Um olhar para a frente

Sobrevivi ao Holocausto Divulgacao 1024x576 Um olhar para a frente

Julio Gartner revisita sua história nos campos de concentração no documentário Sobrevivi ao Holocausto (Foto: Divulgação)

Passados quase 70 anos do fim da Segunda Grande Guerra, as feridas do Holocausto continuam abertas – e é bom que assim seja. Afinal, rever e debater a história é uma forma de a humanidade evitar que as atrocidades se repitam. O documentário Sobrevivi ao Holocausto, que estreia nesta quinta (21) nos cinemas, traz de novo a questão do extermínio dos judeus às telas, mas de uma forma inédita.

No centro da narrativa está o polonês-brasileiro Julio Gartner, 89 anos, o sobrevivente do título. A seu lado aparece a jovem Marina Kagan, 22 anos, brasileira de origem judaica, escolhida pela produção como companheira dele na viagem empreendida ao longo do filme. Juntos, eles vão visitar todos os endereços que marcaram a vida de Julio na Europa – do seu nascimento, em Cracóvia, passando por campos de concentração na Polônia e na Áustria, até Marselha, na França, de onde zarparia com o navio SS Campana rumo ao Brasil, após o fim da guerra.

O drama vivido por Julio de certa forma sintetiza o que passaram praticamente todas as famílias de origem judaica na Europa do final dos anos 30 e primeira metade dos 40. Até os 15 anos, ele vivia com os pais na segunda cidade mais populosa da Polônia. Com a invasão alemã, os judeus foram desalojados e levados para o gueto de Cracóvia. Depois, vieram os campos de concentração: Plaszow e Auschwitz-Birkenau, na Polônia, Mauthausen e Melk, na Áutria. Quase todos os seus parentes, incluindo os pais, caíram ao longo dessa trágica história.

Com o fim da guerra, Julio segue então para Roma, onde se hospeda provisoriamente nos estúdios da Cinecittá, convertidos em abrigo para os recém-liberados. Depois passa pela cidade de Santa Maria al Bagno, no Mediterrâneo italiano, e por Paris. Aos 22 anos, ele finalmente toma o rumo do Brasil a partir do porto francês de Marselha – não sem antes visitar uma prostituta em Veneza, para uma iniciação sexual tardia, já que havia passado toda sua adolescência confinado nos campos nazistas.

Ao revisitar o passado, a emoção de Julio é sempre contida – pelo menos externamente. É preciso olhar sempre para frente, repete ele várias vezes como um mantra de vida plenamente justificável.

saiba mais Um olhar para a frente

+ Docs brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

saibamais 2 Um olhar para a frente

Em alguns momentos, no entanto, ele deixa a emoção transparecer. É o caso do momento em que reencontra um agricultor que, nos primeiros anos de guerra, deu refúgio a ele em sua propriedade. Também é marcante quando, no museu de Santa Maria al Bagno, vê em exposição fotos da cunhada e do irmão, também sobrevivente dos campos nazistas.

Marina, no entanto, deixa visível toda sua emoção – e indignação. Chora diversas vezes e fica irritada ao ver que hoje há condomínios construídos em locais que abrigaram campos de concentração na Áustria. Afinal, como olhar para frente sem preservar o passado?

Evidentemente, há uma grande cinematografia a respeito do holocausto e das atrocidades nazistas. A Lista de Schindler (1993), de Steven Spielberg, é a referência mais evidente entre os filmes de ficção. Na não-ficção, o mais festejado é Shoah (1985), de Claude Lanzmann, segundo lugar na lista dos melhores documentários de todos os tempos da revista Sight & Sound. Suas mais de nove horas de duração, no entanto, acabam por restringir a circulação da obra.

Também há exemplos interessantes no Brasil. O próprio Marcio Pitliuk, idealizador de Sobrevivi, participou de outro projeto sobre o tema, A Marcha da Vida (2011), dirigido por Jessica Sanders. O Festival de Cinema Judaico de São Paulo, no qual ocorreu a pré-estreia de Sobrevivi, também tem ajudado na circulação de tema entre as plateias brasileiras. É da edição do ano passado do festival, por exemplo, o relato sensível e intimista de O Relógio de Meu Avô.

Com um périplo de 15 cidades e orçamento de R$ 1,5 milhão, Sobrevivi ao Holocausto pode ser considerado uma superprodução para os padrões do documentário brasileiro. Também é, segundo a produção, o primeiro filme a levar um ex-prisioneiro judeu a percorrer os campos nazistas onde ficou preso.

