Nem Freud Explica: Ronaldo Perdeu a Vergonha E Agora é Só Alegria

ronaldo3 Nem Freud Explica: Ronaldo Perdeu a Vergonha E  Agora é Só Alegria

 

Nem Freud explica

Acredito que sómente Pavlov, o psiquiatra russo ( o tal dos reflexos condicionados, ) se vivo fosse poderia explicar a ambiguidade em que se move o ex-jogador e hoje comentarista esportivo da Globo., Ronaldo, um fenômeno.

Ora o rapaz é responsável pela Copa no Brasil e elogia a Copa e rebate os que protestavam contra a Copa.

Depois entra numa outra vibe e declara que sente vergonha do Brasil, porque nada ficou pronto e o Mundo vai falar mal de tudo na Copa.

Agora muda de vibe e declara que a Copa está linda,que tudo está indo muito bem e que só vê alegria em todos.

Entre distinguir o que é quadrado e o que é redondo a cabecinha desse fenômeno gira e se estivesse  numa experiencia de Pavlov  ora correria  para o abraço, ora correria pro choque elétrico, até ficar parado babando , confuso, e traumatizado.

Teria essa suposta "síndrome"  de ambiguidade a responsável  tal crise nervosa da copa de 98?

Essa ambiguidade parece que acontece amiúde.

Aconteceu até quando teve que distinguir entre rabos de  saia,  e saia fora de rabudas.

Talvez  essa ambiguidade o leve a ver a Brasuca ora redonda, ora quadrada.

 

35 Anos Sem Procópio Ferreira

 

Procopio Gravura de J. Maia 35 Anos Sem Procópio Ferreira

Procópio em gravura de J.Maia

 

"Um teatro vazio é como se a vida fosse ontem".

Estas palavras são do grande ator brasileiro Procópio Ferreira.

Procópio tinha uma magia própria. O que muitos chamam de carisma, ou seja : o dom.

Feio, baixinho, narigudo, mas elegantíssimo, uma voz perfeita, e um charme que apesar de sua extrema feiura encantava as mulheres.

E não foram poucas as mulheres em sua vida.

Casamentos teve três. Com seis filhos.

Mas...paixões, foram dezenas.

procopio1 35 Anos Sem Procópio Ferreira

Procópio mantinha no seu apartamento na Zona Sul do Rio um Bar, onde todas as noites após o espetáculo recebia os amigos para beberem e se divertirem.

Foi também Procópio quem disse: "- Em teatro não existe papel pequeno. Existe ator pequeno que não sabe fazer crescer um papel."

Em 62 anos de carreira, Procópio interpretou mais de 500 personagens em 427 peças.

Um de seus maiores sucessos teatrais foi a peça "Deus lhe Pague" de Joracy Camargo, escrita na década de 30 e que pela primeira vez no Brasil buscava-se uma dramaturgia  com ideologia socialista.

Procópio já nos anos finais da sua vida arrastou esta peça pelo Brasil à fora , sempre com muito sucesso. Curioso é que a peça tem originalmente mais de 30 atores. Ele conseguia levaá-la em cena com apenas ele e mais um outro ator.

Como cenário, apenas uma cruz de madeira que ele mandava fazer quando chegava nas cidades e que simbolizaria a porta de uma igreja.

Tive oportunidade de assistir Procópio tres vezes:uma no cinema em "O HOmem dos Papagaios";  uma na TV, em "Esta Noite Choveu Prata" - um monólogo, e  outra já no fim da sua vida em "O Avarento" de Moliére, onde ele já quase  não mais andava em cena. Passava a pça sentado, mas nem por isso com menos sucesso.

No centenário do seu nascimento tive a honra de interpretar o papel de Procópio em "Deus Lhe Pague", com direção de Paulo Afonso de Lima e Supervisão dd Bibi Ferreira, sua filha.

