Os Ratos, a Burocracia e o Detran

 

 

rato2 Os Ratos, a Burocracia e o Detran

Municipal, estadual ou federal?

Se por um lado a cada dia aumenta a nossa cidadania, os nossos direitos, e os órgãos e Agências de defesa disso e daquilo, por outro lado continuam em muitos lugares e setores a loucura da burocracia.

Por exemplo: qualquer brasileiro que use de um Posto de Saúde sabe que as regras de aatendimento mudam a cada dia. Basta que entre um novo funcionário chefe e muda tudo. O que valia antes não vale mais.E se mudar o Secretário de Saúde então...é um pandemônio.

Pra dar um exemplo de burocracia vou citar o caso passado com uma amiga minha funcionária federal que ligou para a uma secretaria  da Prefeitura pedindo que tomassem providências contra os ratos que infestam o prédio onde ela trabalha.

Do outro lado da linha o funcionário perguntou a ela:

- Minha senhora: o rato é Municipal ou Federal?

- E tem diferença?

- Claro minha sra. Aqui é uma repartição municipal. A gente só dá conta dos ratos sob nossa jurtisdição.Se o prédio em que a senhora trabalha é Federal, aí já é com alguma secretaria do Governo Federal.

- E como  vou saber que órgão federal cuida disso?

- Procure no Google. Digite : "ratos federais".

- Mas aí pode cair em muitas repartições...

- Vou explicar mais uma vez para  a senhora: se os ratos do seu prédio vem da rua e entram então é  com a gente. Mas se eles são de dentro do seu prédio então é área federal, não é da nossa competência.

- Mas como vou saber de onde são os ratos? É um entra e sai danado de ratos no prédio. É um trânsito de ratos  o dia todo.

- Ah, então, minha senhora, o caso não é nem Municipal nem Federal A questão é Estadual:  ratos em trânsito é com  o DETRAN! Agradeço, espero ter ajudado, e aguarde na linha para classificar nosso atendimento.

Agora Também Vivo em “Pecado Mortal”

ramiro2 Agora Também Vivo em Pecado Mortal
De "férias" da telinha, depois de "Noite de Arrepiar" e "Milagres de Jesus", mal podia imaginar quando o IPhone tocou e pelo visor pressenti  que as "férias" haviam terminado.

Era a produção da novela " Pecado Mortal" para me comunicar que por convite do autor Carlos Lomabrdi e aprovado pela Direção Artística da Record eu gravaria imediatamente e entraria no ar 5a feira, amanhã, na pele de um bicheiro : "Tufik".

Tufik é na trama o pai de Ramiro, personagem vivido pelo colega Marcos Pitombo.

Então, ontem já estava eu , preparado, maquiado e repaginado como a personagem.

Antes de gravar resolvi abraçar meu "filho" e postar esta foto como lembrança "de papai Tufik para Ramirinho".

O Círculo Vicioso no Tratamento do Diabetes

insulina O Círculo Vicioso no Tratamento do Diabetes

Não dói nada , mas é uma chateação.

 

Volto hoje a tocar no ponto da saúde. O diabetes. No meu caso o Diabetes tipo 2, chamado também de Diabetes  Mellitus, que afeta mais de dez milhões de brasileiros.

Hoje vivo muito bem, com o açucar controlado no organismo, com boas taxas de glicose.

Mas isto graças a pelo menos 5 picadas de insulina  por dia. Duas da chamada basal(lenta) e mais três,  uma em  cada refeição, da chamada insulina de efeito rápido.

Confesso a vocês que é legal ter as taxas controladas, mas confesso mais: é um pé no saco ter que se picar o dia todo.

Então, para evitar a "picação" faço exercícios e dieta, diminuo ao máximo tudo que possa alterar a glicose no sangue.

Mas não adianta, porque a insulina é anabolizante. Ou seja: ela engorda.

Na garotada das academias ela serve para aumentar a massa muscular. Em pessoas como eu que não sou o tipo físico "casquinha de srovete" ela só faz engordar.

E engordando crescem as taxas de gordura, e por conseguinte de glicose. Daí, eu aumento as doses de insulina, e então com mais insulina anabolizante eu engordo mais, logo...taxas mais altas...mais insulina...e assim vai.

É um círculo vicioso, que a gente vai levando com a melhor das boas vontades, com o melhor humor possível e com a maior responsabilidade tanto conosco quanto com o próximo que precisa saber que o Diabetes pode ser controlado e que podemos ter boa qualidade de vida.

Mas o círculo vicioso do anabolizante  tá aí e pra isso a Medicina não tem remédio.