Motivos de sobra para ver o filme. Mas vale o aviso. Se você está mais para Marina do que para Julio, é bom preparar o lenço.

Sobrevivi ao Holocausto
Direção: Marcio Pitliuk e Caio Cobra. Brasil, 2014. 90 minutos. Estreia no circuito comercial de cinemas: 21/8/2014. Classificação indicativa: livre. Veja o trailer.

(Por Marcelo Bauer)

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Notícias, ficção e realidade

O Mercado de Noticias Foto Fabio Rebelo divulgacao Notícias, ficção e realidade

A encenação da peça The Staple of News é o ponto de partida para o documentário O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado (Foto: Fabio Rebelo/Divulgação)

Em cartaz nos cinemas, o documentário O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado, mistura ficção e realidade – na forma e no conteúdo.

Na forma, é um documentário que alterna entre o modelo clássico de entrevistas – 13 jornalistas dão depoimentos sobre o tema – com a encenação de uma peça homônima, The Staple of News, do dramaturgo inglês Ben Jonson (1572- 1637). O critério cômico/crítico da peça, que questiona a mercantilização do jornalismo então nascente, serve como gancho para as opiniões dos entrevistados. No grupo há figuras conhecidas dos principais veículos de comunicação brasileiros, como Mino Carta (Carta Capital) ou Cristiana Lôbo (Globo/Globonews).

No conteúdo, a fronteira ficção/realidade fica por conta da discussão de certos exemplos pouco edificantes de reportagens que fogem dos fatos e acabam se tornando verdadeiras criações surreais.

saiba mais Notícias, ficção e realidade

+ Docs brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

saibamais 2 Notícias, ficção e realidade

Por trás dessa mistura eclética está o diretor Jorge Furtado, autor de sucessos como O Homem que Copiava (2003), Meu Tio Matou um Cara (2004) e Saneamento Básico, o Filme (2007). Mais lembrado por suas comédias, Furtado tornou-se conhecido no início de carreira pelo festejado curta documental Ilha das Flores (1989), Urso de Prata para curta-metragem no 40° Festival de Berlim (1990).

Em que pese as credenciais do seu realizador, e o conhecimento de causa dos entrevistados, O Mercado de Notícias resulta em algo de ingênuo e déjà vu, mesmo para quem não é do ramo.

Todo mundo entende que há um grande grau de arbitrariedade na escolha e forma de abordagem dos temas jornalísticos. Da mesma forma, desde a época de Ben Jonson todos sabem que as empresas jornalísticas são companhias que buscam o lucro, como as de qualquer outro segmento econômico. Então, o que o filme tem de novo para contar? Boas opiniões, um tanto de ironia e um espaço para retomarmos a discussão sobre esse tema sempre atual. Não muito mais do que isso.

O Mercado de Notícias
Direção: Jorge Furtado. Brasil, 2014. 94 minutos. Estreia no circuito nacional de cinemas: 7/8/2014. Classificação indicativa: 10 anos. Veja o trailer

 (Por Marcelo Bauer)

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Mostra Árabe em São Paulo traz 13 documentários

Retorno a Homs Divulgacao Mostra Árabe em São Paulo traz 13 documentários

Retorno a Homs, de Talal Derki, será exibido na 9ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

Depois do Festival do Cinema Judaico, encerrado dia 10, agora é hora das temáticas de Oriente Médio chegarem às telas de São Paulo por outra programação especial: a 9ª Mostra Mundo Árabe de Cinema.

O evento traz aos cinemas filmes de ficção e também 13 documentários, entre longas e curtas. Eles estão distribuídos em quatro linhas temáticas: Panorama do Mundo Árabe, Diálogos Árabe-Latinos e duas mostras específicas sobre produções da Palestina e do Egito.

A mostra teve início nesta quarta (13) com a exibição do drama Omar e vai até 16 de setembro.

Os primeiros documentários da programação serão exibidos nesta quinta (14): Meu Amor me Espera no Oceano e Ondas.

Conheça abaixo todos os documentários em cartaz, com sinopses fornecidas pelos organizadores.

