Quem Rejeita o Brasil Não Conhece o Mundo

lixo Quem Rejeita o  Brasil Não Conhece o Mundo

Nós brasileiros temos mania de comparar o Brasil com outros países d Mundo,

Mas fazemos isso geralmente num grande exercício de baixa estima nacional.

Pois vejam: como todo o progresso e sociedade muito legal o voto feminino na Suíça só foi permitido após 1971. Até lá as mulheres sequer piavam na política.

Os EEUU não há sistema público de saúde. Se não tiver dinheiro, e muito, morre na calçada mesmo.

Nos EEUU os trabalhadores não têm direito a férias, quanto mais a férias remuneradas,

No Japão vira e mexe um Ministro se mata depois de acusado de corrupção. Até que os corruptos lá tem vergonha e fazem este favor à sociedade.

A Máfia na Rússia governa o País.

Na Espanha a crise econômica é sem medida, gigantesca.

A Inglaterra e a França são profundamente racistas.

No México a polícia entrega dezenas de jovens para os traficantes matarem.

Na Itália a corrupção é tão grande que todo mês cai o Ministério e renova-se o Congresso.

As cadeias da Indonésia e das Filipinas são muito piores que as do Brasil.

O trânsito na Arábia é das arábias. Uma loucura sem lei.

Não precisamos nem falar do resto da Ásia, da África e da América Latina.

Por hoje é só.

Mas há mais no Mundo, "Mundo, Mundo, vasto Mundo, se eu me chamasse Raimundo seria uma rima não seria uma solução!" - Drummond

Você se acha um patriota com orgulho do Brasil?

  • Sim
  • Não
 Quem Rejeita o  Brasil Não Conhece o Mundo

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

o Garoto de Chaplin

kid2 o Garoto de Chaplin

Chaplin e Jackie Coogan ( O Garoto)

 

Hoje é dia de comemoração pelo lançamento em 1921 do clássico do cinema “The Kid” (O Garoto,  de Chaplin).

A sinopse da obra é a seguinte: O filme conta a história de um bebê que é abandonado pela mãe que não tem condições de criá-lo e que é encontrado e criado por um vagabundo. Conforme os anos se passam, o garoto e o vagabundo se tornam uma dupla perfeita, bolando diferentes esquemas para conseguir o dinheiro para seu sustento. E eles passam muitas lutas juntos. A mãe tenta encontrar o filho.

O curioso para mim é que aqui no Brasil Chaplin é chama de Carlitos. Uma versão castelhana de Charlie. (Diminutivo em inglês de Charles).

Em Portugal, que mantém a tradição linguística ,  recebe  o nome de Carlinhos.

Mas, nomes à parte, “O Garoto" é um filme fenomenal. Mais uma aula de humanismo e humor dada pelo mestre dos mestres.

Muitos humoristas contemporâneos deveriam assistir Chaplin para aprender a fazer humor com elegância e sem insultos. Sem grosserias e com respeito ao próximo.

Se você nunca viu “O Garoto”, recomendo. Você pode acha-lo em muitas videotecas, ou até baixar pela Internet.

Você cha que já viu toda a filmografia de Chaplin?

  • Sim
  • Não
  • Não sei...
 o Garoto de Chaplin

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

 

Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

odete 1 Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

Faleceu hoje pela manhã, no rio de Janeiro aquela que foi uma das mais bonitas e talentosas atrizes brasileiras: Odete Lara.

Tinha eu 18 anos e encantava-me com sua interpretação no clássico filme: “Boca de Ouro" de autopria de Nelson Rodrigues  .

boca de ouro Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

Atuando em "Boca de OUro com Jece Valadão"

Logo depois comprei um vinil em que ele interpretava canções da MPB.

Cantava e cantava bem. Cantou ao lado de Vinicius de Moraes, Sergio Mendes e até de Chico Buarque.

vinil Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

A cantora

Era a minha musa, e de toda uma geração.

Cantava, interpretava, e durante a vida escreveu livros também.

De repente, “não mais que de repente” como diria o poeta, ela deixou a vida mundana e refugiou-se em seu sítio na Serra Fluminense, em Nova Friburgo.

Só saiu de lá há pouco tempo para tratar da saúde, vindo a morar no Rio em companhia de uma cuidadora.

Odete participou de poucas novelas, iniciando pela extinta TV Tupi. Mas participou de muitas peças de teatro e de filmes.Mais de trinta filmes .  um deles foi "Dona Xepa" (1959) que a Rede Record apresentou como novela em 2013. Na fileme ela fez Rosalia, papel que na novela da Record coube a Thaís Ferçosa

moral em concordata Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

Com Jardel Filho no filme "Moral em Concordata"

Foi casada com o dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho e com o diretor de cinema Antônio Carlos Fontoura. Namoradeira assumida, também teve um caso com o novelista Euclydes Marinho.

