Belas Artes tem sessão teste do documentário Vilanova Artigas

Vilanova Artigas Making Of 01 Belas Artes tem sessão teste do documentário Vilanova Artigas

Edifício Louveira, de Vilanova Artigas, aparece ao fundo durante filmegem do documentário de Pedro Gorski e Laura Artigas (Foto: Divulgação)

O Cine Caixa Belas Artes, de São Paulo, recebe nesta terça (3) às 20h uma sessão especial de Teste de Audiência do documentário Vilanova Artigas, de Pedro Gorski e Laura Artigas.

Esse tipo de sessão tem por objetivo exibir filmes não finalizados ao público para coletar a opinião da plateia e eventualmente realizar ajustes na obra antes do lançamento comercial. Os diretores acompanharão a sessão e participarão de debate com o público após a exibição do filme.

O documentário tem como tema a vida e a obra do arquiteto e urbanista João Batista Vilanova Artigas, autor de edificações famosas em São Paulo como o prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), o Estádio do Morumbi e o Edifício Louveira, em Higienópolis.

Segundo os realizadores, esta será a primeira vez que um Teste de Audiência será realizado em São Paulo. Filmes como Cidade dos Homens, É Proibido Fumar e Tropicália já passaram por eventos semelhantes, em Brasília ou Curitiba.

A partir de agora, a atividade será realizada no Caixa Belas Artes toda primeira terça-feira do mês, às 20h, com ingressos a R$ 2.

saibamais 600 pixels Belas Artes tem sessão teste do documentário Vilanova Artigas

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Ateliers Varan, da França, promovem Oficina Projeto de Documentário em SP. Veja como se inscrever

iStock 000003595062 Large Ateliers Varan, da França, promovem Oficina Projeto de Documentário em SP. Veja como se inscrever

Os Ateliers Varan, da França, anunciam a abertura do processo de inscrição para a Oficina Projeto de Documentário, que será realizada em São Paulo de 10 de agosto a 30 de setembro, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc.

Os Ateliers Varan são um centro criado por Jean Rouch em 1981 que promove oficinas de roteiro, montagem e iniciação à realização de documentários em diversos países.

Para participar, o interessado deve ter um projeto já em andamento, para o qual já exista uma pesquisa relativamente desenvolvida e imagens filmadas. Durante a oficina, a intenção é produzir resumo, nota de intenção, argumento, nota de realização e teaser do filme, além de preparar o aluno para sessões de pitching.

A oficina é gratuita e acontecerá em dois períodos de duas semanas cada, de 10 a 21 de agosto e de 14 a 30 de setembro. A carga horária é de 160 horas, com encontros de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h.

Inscrição

O processo seletivo inclui três etapas. De 2 a 23 de março, os candidatos devem se inscrever por e-mail enviando texto de uma página que explique seu interesse em fazer a oficina; uma página sobre o projeto (contendo intenção, relatório da pesquisa, ideias para o desenvolvimento do projeto); e uma página com uma foto ilustrativa e comentada do projeto, além de currículo.

Cinquenta projetos serão selecionados para a fase seguinte, na qual deverão entregar mais detalhes sobre os projetos. Desses, 20 serão escolhidos e deverão enviar 5 minutos de material gravado e informações complementares sobre o filme, além de participar de uma entrevista por Skype. Ao final, dez candidatos serão selecionados para a oficina. O resultado será divulgado em 29 de junho.

Mais informações no site do Sesc São Paulo.

saibamais 600 pixels Ateliers Varan, da França, promovem Oficina Projeto de Documentário em SP. Veja como se inscrever

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

CitizenFour é o vencedor do Oscar 2015 de melhor documentário

Citizenfour Reproducao Facebook CitizenFour é o vencedor do Oscar 2015 de melhor documentário

Edward Snowden é tema de CitizenFour, vencedor do Oscar 2015 de melhor documentário (foto: Citizenfour/Facebook/Reprodução)

O documentário CitizenFour, de Laura Poitras, foi o vencedor do Oscar 2015 de longa-metragem. A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu em Los Angeles na noite de domingo (22).