PANORAMA DO MUNDO ÁRABE

Retorno a Homs (The Return to Homs)
Alemanha e Síria, 2013, 88 minutos
Direção: Talal Derki
Gravado ao longo de três anos na cidade síria de Homs, registra a trajetória de dois jovens do pacifismo à violência. O primeiro é Basset, de 19 anos, goleiro da seleção de futebol que vira cantor e líder de manifestações até finalmente aderir à luta armada. O outro é Ossama, 24 anos, cinegrafista e pacifista cuja vida e pontos de vista sofrem uma guinada radical depois de ser preso pelas forças de segurança do regime de Bashar Al-Assad. A trajetória dos jovens e a derrocada de suas esperanças acompanha a própria destruição da cidade de Homs. Vencedor do Prêmio do Júri de Melhor Documentário no Festival de Sundance de 2014.

CINEMA PALESTINO

O Conhecimento É o Começo (Knowledge is the Beginning)
Alemanha, 2005, 115 minutos
Direção: Paul Smaczny
Retrata o encontro entre o maestro israelense de origem argentina Daniel Barenboim e o intelectual palestino Edward Said, que culminou na criação da Orquestra Divan Ocidente-Oriente, composta por músicos palestinos, israelense e oriundos de outros países árabes.

Diários (Diaries)
Palestina e Noruega, 2010, 53 minutos
Direção: May Odeh
Entre 2008 e 2009, logo depois de um devastador ataque, três mulheres mostram como enfrentam a dupla ameaça de viver em Gaza. Têm, de um lado, a ocupação israelense e, de outro, as autoridades religiosas que controlam a cidade. O documentário mostra o cotidiano dessas mulheres com seus medos, memórias, esperanças e ideias para uma vida melhor.

É Sexta-Feira, Graças a Deus (Thank God It’s Friday)
Bélgica, Israel e Palestina, 2013, 52 minutos
Direção: Jan Beddegenoodts
Durante três anos seguidos, os moradores do vilarejo palestino de Nabi Saleh cumpriram um ritual: toda sexta-feira era dia de protestar na frente do assentamento israelense Halamish e encarar o gás lacrimogêneo e as pedras. A tensão sobe e uma tragédia parece inevitável.

Meu Amor me Espera no Oceano (My Love Awaits Me by the Sea)
Jordânia, Alemanha, Palestina e Qatar, 2012, 80 minutos
Direção: Mais Darzawah
Narra a história da diretora Mais Darzawah no retorno à sua terra natal, a Palestina. Ela segue um namorado imaginário, que nunca conheceu, um artista chamado Hasan. Sua trajetória mistura sonho e realidade para tratar da questão do lugar da pessoa no mundo. Homenageia o artista palestino Hasan Hourani, que usou a imaginação para resistir à ocupação. Hourani concluiu o livro infantil Hasan Está em Todo Lugar, de poesias e ilustrações, pouco antes de sua trágica morte por afogamento no proibido mar de Jaffa, em 2003.

Um Mundo que Não é Nosso (A World Not Ours)
Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Líbano e Reino Unido 2012, 93 minutos
Direção: Mahdi Fleifel
Um retrato de três gerações exiladas no campo de refugiados de Ain el-Hilweh, no sul do Líbano, o maior e mais antigo do mundo para palestinos. Construído a partir de gravações pessoais – o próprio diretor cresceu no campo –, arquivos familiares e imagens históricas, o documentário faz uma sensível investigação sobre os valores da amizade e da família e das esperanças perdidas. Selecionado para o Festival Internacional de Berlim 2013.

Os Shebabs de Yarmouk (The Shebabs of Yarmouk)
França, 2013, 78 minutos
Direção: Axel Salvatori-Sinz
Shebabs é o apelido dado aos jovens da terceira geração de palestinos nascidos no campo de refugiados de Mukhayyam Yarmouk, nos arredores de Damasco, na Síria. Os cinco shebabs aqui retratados, na casa dos 20 anos, têm alguns sonhos em comum. Eles querem fugir do alistamento e da guerra e querem arrumar um namorado fora do campo. Entre a necessidade da liberdade e o pertencimento ao grupo, o desejo da revolta e a perspectiva de uma vida ordenada, eles têm de tomar decisões difíceis.

Para Onde Voam os Pássaros (Where Should the Birds Fly)
Palestina, 2013, 61 minutos
Gênero: Documentário
Direção: Fida Qishta
Narra, durante os anos de 2008 e 2009, o cotidiano de duas jovens palestinas, Mona Al Samouni, de 11 anos e Fida Qishta, a diretora. Ela conta sua própria história na faixa de Gaza e a luta para manter a humanidade em meio a uma catástrofe.