Durante a Ditadura Militar Odete esteve à frente de uma das passeatas de intelectuais e artistas contra a Censura e pela Democracia.

passerata 3 Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

À frente dos protestos, ao lado de Norma Benguell

O tempo passou e hoje ela partiu, Um dia, com certeza, todos nós também partiremos... mas até lá , saber que Odete não está mais conosco é triste, e fará muita falta no cenário nacional.

 Brasil Perde Odete Lara, a Musa das Artes Cênicas

No filme "Copacabana me Engana"

A Importância do Compositor Ernesto Nazareth

nazareth A Importância do Compositor  Ernesto Nazareth

 

No dia de hoje, em que se completa 80 anos da morte de um dos maiores compositores brasileiros, Ernesto Nazareth vale apena relembrá-lo.

Nasceu no Rio em 1863. Compôs quase 200 músicas. Sua importância para música brasileira mede-se pela quantidade de livros e teses a seu respeito que soma mais de uma centena.

É o criador do que se convencionou chamar de “tango brasileiro”, uma variação do maxixe. Como a dança do maxixe era inadequada para a moral da época, Nazareth fez pequenas variações passou a chamar suas composições de “tango”.

Uma das curiosidades da sua carreira é que no fim do´seculo XIX e início do século XX  ele trabalhou muito em casas de instrumentos musicais e partituras tocando ao piano como "demonstrador". À época não havia fonógrafos, o cinema era mudo, e sequer o rádio existia. Portanto a melhor forma de divulgar as composições musicais que eram lançadas e vendidas era com demonstrações nas casas do gênero.

Mais trade trabalhou também como pianista de cinema mudo, no Rio. Muitas ilustres personalidades iam ao cinema apenas para ve-lo tocar nos intervalos, ou durante as apresentações dos filmes.

Contraiu sífilis, doença incurável à época, e que em seus estágios finais leva à loucura, entre outros sintomas.

Internado na Colônia Juliano Moreira, fugiu de lá um ano depois, aos 71 anos, e seu corpo foi encontrado já em decomposição numa cachoeira próxima.

Uma de suas músicas mais famosas é o chorinho “Odeon”.

hospicio A Importância do Compositor  Ernesto Nazareth

Triste imagem de Nazareth com o uniforme da Colonia Juliano Moreira

Você já ouviu alguma composição de Ernesto Nazareth?

  • Sim
  • Não
 A Importância do Compositor  Ernesto Nazareth

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

Já Foi o Tempo Em Que o Interior Era Pacato

Bom Jardim Já Foi o Tempo Em Que o Interior Era Pacato

Vista da pequena  cidade de Bom Jardim de Minas

 

Leio horrorizado o frio assassinato cometido por dois universitários contra um taxista e sua filha de cinco anos.

A criança foi morta porque gritou ao ver o pai ser assassinado durante o assalto. Morta com  um tiro na testa.

Um dos universitários tinha uma dívida de 300,00 e precisava arranjar dinheiro. Chamaram um taxi pela lista telefônica – aleatoriamente – e no caminho resolveram assaltar o motorista.

Isso aconteceu no Rio ou em São Paulo?

Não! Aconteceu  no que deveria ser uma pacata cidade do interior de Minas Gerais. Chamada Bom Jardim de Minas, na Zona da Mata, região onde nasci. Uma cidadezinha de 6 000 habitantes!

Ainda outro dia, numa cidadezinha do interior de São Paulo, assaltaram um idoso em cima de uma passarela, e após o assalto o jogaram lá de cima, causando sua morte.

Em Vitória da Conquista, na Bahia, três homens assaltaram uma casa, sequestraram a dona da casa, e pelo caminho a mataram e jogaram num poço seco. Motivo da morte: ela caminhava muito devagar enquanto fugiam.

Isto está acontecendo nas outrora “pacatas cidades” do interior. Na maioria das vezes por dívidas no uso de drogas.

O Mal não está mais circunscrito às grandes cidades.  A ganância, o consumo extremado, a falta de educação em casa e nas escolas, e, sobretudo, - escandalizado -  chego a afirmar que a falta de temor ao Mistério Divino torna presas fáceis pessoas que não podem ser chamadas de “filhos de Deus”, mas apenas de “criaturas de Deus”, como também  o são os escorpiões, as cobras e outros bichos venenosos, predadores e peçonhentos.

Já foi o tempo em que se dizia: - “Vou morar no interior porque a Capital está muito violenta.”.

