Voce é Canhoto? Pois Saiba que Hoje é Seu dia!

canhoto Voce é Canhoto? Pois Saiba que Hoje é Seu dia!

 

Hoje é o Dia do Canhoto, daquele que escreve e tem habilidades com a mão esquerda.

Boa parte das pessoas em nossa sociedade teima em ensinar às crianças  que deve se escrever e se habituar às tarefas diárias com a direita. Por quê?

Ser canhoto é uma característica da criança que não se pode, nem se deve corrigir. Os estudos indicam que entre 12 e 15% da população mundial infantil é canhota. Também revelam que o fenômeno de ser canhoto, é mais comum nos meninos (cerca de 11%) que nas meninas (em torno de 9%), sem que esteja determinado o porquê.

Uma pessoa canhota é a que tem preferência em usar a mão esquerda para a maior variedade de ações, como pegar, alcançar, jogar, brincar, assinar, escrever e manipular.

Também inclui uma predileção por preferir o pé esquerdo para dar o primeiro passo para caminhar, montar um triciclo, chutar uma bola, pular corda, etc. Em geral, ser canhoto significa ter em algum grau um domínio do lado direito do cérebro.

Há tempos atrás, uma criança canhota não era vista com normalidade. Pensava-se que ser canhoto era um problema de saúde. Hoje em dia, já se sabe que ser canhoto não é uma enfermidade. É apenas uma característica da criança que não se pode nem se deve corrigir.

Alguns estudos afirmam que a genética é uma das causas de ser canhoto.

Eu mesmo fico impressionado quando e deparo com uma pessoa escrevendo com a mão esquerda. Acho um prodígio.

E fico imaginando as dificuldades de um mundo destro para quem é canhoto. A escrita é o de menos, pois é pessoal, individual. O difícil é que tudo no mndo está disposto de forma a ser manuseado por quem não é canhoto, desde fechaduras e trincos até marchas de carros... e por aí vai.

E há também pessoas chamadas de ambidestras: que escrevem muito bem com qualquer das mãos.

Mas hoje não é o dia delas, hoje é o Dia do Canhoto!

 

Está Difícil Medir o Sucesso Pelos Aplausos

aplausos Está Difícil Medir o Sucesso Pelos Aplausos

 

Certa vez fui assistir o espetáculo de um amigo. Mas era muito ruim. Que saia justa terminado o esptáculo, ter que encarar o amigo  que você gosta tanto e dizer o quê?

Que a peça dele é um horror, que o trabalho dele está aquém do que se espera?

O que dizer num caso desses?

O grande ator Procópio Ferreira ( 1898 - 1979)  tinha uma fórmula para essa saia justa. Chegava para o desditoso amigo e dizia como se fosse um grande elogio:

- Parabéns, só você é capaz de realizar um trabalho assim!

E hoje em dia está muito difícil até mesmo de saber o que é bom ou ruim.  Vivemos uma ética e estética sem medidas até então conhecidas.

Se formos medir pelos aplausos do público então...a locura é total.

Desde que o brasileiro passou a aplaudir enterro perdeu-se a noção do sucesso.

Já repararam que hoje o público aplaude de pé qualquer coisa que se lhes apresenta? Um dos segredos é que levantam-se alguns das filas da frente , aí os demais, da retaguarda, por constrangimento vão levantando-se também.

Até porque querem sair daquela tortura o mais rápido possível.E quando se vê está o teatro todo aplaudindo de pé o que deveria ser motivo de vaia estrondosa.

Mas truque bom eu vi num desses espetáculos que pretendem o sucesso , grandioso, féerico, milhões gastos em produção com o dinheiro dos nossos impostos, mas uma porcaria de resultado.

Tetro lotado. A platéia decepcionando-se a cada cena. Ao final o público permaneceu  sentado , aplausos murchos. Então como de repente a paltéia toda se vê aplaudindo de pé?

Funciona  assim: a cortina se fecha, o público levanta-se pra ir embora e aí? surpresa!!!

A cortina abre-se de novo e todo o elenco de mãos dadas vem até o proscênio agradecer.

Como  todo o público já estava  de pé pra ir embora, temos então a inusitada solução  que define um sucesso absoluto:todo a platéia aplaudindo de pé.

E vocês achando que só políticos manipulam as massas: doce ilusão.