CINEMA EGÍPCIO CONTEMPORÂNEO

Em Busca de Petróleo e Areia (In Search of Oil and Sand)
Egito, 2012, 59 minutos
Direção: Philippe Dib e Wael Omar
Acompanha a trajetória do historiador Mahmoud Sabit, herdeiro de um palácio que pertenceu à família real durante a monarquia constitucional (1923-1952) no Egito. Sabit faz uma radiografia sobre as circunstâncias históricas e políticas de Oil and Sand, filme gravado em 8mm por seus pais e outros membros da corte no ano de 1952, poucas semanas antes do golpe de Estado que instituiu a ditadura militar no país.

Ondas (Waves)
Egito, Marrocos e Qatar, 2013, 70 minutos
Direção: Ahmed Nour
Antes de assumir o governo do Egito, por meio de um golpe de Estado, o futuro ditador Hosni Mubarak ouviu de uma vidente que ele ocuparia um elevado cargo no país, mas poderia perdê-lo em Suez. Em 25 de janeiro de 2011, a Revolução Egípcia, antes de chegar à Praça Tahir, no Cairo, estoura na cidade de Suez. Baseado em sua história pessoal nos últimos 30 anos, o diretor Ahmed Nour, natural de Suez, conta, por meio de imagens poéticas e técnicas de animação, a trajetória de uma geração revolucionária que nasceu nos anos 1980, depôs Mubarak e, posteriormente, também alijou Mohamed Mursi do poder.

Zelal (Zelal)
Egito, França e Marrocos, 2010, 90 minutos
Direção: Marianne Khoury e Mustapha Hasnaqui
Ao exibir profundamente o mundo de dois hospitais psiquiátricos no Egito, os diretores mostram como uma sociedade totalmente à parte é criada dentro dos muros da instituição. A história de pacientes – como as mulheres internadas após brigas com os maridos ou os homens hoje idosos que vivem hospitalizados desde que eram meros adolescentes rebeldes – é contada junto com a do esforço de funcionários que lutam por melhores dias para todos. Ganhador do prêmio da critica internacional do Festival de Cinema de Dubai de 2010.

DIÁLOGOS ÁRABE-LATINOS

Dona Rosa (Miss Rosa)
Brasil, 2013, 15 minutos
Direção: Mathias Mangin e Lucas Mandacaru
Por meio da história de Rosa, nascida na alta classe de imigrantes libaneses de São Paulo, mostra-se um breve panorama dessa sociedade no século 20. A romântica história com o marido, Rachid, médico de origem modesta, a viuvez precoce e o apego ao trabalho – Rosa continua trabalhando aos 95 anos – tornam o filme um registro amoroso de uma personagem singular.

Nem Sempre me Vesti Assim (I Wasn’t Always Dressed Like This)
Reino Unido, 2013, 35 minutos
Três mulheres muçulmanas de diferentes etnias que vivem na Inglaterra falam de sua relação com a religião e o uso do véu – o hijab, que cobre cabeça e pescoço, e o nicab, que revela só os olhos. O foco é o uso do véu como um processo íntimo, numa perspectiva tanto particular quanto crítica – mais do que um hábito religioso, pode ser também um processo de identidade social e política.

LOCAIS E DATAS

Cinesesc
De 13 a 20 de agosto.
www.sescsp.org.br

Memorial da América Latina
De 22 a 25 de agosto.

Centro Cultural Banco do Brasil
De 27 de agosto a 14 de setembro.
www.bb.com.br/cultura

Biblioteca Mário de Andrade
Dias 2 e 9 de setembro.
www.bma.sp.gov.br

Centro Cultural São Paulo
De 9 a 16 de setembro.
www.centrocultural.sp.gov.br

Mais informações no site da  9ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

saibamais 600 pixels Mostra Árabe em São Paulo traz 13 documentários+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Festival de Cinema Judaico tem 14 documentários na programação

Sobrevivi ao Holocausto 1024x576 Festival de Cinema Judaico tem 14 documentários na programação

Sobrevivi ao Holocausto, de Caio Cobra e Márcio Pitliuk, terá pré-estreia no 18º Festival de Cinema Judaico de São Paulo (Foto: Divulgação)

Entre os dias 5 e 10 de agosto acontece em São Paulo o 18º Festival de Cinema Judaico. Nesta edição, serão exibidos 14 documentários ligados ao universo judaico  - 11 deles na programação principal e três na mostra especial “Com um Toque de Música”.