Hoje fazem 35 anos da sua morte. Fumava muito, o enfizema pulmonar já havia lhe tirado muito do fôlego, a pneumonia tirou-lhe a vida, mas não lhe tirou o título de ser um dos maiores atores brasileiros.

proc 35 Anos Sem Procópio Ferreira

Eu, em "Deus Lhe Pague" - Rio/SP - 1999

Eu e Meu Marido Casamos Pelo DETRAN

gays Eu e Meu Marido Casamos Pelo DETRAN

 

Li no noticiário que para provar  o descaso de alguns juízes que sequer leem os autos um advogado anexou a um processo uma receita de pamonha. Que foi deferida. (risos.)

Aí lembrei-me do dia em que me casei no  DETRAN/RJ com um dos meus melhores amigos, Amaury Severino, um severo macho com uma barba espessa e cento e trinta quilos de peso (risos).

Explico: há muitos anos atrás, muito antes da União Civil Estável, ou do chamado Casamento gay, eu comprei um carro, mas não lembro mais por qual razão registrei no nome do Amaury.

No ano seguinte resolvi passar o carro para o meu nome.  Amaury havia morado por esse tempo no Recife e voltara a morar no Rio.

Então fomos os dois ao DETRAN para fazer a vistoria e transferir os documentos.

Depois de muito papo burocrático, de muitas exigências cumpridas e compridas fomos informados que  não era possível terminar o procedimento, pois Amaury tinha que provar que morava no Rio, e como fazia muito pouco tempo que ele havia voltado do Recife nem conta de luz no seu nome ele possuía ainda.

Tinha outras provas de moradia , mas o DETRAN só aceita luz, gaz ou telefone fixo.

A menos que... "- A menos o quê?" perguntei ao atendente, um burocrata que já estava me enchendo as medidas.

" -A menos que o senhor assine uma declaração de que ele reside na sua casa. Aí vale!"

Santa solução! Saímos os dois, ávidos,  buscando uma máquina de escrever ( pra verem há quanto tempo foi isso ) encontrada a máquina, papel posto, lasquei lá só de sacanagem:

"Declaro que o sr. "Amaury Severino", brasileiro, CPF tal,  etc.  etc. reside na minha casa já há mais de oito anos vitso que mantemos uma relação conjugal e estamos apenas no aguardo da aprovação do Projeto de Lei da Senadora Martha Suplicy para oficializarmos a nossa união."

Datei, assinei, na maior cara de pau,  - os dois moleques velhos  rindo muito por dentro  - e entregamos no balcão do DETRAN.

O funcionário nem leu. Carimbou: "de acordo". E para nossa completa diversão,  arquivou.

Às gargalhadas voltamos pra casa, encontramos nosas esposas que nos aguardavam e dissemos a elas: - Casamos!!!

Elas não entendiam nada  e a gente só fazia rir. Pois com isso, muito antes de qualquer legalização de união homoafetiva o DETRAN/RJ oficializou o nosso casamento , meu e de Amaury,  há quase 20  anos.

Com muito bom humor podemos dizer que somos os pioneiros do casamento gay no Brasil.

Toda vez que nos encontramos damos boas risadas dessa situação, imaginando que em algum arquivo do DETRAN está a nossa ""certidão de casamento" com as armas do Estado do Rio e carimbo oficial. (risos e mais risos).

Roger, Sem Ter o Amor Teu QI De Nada Valerá.

A transmissão da Copa pela TV FIFA ao não dar destaque à abertura da Copa com o primeiro chute dado por um paraplégico acabou por dar ao fato maior destaque.

À quem fez a grade da transmissão pela FIFA  talvez não interesse o avanço da Ciência brasileira, ou a questão dos paraplégicos. Cada um tem suas prioridades no  Mundo.

Mas ao não dar o  destaque devido, todos nas redes sociais cobraram a exibição.

Ao ponto de a TV Globo, "afiliada" da FIFA ter que fazer depois várias reportagens  sobre o momento .

O Brasil enfrenta  problemas seríissimos no campo da saúde e da reabilitação de deficientes. Tudo e todo aquele que puder contribuir para os avanços será louvável.

A própria  novela atual da grade da Record - "Vitória" - tem como protagonista um paraplégico.

Mas se por um lado as redes sociais denunciam as omissões também por outro lado expõem as imbecilidades.