A Morte de Giordano Bruno na Fogueira da Inquisição

queima A Morte de Giordano Bruno na Fogueira da Inquisição

 

Na morte pela fogueira na Inquisição a vítima não morre queimada. Morre antes pela falta de oxigênio em torno de si, que as chamas consomem. Morre por queimar os pulmões pelo pouco ar, incandescente,  à sua volta. Morre sobretudo por asfixia , antes mesmo de ter seu corpo cremado.

Na data de hoje , há 414 anos (1600 DC) morria na fogueira da Santa Inquisição o brilhante teólogo Giordano Bruno, aos 52 anos.

Acusado de heresia. Acusações variadas como:

sustentar opiniões contrárias à fé católica e falar contra ela a seus ministros;

sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre a Trindade, a divindade de Cristo e a encarnação;

sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre Jesus como Cristo;

sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre a virgindade de Maria, mãe de Jesus;

sustentar opiniões contrárias à fé católica tanto sobre a Transubstanciação quanto a Missa;

reivindicar a existência de uma pluralidade de mundos e suas eternidades;

Estas foram as acusações oficiais. Mas estudos posteriores comprovaram que a morte de Giordano pela Inquisição deveu-se sobretudo á sua interpretação de que o Universo era infinito, e que Deus não teria criado apenas o sistema solar, mas uma infinidade de galáxias e universos.

Era a a tese do universo infinito e povoado por uma infinidade de estrelas, como o Sol, e por outros planetas, nos quais, assim como na Terra, existiria vida inteligente

Giordano foi morto com um pedaço de pau amarrado na sua boa para evitar que falasse, patra evitar que pregasse antes de morrer.

Morreu calado, mas suas idéias sobnre o Universo  Infinito e sobre os sistemas solares  hoje mais que nunca vem sendo  provadas e comprovadas.

Como não canso de repetir: a Verdade é Filha do tempo e não da Autoridade.

Saudades de Nádia Maria: O Tom da Comédia

Nádia Saudades de Nádia Maria: O Tom da Comédia

Hoje é dia de relembrar Nádia Maria, uma das maiores atrizes cômicas que este País já teve.

Tive oportunidade de trabalhar com ela em programas de humor.

Excelente colega. Vítima de um tumor cerebral nos deixou em 16 de fevereiro de 2000. Aos 62 anos de idade.

Até hoje é clara na minha memória a melodia da voz de Nádia. O tom certo da comediante.

Para ser comediante não basta chegar em algum palquinho, ou diante de uma câmera caseira e falar bobagens, sobretudo bobagens em tons naturalistas.

Há que ter sobretudo o tom da comédia. Além do dom, é claro.

E isso Nádia tinha.

Hoje sou obrigado, mesmo sem querer, a ver e ouvir cada "gênio" do humor que acha que para ser cômico basta falar coisas que só ele e os amiguinhos acham graça.

O tom da comédia é muito importante. Este tom o  Porchat,  Paulo Gustavo, Leandro Hassoun, Rodrigo Santana - que me perdoem alguns outros se não os lembro aqui-  possuem.

Por isso o sucesso deles. Porque o ouvido humano conhece e reconhece o tom cômico.

Assim como para fazer tragédia ( as artes teatrais compõem-se desde sua origem de dois gêneros: tragédia e comédia) é necessário ter o tom trágico, da mesma forma o tom para a comédia é privilégio de poucos.

Alguém consegue imaginar uma tragédia como Fedra no tom da Tatá Werneck? Ou Édipo no ritmo do Paulo Gustavo?

Assim era Nádia Maria: a comediante certa, brilhante, a colega que nos dava orgulho e lições.

Boas lembranças nos deixou.

Melhor Me Mudar Pro Retiro dos Artistas

retiro Melhor Me Mudar Pro Retiro dos Artistas

Eu entro no closet do meu quarto e não consigo me encontrar naquela loja de departamentos.

Porque as pessoas normalmente deviam de ter guarda roupa, armário... lá em casa não: é loja de departamentos!

Uma montanha de camisas e calças que mesmo que eu usasse uma  diferente em cada dia do mês, por um ano ainda assim não conseguiria usar todas.

Então, com a praticidade masculina eu pego o que está mais próximo, mais à mão, e quase sempre é a mesma calça e a mesma camisa. !  Porque o homem se deixar veste  a primeira coisa que encontra pela frente.

Agora me digam , pra que 200 camisas. 150  calças se eu pego quase sempre as mesmas?

Por um estranho desejo de simplificar as coisas eu uso quase sempre a mesma calça e a mesma camisa, que ela chama de “uniforme”.

- “Já vestiu seu uniforme?”

Aquilo me mata...

Mas porque eu tenho tanta roupa que nem sei o que escolher para usar?

Simples: toda vez que ela sai  traz mais uma roupa nova pra mim. E diz:

- “Comprei porque estava barato!”.

É uma mania que as mulheres tem de comprar porque está barato.

-  “Custa 400,00 mas estava por 250,00 aí eu aproveitei e comprei porque estava barato!”

