post de hoje é para aqueles que escolheram medicina apenas porque achavam que dava mais dinheiro e não pra servir ao próximo.

Cuidado com eles.

“Ser Ou Não Ser Eis A Questão”

 

ser Ser Ou Não Ser Eis A Questão

Ator David Tennant em Hamlet - 2008

 

O que é ser "alguma coisa" na vida?

Pra começar o termo "alguma coisa" já é um deslize que leva á despersonalização. Deixa-se de ser gente, pessoa , para ser uma "coisa", mais precisamente "Alguma COISA".

Mas...o que querem dizer extamente quando dizem "ser alguma coisa na vida"?

Todos nós SOMOS na vida. Não precisamos ser "coisa" alguma. Somos gente.

Está o Mundo cheio de tais "coisas" que se exigem: políticos influentes, milionários, gênios matemáticos, VIPs, e por aí vai.

Ser um bom pai não basta? Ser um bom marido não basta? Ser um bom cidadão não basta? Ser generoso não basta? Ser amoroso não basta?

Quantos destas celebridades ou pessoas de influencia e importantes que são "alguma coisa" na vida conseguem amar e ser amados?

E, pensem bem: amar  e ser amado é muito bom. Muito melhor que ser "uma coisa".

A gente tem necessáriamente que ser "alguma coisa"?

Cansei de ouvir isso na minha infância, tanto da minha família quanto da família de meus amigos: "Você tem que ser alguma coisa na vida."

Quis a vida tornar-me famoso e abastado. Portanto para esse tipo de pessoas sou "alguma coisa na vida" (risos).

Mas e os que continuaram anônimos? Os que por mais que SEJAM na vida sempre é cobrado deles que sejam mais, que sejam  "alguma coisa" que ainda não foram ou não conseguiram? Até porque "ser alguma coisa" é pura metafísica.

Que bobagem essa história de ter que ser "alguma coisa". Na vida a gente tem que SER.

E basta nascer que já o somos.

E SER , podem crer, é muito mais difícil que "ser alguma coisa". Porque "alguma coisa" é só um Objeto (coisificação), e não um Sujeito.

Mas SER dói. SER pressupõe enfrentar todos os seus fantasmas e maldiçõeS; suas trevas, e buscar sua Luz.

Por isso é das frases mais célebres do mundo, pronunciada por Hamlet : "Ser ou não Ser, eis a questão."

O Chato E As Redes Sociais

 

bored O Chato E As Redes Sociais

O chato fica como um cão de guarda esperando a hora de encher o saco do próximo.

As Redes Sociais são ótimas. Adoro navegar por elas. Mas, como toda goiaba tem bicho, e tod laranmja madura na beira da estrada...as Redes tem seus contras.

Um deles é a quantidade de chatos e inoportunos.

O chato a que me refiro é aquele que você escrevbe o que quer que seja, ele não foi chamado na conbersa e ele entyra pra discordar.

Discorda de tudo. De qualquer coisa que se poste. Discorda até que você diga que o dia está lindo.

O chato é aquele que se você posta uma foto do Big Ben ele escreve pra dizer qe existe uma outra mnelhor, em melhor angulo e que você escolheu errado.

O chato é inoportuno: você escreve sobre orquídeas e ele aproveita a deixa pra falar sobre a produção de soja no Mato Grossoo e a devastação dda floresta amazônica.

O chato não porduz nada, não escreve uum post da sua própria lavra. É um partasita que vive e sobrevive dos posts alheios.

Fica lá, na moita, protegio pela omisão e de repente aparece  quando menos se espera pra encher o saco e se meter numa conversa.

O chato é diferente do troll. O troll é um cricri que sabew que é cricri e o que está fazendo. O chato não. O chato nem percebe como é chato.

Por isso quando toma um block fica todo magoadinho.

O Nchato não lhe deseja bom dia, não pergunta com vcocê está, não ameniza seu dia com mensagens de prazer e lazer: o chato é o engenheiro de obra prontas, contratado do capiroto.

Do jeito que aparece, o charto da mesma forma desaparece, ele não tem outro compromisso  contigo nem com a Rede que n~]ao seja encher o saco e depoois se mandar numa total indiferença com o próximo.

Ao mesmo tempo pergunto: e se não existissem os chatos? O mundo ficaria muito chato, com certeza.

In Memoriam de Santiago Ilídio Andrade – Dia do Repórter Fotográfico

reporter In Memoriam de Santiago Ilídio Andrade   Dia do Repórter Fotográfico

Vale mais que mil palavras

 

O que leva um jovem a sobrecarregar uma camera fotográfica e sair pelo mundo registrando os piores momentos da humanidade?

A mim afigura-se como um grande gesto de altruísmo, de amor e respeito  ao próximo. Um gesto de denúncia da opressão, dos desmandos, da fome, da miséria, das repressões, das corrupções, das má administraçõees e vai por aí.

