Das Dores da Sociedade de Massa

mass Das Dores da Sociedade de Massa

 

Esta semana que passou caí no limbo das operadoras de telefonia e similares. Coisa que já deve ter acontecido com muitos dos que me leem.

Vivemos numa sociedade de massas. Isso equivale dizer que se por um lado o apelo social é ao individualismo e não á individualidade, por outro lado cada indivíduo é tratado como apenas uma célula despersonalizada  de um rebanho.

Por exemplo: há uma operadora que tem 86 milhões de clientes. 86 milhões!!!

Tudo caminha para que o serviço de atendimento seja bem feio. Mas se ocorre um erro de percurso - por acaso com você -  o mundio vem abaaixo e você é enviado às mais profundas trevas da impotência..

Em 86 milhões de usuários quantos, -   você que me lê -  tem problemas com a operadora por dia? 0,5% ( 430.000 pessoas?) , 0,2 %  (172.000 pessoas?). De toda forma é muita gente.

E cada pessoa tem um problema específico. Aí começa o inferno.

No meu caso, por um provável erro de digitação de uma funcionária fiquei 8 dias sem telefone e sem Internet.

Foram dezenas de protocolos, ouvidores, atendentes...e ninguém, resolvia nada.

Muitas vezes não sabiam nem do que estavam tratando, do que falavam, do que eu me queixava. Horas infindáveis ao telefone explicando os fatos todos de novo, aguardando ser transferido de um departamento a outro...

Estresse;danos morais; perdas financeiras; constrangimento...

Houve inclusive um momento em que eu não existia nos arquivos da Operadora. Situação kafkaniana: quis cancelar minha assinatura, mas não pude, porque eu não existia nos arquivos. Não se cancela quem não está inscrito como cliente.

Só quando apresentei queixa à ANATEl que tive meu problema resolvido em 20 minutos.

Apareceu um técnico na minha casa, deu uma ligação pra Central deles e 20 minutos depois tudo estava ligado e restabelecido.

Pergunto: não podiam ter feito isso logo no prmeiro momento que o problema foi denunciado? Que o problema se instalou?

Foi preciso que eu passasse um inferno sem comunicação, sem sequer poder escrever este blog diário direito?

A sociedade de massas é fantástica., o paraíso dos desejos.  Mas quando damos o azar de sermos nós  os sorteados para o desamparo diante do monstro sem alma que é o Sistema de Consumo é que a gente percebe o que ela tem de terrível:

a total e cruel  perda da nossa individualidade.

O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

250px 1934 oldsmobile archives O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

Maravilhoso Oldsmobile 1934

 

Gostar de carros creio que faz parte sobretudo do universo masculino.

Sempre, desde criança tive meus carrinhos. Os primeiros, de brinquedo. Desde uma lata de leite em pó cheia de areia rodando num eixo de arame, até caminhõezinhos de madeira.

Já adulto troco de carro de tempos em tempos.

Meu primeiro carro foi um TL, que a gente chamava de "mamãozinho".

Há pessoas que colecionam miniaturas de automóveis. São réplicas  maravilhosas.

Mas... e o primeiro automóvel do mundo?

Foi lançado há quase duzentos e cinquenta anos, sabia?

Por volta de 1769, com a criação do motor a vapor de automóveis capazes de transportar humanos.

primeiro automovel grande O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

O primeiro automóvel - 1769

 

Em 1807, os primeiros carros movidos por um motor de combustão interna a gás combustível apareceram, o que levou à introdução em 1885 do moderno motor a gasolina. Esse ano é considerado o ano de nascimento do automóvel moderno - com o Benz Patent-Motorwagen, pelo inventor alemão Karl Benz.

250px Benz velo O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

E em 1903 Henry Ford criou a primeira fábrica de produção em massa de carros.

 

2 O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

A linha de montagem fordista

De lá pra cá o que era uma modernidade transformou-se nujm problema de mobilidade das cidades modernas. De poluição e de ruídos, alémm de máquinas mortíferas.