De todo jeito esta fórmula é muito mais econômica que a dos antigos colegas no início do século XX: pagavam a claque. Um certo número de pessoas espalhadas pela platéia com o objetivo de apaludir em cena aberta o canastrão protagonistga e levantar a platéia exercitando enérgivos aplausos ao final.

São os Pés Que Comandam o Artista

pes1 São os Pés Que Comandam o Artista

 

Faço meu solo de humor. O que chamam de stand up.

Quando termino, ouço das pessoas do público -  amigos ou estranhos  -  comentários sobre a capacidade da minha memória,  sobre minha potencia vocal, sobre a minha máscara facial etc. etc...

Ouço também sobre a minha capacidade de entreter o público por mais de 60 minjtos numa cadência de  numa energia eletrizante.

Mas ninguém sabe do ponto mais frágil do solista: os pés.

As pessoas sequer imaginam que são exatamente os nossos pés que nos conduzem  por mais de sessenta minutos de brilho e sucesso.

Para que a voz se solte, para que a memória não se perca, para que a mente crie de improviso...para que toda essa magia criativa aconteça é necessário que os pés estejam bem firmes , plantados no palco.

É pre4ciso que os pés estejam seguros de si.

Percebo isto  como dois corpos distintos, dois seres distintos. Os pés ordenados, não sei por qual parte do cérebro mantém o equilíbrio, a postura, os movimentos firmes, não permite vacilos.

Como num campeonato de dança de salão: os pés fazem o serviço enquanto a elegância dos pares disputa seu lugar.

Já viram gente sambando que olha para os pés enquanto samba? Pois é: são passistas amadores. Os profissionais não precisam saber se os pés estão lá. Ele ter a certeza de que estão lá e cumprindo sua função.

Todo o público ao assisitr um solo, seja ele de música ou de humor, de poesia ou de teatro, a maior parte do tempo  mira seu olhar e seus sentidos  para o solista da cintura para cima. Para o rosto, para o semblante, para os olhos, para a voz, para o tronco ereto ou para a rópria cintura que mexe e remexe.

Mas esquecem-se que são os pés que sustentam o todo.

Por isso que o principal exercício. e um dos primeiros, para qualquer iniciante em Artes Cênicas é saber andar  e pisar no palco.

Tem que saber faze-lo bem. Porque isso servirá para toda a vida. Porque é preciso primeiro amaciar os pés, torná-los independentes, autônomos, para que tudo o mais flua a contento.

Tudo que um iniciante - e por inicante entenda-se até  cinco anos de trabalho, ou às vezes mais - como dizia,  tudo que um iniciante quer com toda a ansiedade é falar, cantar, declamar...mostrar sua capacidade vocal, seu timbre, sua expressão.

Mas não adianta saltar etapas: enquanto não aprender a respeitar os pés e seu rumo sua atuação não terá prumo.

Você Passa Limão no Sovaco?

sovaco Você Passa Limão no Sovaco?

Saradinho...mas e o sovaco?

 

"Não basta ser pobre, tem que passar limão no sovaco pra tirar o cheiro".

Esta mensagem no tweet foi postada como humor, e para quem não é informado pode realmente ser engraçado o fato de passar limão nas axilas.

Mas quem faz isto está corretíssimo.

O CC (Cheiro de Corpo) proveniente do sovaco tem origem em fungos que se alojam ali.

Estes fungos alimentam-se de substâncias alcalinas como sabonetes,  desodorantes, etc. etc..

A pessoa que não tem propensão a abrigar tais fungos se dá bem com os produtos alcalinos, mas a que sofre ataques dos tais fungos coitada...quanto mais desodorante passa mais cheira mal.

Cria-se um círculo interminável: quanto mais perfume (que é alcalino) mais cresce o CC.

Tais fungos não toleram e morrem diante de  substâncias ácidas.

O limão é realmente uma das soluções para por fim ao mau cheiro das axilas .

Aprendi isso há 50 anos atrás com o grande médico dos pobres João Ramos de Oliveira, na Ilha do Governador, onde hoje há um CIEP que leva seu nome como homenagem .

 

Nos Novos Tempos Tudo Que É Oculto Será Revelado

 

Vivemos realmente novos tempos.

Em que pese a mediocridade geral que se apossa do Mundo, quer na política, quer nas artes, quer nas ciências, os temps são novos.

E não são os Novos Tempos que candidatos antigos, com antigas polítcas, e antiggos jogos de palavras prenunciam como se novos fossem.