Em menos de um ano , jovens "bonitinhos", "engraçadinhos" da elite brasileira andaram falando muita bobagem pelas redes e pela mídia.

Desde ofensa  aos autistas,  até ofensa a quem por amor faz doação de leite materno.

A mais recente bobagem surge do músico Roger, do Ultraje a Rigor, logo ele que com vaidade posta no seu perfil que é dotado de um QI (Quociente de Inteligência) superior.

Vejam aí, por vocês mesmos o que este rapaz publicou:

roger Roger, Sem Ter o Amor Teu QI De Nada Valerá.

 

Enquanto todos nós procuramos aliviar e resolver os problemas de nossos semelhantes, -  embora diversos de nós -  o rapaz gozando de saúde, prestígio e de um QI imodesto nos dá este exemplo de deboche e de desvalorização do trabalho dos que lutam.

Já não bastava o tal  Diogo Mainardi contrapor que não foi o Dr. Nicolelis quem inventou o exoesqueleto, afirmando que da mesma forma não foi Santos Dumont quem inventou o avião.

diogo Roger, Sem Ter o Amor Teu QI De Nada Valerá.

Pergunto : ganham o quê , desmerecendo o tabalho deste cientista?

O que adianta ter um QI estupendo, ou privilégios de classe, ou posição social, diploma  e cultura  se lhes falta o amor?

As palavras debochadas de Roger e de Diogo  não remetem a uma crítica construtiva, mas à desconstrução  e ao ataque à autoestima dos paraplégicos e dos que trabalham pela sua completa inserção na sociedade.

O rapaz Roger, ou o Diogo,   podem até ser gênios mas  ainda que tenham  o maior QI do mundo, ou maior espaço na mídia,  sem ter o amor...de nada valerá.

Anarquistas Pretendem Matar Na Copa o Arquiduque da Áustria?

legiao Anarquistas Pretendem Matar Na Copa  o Arquiduque da Áustria?

 

Em 1914 um arrebatado anarquista assassinou o Arquiduque da Áustria e sua esposa. Herdeiro do trono austríaco, filho do Imperador.

Tudo que o anonymous daquela época  conseguiu foi uma guerra de proporções mundiais, - até o Brasil entrou na Guerra - onde só quem perdeu foram os trabalhadores.

Como sempre os mais pobres são  bucha para canhões, linha de frente da morte bélica.

Milhões de vidas ceifadas.Cinco anos de sangue e atrocidades.

E os anarquistas? Vão bem, obrigado, e neste momento facilitando o trabalho de facções antipopulares para as eleições de outubro

Há 48 anos atrás , líderes nascidos no século 19 levaram centenas dos melhores jovens brasileiros, a elite estudantil, e a vanguarda operária à louca aventura da luta armada contra a Ditadura. Eu, romântico e arebatado jovem, entre eles.

Com todo o respeito que tenho por estes senhores heroicamente falecidos,  pensavam eles como os da Comuna de Paris em 1871, alimentados por  Cuba e Vietnam como exemplos.

Embarcamos na louca aventura das guerrilhas.

Cheguei a traçar planos de uma guerrilha nos morros de Campos dos Goytacazes - RJ, dada à proximidade deles com os canaviais.

Agradeço á Providência ter escapado com vida. Mas não posso dizer o mesmo das dezenas de amigos de juventude que hoje vivem na nossa lembrança, e muitos deles são nomes de ruas num Condomínio Burguês no Recreio, aqui no Rio.

A que levou essa aventura? A décadas de terror, de vergonha; décadas onde se cobra, onde se procura cadáveres insepultos; e até hoje a uma irreconciliação entre  grande parte da Sociedade Civil  e das suas Forças Armadas.

E aí, os anarquistas, que estavam bem abrigados, epa, digo: obrigados,  ressurgem românticos com as máscaras do Anonymous incendiando novamente as ruas, e bradando para espanto meu o que a Besta gritou quando indagada : "Nós somos Legião!"