Penso, que numa era da revolução informática está na hora de repensar não só só o autmóvel, como toda a mobilidade urbana.

congestionamento monstro O Automóvel, Esse Moderno Dinossauro

Um grande amigo disse-me certa vez que se o automóvel tivesse surgido na era informática ele deveria ser do tamanho de uma caixa de fósforos que se transformaria na hora do uso, correr a mais de 1.000 km por hora, e custar o equivalente a um IPad. Feito de silício e plástico, movido a wi-fi.

Quando O Cinema Brasileiro Desafiou o Cinema Americano

ebrio1 Quando O Cinema Brasileiro Desafiou o Cinema Americano

Vicente Celestino em "O Ébrio"

Quando eu era muito menino tocava-se em gramofones discos de porcelana. Uma música de cada lado..

Uma delas de muito sucesso era "O Ébrio" na voz de Vicente Celestino.

Era a época dos cantores de opereta. Dos cantores de vozes possantes que quase recitavam  a música em vez de cantá-la.

A canção fora primeiramente apresentada em filme que recebeu seu título "O Ébrio".

Do cinema explodiu nas rádios, nos teatros, auditórios e salões do País.

O dia da estréia do filme foi 28 de agosto de 1946. 68 anos atrás.

Gilda de Abreu, mulher de Celestino participava também do filme como autora e diretora.

O roteiro era o típico drama da época: Gilberto Silva (Celestino) é um jovem rico do interior cujo pai perde a fazenda e o deixa na miséria.

Sem apoio de ninguém, Gilberto vai para a cidade grande, onde começa perambular até conhecer um padre que abre suas portas e o ajuda a procurar emprego e a aplicar seu talento musical — e Gilberto se inscreve num programa de calouros onde começa a ganhar notoriedade e algum dinheiro para terminar seu curso de medicina.

Conhece sua futura esposa Marieta no hospital. Depois de alguns acontecimentos envolvendo familiares e a perda da esposa, ele decide viver como um fantasma, começando a se afogar na bebida e vagabundagem.

É onde , neste momento Vicente Celestino encaixava a música tema. O climax do filme.

"O Ébrio" veio num fértil momento do cinema brasileiro, através da Cinédia e buscou e até conseguiu fazer frente aos importados dos EEUU.

Um grande sucesso para a época:

"Tornei-me um ébrio e na bebida busco esquecer

aquela ingrata que me amava e que me abandoonou

Apedrejado pelas ruas vivo a sofrer."

ebrio3 Quando O Cinema Brasileiro Desafiou o Cinema Americano

Cartaz do filme

Gaúcho Também Faz Samba e dos Bons – Lupiscínio

lupi Gaúcho Também Faz Samba e dos Bons   Lupiscínio

 

"Esses moços, pobres moços, ah se soubessem o que eu sei..."

Esses versos cantados na modernidade por Caetaon Veloso são da autoria do gaúcho Lupiscínio Rodrigues, qe hoje completa 40 anos de falecido.

Lupi, como o chamavam os amigos mais chegados foi o inventor do samba ``dor de cotovelo``, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora pela perda da pessoa amada.

Pra qem acha que no Sul so' tem  ``alemão``Lupiscínio gaúch e negro.

Lupiscínio foi um dos primeiros negros a invocar a Lei Afonso Arinos assinada por Getúlio Vargas nem 1951 contra a discriminação racial.

Certa vez - ele que também fora   dono de restaurantes e bares - quis jantar num restaurante de um português. O garçon veio lhe dizer que por ordem do dono ali não se servia negros.

Ele apresentou queixa em delegacia -os delegados raramene aceitavam tais queixas- e levou o proprietário ao processo. Ans mais tarde foi jantar num outro restaurante do próprio condenado e servido por ele.

Lupiscínio nasceu em 1914 , agora em 9 de setembro comemora-se seu centenário de nascimento,  e faleceu com sessenta anos em 27 de agosto de 1974.

Enre muitas composições,  pode-se anotar:

Ela disse- me assim;Essesmoços,pobres moços; Foi asssim; Nervos de Aço,; Nunca;Quemhá de dizer;  Se acaso você chegasse...

Mais curioso ainda:Lupiscínio era torcedor do Grêmio, e é da sua autoria o hino do clube gaúcho.