CitizenFour trata do vazamento de segredos dos Estados Unidos por Edward Snowden e era o favorito dos especialistas para levar o prêmio. Veja o trailer:

O Sal da Terra Facebook Reproducao CitizenFour é o vencedor do Oscar 2015 de melhor documentário

Sebastião Salgado em O Sal da Terra, indicado ao Oscar 2015 de melhor documentário (Foto: O Sal da Terra/Facebook/Reprodução)

Mais uma vez, o Brasil viu sua expectativa de Oscar frustrada. O documentário O Sal da Terra, sobre o fotógrafo Sebastião Salgado, era um dos cinco finalistas. O longa-metragem tem direção do alemão Win Wenders e do brasileiro Juliano Salgado, filho do fotógrafo.

O Sal da Terra recebeu o prêmio especial da seção "Um Certo Olhar" do Festival de Cannes em 2014. Sua primeira exibição no Brasil ocorreu na abertura do Festival do Rio 2014. A estreia no circuito comercial de cinemas no país está prevista para 26 de março.

Esta foi a terceira vez que Wim Wenders concorreu ao Oscar. Embora tenha uma celebrada carreira como diretor de ficção (Paris, Texas, Asas do Desejo...), curiosamente as outras duas indicações ao prêmio também são relativas a documentários: Pina (2011) e Buena Vista Social Club (1999).

Veja o trailer de O Sal da Terra:

Os outros finalistas indicados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para o prêmio de melhor documentário de longa-metragem do Oscar 2015 foram:

Finding Vivian Maier, de John Maloof e Charlie Siskel.

Last Days in Vietnam, de Rory Kennedy e Keven McAlester.

Virunga, de Orlando von Einsiedel e Joanna Natasegara, disponível on-line no Netflix.

Curtas-metragens

Entre os curtas-metragens, o vencedor do Oscar 2015 foi Crisis Hotline: Veterans Press 1, de Ellen Goosenberg Kent e Dana Perry.

O filme retrata o trabalho de um serviço telefônico que atende veteranos de guerra com o objetivo de combater o grande número de suicídios entre eles.

Os outros quatro finalistas eram:

Joanna, de Aneta Kopacz.

Our Curse, de Tomasz Śliwiński e Maciej Ślesicki.

The Reaper (La Parka), de Gabriel Serra Arguello.

White Earth, de J. Christian Jensen.

Primeira lista

Em outubro, uma lista com 134 documentários havia sido divulgada pela Academia com a presença de dois filmes ligados ao Brasil: Elena, produzido e dirigido pela atriz Petra Costa, e This is Not a Ball, produção americana que aborda o trabalho do artista plástico Vik Muniz. Mas os dois não foram incluídos na lista de semifinalistas anunciada em dezembro, na qual O Sal da Terra foi um dos cinco escolhidos.

saibamais 600 pixels CitizenFour é o vencedor do Oscar 2015 de melhor documentário

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Nick Cave – 20.000 Dias na Terra: veja o trailer

Nick Cave 20000 Dias na Terra1 Nick Cave   20.000 Dias na Terra: veja o trailer

Cena lo filme de Nick Cave - 20.000 Dias na Terra (Foto: DIvulgação)

Misto de documentário e ficção, o filme Nick Cave - 20.000 Dias na Terra tem estreia prevista para esta quinta (12). O longa-metragem traz um passeio pela mente e processo criativo de Nick Cave, compositor, estrela do rock e líder da banda The Bad Seeds.

O filme acompanha Cave por um dia fictício, entre sessões de análise, encontros com músicos e conversas sobre o presente e o passado, enquanto busca por inspiração.

Veja o trailer.