Mobilizam a generosa consciência da juventude que anseia por  melhores condições para o povo e dispensam as verdadeiras conquistas sociais que a pouco e pouco, nas conciliações oportunistas com uma Câmara fisiológica o Governo vai conseguindo a duras penas.

Aonde isso nos levará? Não creio que ao Arquiduqe da Áustria, nem às Guerrilhas do Caparaó.

No máximo, no momento,  às ofensas aos turistas estrangeiros e às delegações de futebol de países que não tem nada a ver com a cabecinha torta dessas lideranças compostas por figuras míticas que em muito se distanciam de Che Guevara ou Bakhunin.Nos tempos modernos ficam mesmo pela área de Wal Disney e Hollywood, transitando entre heróis mascarados de filmes românticos,  fadas sininhos,  e ninjas encapuçados, para delírio de notórios órgãos de uma  imprensa platinada e golpista que ano após ano  vendo perder a sua hegemonia aposta no "quanto pior melhor.".

Babando de êxtase ao ver uma senhora de 67 anos, Presidenta eleita democráticamente ser ofendida por uma elite que sobretudo jacta-se de ser educada e fina.

 

Leila Diniz Daria Olé Nessa Copa

leila Leila Diniz Daria Olé Nessa Copa

 

"Sem discurso nem requerimento, Leila Diniz soltou as mulheres de vinte anos presas ao tronco de uma especial escravidão."

Esta frase de Carlos Drummond de Andrade revela a importância da atriz Leila Diniz.

Leila faleceu na ìndia, na data de hoje, em 1972 num acidente aéreo.

Foi uma tragédia, sobretudo para as mulheres brasileiras.

Aos dezessete anos, conheceu seu primeiro marido, o cineasta Domingos de Oliveira e casou-se com ele. O relacionamento durou apenas três anos.

Foi nesse momento que surgiu a oportunidade de trabalhar como atriz. Primeiro estreou no teatro e logo depois passou a trabalhar na TV Globo, atuando em telenovelas.

Mais tarde, casou-se com o cineasta moçambicano Ruy Guerra, com quem teve uma filha, Janaína. Participou, ao todo, de quatorze filmes, doze telenovelas e várias peças teatrais.

Leila Diniz quebrou tabus de uma época em que a repressão dominava o Brasil, escandalizou ao exibir a sua gravidez de biquini1 na praia, e chocou o país inteiro ao proferir a frase: Transo de manhã, de tarde e de noite.

Considerada uma mulher à frente de seu tempo, ousada e que detestava convenções.

Foi invejada e criticada pela sociedade conservadora das décadas de 1960 e 1970.

Leila falava de sua vida pessoal sem nenhum tipo de vergonha ou constrangimento. Concedeu diversas entrevistas marcantes à imprensa, mas a que causou um grande furor no país foi a entrevista que deu ao jornal O Pasquim em 1969.

Nessa entrevista, ela, a cada trecho, falava palavrões que eram substituídos por asteriscos, e ainda disse: Você pode muito bem amar uma pessoa e ir para cama com outra. Já aconteceu comigo.

O exemplar mais vendido do jornal foi justamente esse no qual foi publicada a entrevista da atriz fluminense.

E foi também depois dessa publicação que foi instaurada a censura prévia à imprensa, mais conhecida como Decreto Leila Diniz.

Perseguida pela polícia política, Leila se esconde no sítio do colega de trabalho Flávio Cavalcanti (diga-se de passagem, um homem de Direita, mas solidário aos colegas), tornando-se em seguida jurada do programa do apresentador, no momento em que é acusada de ter ajudado militantes de esquerda.

Alegando razões morais, a TV Globo do Rio de Janeiro não renova o contrato de atriz. (Risos de ironia). De acordo com Janete Clair, não haveria papel de prostituta nas próximas telenovelas da emissora. (Mais risos de ironia).

Meses depois, Leila reabilita o teatro de revista, e começa uma curta e bem sucedida carreira de vedete. Estrelando a peça tropicalista Tem banana na banda, improvisando a partir dos textos escritos por Millôr Fernandes, Luiz Carlos Maciel, José Wilker e Oduvaldo Viana Filho.