Cem Anos do Palestra Italia, o Palmeiras

palmeiras1 Cem Anos do Palestra Italia, o Palmeiras

Em  26 de agosto de 1914, ha cem anos era fundado o time de Futebol Palestra Italia.

Sociedade Esportiva Palmeiras.

Digna representante da colonia italiana em São Paulo.

Hoje o clube tem as cores verde e branca. Mas pouca gente sabe que ate 1942 ele tinha em sua bandeira o vermelho, formando as cores da bandeira italiana.

Naquele ano, por pressão do Governo brasileiro, em guerra com a Italia, foi retirado o vermelho e o time mudou o nome para Palmeiras.

Mas isso não impediu o Palmeiras de ser um dos maiores times brasileiros,e com grande torcida.

O Palmeiras é a equipe brasileira com o maior número de títulos de abrangência nacional conquistados, sendo o único a vencer todas as competições oficiais que disputou criadas no País, inicialmente pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD) e, a partir da década de 1970, pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O alviverde possui 11 conquistas deste porte, com destaque maior para seus 8 títulos nacionais: 4 do Campeonato Brasileiro (1972, 1973, 1993 e 1994), principal disputa do País desde 1971; e mais 2 da Taça Brasil (1960 e 1967) e 2 do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967 e 1969), principais disputas brasileiras entre 1959 e 1970, que foram oficializadas pela CBF em 2010 também como Campeonatos Brasileiros.

Além destes campeonatos, o Palmeiras já venceu no País as Copas do Brasil de 1998 e de 2012 e a Copa dos Campeões de 2000.

No Estado de São Paulo, o Palmeiras também é um dos principais vencedores, com 22 conquistas do Campeonato Paulista de Futebol e mais dois títulos extras da mesma competição.

Em 1996, o alviverde conquistou o estadual daquele ano com a melhor campanha de uma equipe na era profissional neste campeonato16 .

Na ocasião, foi campeão com 83 pontos ganhos em 90 possíveis, com um índice de aproveitamento de 92,2% dos pontos disputados e 102 gols marcados em 30 jogos realizados.

Desde então, esta marca jamais foi alcançada por qualquer outra equipe na competição.

Hoje, o Palestra Italia , o Palmeiras, e centena'rio com muito orgulho sim!

Adeus às Ilusões

 

adeus Adeus às Ilusões

Richard Burton e Elizabeth Taylor no filme "Adeus às Ilusões".

 

A sabedoria e a beleza de Drummond de Andrade pontua o caminho do meu viver nestes tempos de maturidade.

Quando vejo as guerras religiosas explodindo no mundo em nome de Deus... quando vejo Arruda e Garotinho como preferidos do eleitorado... quando vejo os que se aproximam de mim com doces palavras apenas para tirar proveito... quando vejo a estúpida violência da polícia e do crime organizado, matando por um nada...quando vejo a vaidade , o egoismo e o individualismo do meu próximo...quando depois de 60 anos vejo que o Brasil continua a terra das maracutaias...
quando vejo que os governos e os políticos pouco se iteressam pela Cultura, menos ainda pela Educação...quando vejo a total perda de ética e pudor por Partidos  que dizem representar justamente a ética e o pudor...quando vejo tantas coisas mais, chega o tempo de dar Adeus às Ilusões e Drummond me representa:

Os Ombros Suportam o Mundo

Carlos Drummond de Andrade

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teu ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.

Entrevista Com A Atriz Iris Bruzzi

 

 Entrevista Com A Atriz Iris Bruzzi

 

O papo de hoje é  com a veterana colega Îris Bruzzi. Vedete do Teatro de Rveistas, atriz de comédias, de teatro, e de novelas da tv.

1 - Dia e mês de  nascimento - 16 de fevereiro de 1935

2 - Cidade que deixou saudades - Presidente Prudente, onde passei os os meus 15 anos de idade...essa sim...a melhor idade!

3 - Deus - Toda a minha força vem Dele

4 - Acredita em inveja? - Claro que existe...mas como dizia minha sábia avó..mais tem  Deus pra dar que o Diabo pra tomar.

5 - Prato Preferido - Bife , batatinha frita e farofa...