Pois é, eu  visto o que encontro.

E justo no dia  que  cismo de escolher direitinho pra agradar: essa não, essa sim, esse não esse sim...meia hora escolhendo ,  põe a camisa, a calça, a meiazinha  e quando se apresenta diante dela, ouve:

- “Você não vai sair com esta calça!?... Não acredito que você vai usar esta camisa pra ir ao jantar? Não é possível, este sapato? Tá na hora de jogar fora!!!”

Às vezes eu procuro o meu sapato preferido, aquele velhinho que o tempo já ajustou confortável ao meu pé, e não acho, procuro daqui procuro dali e não acho.

- “Botei fora!”, diz ela. “Se eu não botar fora você não compra outro. “

- “Mas é o meu sapato que eu mais gosto, confortável, não machuca meus pés... “

- “Não adianta já doei pro Retiro dos Artistas”

É aí que eu tenho vontade de largar tudo e ir morar no Retiro dos Artistas porque as coisas...as minhas melhores coisas estão lá.

O Ronco da 8ª Passageira

 

ronco11 O Ronco da 8ª Passageira

Faça o teste antes de casar. (Risos)

                                                                                                                                                                                                         Faça o teste antes de casar . (risos)

Entrei no ônibus leito de São Paulo para o Rio. Double Class: apenas seis leitos na parte de baixo.

Relaxei, li algumas coisas no IPad e preparei-me para dormir. Ilusão das ilusões.

Uma senhora já havia dormido antes de mim. E roncava. Roncava mais que a Serra do Roncador, se é que  a tal  Serra ronca.

Pensei comigo: "- Já  ela para de roncar e dorme." Nada!!!

Com a boca escancarada,  qual uma caverna paleolítica,  daquela fenda abissal vinham sons terríveis. Sons primatas.  Pré-humanos.

Tentei adaptar-me ao ritmo do seu ronco, como se fosse um motor contínuo e, quem sabe, procurando seguir  o ritmo ser embalado e dormir. Mas qual?!

A cada minuto ela emitia um agonizante espasmo gutural. Algo como uma pantera no cio. Três tons mais altos que o normal. E seguia eu acordado.

Comecei por toca-la no braço. Ela parava de roncar. Mas em menos de um minuto o monstro que saía do seu desabado palato voltava a expressar-se.

Levantei , fui ao banheiro para esbarrar nela, para que acordasse e mudasse de posição. Nada.

Sem conseguir dormir  desejos terríveis passavam por minha cabeça. Primeiro pensei em derramar todo meu refrigerante devagarzinho no cobertor dela. Mais um pouco e  cheguei a pensar  em sufocá-la com o travesseiro.

Aí, como uma orquestra de horrores a desarmonia agigantou-se: ninguém conseguia dormir.

Um casal de namorados ria às gargalhadas do ronco da 8ª Passageira. (Pra mim, àquela altura era uma legítima Alien.)

Uma criança começou a chorar no banco de trás e a velhinha da frente acordou e começou a tossir sem parar.

Um inferno! Não dormi a viagem nem um minuto sequer.

Portanto, você que esteja pensando em casar-se com um brotinho tão inofensivo vale antes uma experiência pré-nupcial. Algumas horas de sono antes do casório.

Pois essa coisinha fofa aí do seu lado pode transformar-se após a lua-de-mel numa Harley Davidson com escapamento aberto.

Porque seriam pagos Black Blocs deixam, de ser menos culpados?

mostra Porque seriam pagos Black Blocs deixam, de ser menos culpados?

Mostra a cara

Advogado dos rapazes black blocs que assassinaram o cinegrafista da Band agora diz que a violência seria financiada por Partidos e organizações.

De saída acho que ele deveria dar logo o nome desses partidos e organizações, senão fica o dito pelo não dito. Assim, falado vagamente, qualquer um poderia  dizer: são financiados por organizações estrangeiras,  ou , por ETs. e aí? se não houver provas é melhor ficar calado.
Ou então se sabe de algo que o diga , porque o silêncio neste caso seria cumplicidade, acobertamento de crime.

De toda forma o fato de financiados ou não por Partidos ou organizações não torna os dois maiores de idade, adultos, cidadãos em pleno gozo de direitos em inocentes de homicídio.

E mais: se provado o que diz o advogado estariam os dois na mesma categoria dos "matadores de aluguel",  os mesmos que agem no Pará a mando de latifundiários locais.

Então não tem papo: não adianta tirar da reta a responsabilidade dos dois em nome de algo muito maior.

Que os serviços de inteligência investiguem mais a fundo esta denúncia - até então vazia - do advogado ,  mas que isto não sirva para desculpar , inculpar a violência que praticaram e que vinham praticando como consta em fichas criminais anteriores.

