montagem lingerie 1024x523 Andar de lingerie? Proibido pode não ser, mas tá bonito não, colega!

O problema, no caso, nem é sair de sutiã. É que o look é muito ruim!

O caso da dançarina de 19 anos que foi impedida de embarcar em um trem em Porto Alegre (RS) por causa da roupa que usava levanta, de cara, algumas questões, que vão do direito de as pessoas se vestirem como bem entenderem, até o indisfarçável desejo de chamar a atenção. Heliana Thiensen comprou um bilhete, mas foi impedida de embarcar por um funcionário da estação por causa da roupa. Funcionários da estação alegaram que ela não poderia viajar de roupa íntima. No entanto, a jovem se defende alegando que estava vestindo um top usual. Ela já tinha tentado entrar uma vez, mas não deixaram, e chamou a imprensa alegando constrangimento.

Ela estava usando uma lingerie, isso é fato. O top da moça não é o que, na indústria de confecção, se conhece por top, e sim por sutiã. Não há, a princípio, lei que proiba ninguém de andar de lingerie. Mas se fosse um cara tentando entrar no trem de cueca duvido que a atitude dos funcionários teria sido diferente. Ele também seria impedido. É uma questão cultural. No Brasil, as pessoas não costumam andar por aí de roupa íntima. Em alguns parques na Europa o povo arranca a roupa no verão e ninguém diz nada. Aqui, apesar de parecer contraditório, podemos ficar com os corpos à mostra nas praias ou em festas como o Carnaval. Mas, no dia a dia, um sutiã pode causar um rebuliço muito maior do que um tapa-sexo na Sapucaí.

Acho inevitável ver, no caso, indícios incontestáveis de uma vontade imensa de chamar a atenção. Heliana quis fazer a Geisy Arruda (que ganhou fama depois de ter sido barrada ao tentar assistir aula com um vestidinho rosa curto e justo). E conseguiu. Já está por aí dando entrevistas, indignada com a atitude daqueles que não permitiram que ela circulasse com seu sutiã de renda.

Uma coisa é certa: proibido pode não ser, mas aquele look não ficou bom não... Sutiã com legging estampada não é, definitivamente, uma roupa adequada para ocasião nenhuma, muito menos para andar de trem.

Se houvesse uma polícia da moda, Heliana já estaria presa, com certeza...

Leia entrevista com Heliana Thiensen:  “As pessoas não têm que achar bonito, só respeitar”, diz dançarina barrada no trem por causa da roupa

Veja reportagem sobre o caso

http://r7.com/qc6w