6 - Time - Flamengo

7 - LIvro - A  Casa dos Espírito

8-   Filme - O Mágico de Oz. Aos 7 anos fiz m eu padrasto, que na ocasião namorava  minha

mãe me levar 25 vezes para assistir.

9- Peça- Piaf, com a minha ídala Bibi Ferreira.

1o- Personagem que mais gostou de fazer - Toine,a grande amiga de Edith Piaf, ainda v iva quando  fiz a peça.

11 -Música- Clássica

12- Hobby- Nenhum mesmo.

13- Desejo - Ter uma velhice saudável.

14-Medo - muito medo de sofre na hora da morte.

15- Velhice -Estou  envelhecendo bem...estou entrando nos 80 numa boa!!!

16-Brasil  - Estão querendo acabar com ele.

17- Casada, solteira, ficando ou namorando?  - Solteira

18- Há quanto tempo? - Mais de 15 anos...aliás...quase virgem novamente.kkkkkk.

19 - Mensagem para os fãs -  Sejam honestos no seu trabalho, pontuais, humildes,   e gentis      para  os que estão chegando...v c e um dia também estava chegando. A carreira de ator é dura...mas também nos dá muitas alegrias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tou Legal de Telemarketing

tele Tou Legal de Telemarketing

Tudo isso ligando pra mim. Afff!!!

 

Como se já não bastasse a enxurrada de emails que vazam meu antispam e vem bater na minha  caixa oferecendo desde alpiste pra pássaros até botas ortopédicas, isto sem falar nos pretensos aumentos de pênis  e viagens a preço de banana, agora tenho que aturar uma infinidade de chamadas telefonicas   que não me dizem nada, absolutamente nada, de uma montanha de consultores disso ou  daquilo.

Antigamente chamavam-se vendedores, hoje são "consultores".

Um saco!!!

Tem uma empresa que liga usando o código 21. Como não atendo ela tenta pelos códigos 11,12,  19, 41, 61, 31, 34, e 71. Fica lá aquele IPhone berrando no vazio porque eu já sei que é uma dessas coisas malucas que querem te vender e num tou nem  aí.

E ainda tem os que usam "Sem Identificação do Chamador". Que leva você a ficar sem saber quem está chamando: se o seu tabalho, se algo importante...aí você atende e uma voz caipira do outro lado diz: "Boa tarde, meu nome é Gisleine e eu sou consultora da Casa do Baralho..." Te pegaram noutra cilada.

A gente larga banho, interompe conversa, larga o que está fazendo pra atender essas porcarias que não pediu que te ligassem.

Tem uma companhia que liga pontualmente todos os dias as 9h10m.  Já até sei o numero e a hora. Nem dou bola.

Mas agora entojei de vez. Enchi meu saco!

Não atendo mais diretamente o telefone, seja o celular ou o fixo.     Só atendo números que conheço.

Aviso aos amigos, aos conhecidos, aos que trabalham comigo:quer falar comigo? Tem mesmo necessidade? Não  conseguiu falar na hora? Então deixe seu recado com seu nome e número na secretária eletrônica  que se for de interesse mútuo ligo em seguida.

Senão...dane-se.

Considero um absurdo ter sua privacidade e sossego invadido por quem você não autorizou e nem quer papo.

Quando eu quero alguma coisa da operadora de telefonia, ou do banco, ou de qualquer companhia  vou lá pessoalmente ou eu mesmo telefono.

Não preciso que fiquem enchendo meu saco e interrompendo meus afazeres.

Ficou claro ou vou ter que desenhar? (Risos, e em seguida desligo).

Se tiverem paciência vejam : TUDO BEM COM O SENHOR? https://www.youtube.com/watch?v=kEn90uMAgtI

Nem Todo Artista É LIbertário e Humanista

 

leni1 Nem Todo Artista É LIbertário e Humanista

Leni, dirigindo o set num carrinho empurrado por um "raça pura".

 

Continuando o papo de que ao contrário do que se pensa de que  todo artista é humansta, todo artista é libertário, digo que esta é uma assertiva sim, mas com suas exceções.

Um dos grandes exemplos é o de Leni Riefenstahl, a cinesasta alemã preferida de Hitler e propagandista do nazismo.

