Mário Lago, Virava, Mexia, Tava Preso

mario Mário Lago, Virava, Mexia,  Tava Preso

 

Tirei este sábado e domingo para relembrar antigos colegas de profissão. Antigos mestres da arte de representar que já não estão mais entre nós.

Verdadeiros exemplos de profissionalismo, generosidade, camaradagem e talento.

Ontem foi o dia de Elza Gomes. Hoje, Mário Lago.Grande colega. Grande companheiro. Homem de respeito

Mário,  autor também do inesquecível samba "Ai, que saudades da Amélia", aquela que  segundo a letra  "era a mulher de verdade".

Lembrei-me de Mário ao procurar no Google uma foto de Elza Gomes e encontrei a do Mário aí de cima.

A foto tem 50 anos. É de  1964. De frente e perfil. Sabem por que?

Porque estava preso pelo Golpe Militar.

Dedicou sua vida às lutas populares, à melhoria de vida do povo brasileiro.

Emprestou seu talento e personalidade às nossas maiores reivindicações.

Por conseequência foi um dos primeiros presos pela Ditadura.

Trabalhava na Rádio Nacional. No elenco de radioatores e foi dedurado por um apresentador colega da Rádio.

Mas o César nem precisava apressar-se em dedurar os colegas, sobretudo o Mário.Logo o Mário que era visto e sabido, useiro e vezeiro como comunista notório.

Em 1964 foi a sexta prisão de Mário Lago. Dessa vez ficou dois meses preso e saiu para responder o processo em liberdade.

Fora tantas vezes preso que o anedotário plítico conta  que na última prisão deu-se o seguinte diálogo entre Mário e o Capitão que o prendera:

- "O senhor não muda, hein, seu Mário? Virou, mexeu, tá preso".

- "Nem o senhor. Virou, mexeu, tá prendendo.

Trinta Anos Sem o Talento de Elza Gomes

elza Trinta Anos Sem o Talento de   Elza Gomes

 

Ah, como faz falta às novas gerações e à cultura em geral a presença da atriz Elza Gomes.

Sempre fui seu fã. Passava credibilidade. Era com prazer que ouvia seu sotaque aportuguesado.

Ainal, Elza havia nascido em Portugal, vindo para o Brasil ainda menina com sua mãe que já era atriz na terrinha lusitana.

Elza, nascida Luiza Gomes em 1910, estreou na Praça Tiradentes, no Rio,  na comédia "A Capítal Federal" de Artur de Azevedo, no papel do menino "Juquinha". Aos oito anos de idade.

Anos depois, v iuva com uma filha ainda pequena, foi quando conheceu aquele que sera seu companheiro amoroso por 46 anos: o grande  ator Adré Villon.

Elza participou de mais de 400 peças, e dezenas de novelas.

No teatro destacam-se A dama do camarote, Senhora na boca de lixo, My Fair Lady, Deus lhe pague, A dama das camélias e Guerra mais ou menos santa.

Em televisão nas novelas: O Primeiro Amor (1972), Pecado capital (1975), O casarão (1976), Saramandaia (1976), Chega mais (1980) e Final feliz (1982).

Fez ainda quinze filmes.

Vítima de um câncer no pâncreas Elza nos deixou há exatos trinta anos.

Que saudade...

O Samba da Patricinha Doida

greve2 O Samba da Patricinha  Doida

 

Abro o Face e vejo a postagem com foto de uma aluna minha carregando um cartaz que diz "Greve Geral na Copa".

Achei divertidíssimo. Porque essa moça é riquíssima, filha de ricos,  que possuem investimentos diversos de gado, terras a ações e turismo hoteleiro.

Achei um non sense porque no caso de uma greve geral  os principais interesses prejudicados serão os dela e de sua familia.

Acho que alguma coisa não vai bem no universo freudiano dela, e daí extrapola para a política. Para a raiva contra a Copa. Pobre Copa. Não tem nada a ver com isso.

Esta sinhazinha moderna  refaz assim um  verdadeiro  samba da patricinha  doida, parafraseando o grande Stanislau Ponte Preta.