Você já pensou em mudar-se para o interior para fugir da violência das grandes cidades?

  • Sim
  • Não
 Já Foi o Tempo Em Que o Interior Era Pacato

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

Cinquenta Anos da Banda de Ipanema

 

banda1 Cinquenta Anos da Banda de Ipanema

 

“Pra ver a Banda passar...”

A banda de Ipanema...um dos marcos do carnaval carioca completa neste dois de fevereiro cinquenta anos.

Surgiu criada por Ferdy Carneiro e Albino Pinheiro. Fundada em 1964, desfilou pela primeira vez em 1965.

 

A inesquecível Leila Diniz desfilava na Banda. Na verdade era uma das razões de ser,  da Banda.

Chico Buarque chegou a ser o porta bandeira dessa Banda , que sobreviveu com toda a sua irreverência à rigidez da Ditadura e mantém até os dias de hoje o espírito debochado e irreverente que caracteriza o espírito carioca de todos os carnavais.

A banda se concentrava em frente ao Bar Jangadeiros, depois passou para o Rio-Nápoles. Hoje arrasta dezenas de milhares de foliões e de fato abre o carnaval do Rio de Janeiro.

“...cantando coisas de amor!”

leila Cinquenta Anos da Banda de Ipanema

O charme e a  graça de Leila Diniz

Os “Pés de Lotus” e a Longa Luta das Mulheres

 

pes de lotus 760 1 Os Pés de Lotus e a Longa Luta das Mulheres

 

O ano era 1902. O século XX começava e foi abolida nesta data , há 113 anos,  a lei chinesa que obrigava as mulheres a usarem bandagens amarrando seus pés para que eles não crescessem e ficassem “mimosos”

Mimosos apenas com pequenos sapatos, porque fora dos sapatinhos eram horrendos. Deformados por anos e anos de sofrimento.

“Cada roca com seu fuso, cada terra com seu uso.” Era lei. Era obrigatório.

Mas era um uso absurdo que o advento de movimentos feministas a pouco e pouco aboliu.

Os pés desta forma eram símbolo de famílias ricas, pois as mulheres com tais pés não podiam trabalhar. Tais pezinhos eram chamados de “Pés de Lotus” numa comparação com a delicadeza da flor de lotus.

Desde os sete anos as meninas começavam a ter seus dedos dos pés quebrados, e enfaixados para alcançar o resultado esperado: que os pés não deveriam ter mais de 7cm de comprimento.

Infecções, sobretudo a partir das unhas eram muito comuns, por isso era também comum arrancar-lhes as unhas durante o processo.

Mesmo com todas as leis e movimentos contra a prática só foi abolida após 1940 com o governo de Mao Tse Tung.

A História da emancipação feminina é um longo trajeto em todo o Mundo.  E continua. Hoje temos o abjeto costume da ablação do clitóris em muitas regiões da África.

A luta por uma Humanidade melhor vai do macrocosmo da Economia ao microcosmo dos usos e costumes.

lotus Os Pés de Lotus e a Longa Luta das Mulheres

A flor de lotus...

 

Haja Vontade Pra Fazer Exercícios Neste Calor

oldman Haja Vontade Pra Fazer Exercícios Neste Calor

Na água é muma boa, aí vale apena!

Vou lhes contar um segredo que na verdade todo mundo sabe: como é chato ter que obrigatoriamente fazer exercícios.

Claro que quando se é jovem é uma maravilha: corpo sarado, adrenalina em cima, marombas, etc. etc. etc.. Eu mesmo fiz judô por anos. Era muito bom.

Mas agora, na terceira idade, fazer exercício é um saco, E o pior - ou melhor: temos que faze-lo. Não há melhor remédio para o corpo humano que exercitar-se. Mas não me venham os vovôs e vovós dizendo que é óptimo, que é maravilhoso por que não é mesmo. É tão bom quanto morar em Alphaville ou na Barra e ter que ir todo dia ao centro da cidade de carro.

Sei que é antididático escrever isso, mas é muito chato. Tem que trocar de roupa, arrumar-se como se fora para uma parada olímpica (quase um uniforme esportivo); sair de casa neste calor; ir até uma academia barulhenta onde todos buscam o corpo perfeito e as formas de Narciso, e exercitar-se.

Ou então sair pela rua caminhando: lagoa, trilha., mar, calçada, tudo serve para exercitar-se debaixo de um sol escaldante, de um trânsito infernal e barulhento, de bicicletas enlouquecidas achando-se donas das calçadas...

É muito chato. Devia haver uma pílula, uma poção, qualquer coisa, mesmo que fosse um supositório (epa!) que a gente usasse e fizesse o mesmo efeito que os exercícios, e aí a gente poderia ficar de “Macunaíma” em casa, curtindo o ócio e o calor dos trópicos.