Falo dos tempos novos em que a informação circula na velociadade da luz.

Na verdade "velocidade da luz" é uma forma antiga de medição de tempo. Agora é por megabytes, terabytes, etc..

Esra semana vem a público um criminoso que para livrar-se de uma cadeia brava usa do direito da "delação premiada".

Em suas acusações, ainda sequer não divulgadas -  quanto mais provadas -  aponta dezenas de deputados, senadores  e até um governador, além de ministro.De vários Partidos.

Verdade ou não, fato é que hoje sabe-se dos fatos. Lê-se sobre os fatos. Não há como omitir os fatos.

Cumpre-se através da revolução cibernética a frase milenar "Não há nada oculto que não venha a ser revelado; nem secreto que não venha a ser conhecido".MT 10.26

Quinhentos anos de Brasil. Das Capitanias  à República. Nesses 500 anos quanta corrupção? Quantos roubos do erário público? Quanta injustiça? Quanta evasão de riquezaS? Quantos acordos espúrios? Quantas maracutaias? Quantos enriquecimentos ilícitos? Quanta sonegação de impostos?

Se agora , apenas ainda engatinhando no mundo da informação em tempo real sabemos de coisas vergonhosas, o que  terá sido feito neste País e deste povo nesses 500 anos de impunidade?

Estamos relmente vivendo tempos novos. E estamos apenas no início dos novos tempos.

E esses novos tempos não levam o nome do candidato A ou B. Não levam o nome da Instituição C ou D. Não levam o nome de nada individualmente.

São os tempos novos de uma nova sociedade que ainda nem conhecemos direito.

De Snowden a Paulo Roberto Costa há sempre um megapixel fotografando; um gravador ouvindo; um tuiter  no ar; uma rede social que não se pode ocultar.

São Mesmo Todas Iguais e Só Muda o Endereço?

 

bem05 São Mesmo  Todas Iguais e Só Muda o Endereço?

Amanhã, meu novo stand up

 

"...E justo no dia  que  cismo de escolher uma roupa  direitinho pra agradar, pra ela não reclamar que visto sempre a mesma roupa: "essa não, essa sim, esse não esse sim..." meia hora escolhendo ,  põe a camisa, a calça, a meinha  e quando se apresenta diante dela, ouve:

- “Você não vai sair com esta calça!?”...

- “Não acredito que você vai usar esta camisa pra ir ao jantar?”

- “ Não é possível, este sapato? Tá na hora de jogar fora!!!”  

Às vezes eu procuro o meu sapato preferido, aquele velhinho que o tempo já ajustou confortável ao meu pé, e não acho, procuro daqui procuro dali e não acho.
 
“Botei fora!”, diz ela. “Se eu não botar fora você não compra outro. “

“Mas é o meu sapato que eu mais gosto, confortável, não machuca meus pés... “

“Não adianta já doei pro Asilo dos Idosos”.

Eu tenho vontade de largar tudo e ir morar no tal Asilo porque as coisas...as minhas melhores coisas estão lá.

E o medo de tomar esporro porque sempre deixo cair molho na camisa?

Parece que o diabo atenta: é só por uma camisa novinha , limpinha que cai  molho na camisa. Aí eu ouço:

“Você não tem jeito! A camisa limpinha vestiu agora...Vê se come direito...sempre suja!”

Fazer sexo então.. nem se fala:  Sexo depois de trinta anos de casado é tão saboroso e excitante quanto rodizio de chuchu!

Casei e pensei que esataria livre de miinha "mamma ídiche" pois tenho a impressão que ganhei uma segunda mãe.

-Não vai trabalhar não?

_Vai ficar em casa parado?

- Com quem está falando no telefone?

_Vai procurar alguma coisa pra fazer!
 
_Porque não volta a estudar pra ver se melhora de vida?
 
_Vai passar o dia todo sentado vendo TV?

_Não sai da frente desse computador!..."

 

Meus amigos, este é um dos trechos od stand up que esteia amanhã no Teatro OI Casa Grande,  no Rio.

Ficarei em cartaz  todas as terças feiras de setembro sempre às 21h. Apareçam pra dar boas risadas.
ENCRTENCA 1 São Mesmo  Todas Iguais e Só Muda o Endereço?

O Grito Custou Mas Saiu: “Independência ou Morte!”

 

americo O Grito Custou Mas Saiu: Independência ou Morte!