Um dos destaques da mostra é o brasileiro Sobrevivi ao Holocausto, de Caio Cobra e Marcio Pitliuk, primeira obra em que um sobrevivente do holocausto volta aos lugares onde viveu durante a Segunda Guerra Mundial. Trata-se de um dos últimos registros possíveis de testemunhos de quem viveu na pele os horrores do genocídio. Há mais dois brasileiros em exibição: A História do Homem Henry Sobel, também inédito, e Outro Sertão (este já exibido na Mostra Internacional de Cinema do ano passado).

Veja todos os documentários que participam do 18º Festival de Cinema Judaico, com informações fornecidas pelos organizadores.

Cidade Perdida (Lost Town)
EUA, 2012
Direção: Richard Goldgewicht e Jeremy Goldscheider
O filme conta a história da cidade de Trochenbrod e a busca de um homem em desvendar sua história de 130 anos. Famosa pelo livro Tudo se Ilumina, do escritor Jonathan Safran Foer, Trochenbrod foi a única cidade exclusivamente judaica a existir fora da Palestina. Os 5 mil judeus de Trochenbrod foram assassinados pelos nazistas – somente 33 habitantes sobreviveram.

A História do Homem Henry Sobel
Brasil, 2014
Direção: André Bushatsky
O filme traz a trajetória de um dos mais intrigantes líderes religiosos do Brasil, contada desde sua chegada ao País até os dias atuais, passando pela corajosa denúncia à falsa versão dos militares sobre a morte do jornalista Vladimir Herzog e pelo fatídico episódio do furto das gravatas, revelando luzes e sombras de um homem sábio e religioso, porém complexo e demasiadamente humano.

Em Nenhum Lugar da Terra (No Place on Earth)
EUA, 2012
Direção: Janet Tobias
Em 1942, no oeste da Ucrânia, 38 adultos e crianças de cinco famílias judaicas se refugiaram em uma caverna para escapar dos nazistas. Eles sobreviveram no subsolo por mais de um ano e meio, a mais longa sobrevivência subterrânea na história humana.

Método para a Loucura de Jerry Lewis (Method to the Madness of Jerry Lewis)
EUA, 2011
Direção: Gregg Barson
Com Jerry Lewis como produtor executivo, o filme é, em sua essência, uma autobiografia. Segue sua carreira em ordem cronológica a partir da parceria de 10 anos com Dean Martin para a carreira de Lewis como escritor, produtor, diretor e ator.

Outro Sertão
Brasil, 2013
Direção: Adriana Jacobsen e Soraia Vilela
O filme relembra a estadia de João Guimarães Rosa na Alemanha nazista, resgatando a experiência do então vice-cônsul em Hamburgo entre 1938 e 1942.

Regina
Hungria, 2013
Direção: Diana Groó
A primeira rabina mulher no mundo, Regina Jonas, vem à luz pela voz da atriz Rachel Weisz. Durante a era nazista, seus sermões e sua devoção trouxeram encorajamento aos judeus alemães perseguidos. Regina Jonas foi assassinada em Auschwitz em 1944.

Sentenças de Vida (Life Sentences)
Israel, 2013
Direção: Nurit Kedar e Sharon Shani
Um homem árabe se casa com uma mulher judia. Eles têm dois filhos, uma menina e um menino, e vivem em harmonia dentro da comunidade árabe-judaica em Israel. Ninguém suspeitava que o pai árabe  estaria por trás de dezenas de ataques terroristas misteriosos que abalaram o Estado de Israel em 1960. Quando ele é pego, sua esposa judia e seus filhos tornam-se membros da família de um terrorista árabe. A mãe decide fugir do país com seus filhos para o outro lado do mundo e se estabelece na comunidade judaica ultraortodoxa de Montreal (Canadá).

Sobrevivi ao Holocausto
Brasil, 2014
Direção: Caio Cobra e Márcio Pitliuk
Julio Gartner é testemunha ocular do Holocausto. Sua história pessoal, entre 1939 e 1945, confunde-se com o maior crime já cometido pela humanidade, o assassinato de 6 milhões de judeus de forma planejada e industrial. O documentário acompanha este sobrevivente que mostra pessoalmente o que viveu antes, durante e depois da tragédia.