Pois hoje, exatamente hoje, comemora-se o Dia do Repórter Fotográfico.

Aquele que a gente está acostumado a ver no noticiário da TV em qualquer parte do mundo, com um colete escrito "Press" ou "Prensa" ou ainda "Imprensa".

Colete que nem sempre lhe serve de escudo protetor contra o ódio e a loucura das guerras e conflitos.

Os destemidos repórteres sacrificados no Vietnam, no Laos, no Egito, na Arábia, na Palestina, em Buenos aires , em todos os lugares do mundo, até mesmo aqui, no Rio de Janeiro, no "quintal da nossa casa".

NO dia de hoje registro o Dia destes profissionais através da pessoa de Santiago Ilidio Andrade, repórter fotográfico morto este ano no Rio, por rojões disparados irresponsávelmente por black blocs no que deveria ser uma manifestação pacífica e democrática.

Ainda assim a categoria não para. Não se intimida e está neste momento em todas as partes do Mundo fotografando, registrando, enviando para todos as denúncias fotográficas que valem mais que mil palavras.

A cada dia um desafio, desgraças, alegrias e o repórter fotográfico registra todas elas para que não possamos esquecer que ainda somo de carne e osso.

Paulo Gustavo Sem Vergonha de Ser Feliz

paulo gus4 001 Paulo Gustavo Sem Vergonha de Ser Feliz

 

Realmente trata-se de um ator ligado em 220 volts. Alta voltagem.

Assim pode ser definido o espetácul0o-show que o comediantem ator e humorista Paulo Gustavo  apresenta no Teatro OI Casa Grande do Rio de Janeiro.

Um fenômeno nacional de bilheteria. Algo jamais antes visto no teatro brasileiro: 28.000 ingressos vendidos antes da estréia.

A lotação esgotada até o fim da temporada em fins de outubro.

Produção do grande Sandro Chaim.

Ontem fui assistir. Afinal também me apresento no Casa Grande, todas as terças feiras de setembro, as 21h com o espetáculo de humor  : "Dona Encrenca, Só Muda o Endereço".Na platéia encontrei o também talentoso Bruno Gagliasso por quem tenho muito carinho e respeito.

10502482 683290411739867 4071842023492847841 n Paulo Gustavo Sem Vergonha de Ser Feliz

Mas, voltando ao Paulo:  realmente "220 volts"  é um  show de luzes, cores, harmonia e bom humor.

Paulo Gustavo afirma-se mais e mais a cada dia no cenário brasileiro de comédias, assumindo seu lugar no show business nativo.

A sua entrada triunfal como Beyoncé é algo inesquecível, um dos pontos altos do espetáculo.

Os quadros que apresenta ( ao todo seis personagens femininas) são hilários. Tdos intercalados por um elenco de atores e bailarinos que nos entreteem sem quebra de ritmo ou tempo.

Um dos quadros , "a mulher feia" é engraçadíssimo.

Ao final, com o teatro lotado a apoteose com a música de Gonzaguinha " O que é? O que é?".

E após o show , mais uma supresa: a fila  de fãs do lado de fora do teatro -  mais de cem metros pela calçada à fora -  aguardando para tirar uma foto com o ídolo.

Nem recomendo ir assistir agora, pois pelo que sei não há mais ingressos à venda para esta temporada. Todos esgotados.

Parabéns!!

paulogust Paulo Gustavo Sem Vergonha de Ser Feliz

Uma lembrança do momento. (foto de  Fausto Neto)

Este Domingo É Prato Cheio Para os Nutricionistas

gordo Este Domingo É Prato Cheio Para os Nutricionistas

 

Pra engordar a gente engorda fácil  em  menos de tres  gordos almoços domingueiros. Mas pra emagrecer leva mais de tres anos. (risos).

Diabético que sou, vivo o círculo vicioso de uma medicina que não se soluciona: entopem-me de insulna para combater as altas tacas de glicose, e por outro lado a insulina é "bomba". Serve para criar massa muscular, e em idosos como eu serve pra engorar ainda mais.

Então quanto mais insulina , mais engordo, mais crescem as taxas de açucar e mais insulina tenho que tomar.

Não cessa esse círculo vicioso. Círculo também  que vai cansando os rins até a falência, e aí vem a hemodiálise e todos os seus efeitos colaterais.

Uma medicina que mata o doente aos poucos , que não cura a doença original e vai criando outras novas e mais complicadas.

E tome remédios, e mais remédios. Para glória dos grandes laboratólrios que financiam médicos que nos indicam mais e mais remédios "de última geração",  cada dia mais caros e complicados.

Hoje é o dia do Nutricionista.

Já visitei vários. As dietas são insuportáveis. Em sua maioria não consideram sua personalidade e outros fatores.

Viram tortura mental, estresse e frustração.

Agora caminho pela reeducação alimentar (equivale a fechar a boca - simples ,né?) e não por dietas.