Greve geral é coisa usual para trabahadores  metalúrgicos, rodoviários, aeroviários, professores, têxteis, embarcadiços, petroleiros...etc...etc... não é bem o perfil entediado de uma jovem nos Jardins ou num Condomínio da Barra.

Com essa palavra de ordem a jovem lembra  uma gambá perdida no meio das hienas e das raposas. Sem nenhuma prática política achou bonito o canto da sereia  e saiu por aí, cartaz na mão.

A vantagem é que  a maioria do povo sabe separar perfeitamente as coisas: a luta por melhores  serviços essenciais e um dos maiores  eventos esportivos de caráter mundial.

Há quase duas décadas um fantasma ronda os privilegiados do País: o fantasma dos pobres e  dos emergentes da classe média. E os riquinhos de outrora  sabem que nesses anos "o dinheiro mudou de mão!"como  dizia um revoltado senhor numa festa de classe alta em que estive.

Mas vai ter Copa sim, até porque nunca vi rico fazer greve (risos) .
.

A Idade Perdoa Falar Bobagens?

old A Idade Perdoa Falar Bobagens?

 

Quando se é velho pode-se falar muita bobagem, porque as pessoas dizem:

"- Não liga não, tá velho, não sabe mais o que fala."

Quando se é jovem fala-se também muitas bobagens e dizem

" - Não liga não, é jovem, não sabe o que fala."

Isso prressupõe que existe uma faixa etária pra se falar o que se sabe com certeza?   Antes ou depois dessa faixa navegam os bobos?

Mas o fato até merece reflexão. Há um jovem que acompanho no Face. Idealista. Palrador. Ele quer é postar. Qualquer coisa.  Participar. Descobrir o Mundo e a LIberdade de Expressão.

Sua mais recente obra foi uma postagem onde ele indignado conclama:

"-Vamos parar o País no dia das eleições, e exigir eleições de 4 em 4 anos, e o fim dos corruptos."

É um vitorioso!! Nem bem terminara de postar e já conseguira duas grandes vitórias:

1 - O País realmente para no dia das eleições,  para que todos votem.

2 - As eleições para cargos executivos e legislativos federais realmente   ocorrem de 4 em 4 anos.

Só não é  vitorioso,  ainda,  no terceiro quesito: pelo fim dos políticos corruptos.

Mas isso se resolve na urna eletrônica, na hora da escolha dos candidatos.

Querendo ou não essa é uma escolha do eleitor. É a Democracia.

A menos que o jovem proponha um quarto quesito:  eliminar os eleitores.
children A Idade Perdoa Falar Bobagens?

 

Um Milhão de Judeus Entregues Pela França aos Nazistas

igualdfade Um Milhão de Judeus Entregues Pela França aos Nazistas

Parece que na Terra da Igualdade, Liberdade e Fraternidade a grana falou mais alto.

 

Há fenômenos sociais e poíticos que eu realmente não sei como aconteceram.

Na data de hoje em 1941 a França prendeu um milhão de judeus e os entregou à Alemanha. Claro que tiveram seus bens sequestrados. Havcia lucro e benefícios financeiros no ato.

O destino daqueles judeus  está mais que sabido , fotografado e documentado. Entregou-os para os trabalhos forçados, a tortura , o vilipênddio, e a morte.

Um horror ! Um milhão!!! Se equivalermos a população da época seria hoje equivalente a 3 Milhões de judeus presos e entregues.

Como isso pôde acontecer , e exatamente no País das Luzes como sempre foi chamada a França. O berço do humanismo moderno.

Uma amiga francesa  certa vez chamou-me a atenção para um fato. Dizia ela que se o povo francês realmente não aceitasse a ocupação alemã ela não teria  não teria como sustentar-se.

Falou-me isso a respeito da heróica  Resistência Francesa. Disse-me que era muito frágil. Que só quase no fim da guerra foi que ela cresceu.

Isso signfica dizer que a  maioria da população francesa aceitou a dominação. Foi conivente. Fechou os olhos e foi cuidar da sua vida privada.