Nick Cave - 20.000 Dias na Terra
Direção: Iain Forsyth e Jane Pollard.
Reino Unido, 2014. 95 minutos. Estreia nos cinemas brasileiros anunciada para 12/2/2015.

saibamais 600 pixels Nick Cave   20.000 Dias na Terra: veja o trailer

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Cássia Eller ganha documentário para velhos e novos fãs

Cassia1 Cássia Eller ganha documentário para velhos e novos fãs

Cena do documentário Cássia, de Paulo Henrique Fontenelle (Foto: Divulgação)

São 12 salas de cinema no Rio de Janeiro, dez em São Paulo e cerca de duas dezenas em outras 14 cidades. Poucos documentários podem se orgulhar de um lançamento como este. Entra em cartaz nesta quinta (29) o filme Cássia, de Paulo Henrique Fontenelle, uma comovente viagem ao universo pessoal e artístico de uma das principais cantoras brasileiras dos anos 1990.

Fãs de Cássia Eller vão se divertir e se emocionar com o riquíssimo material de arquivo selecionado por Fontenelle. Quem acompanhou pouco a sua carreira terá a oportunidade de conhecer uma Cássia multifacetada, tímida no dia a dia e um vulcão no palco. De poucas palavras na intimidade e eloquente ao microfone.

Tudo começa em Brasília, para onde Cássia se mudou no final dos anos 70, aos 18 anos. Tocou em bares até conseguir uma oportunidade no musical Veja Você, Brasília, de Oswaldo Montenegro, em 1982. A primeira gravação só viria oito anos depois. Seu vozeirão foi aos poucos ganhando adeptos. Mas o sucesso mesmo, aqueles que impedem o cantor de andar na rua, só veio com Acústico MTV, seu último disco, já no fim da vida.

Para a alegria dos fãs, o documentário de Fontenelle traz muitos trechos musicais, mas tem também entrevistas comoventes que não se esquivam de assuntos mais controversos. Por exemplo, a animada vida amorosa da cantora, que mantinha uma relação estável com Maria Eugênia Vieira Martins, mas fruía casos esporádicos (ou nem tanto) em paralelo.

Também entra nessa conta a discussão sobre a exploração da imprensa a respeito de sua morte. Cássia era usuária de drogas, deixa bem claro o filme, mas morreu de infarto do miocárdio. A imprensa, no entanto, se apressou em ligar a morte à cocaína – “Drogas: mais uma vítima” foi a capa da revista Veja.

Mesmo após sua morte, Cássia foi envolvida em outra polêmica – desta vez, relativa à guarda de seu filho, Francisco. A vontade da cantora, endossada pelo garoto, era de que ele ficasse com Maria Eugenia. Mas o pai de Cássia, distante dela em vida, tentou ganhar a guarda do menino. Na Justiça, o desejo da mãe acabou prevalecendo.

A montagem convencional – seguindo uma ordem cronológica da infância à morte – não chega a incomodar o ritmo do documentário. O mesmo não se pode dizer do videografismo, por vezes exagerado e desnecessário diante do poder das imagens e das canções. Também o tempo excessivo – 120 minutos – pode atrapalhar os mais irrequietos. Mas, tudo descontado, o filme vale a pena.

Cássia foi escolhido melhor documentário pelo voto popular na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. A força do circuito de lançamento provavelmente o colocará como um dos documentários brasileiros de maior bilheteria no ano.

Veja o trailer.

Cássia
Direção: Paulo Henrique Fontenelle. Brasil, 2014. 120 minutos. Estreia no circuito comercial de cinemas: 29/1/2015.

saibamais 600 pixels Cássia Eller ganha documentário para velhos e novos fãs

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Documentário de Walter Salles será exibido no Festival de Berlim

Jia Zhangke1 Documentário de Walter Salles será exibido no Festival de Berlim

Cena do documentário Jia Zhangke, Um Homem de Fenyang, de Walter Salles, que será exibido no Festival de Berlim

O documentário Jia Zhangke, Um Homem de Fenyang, de Walter Salles, será exibido na mostra Panorama do 65º Festival Internacional de Cinema de Berlim, que acontece de 5 a 15 de fevereiro. O filme já foi exibido no Brasil na 38ª da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, em outubro, e fará agora sua estreia na Europa.