Ai, que preguiça!

Você é daqueles que pratica exercícios todos os dias?

  • Sim
  • Não
 Haja Vontade Pra Fazer Exercícios Neste Calor

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

Quando a História Em Quadrinhos Vira História”

CebolinhaEMonicaBeijo Quando a História  Em Quadrinhos Vira História

 

Em 1964, pouco antes do Golpe Civil Militar, era eu Diretor Político e Administrativo da União Brasileira de Estudantes Secundários - UBES -  com sede no prédio da UNE, no Rio.

Era no último andar, ali na sede da Praia do Flamengo.

Tinha eu 16 anos. Nem sabia direito o que era aquele cargo nem exatamente o que estava fazendo ali, sabia apenas que por romântico idealismo fora levado àquela condição.

Pois uma bela tarde estava eu posto em meu posto quando aparece-me um sujeito baixinho, cabeça chata, moreno, com cara de índio, sobraçando papéis e desenhos debaixo do braço e disse ao que veio:vinha propor que encampássemos uma luta pela Quadrinhobrás (naquele tempo estava na moda essa coisa de tudo ser ...brás).

Ele desejava enfrentar o monopólio das histórias em quadrinhos que eram todas de desenhistas estrangeiros, com raríssimas exceções no extinto Tico-Tico e tinha seus próprios quadrinhos para exibir.

A conversa não foi muito pra frente. Nem andou, Logo depois veio o golpe e a Quadrinhobrás foi pro espaço.

Mas o sujeito não desistiu da sua criatividade. Não criou a Quadrinhobrás, mas criou os maiores quadrinhos que o Brasil já viu: era o Maurício de Souza.

O pai da Mônica, do Cebolinha e de tantos outros.

Hoje oficialmente é o Dia dos Quadrinhos. Esta lembrança da juventude  vai como minha homenagem a este homem vitorioso na sua luta, à sua fé e perseverança nos seus ideais.

Sempre gostei de histórias em quadrinhos, e você?

  • Sim
  • Não
 Quando a História  Em Quadrinhos Vira História

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

Nobre de Fato Foi o Barão de Itararé

 

barao2 Nobre de Fato Foi o Barão de Itararé

O Barão e suas tiradas satíricas

 

Há 120 anos - em 29 de janeiro de 1895 -  nascia Apparício Torelli, o jornalista satírico (em tempos de Charlie Hebdo ele é um exemplo de elegância) que denominou-se “Barão de Itararé”.

Lembro ao leitor que no Brasil os títulos nobiliárquicos do Império eram comprados e só tinham valor por uma geração. A do comprador. Se o filho quisesse continuar barão tinha que comprar de novo.

Era um mercado próspero para as finanças do Imperador: vendia-se de marquês a barão, de conde a visconde.

Mas Torelly não pagou nada pelo seu título: intitulou-se Barão em plena República e sob o pseudônimo de “Barão de Itararé” revolucionou o humor político no Brasil

“Itararé” porque foi a batalha que não houve. Durante a Revolução de 1930 quando Getúlio Vargas partiu de trem do Sul rumo à Capital Federal (então Rio de Janeiro), esperava-se que ocorresse uma grande batalha em Itararé, município de SP,  o  que não ocorreu pois o povo da cidade correu à estação e carregou Getúlio nos braços.

Conheci Apparício Torelly, o Barão, quando ainda eu era um jovem de vinte anos.

Morava eu na Ilha do Governador, no Rio e ele também. O Barão devia ter por volta de seus setenta anos, o que para mim, com  vinte anos era  a mesma coisa que deparar-se com um sítio arqueológico. (risos).

Mas já naquela época eu sabia da importância do Barão nas charges e no jornalismo brasileiro, na política e nas críticas aos governos e às  Ditaduras.

Preso na década de 30  por pertencer ao Partido Comunista, foi um dos vereadores eleitos pelo PCB em 1946 no Rio de Janeiro.

E eu ficava olhando e ouvindo aquele senhor de barbas brancas, septuagenário, e orgulhava-me de estar vivenciando a figura de um dos mais importantes jornalistas e cronistas políticos do Brasil.

Relembro o Barão com uma de suas frases famosas:

“O pão do pobre quando cai no chão é sempre do lado da manteiga.”

barao1 Nobre de Fato Foi o Barão de Itararé

Apparício Torelly

Já havia lido algo sobre o Barão de Itararé?

  • Sim
  • Não
 Nobre de Fato Foi o Barão de Itararé

Digite o texto da imagem:

Gerar outra imagem

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com