Lembrei-me do que ocorreu no Brasil  durante a Ditadura  Militar, quando em 1970, o período mais feroz e cruel do regime militar o povo estava feliz, satisfeito com o "Milagre Brasileiro" e pouco se importava se estávamnos numa democracia ou não. Pouco se importava se jovens e patriotas estavam sendo mortos, torturados sequestrados, violentados.

Só quando o chamado "Milagre Econômico" entrou em decadência é que se fortaleceu o movimento contra o Governo Militar levando ao seu fim mais de vinte anos depois de instalado.

Se o povo brasileiro não o desejasse não teria durado seis meses.

Porque a questão é economica e não ideológica. Volto a lembrar do assessor de campanha de Bill Clinton dizendo a ele: “It's the economy, stupid!”.( É a Economia, seu burro!)

Economia ou não é monstruosa a gigantesca capacidade  dos seres humanos de praticar o Mal. Ou de virar o rosto para o outro lado como quem não está vendo.

O que aconteceu na França ocupada  em 1941? Economia ou Maldade? Ou os dois juntos?

A Princesa Assinou Mas a Libertação Foi Fruto de Muitas Lutas

 

Zumbidospalmares1 A Princesa Assinou Mas a Libertação Foi Fruto de Muitas Lutas

200 anos antes Zumbi já lutava pela liberdade do seu povo.

 

Epa!!! Vamos dar uma relembrada  nesse negócio da Lei Áurea.

O fim da escravatura no Brasil não foi uma coisa assim de repente. Um ato de generosidade único da Princesa Regente Isabel.

O Brasil em 1888 era uma Monarquia Parlamentarista.

Havia um Parlamento com Câmara e Senado que faziam as Leis e o monarca referendava.

Contra a escravidão já  havia décadas de lutas, tanto sangrentas, sacrificantes, quanto em lutas politicas de bastidores.

Poetas e escritores, intelectuais e lideranças politcas, negros e brnacos, muita gente  empenhava-se há décadas pela Libertação.

O Poeta Castro Alves em 1869 clamava em versos:

"...Se existe um povo que  a bandeira empresta

para encobrir tanta infâmia e covardia,

antes te houvessem roto na batalha

que servires a um povo de mortalha ." (Navio Negreiro)

Muitas leis vieram antes da Lei Áurea, a pouco e pouco, e embora seja uma vergonha o Brasil ter sido o último País do Continente Americano a abolir a escravatura,  a economia já havia se preparado para abrir mão do trabalho escravo.

Assim, houve uma  Batalha das Flores, no Carnaval  de Petrópolis em 18 de fevereiro de 1888, tendo  à frente a Princesa Regente, comemorando sua adesão à causa abolicionista (tudo já havia sido arranjado nos bastidores, e a Batalha de Flores visava também contrapor-se ao Entrudo que era violento).

Depois do Carnaval a Câmara aprovou a Lei Áurea, e no dia 12 de maio de 1888 o  Senado também  aprovou e enviou à Pincesa Isabel,  que sancionou a Lei.

Porque do jeito que nos contam durante a  vida parece que de repente a Princesa que era uma menina  muito boazinha teve um ataque de mais bondade ainda e assinou a libertação geral dos escravos.

Que fique claro que foi um processo político longo, demorado, sacrificante. Nada de contos de fadas num reino mágico.

E a julgar pelos recentes atos  racistas ainda há muita luta pela frente.

Nasceu em 1852 a Primeira Rede Social do Brasil?

 

telegrafo Nasceu em 1852 a Primeira Rede Social do Brasil?

Isto lembra um smartphone? kkkkk

 

A data deste post seria ontem mas o dia das Mães teve prioridade. Hoje retomo o assunto.

Em 11 de maio de 1852 a primeira linha de telégrafo liga o Palácio Imperial da Quinta da Boa Vista ao Quartel General do Exército no Campo de Santana.

Será que isso demonstra que a necessidade de defesa e segurança vem antes das relações sociais cordatas e cidadãs?