O filme faz um retrato pessoal da obra do cineasta chinês, incluindo trechos de várias de suas criações. Ainda não há data prevista para estreia do documentário no circuito comercial de cinemas.

Jia Zhangke, Um Homem de Fenyang (Jia Zhangke, Un Gars de Fenyang)
Direção: Walter Salles. Brasil, 2014. 100 minutos.

saibamais 600 pixels Documentário de Walter Salles será exibido no Festival de Berlim

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

O Sal da Terra, sobre Sebastião Salgado, é indicado ao Oscar de melhor documentário

O Sal da Terra Facebook Reproducao O Sal da Terra, sobre Sebastião Salgado, é indicado ao Oscar de melhor documentário

Sebastião Salgado em O Sal da Terra, que concorre ao Oscar 2015 de melhor documentário (Foto: O Sal da Terra/Facebook/Reprodução)

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou nesta quinta (15) a lista dos filmes indicados aos prêmios de melhor documentário de longa-metragem e curta-metragem do Oscar 2015. O documentário O Sal da Terra, sobre o fotógrafo Sebastião Salgado, é um dos cinco finalistas. O longa-metragem tem direção do alemão Win Wenders e do brasileiro Juliano Salgado, filho do fotógrafo.

O Sal da Terra recebeu o prêmio especial da seção "Um Certo Olhar" do Festival de Cannes em 2014. Sua primeira exibição no Brasil ocorreu na abertura do Festival do Rio 2014.

Esta é a terceira vez que Wim Wenders concorre ao Oscar. Embora tenha uma celebrada carreira como diretor de ficção (Paris, Texas, Asas do Desejo...), curiosamente as outras duas indicações ao prêmio também são relativas a documentários: Pina (2011) e Buena Vista Social Club (1999).

Veja o trailer de O Sal da Terra:

Os outros finalistas são:

CitizenFour, de Laura Poitras, Mathilde Bonnefoy e Dirk Wilutzky.

Finding Vivian Maier, de John Maloof e Charlie Siskel.

Last Days in Vietnam, de Rory Kennedy e Keven McAlester.

Virunga, de Orlando von Einsiedel e Joanna Natasegara.

Citizenfour Reproducao Facebook O Sal da Terra, sobre Sebastião Salgado, é indicado ao Oscar de melhor documentário

Edward Snowden é tema de CitizenFour, um dos indicados ao Oscar 2015 de melhor documentário (foto: Citizenfour/Facebook/Reprodução)

CitizenFour trata do vazamento de segredos dos Estados Unidos por Edward Snowden e é um dos mais citados pelos especialistas para levar o prêmio. Veja o trailer:

Curtas-metragens

Estes são os cinco curtas-metragens que concorrem ao Oscar 2015 de melhor documentário:

Crisis Hotline: Veterans Press 1, de Ellen Goosenberg Kent e Dana Perry.

Joanna, de Aneta Kopacz.

Our Curse, de Tomasz Śliwiński e Maciej Ślesicki.

The Reaper (La Parka), de Gabriel Serra Arguello.

White Earth, de J. Christian Jensen.

Primeira lista

Em outubro, uma lista com 134 documentários havia sido divulgada pela Academia com a presença de dois filmes ligados ao Brasil: Elena, produzido e dirigido pela atriz Petra Costa, e This is Not a Ball, produção americana que aborda o trabalho do artista plástico Vik Muniz. Mas os dois não foram incluídos na lista de semifinalistas anunciada em dezembro.

saibamais 600 pixels O Sal da Terra, sobre Sebastião Salgado, é indicado ao Oscar de melhor documentário

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Fundo de Tribeca aceita inscrições de documentários até 5 de fevereiro

Jonas e o Circo Sem Lona Fundo de Tribeca aceita inscrições de documentários até 5 de fevereiro

Cena de Jonas e o Circo sem Lona, da Paula Gomes, um dos selecionados pelo TFI Latin America Media Arts Fund

Vão até 5 de fevereiro as inscrições para os interessados em apoio financeiro do TFI Latin America Media Arts Fund, uma iniciativa do Tribeca Film Institute. O fundo concede até US$ 10 mil a documentários, animações ou filmes híbridos de longa-metragem da América Latina. Os cineastas escolhidos também recebem apoio profissional.

