Só quem vive na frente de batalha pelos direitos da mulher sabe o quanto não tem nada de novo na pesquisa sobre estupro divulgada nesta quarta-feira (21). É muito triste constatar que, a despeito de toda luta e tentativas de conscientização para o fim da cultura do estupro, ainda estamos diante de um cenário desolador, no qual e um terço dos brasileiros acredita que, em caso de estupro, a culpa é da mulher.

Encomendado pelo FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública), o levantamento foi realizado pelo instituto Datafolha e revela que para 42% dos homens ouvidos, a violência sexual acontece porque a mulher não se dá ao respeito ou usa roupas provocativas. Veja bem: 42% dos caras deste País ainda acreditam que se a mina estiver com uma sainha mais curta está pedindo pra ser violentada. É uma quantidade de homens imbecis que dá até medo de sair na rua... Você certamente vai topar com uma ameba dessas pela frente. E fica pior: 32% das mulheres também defendem esta tese. É de uma ignorância que chega a dar pena.

Infelizmente, nada disso me surpreende. Qualquer conversa com um cidadão médio, ou cidadã, deixa muito claro o que a pesquisa transforma em números. As pessoas se acham realmente no direito de julgar o comportamento feminino a ponto de justificar um crime. O raciocínio é raso e deprimente. Ainda é difícil para a maioria enxergar que o corpo da mulher não é propriedade pública. Que ninguém, em nenhuma circunstância, tem o direito de bolinar ou agredir o outro sexualmente, esteja fazendo ou vestindo o que bem entender.

A pesquisa, no entanto, mostra o quanto ainda falta caminhar e tudo o que será preciso fazer para que os homens, em especial, se tornem criaturas mais evoluídas e aprendam a respeitar as mulheres. E, claro, que mostre às mulheres que pensam assim o quanto elas estão atirando contra o próprio pé. Achar que uma garota é culpada do próprio estupro por seu comportamento ou roupa é dar abertura para, amanhã ou depois, estar entre as vítimas e não poder se defender.

Como bem disse meu querido amigo Gilberto Amêndola nas redes sociais, "não tem como sair desse buraco com uma sociedade onde 1 a cada 3 pessoas culpam mulheres por casos de estupro. Não tem textão de face que dê conta de tanta boçalidade e ignorância. Estamos condenados. Ponto". É bem isso. Esta pode ser uma luta inglória, mas se conseguirmos reverter essa mentalidade e baixar esses índices, suas filhas, esposas, tias, sobrinhas, irmãs e mães vão agradecer.

http://r7.com/xwMT