Os dois, e mais as dezenas de malucos como eles conseguiram um feito que ninguém havia conseguido: melar as legítimas manifestações democráticas da população. Afinal, qual o cidadão responsável, em plena democracia que vai se meter em atos de vandalismo  onde ocorrem até mesmo assassinatos?

Hoje É Aniversário da Semana de Arte Moderna – SP 1922

 

abaporu Hoje É Aniversário da Semana de Arte Moderna   SP 1922

O "Abaporu" de Tarsila do Amaral

 

Noventa e dois anos nos separam da semana de Arte Moderna, em São Paulo.

Ali, em 1922, o Brasil cresceu. O Brasil das artes modernas surgiu.

A Semana de Arte Moderna representou uma verdadeira renovação de linguagem, na busca de experimentação, na liberdade criadora da ruptura com o passado e até corporal, pois a arte passou então da vanguarda, para o modernismo.

O evento marcou época ao apresentar novas ideias e conceitos artísticos, como a poesia através da declamação, que antes era só escrita; a música por meio de concertos, que antes só havia cantores sem acompanhamento de orquestras sinfônicas; e a arte plástica exibida em telas, esculturas e maquetes de arquitetura, com desenhos arrojados e modernos.

O adjetivo "novo" passou a ser marcado em todas estas manifestações que propunha algo no mínimo curioso e de interesse.

Participaram da Semana nomes consagrados do modernismo brasileiro, como Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos, Di Cavalcanti entre outros.

Significou o rompimento com o passado parnasiano e romântico da arte brasileira. Até hoje a Semana de 22 ecoa nas artes brasileiras.

Foi quando Tarsila do Amaral apresentou seu "Abaporu", Mario de Andrade sua poesia concreta. E Oswald de Andrade a controversa peça teatral "O Rei da Vela".

É data para ser registrada e comemorada todos os anos. Uma verdadeira revolução nas artes do Brasil. Foi um escândalo na época, A mídia, com exceção do Correio Paulistano odiou o evento. O público dividia-se entre os conservadores escandalizados e a ousadia da vanguarda.

Foram cinco dias de eventos. A confusão na cabeça do público era tamanha que um fato curioso ocorreu, entre tantos outros: na última noite anuncia-se um concerto de Villa Lobos, este  entra de casaca, mas com um pé calçado com um sapato, e outro com chinelo; o público interpreta a atitude como futurista e desrespeitosa e vaia o artista impiedosamente. Mais tarde, o maestro explicaria que não se tratava de modismo e, sim, de um calo inflamado…

vela Hoje É Aniversário da Semana de Arte Moderna   SP 1922

"O Rei da Vela" encenada em 1967 por José Celso Martinez Correa

 

A Barba de Cinco Dias, Moda do Momento

 

barba41 A Barba de Cinco Dias, Moda do Momento

Não sei porque, mas desconfio que essa moda vem de Hollywood. (risos).

 

É moda entre a garotada (já nem tão garotos assim) a barba de cinco dias.

O que é isso exatamente? É aquele rosto masculino que traz estampado uma pequena barba por fazer.

Não grande demais que os torne ortodoxos radicais, nem pequena demais que os torne imberbes adolescentes.

Não. Há uma medida certa: cinco dias. E muito bem aparada para que dê a impressão certa de desleixo medido e comedido.

Na verdade a barba já está lá, no rosto, há mais de ano, mas tem que ter a aparência de cinco dias. Nem mais, nem menos.

Ai dos que tem falhas de barba, ou dos imberbes: perdem a disputa das garotas no mercado das paixões emocionantes.

Observo a barba dos judeus ortodoxos...dos muçulmanos...a barba dos antigos militantes petistas...a barba dos cubanos de Sierra Maestra...a barba dos políticos e barões do século 19...eram barbas de respeito!!!

A barba de Leon Tolstoi. Aquilo sim era uma barba!!!

barba A Barba de Cinco Dias, Moda do Momento

Tolstoi

Barbas históricas sob as quais podia-se imaginar um mundo de criaturas microscópicas,  mas vivas,  pululando de alegria protegidas do sol e demais adversários.

Hoje as barbas higiênicas, assépticas da garotada. Barbas eróticas, sexualizadas, cuidadosamente aparadas para o único objetivo: o charme contemporâneo.

Não a barba ou o bigode do qual se arrancava um fio e com ele honrava-se os compromissos. Nada disso.

Mas seja como for, a barba ou a raspagem  dela revelam sobretudo um código de expressão de um indivíduo na sociedade, em qualquer época, desde os barbudos filósofos gregos do século V AC até os barbudos gays dos EEUU de hoje, ou aos lisinhos e depilados galãs de academias.

barba5 A Barba de Cinco Dias, Moda do Momento

Entre Tolstoi e ele muitas signagens sociais.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com