Podem ser inscritas obras em estágio avançado de desenvolvimento, produção ou pós-produção. As inscrições são gratuitas.

O fundo já premiou diversas obras brasileiras, como Jonas e o Circo sem Lona, da Paula Gomes, selecionado em 2014.

Veja as regras  e se inscreva no site do Tribeca Film Institute.

saibamais 600 pixels Fundo de Tribeca aceita inscrições de documentários até 5 de fevereiro

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Veja o trailer do documentário sobre Cássia Eller

O documentário Cássia, de Paulo Henrique Fontenelle, tem estreia prevista para o dia 29. Música, vida e polêmicas dessa grande cantora e compositora estarão na tela. Veja o trailer.

Cássia foi escolhido melhor documentário pelo voto popular na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

Antes de Cássia, Fontenelle já havia realizado outros documentários importantes, como Dossiê Jango e Loki - Arnaldo Batista.

Cássia
Direção: Paulo Henrique Fontenelle. Brasil, 2014. 120 minutos. Estreia prevista para 29/1/2015. 

saibamais 600 pixels Veja o trailer do documentário sobre Cássia Eller

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Edital Histórias que Ficam aceita inscrições de documentários até 15 de dezembro

Os Dias com Ele Edital Histórias que Ficam aceita inscrições de documentários até 15 de dezembro

Cena de Os Dias com Ele, documentário de Maria Clara Escobar, um dos contemplados pela primeira edição do edital Histórias que Ficam (Foto: Divulgação)

O edital Histórias que Ficam, programa que contempla consultoria, financiamento e distribuição de documentários selecionados, estendeu o prazo de inscrição para novos projetos. Os realizadores têm agora até o dia 15 de dezembro para apresentar suas propostas.

O Histórias que Ficam vai financiar a produção de quatro filmes de até 70 minutos, com temática livre. Cada projeto recebe até R$ 330 mil. O programa conta com laboratórios presenciais e consultorias de especialistas, desde o desenvolvimento até a exibição dos filmes.

Em sua primeira edição (2011-2013), o Histórias que Ficam contou com 350 inscrições. Quatro projetos foram contemplados. Os documentários também foram exibidos por meio da mostra itinerante em 24 cidades de até 100 mil habitantes sem salas de cinema.

Os filmes vencedores da primeira edição do edital Histórias que Ficam foram Os Dias com Ele, de Maria Clara Escobar; O Prólogo, de Gabriel F. Marinho; Balões, Lembranças e Pedaços de Nossas Vidas, de Frederico Pinto; e O Mestre e o Divino, de Tiago Campos.

Como funciona

Podem se inscrever no História que Ficam realizadores com até dois longas-metragens no currículo. Serão escolhidos um projeto das regiões Norte ou Centro-Oeste, outro da região Nordeste e mais dois de qualquer outra região do país.

Os documentaristas vencedores participarão de três laboratórios: roteiro e produção; montagem; e distribuição. Terão como mentores profissionais de destaque em cada área, como Miguel Machalski, Marcelo Gomes, Daniela Capelato, Carlos Nader e Karen Harley.

Os realizadores ainda terão a consultoria on-line permanente do diretor e roteirista Marcelo Gomes (O Homem das Multidões, Era Uma Vez Eu, Verônica, Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo e Cinema Aspirinas e Urubus) e Daniela Capelato (produtora de Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo e Do Outro Lado do Rio, entre outros).

Finalizados, os filmes participarão da Mostra Itinerante Histórias que Ficam e serão exibidos gratuitamente em mais de 20 cidades de todas as regiões do Brasil, em 2016.

O programa é patrocinado pela Fundação CSN.

Mais informações no site do Histórias que Ficam.

saibamais 600 pixels Edital Histórias que Ficam aceita inscrições de documentários até 15 de dezembro

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

1 de 3412345...: ...Último