Recebe de Virgínia Lane o título de Rainha das Vedetes. No carnaval de 1971, é eleita Rainha da Banda de Ipanema por Albino Pinheiro e seus companheiros.

Quarenta e dois anos após sua  morte Leila faz falta ao Brasil de hoje.

Meninos Eu Vi : Teve Copa

 

copa3 Meninos Eu Vi : Teve Copa

"Verde que te quero verde..."

 

Vergonha alheia nesta Copa foi ver 50 pessoas querendo fechar a AV. Rio Branco contra a Copa, e mais umas 15 querendo fechar o acesso ao Galeão. Umas 200 em São Paulo , e uns 10 em Brasília.

Enquanto milhões estavam ligados na Copa a turminha da vergonha divertia-se  quebrando o patrimônio público.

Mas isso já passou. Venceu o esporte na hora dele. Política é em outra hora.

A abertura não me envergonhou, mas podia ser melhor, Jenifer Lopez brilhava ao lado de uma  Claudia Leitte que lembrava, de azul, a Galinha Pintadinha.

Decepção eu tive por não poder ver o paraplégico com seu exoesqueleto dar o chute inicial. Não entendi porque a emissora oficial boicotou esta vitória da ciência nacional.

Será que ela boicota tudo que engrandece o Brasil?

Achei sacanagem chamarem Marcelo de "o maior artilheiro da Croácia", mas levei no bom humor.

Mas fiquei de mau humor vendo o Clarín de Buenos Ayres dizer que ganhamos com penalti roubado.  E eles que ganharam uma Copa com gol de mão do Maradona?

Arigatô foi o que eu disse pro juiz japonês na hora do pênalty.

Perdi a voz no quarto gol do Brasil. Mesmo tendo tomado um Rivotril 15m antes do jogo. (risos).

Olhei o palanque oficial e vi uma nuvem sombria: era o Barbosa. Não o do Brasil x Uruguai, mas o do Brasil autoritário .

Convenci-me que realmente o Brasil precisa de educação quando parte de uma elite  xingou e ofendeu uma senhora e Presidente do País.

Fiquei encantado com a arquitetura do Itaquerão, mas lamentei o desperdício de pimenta pela PM de São Paulo. (risos)

Mais coisas eu vi e pensei. Mas, de todas a melhor mesmo foi ver o placar final : 3 x1.

E teve Copa Brasil!

A Copa dos Namorados

neymar A Copa dos Namorados

Menos Neymar, menos...kkkkkkkkk

 

A Copa estreia na Lua Cheia ( mais precisamente de hoje para amanhã).

Lua Cheia, a  Lua  dos Enamorados.

Hoje é o Dia dos Namorados e também o primeiro dia da Copa que não ia ter e que acabou tendo. (risos)

Como era muita coisa na mesma data houve até  uma empresa que até tentou mudar o Dia dos Namorados para ontem, mas acho que não colou. E hoje também acabou tendo. (Risos)

Pra turma da Comuna de Paris (1871)   que sei que vai insistir em ir pra a rua  hoje ainda aos gritos de "Não Vai Ter Copa" eu sugiro que depois da manifestação, mesmo com gás de pimenta na cara, mesmo com cabeça rachada, mesmo com camisa rasgada procure cada um o seu par romântico.

Lutar juntos é sempre bom. Sei disso, já passei por isso e creio que ainda passarei mais.

Mas torcer juntinhos, namorando, é melhor ainda.

Quando a nossa Seleção entrar em campo hoje, representando a nossa Bandeira, o nosso país, num evento de escala internacional, tão gigantesco que vai além, muito além do que possa alcançar um redartário  rebento de Bakhunin, quando esta nossa seleção entrar em campo, abrace sua parceria.

Abrace forte sua parceria amorosa. Vai ser muita emoção pra se dar ao egoísmo de passar sózinho.

Se ainda não tem, arranje uma parceria. Ainda dá tempo. Pipocas...e abraços... calabresas. .. e beijos...cervejas e brindes!!! E gol!!!!