Os Verdadeiros Bastardos Inglórios (The Real Inglorius Bastards)
Canadá, 2012
Direção: Min Sook Lee
O documentário conta sobre a ousada  missão de  recrutas judeus nos Alpes Austríacos durante a Segunda Guerra Mundial.

Um Viajante  (Un Voyageur)
França, 2013
Direção: Marcel Ophuls
Dezoito anos depois de seu último filme, Marcel Ophuls emerge da aposentadoria como um dos nossos últimos mestres, corrosivo, engraçado e cheio de força.

Vida como um Rumor (Life as a Rumor)
Israel, 2013
Direção: Adi Arbel e Moish Goldberg
O filme é uma autobiografia de Assi Dayan, filho do renomado general israelense Moshe Dayan, e um dos mais importantes cineastas de Israel. Ele acompanhou todas as encruzilhadas políticas e culturais do país e levou uma vida tumultuada, cheia de controvérsias.

ESPECIAL – COM UM TOQUE DE MÚSICA

Amy Winehouse, o Dia que Ela Veio a Dingle  (Amy Winehouse, the Day She Came to Dingle)
Reino Unido, 2012
Direção: Maurice Linnane
Em 2006, Amy Winehouse foi para um canto remoto da Irlanda para se apresentar para Other Voices, uma aclamada série de TV de música irlandesa. No palco, empolgou a multidão com um set acústico lancinante. Após o concerto, feliz e relaxada, falou sobre sua música e influências – Mahalia Jackson, Sarah Vaughan, Thelonius Monk, Ray Charles, entre outros.  O documentário mostra um lado surpreendente e encantador da cantora.

Dançando em Jaffa  (Dancing in Jaffa)
Israel, 2013
Direção: Hilla Medalia
Pierre Dulaine cumpre um sonho ao longo da vida e leva o seu programa de aulas de dança à sua cidade natal Jaffa.  Ensina crianças israelenses, judeus e palestinos, a dançar juntos e a respeitar uns aos outros. O filme explora as complexas histórias de três crianças que são forçadas a confrontar questões de identidade, segregação e preconceito racial, enquanto dançam com seu inimigo. Pierre transforma suas vidas ao longo de quatro meses, o que confirma a sua convicção de que a dança pode preencher o ódio e fornecer os primeiros passos para uma mudança real.

Supermensch: A Lenda de Shep Gordon (Supermensch: The Legend of Shep Gordon)
EUA, 2014
Direção: Mike Myers
Em sua estreia como diretor, Mike Myers documenta a carreira surpreendente do adorável Shep Gordon, que se tornou agente de grandes músicos e atores.  Fez amizade com Janis Joplin, Jim Morrison e Jimi Hendrix. Shep trabalhou com estrelas do rock, como Pink Floyd, Luther Vandross, Teddy Pendergrass e Alice Cooper, e mais tarde passou a gerenciar chefs como Emeril Lagasse, inaugurando a era dos chefs famosos na televisão. Recheado com fantásticas cenas de arquivo, o filme traça a transformação de Shep Gordon.

O festival acontece em quatro endereços: duas salas no clube A Hebraica (teatros Anne Frank e Arthur Rubenstein), CineSesc, Cinemark Higienópolis e Centro de Cultura Judaica.

saibamais 600 pixels Festival de Cinema Judaico tem 14 documentários na programação+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Programe-se: documentários na TV (de 30/7 a 3/8)

Dossie Jango 1024x699 Programe se: documentários na TV (de 30/7 a 3/8)

Dossiê Jango, de Paulo Henrique Fontenelle, é um dos destaques na programação da semana

Os clássicos de Silvio Tendler são destaque na programação de documentários na TV nesta semana. Em Encontro com Milton Santos ou o Mundo Global do Lado de Cá, o documentário discute o processo de globalização por meio de entrevistas com o geógrafo e intelectual Milton Santos. Relembrando a história brasileira, o filme Os Anos JK – Uma Trajetória Política reconta a trajetória de Juscelino Kubitschek, desde sua ascensão a deputado até a construção de Brasília.

Ainda na linha histórica, o filme Dossiê Jango, de Paulo Henrique Fontenelle, vai atrás da história da morte de João Goulart, em 6 de dezembro de 1976.