Licença poética de Pedro Américo, afinal uma mula tiraria toda a dignidade. Ou não?

 

O tempo e as pesquisas derramando luz sobre  as trevas de uma das nossas maiores datas: a Independência.

A começar por desmitificar o quadro heróico, epopéico,  de Pedro Américo em que D. Pedro é visto sobre um garboso corcel, espada em punho, proclamando a Independência.

Nada disso.Hoje já se sabe que era uma mula que ele montava, e acometido de uma cride de darréia, não a mula, mas ele.

Também é chiste de brasileiros irreverente de que ele havia parado para satisfazer suas necesidades e daí gritara pela Independência.

Não. De há muito D. Pedro tinha em torno de si conselheiros e mestres que o prepararavam para o rompimento com Portugal.

Iniciado na Maçonaria poucos meses antes, foi levado ao cargo de Grão Mestre em agosto de 1822.

José Bonifácio e outros foram os encarregados deste feito. Os maçons do Brasil  propunham de há muito a nossa Independência.

A coptação do Imperador apressou o fato.

Mais ainda: a revolta das Cortes Portuguesas que exigiram o retorno imediato de D.Pedro a Portugal, que se obedecida lhje tiraria toda a a autoridade pessoal.

Bonifácio sabedor do édito português mandou mensageiros em cavalos rápidos levar a mensagem a D. Pedro. que  foi encontrado a início do caminho voltando para o Rio, saindo de São Paulo.

Então não havia outra alternativa: ou obedecia às ordens de Portugal ou proclamava a Independência, l.ogo ele que meses antes declarara o Fico.

Deu-se a Independência e com ela a nossa primeirase gigantesca dívida externa: no acordo com a terra lusa assumimos sua gigantesca dívida com a Inglaterra.

Uma maldição que levamos mais de século e meio para sanar, a ponto de hoje emprestarmos dinheiro ao FMI.

Na data de hoje relemmbro com patriotismo não só D. Pedro, mas também Tiradentes, Frei Caneca, Felipe dos Santos, os Alfaiates baianos,   e tantos outros mártires  que lutaram para que fôssemos uma Nação livre e independente.

“Par Aprender a Ser Um Homem de Verdade”

 

 

man1 Par Aprender a  Ser Um Homem de Verdade

Afinal: o que é um "homem de verdade".?

 

Estava assisitindo o Progframa Eleitoral aqui do Rio pela TV. De repente um candidato ( que como eu também pertenceu ao Partido Comunista) relembra com orgulho que seu pai o chamou quando jovem e ordenou-lhe:

-  "Você vai servir o Exército. E vai como soldado. Pra aprender a ser homem de verdade."

Minha memória divagou pelo espaço e tempo...

...o  ano era 1967. Mais uma vez eu estava fugindo da polícia da Ditadura Cilvil Militar.

Mais uma vez buscando refúgio em "aparelhos" para escapar da rerpressão brutal contra patriotas, fossem eles comunistas, socialistas, nacionalistas...

Daquela vez o Partido abrigou-me num apartamento no centro do Rio, na Avenida Mem de Sá.

O morador, um homem solitário, retirou-se e deixou o local para meu uso.

Eu o vi de relance. Ele não podia conhecer-me nem eu a ele. Fazia parte da segurança de então.

Era um senhor  de seus 40 anos. Eu um jovem de 20 anos .

Ele, um homem corajoso, capaz de ceder seu lar para abrigar perseguidos. Um homem capaz de se  expor à prisão, tortura e até assassinato se descoberto por apoiar  perseguidos políticos.

Nas semanas que fiquei lá pensava nele como um grande quadro partidário.

Depois qual não foi minha surpresa saber que ele não podia ser do Partido. Que ele arriscava sua vida pelo País, na luta contra a Ditadura  mas o Partido Comunista não o aceitava com militante.

Sabem por quê? Porque  era homossexual.

Fiquei me perguntando: será que ainda está vivo? O homem -  é claro - porque o sentimento de intolerância continua vivo.

À memória deste herói anônimo, que nunca soube seu nome e nunca mais o vi, dedico meu post de hoje.

Todo Ator É Talentoso? Todo Médico É Competente?

 

fernanda Todo Ator É Talentoso? Todo Médico É Competente?

Talento profissional é Dom

 

Existem  sómente no Estado do Rio ao menos 3.000 atores devidamente registrados .