Com amor, muito amor, vamos vencer a uruca dos pessimistas, o chorume dos tristes, e comemorar a Copa das Copas.

E a Lua? Ora, a Lua é dos Namorados!!!  Tão certo como a Taça será nossa!

Morre Max Nunes, o Humor do Brasil

max Morre Max Nunes, o Humor do Brasil

Max Nunes

 

O Nome Max Nunes eu trago gravado comigo desde a minha infância, desde o tempo em que no interior de Minas, ainda criança,  ouvia pelas ondas curtas do rádio os comediantes que fizera a nossa história..

Pioneiro dos programas de humor no rádio e na TV, foi o criador e redator do programa Balança Mas Não Cai, grande sucesso da década de 1950, na Rádio Nacional, onde se consagraram, por exemplo, atores como Paulo Gracindo e Brandão Filho,  nos papéis do "Primo Rico e primo Pobre" .

Como cronista era autor de textos sobre o cotidiano do Rio de Janeiro.

Também era compositor de canções, como Bandeira Branca de 19701 .

Era torcedor do America Football Club do Rio de Janeiro1 . Em sua homenagem, na sede do clube, há um teatro que leva seu nome .

Max Nunes é pai das atrizes Bia Nunnes e Maria Cristina Nunes .

Profissional respeitadíssimo por todos nós  faleceu hoje aos 92 anos de idade.

Com ele encerra-se um ciclo do humnor brasileiro. À ele muitos comdiantes devem o sucesso e o trabalho que lhes proporcionou o pão de cada dia.

primos Morre Max Nunes, o Humor do Brasil

Brandão Filho e Paulo Gracindo como Primo Pobre e Primo Rico, inesquecíveis.

Marinha do Brasil:Dia de Cantar “Cisne Branco”

marcilio Marinha do Brasil:Dia de Cantar Cisne Branco

O gaúcho Marcílio Dias, herói nacional

 

"Sustentar o fogo que a vitória é nossa!"

Esta frase que poderia nos dias de hoje ser dita por qualquer dos lados que concorrem às eleições de outubro foi pronunciada de forma heróica pelo Almirante Barroso, no comando da Armada Brasileira na Batalha do Riachuelo.

Hoje é o Dia da Marinha. Justamente porque na data de hoje em 1865  nossas forças navais levaram à derrota a esquadra paraguaia.

A Guerra do Paraguai, que a princípio parecia que seria rápida ainda duraria mais 5 anos depois desta batalha.

Mas a partir de 11 de junho de 1865 o Paraguai perdeu de vez seu acesso à navegação nos rios e qualquer possibilidade de alcance ao mar e de receber ajuda por estas vias.

A Marinha brasileira tinha por comando geral o Almirante Tamandaré, mas a Batalha do Riachuelo deu-se sob o comando do Almirante Barroso.

Na defesa da Bandeira Brasileira - esta mesma que vândalos queimaram em protestos estúpidos nos últimos dias - morreram lutando  o Guarda-Marinha João Guilherme Greenhalgh, o Marinheiro Marcílio Dias, o Capitão do 9º Batalhão de Infantaria Pedro Afonso Ferreira e o Tenente do mesmo batalhão Feliciano Inácio Andrade Maia

Os paraguaios haviam abordado a corveta  Parnaíba, e tinham o dobro de combatentes  e haviam conseguido  arriar a bandeira brasileira.

Marcílio Dias  travou uma luta corpo a corpo contra quatro inimigos, armado de sabre, abatendo dois deles. Na luta teve seu braço decepado na defesa da bandeira do Brasil. Os ferimentos sofridos causaram-lhe a morte no dia seguinte.

Os heróis citados morreram para que nossa bandeira  fosse içada novamente no vitorioso Parnaíba.

A força naval paraguaia ficou reduzida a apenas tres navios.

A Batalha do Riachuelo é uma das mais belas páginas da nossa História e foi fundamental para a nossa vitória.

Numa justa lembrança até os dias de hoje a nossa Marinha presta homenagens ao humilde marinheiro Marcílio Dias.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com