Será que é por isso que primeiro se aparelham  as UPPs?

Essa linha de Telégrafo Imperial foi a mesma usada na noite do Golpe Militar que depõs o Imperador e veio a estabelecer oficialmente dias mais tarde a República.

Por ela Floriano Peixoto omitia do Imperador dados importantes sobre o levante., facilitando o trabalho dos Republicanos, e distraindo o Visconde de Ouro Preto.

A linha em 1889 havia sido ampliada e já ligava o Palácio Imperial do Rio Negro,  em Petrópolis, com a Quinta e com o Estado Maior do Exército. Mas já havia linhas telefônicas também. Poucas, serviam mais aos MInistros e ao Imperador.

Como meio eletro-eletrônico de envio de mensagens, esse telégrafo datado de 1852 talvez tenha sido a primeira rede social do Brasil.

E já servia para a mobilização política.

Do telégrafo do nosso antigo exército de molde prussiano, aos Faces dos blackblocs também de  molde alemão , muita água correu.

Mas se relembrarmos que na Muralha da China, há 2.000 anos já havia comunicação sobre movimentação de tropas dando-se por archortes e fogueiras acesas colocadas uma após a outra, separadas por poucos quilômetros, em ida e volta como um grande tráfico  cibernético...havendo até mesmo "antivirus" (defesas colocadas em guaritas para rechaçar qualquer tentaiva de invasão) chegaremos mesmo à conclusão que primeiro a guerra, depois as fofocas as amenidades.

Das mesmas técnicas usava o Exército da Roma  Imperial mantendio uma rede de comunicações entre todas as unidades militares de todas as próvíncias.

Triste sina.

No Dia das Mães Dê à Sua Mãe uma Mãe de Presente

mãe No Dia das Mães Dê à Sua Mãe uma Mãe de Presente
Não há melhor presente que uma Mãe.

Mãe é muito prática:lava, passa e cozinha como nenhuma outra.

Mãe é única, forte resistente , e consome o mínimo de combustível: com um cafezinho apenas é capaz de passar a noite acordada cuidando dos filhos.

Mãe dispensa regulagenhs. Ela mesma se ajusta às mais difíceis situações. É capaz de transformar o nada  numa tragédia , e uma tragédia em nada!

Mãe é mágica: é a única que sabe transformar pão e banana num sanduíche inesquecível para a merenda escolar.

Sabe fazer render uma lata de leite condensado por três meses.

Mãe é divina: com apenas uma sardinha nas mãos ela faz a multiplicação dos peixes.

Mãe tem paciência de Jó: foi a única pessoa que se propôs a me aturar incondicionalmente pro resto da vida.

Se você aborrece muito Mãe às vezes perde a paciência e desce a mão. Mas como diz o ditado: pé de galinha não mata pinto.Ou, pancada de amor não dói.

Mãe amarrota, desbota e perde o vinco. Mas não se preocupe: Mãe é como os bons vinhos, quanto mais velha, mais preciosa.

Mãe agora em novos e variados modelos: tem a tradiconal Mãe Coruja; tem a Mãe CPI que quer saber tudo que o filho faz; tem a Mãe Pátria que só dá bandeira...Tem a Mãe Guia, porque tem Pai que é cego. (risos).

E tem a Mãe do humorista, que é a única que fica séria porque todas as outras estão  rindo do filho dela.

No Dia das Mães dê uma Mãe de presente.

Onde você pode comprar uma mãe?

Mãe não se compra, nasce aqui dentro, todos os dias, desdobrando fibra poor fibra o coraçã

O Luar do Meu Sertão

lua O Luar do Meu Sertão

 

Hoje é dia 10, a Lua entrou em fase crescente e em 4 dias ( dia 14 ) atingirá o plenilúnio. Lua cheia.

"Não há, oh gente  
oh não, Luar  
Como esse do sertão
Oh que saudade  
Do luar da minha terra  
Lá na serra branquejando  
folhas secas pelo chão

Este luar cá da cidade  
Tão escuro  
Não tem aquela saudade  
Do luar lá do sertão..."