Alguns de nós, mesmo tendo alguns artistas brasileiros como arautos do atraso e do conservadorismo poderia imaginar atgé mesmo esses  tupiniquinspropagandeando o holocausto e o nazismo? Impossível.

Pois esta senhora foi a cineasta da morte.

Nascida em 1902 viveu 102 anos. Faleceu em 2003, tempo suficiente para ver toda a desgraça que o nazismo deixou na História e todos os erros da sua política.

Teve tempo bastante para arrepender-se , se é que o fez, por ter defendido a chamada "raça superior".

Depois da guerra a toda poderosa Leni caiu em ostracismo tornando-se fotógrafa e mergulhadora.

Já em 1933 Leni dirigiu um filme sobre um comício nazista. Apesar de nazi e antihumanista sua estética até hoje é considerada uma das melhores do mundo.

Desenvolveu novos angulos de câmera, novas estéticas, enquadramentos , movimentos de massa e nus. Sua estética é citada por muitos outros cineastas.

O que prova que é possível existir bons artistas e serem ao mesmo tempo antihumanistas e antilibertários. Nem todo artista é Maiakovsky.

"Olympia", sobre as Olimpíadas de Berlim foi um de seus grandes filmes pró-nazistas.

Após a Guerra foi condenada a 4 anos de cadeia. Não se conseguiu reunir mais provas de sua adesão incondicional ao nazismo.

Mesmo assim foi boicotada por todo o resto da sua vida.

Em outubro de 2002, quando ela completou cem anos decidiram arquivar o seu processo, onde era acusada de utilizar prisioneiros ciganos em seus filmes.

Como as coisas do mistério da vida não são como se espera , Leni morreu tranquila, dormindo em sua casa, como um anjo.

Raulzito , a Metamorfose Ambulante

raul Raulzito , a Metamorfose Ambulante

 

Raulzito. Era assim que a gente o chamava na Bahia.

Muito antes do sucesso nacional, muito antes de virar mito de uma juventude da Sociedade Alternativa já era inquieto.

Eu o conheci pela primeira vez em 1970.

Estava eu com o Maestro Carlos lacerda, folcórica figura baiana, grande maestro da terra de Castro Alves, no Barcaninha. Uma casa  noturna da orla de Salvador.

Uma orla cuja urbanização acabava bem antes do Barcaninha,  que situava-se entre  a Boca do Rio e Piatã.

Havia a sede  do Sport Clube Bahia, em seguida um grande vazio com pequenos lotes para só depois encontrarmos a Itapuan de Caymmi.

Eis que chega aquela figura estranha, magra, de mal cuidada barba. Raul Seixas.

Uma festa entre os músicos presentes - então a história da MPB baiana : Ederaldo Gentil, Edil Pacheco, Vevé Calazans, Waldir Serrão e o próprio Lacerda.

Raulzito tazia consigo uma maleta,  o que o tornava mais parecido com um fiscal, ou um auxiliar de contabilidade que própriamente um roqueiro.

A dado momento , aberta a maleta ,revelou- se o conteúdo: remédios! Fármacos os mais variados. Não era uma metamorfose ambulante, era antes uma farmácia ambulante.

Havia de tudo, de antiácidos a ansiolíticos, de antiinflamatórios a bandeides.

Retirou o que naquele  momento julgava vital para a sua sobrevivência (era mesmo hipocondríaco) e em seguida  todos os presentes reviraram sua maleta, tirando dela seu quinhão: de lexotans e a melhorais.

Dezenove anos depois deste encontro, na manhã do dia 21 de agosto de 1989,  Raul Seixas foi encontrado morto sobre a cama , por volta das oito horas da manhã em seu apartamento em São Paulo, vítima de uma parada cardíaca.

A prática antiga  de automedicação, aliada à seu alcoolismo, e agravada pelo fato de ser diabético, e por não ter tomado insulina na noite anterior, causaram-lhe uma pancreatite aguda fulminante.

Um louco, um visionário, um gênio...não há  -  ainda bem -  classificação para aquele que se autodenominou com muita razão uma "metamorfose ambulante".

Vinte e cinco anos da sua morte no dia de hoje.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com