Nosso amiguinho, o EGONinguém pode dizer que é só. Todos temos pelo menos um companheiro inseparavel ao longo da vida: o nosso EGO. Uns são gordos, obesos, outros magrinhos, pequenos. Alguns egos são tímidos mas tem personalidade, outros são espalhafatosos e marcam logo sua presença na vida da gente. Brincadeiras à parte, não há quem não sofra as influências, às vezes nefastas, de seus próprios egos. Crianças ainda pequenas revelam seus egos quando respondem, esperneiam ou são voluntariosas. É de pequenino que se torce o ego, ih não, o pepino. Adolescentes com hormônios e egos em ebulição são muitas vezes vaidosos, contestadores e querem marcar seu território com sua imagem e atitude desafiadores.

E o Ego lá, firme e forte, apoiando todas as iniciativas adolescentes.

Chegamos na fase adulta cada vez mais inseparáveis de nossos egos. Muitos de nós orgulhosos, vaidosos, não aceitamos qualquer parada, compramos briga, temos ciúmes, nos ofendemos, nos defendemos, fazemos valer nosso ego, nosso direito e até a nossa dor. Desconfiamos do quanto o ego pode nos prejudicar: é ele que faz a gente não participar, não competir, não aceitar o diferente, não perdoar, não saber perder, e até não amar livremente. Muitas vezes o amor tá preso nos grilhões de nossos egos. Nem dá pra ser romântico em certas ocasiões, pois o ego grandalhao é o fiscal que não deixa que sejamos tão fofos ou derretidos.

Mas, como tudo tem 2 lados, estou aqui para defender o nosso amiguinho. É ele que nos dá moral, brios, autoestima e amor próprio. O ego é que nos faz nos darmos valor. Sem ele seríamos capachos de tudo e de todos (ok ok, essa é a visão de um ego avantajado! Pode esquecer essa parte que diz que sem ele seremos capachos).

Bem, querendo ou não ele existe e é o nosso inseparável amigo de todas as horas. Ele é importante pra sermos o que somos, na nossa medida certa. Afinal, como tudo na vida, ego é uma questão de dosagem.

Como dizia John Lennon, "Se ser um ególatra é acreditar na minha música ou arte, pode me chamar assim, pois acredito no que faço e digo mesmo".