Quem não conhece essa canção no Brasil? Talvez os muito novos... talvez os que nunca participaram de uma serenata na roça...Talvez...

Mas estes versos são um trecho de Luar do Sertão. Música e letra de Catulo da Paixão Cearense ,  considerada um verdadeiro hino do sertanejo.

Sobretudo mineiros , baianos, sertanejos,  como eu, não podem desconhecer a canção.

Atribuem ao poeta a popularização do violão em salões da sociedade de seu tempo e também a reforma da “modinha”. Publicava seus poemas em formato de cordel.

Esta grande personalidade brasileira completa hoje, 10 de maio,  68 anos de falecido.

Foi contemporâneo e parceiro de grandes nomes da música brasileira: Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga e Francisco Braga entre outros.

Morreu pobre, aos 83 anos. Foi um romântico, gozou da boemia  entre suas canções e poemas.

Morreu pobre, mas deixou esta riqueza musical.

Uma herança para todos os brasileiros, sobretudo para os que conhecem o luar do nosso sertão.

Ao olhar para a grande Lua nascendo por essas róximas  noites   relembre a memória desse poeta popular.

 

catulo O Luar do Meu Sertão

Para a garotada que não conhece: Catulo da Paixão Cearense, poeta do povo brasileiro.

Séculos de Lutas Separam Vandalismo e Greve

greve Séculos de Lutas Separam Vandalismo e Greve

A greve é direito do trabalhador. Direito conquistado com muita luta, muito sangue e muitos sacrifícios através dos séculos.

Alguns teóricos chegam a dizer que é a forma mais elevada de luta da classe trabalhadora.

Mas, o mundo moderno traz novas equações a serem resolvidas.

Por exemplo : quando agentes do serviço público entram em greve eles não afetam nenhum patrão. Afetam o Estado - que somos nós -terminando por ser uma greve que com rarissimas exceções tem o apoio da população.

Antes, sobretudo durante a Ditadura, ocupávamos as avenidas e ruas em protesto e choviam sobre nós papeis picados atiraqdos odo alto dos edifícios simbolizando o apoio da população em geral.

Hoje, qualquer grupelho de 20 ou 30 pessoas fecha vias essenciais à população que não está nem informada do porque daquilo, e vê essa obstrução das vias como um atentado a seu direito de ir e vir.

Mas o pior assistimos ontem no Rio de Janeiro: uma movimento de rodoviários. Uma parcela da categoria não aceita o acordo anterior feito pelos sindicatos e resolveu decretar uma greve.

Por causa do horário em que decidiram a população foi pega desavisada e desprevenida. O que de saída tornou essa greve antipática e antipopular.

Mas, como se não bastasse, destruiram, depredaram mais de trezentos ônibus.

Prejuízo para os patrões sim, mas que darão um jeito de se ressarcirem com o Estado, como sempre  às nossas custas, sangrando nossos impostos.

Prejuizo para os trabalhadores  que nos próximos dias ficarão sem centenas de  ônibus para se locomover.

Mas o pior: o vandalismo contra os meios de produção.

Ao quebrarem e depredarem retornam com isso ao período anterior às greves, muito anterior à Revolução Francesa, quando a classe trabalhadora , sem liderança e sem consciência de seu valor reagia cegamente destruindo máquinas e demais bens.

O vandalismo, quer nas greves, quer nas manifestações públicas é um retrocesso na luta organizada do povo e da classe trabalhadora.

Ouço a notícia de que Mato Grosso gastou 603 milhões na construção de uma Arena que depois da Copa será totalmente deficitária.  Se tal, realmente é um absurdo. Mas nem por isso devo sair por aí quebrando tudo aos berros de que "não vai ter Copa".

Manifestações sem massa, vandalizadas,  sem lideranças respaldadas, sem respaldo e apoio da maioria da população,  beira mais à violência dos antigos grupos fascistas que ao livre exercício da democracia.

Existem formas mais inteligentes de luta. Ou desconhecem a História?

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com