Isto significa que temos 3.000 atores competentes? De maneira alguma.

Antes de mais nada devemos lembrar que a maioria absoluta não exerce a profissão. Ou por falta de mercado, ou por falta de vocação, ou por outras razões.

Mas  a pergunta que faço é: basta ser registrado profissionalmente, diplomado para ser competente? Talento pertence a todos os que se formam? A todos os que trabalham?

Claro que não.

Vejo pessoas consultando atores medíocres sobre voz, articulação, problemas de postura, falar em público... como se aquelas pessoas simplesmente por serem atores soubessem orientá-los.

O mesmo se dá com a Medicina.

Há 16 anos descobri que sou diabético. Corri muitos médicos. E como fui enrolado nos tratamentos. A gente sempre pensa que o sujeito por ser médico sabe o que está fazendo. Sabe do seu ofício. Na maioria das vezes sabe nada.

Poucos sabem. Poucos, como os bons atores tem o Dom.

Os bons atores são aqueles que tem o Dom de representar. Com os médicos o Dom da cura.

O que eu fui enrolado esses anos por médicos incompetentes, displicentes, mercenários, sem vocação, sem paciência, e sem ciência não está no gibi.

Cheque o profissional que lhe atende. Veja se ele está receitando porque você precisa,  ou apenas porque o laboratório paga as férias dele. Ou se a cirurgia qjue ele recmanda é só pra receber grana doos planos de saúde.

Cheque se os remédios estão fazendo o efeito, e se não estão,  por quê não estão.

Não encare o médico como autoridade suprema  só porque veste um jaleco branco. Por trás do jaleco há um ser humano com suas limitações.

É que com os atores fica mais fácil descobrir o canastrão. Afinal os ouvidos denunciam-nos de pronto  o ator ruim.

Mas com os médicos, muitas vezes só depois do estrago feito é que se vai perceber, e aí é chorar pelo leite derramado.

Como em todas as profissões há os competentes e os incompetentes.

Este post de hoje é para aqueles que escolheram medicina apenas porque achavam que dava mais dinheiro e não pra servir ao próximo.

Cuidado com eles.

“Ser Ou Não Ser Eis A Questão”

 

ser Ser Ou Não Ser Eis A Questão

Ator David Tennant em Hamlet - 2008

 

O que é ser "alguma coisa" na vida?

Pra começar o termo "alguma coisa" já é um deslize que leva á despersonalização. Deixa-se de ser gente, pessoa , para ser uma "coisa", mais precisamente "Alguma COISA".

Mas...o que querem dizer extamente quando dizem "ser alguma coisa na vida"?

Todos nós SOMOS na vida. Não precisamos ser "coisa" alguma. Somos gente.

Está o Mundo cheio de tais "coisas" que se exigem: políticos influentes, milionários, gênios matemáticos, VIPs, e por aí vai.

Ser um bom pai não basta? Ser um bom marido não basta? Ser um bom cidadão não basta? Ser generoso não basta? Ser amoroso não basta?

Quantos destas celebridades ou pessoas de influencia e importantes que são "alguma coisa" na vida conseguem amar e ser amados?

E, pensem bem: amar  e ser amado é muito bom. Muito melhor que ser "uma coisa".

A gente tem necessáriamente que ser "alguma coisa"?

Cansei de ouvir isso na minha infância, tanto da minha família quanto da família de meus amigos: "Você tem que ser alguma coisa na vida."

Quis a vida tornar-me famoso e abastado. Portanto para esse tipo de pessoas sou "alguma coisa na vida" (risos).

Mas e os que continuaram anônimos? Os que por mais que SEJAM na vida sempre é cobrado deles que sejam mais, que sejam  "alguma coisa" que ainda não foram ou não conseguiram? Até porque "ser alguma coisa" é pura metafísica.

Que bobagem essa história de ter que ser "alguma coisa". Na vida a gente tem que SER.

E basta nascer que já o somos.

E SER , podem crer, é muito mais difícil que "ser alguma coisa". Porque "alguma coisa" é só um Objeto (coisificação), e não um Sujeito.

Mas SER dói. SER pressupõe enfrentar todos os seus fantasmas e maldiçõeS; suas trevas, e buscar sua Luz.

Por isso é das frases mais célebres do mundo, pronunciada por Hamlet : "Ser ou não Ser, eis a questão."

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com