Mesmo assim os quilos a mais resistem em deixar-me, em abandonar-me e partirem pra outros corpos.

Sai de mim gordura! Sai desse corpo que não lhe pertence. *(risos).

Ah, sim: quanto aos nutricionistas, parabéns pelo seu Dia.

Mesmo que as pessoas não emagreçam, ou virem uma sanfona,  ainda assim todos precisam viver de uma profissão.

Portanto, parabéns!

Das Dores da Sociedade de Massa

mass Das Dores da Sociedade de Massa

 

Esta semana que passou caí no limbo das operadoras de telefonia e similares. Coisa que já deve ter acontecido com muitos dos que me leem.

Vivemos numa sociedade de massas. Isso equivale dizer que se por um lado o apelo social é ao individualismo e não á individualidade, por outro lado cada indivíduo é tratado como apenas uma célula despersonalizada  de um rebanho.

Por exemplo: há uma operadora que tem 86 milhões de clientes. 86 milhões!!!

Tudo caminha para que o serviço de atendimento seja bem feio. Mas se ocorre um erro de percurso - por acaso com você -  o mundio vem abaaixo e você é enviado às mais profundas trevas da impotência..

Em 86 milhões de usuários quantos, -   você que me lê -  tem problemas com a operadora por dia? 0,5% ( 430.000 pessoas?) , 0,2 %  (172.000 pessoas?). De toda forma é muita gente.

E cada pessoa tem um problema específico. Aí começa o inferno.

No meu caso, por um provável erro de digitação de uma funcionária fiquei 8 dias sem telefone e sem Internet.

Foram dezenas de protocolos, ouvidores, atendentes...e ninguém, resolvia nada.

Muitas vezes não sabiam nem do que estavam tratando, do que falavam, do que eu me queixava. Horas infindáveis ao telefone explicando os fatos todos de novo, aguardando ser transferido de um departamento a outro...

Estresse;danos morais; perdas financeiras; constrangimento...

Houve inclusive um momento em que eu não existia nos arquivos da Operadora. Situação kafkaniana: quis cancelar minha assinatura, mas não pude, porque eu não existia nos arquivos. Não se cancela quem não está inscrito como cliente.

Só quando apresentei queixa à ANATEl que tive meu problema resolvido em 20 minutos.

Apareceu um técnico na minha casa, deu uma ligação pra Central deles e 20 minutos depois tudo estava ligado e restabelecido.

Pergunto: não podiam ter feito isso logo no prmeiro momento que o problema foi denunciado? Que o problema se instalou?

Foi preciso que eu passasse um inferno sem comunicação, sem sequer poder escrever este blog diário direito?

A sociedade de massas é fantástica., o paraíso dos desejos.  Mas quando damos o azar de sermos nós  os sorteados para o desamparo diante do monstro sem alma que é o Sistema de Consumo é que a gente percebe o que ela tem de terrível:

a total e cruel  perda da nossa individualidade.

O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

250px 1934 oldsmobile archives O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

Maravilhoso Oldsmobile 1934

 

Gostar de carros creio que faz parte sobretudo do universo masculino.

Sempre, desde criança tive meus carrinhos. Os primeiros, de brinquedo. Desde uma lata de leite em pó cheia de areia rodando num eixo de arame, até caminhõezinhos de madeira.

Já adulto troco de carro de tempos em tempos.

Meu primeiro carro foi um TL, que a gente chamava de "mamãozinho".

Há pessoas que colecionam miniaturas de automóveis. São réplicas  maravilhosas.

Mas... e o primeiro automóvel do mundo?

Foi lançado há quase duzentos e cinquenta anos, sabia?

Por volta de 1769, com a criação do motor a vapor de automóveis capazes de transportar humanos.

primeiro automovel grande O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

O primeiro automóvel - 1769

 

Em 1807, os primeiros carros movidos por um motor de combustão interna a gás combustível apareceram, o que levou à introdução em 1885 do moderno motor a gasolina. Esse ano é considerado o ano de nascimento do automóvel moderno - com o Benz Patent-Motorwagen, pelo inventor alemão Karl Benz.

250px Benz velo O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

E em 1903 Henry Ford criou a primeira fábrica de produção em massa de carros.

 

2 O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

A linha de montagem fordista

De lá pra cá o que era uma modernidade transformou-se nujm problema de mobilidade das cidades modernas. De poluição e de ruídos, alémm de máquinas mortíferas.

Penso, que numa era da revolução informática está na hora de repensar não só só o autmóvel, como toda a mobilidade urbana.

congestionamento monstro O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

Um grande amigo disse-me certa vez que se o automóvel tivesse surgido na era informática ele deveria ser do tamanho de uma caixa de fósforos que se transformaria na hora do uso, correr a mais de 1.000 km por hora, e custar o equivalente a um IPad. Feito de silício e plástico, movido a wi-fi.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com