Já o programa É Tudo Verdade exibe Os Dias com Ele. A diretora Maria Clara Escobar tenta desvendar passado do pai, intelectual que foi preso e torturado pela ditadura militar.

Quarta-feira

Os Dias com Ele
Brasil, 2012
Direção: Maria Clara Escobar
A diretora Maria Clara Escobar tenta desvendar passado do pai, intelectual que foi preso e torturado pela ditadura militar, com quem teve pouquíssima relação. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 15h
Reprise: Dom, 13h30

Olhe pra Mim de Novo
Brasil, 2008
Direção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman
Nascido no interior do Ceará como Lucia, Sillvyo Luccio é casado, sonha em ter um filho com a companheira, e aguarda a possibilidade de uma operação de mudança de sexo. Leia mais.
Onde: HBO Plus
Quando: 18h05

Rio Doce/CDU
Brasil, 2011
Direção: Adelina Pontual
O documentário embarca na linha de ônibus Rio Doce/CDU, que passa pelos subúrbios de Olinda e Recife, registrando suas paisagens e personagens.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h
Reprise: Qui, 17h

Quinta-feira

Espaços Inacabados: A História da Escola de Artes de Cuba
EUA, 2011
Direção: Benjamin Murray e Alysa Nahmias
A história da construção da Escola Nacional de Artes de Cuba, cujo projeto inovador foi criado logo após a revolução cubana, em 1961, mas nunca foi acabado. Leia mais.
Onde: Max
Quando: 12h05

Dossiê Jango
Brasil, 2012
Direção: Paulo Henrique Fontenelle
Narrado como um thriller, o documentário vai atrás da história da morte de João Goulart, em 6 de dezembro de 1976. Oficialmente, o ex-presidente morreu de suicídio, mas há suspeitas de assassinato. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h

Encontro com Milton Santos ou o Mundo Global do Lado de Cá
Brasil, 2006
Direção: Silvio Tendler
Conduzido por entrevista com o geógrafo e intelectual Milton Santos, poucos meses antes de sua morte, o documentário discute o processo de globalização.
Onde: Canal Curta
Quando: 21h30
Reprise: Sex, 15h30; Sáb, 16h15; Dom, 21h10

Sexta-feira

Sou Feia, Mas Tô na Moda
Brasil, 2005
Direção: Denise Garcia
O documentário percorre bailes funk cariocas, registrando as performances e o cotidiano de artistas. A atenção principal está voltada às mulheres do movimento, como Deise da Injeção, Vanessinha Pikachu e Tati Quebra-Barraco.
Onde: Canal Curta
Quando: 20h

Os Anos JK – Uma Trajetória Política
Brasil, 1980
Direção: Silvio Tendler
Silvio Tendler reconta a trajetória de Juscelino Kubitschek, desde sua ascensão a deputado até a construção de Brasília.
Onde: Canal Curta
Quando: 21h30
Reprise: Sab, 21h

Sábado

A Cidade É uma Só?
Brasil, 2011
Direção: Adirley Queirós
Misturando as linhas entre ficção e documentário, o filme reflete sobre os 50 anos de Brasília, mostrando como o processo de formação da cidade foi marcada pela desigualdade social. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h

Domingo

Diário da França (Journal De France)
França, 2012
Direção: Raymond Depardon, Claudine Nougaret
O cineasta e fotógrafo francês Raymond Depardon viaja com a mulher Claudine para retratar seu país, ao mesmo tempo em que revê importantes retratos que capturou nos locais durante a segunda metade do século 20.
Onde: Max
Quando: 10h15

O Aborto dos Outros
Brasil, 2008
Direção: Carla Gallo
A questão do aborto e a necessidade de revisão da lei brasileira são debatidas neste documentário, que registra situações em hospitais públicos de procedimentos legais de aborto, assim como casos clandestinos.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h

saibamais 600 pixels Programe se: documentários na TV (de 30/7 a 3/8)

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Programe-se: documentários na TV (de 21/7 a 27/7)

Jango 1024x699 Programe se: documentários na TV (de 21/7 a 27/7)

Jango, de Silvio Tendler, é um dos destaques na programação da semana

A cultura e as questões políticas brasileiras são destaques na programação de documentários na TV entre os dias 21 e 27 de julho. Em Jango, Silvio Tendler refaz a trajetória política de João Goulart. Já em O Contestado – Restos Mortais, de Sylvio Back discute sobre a Guerra do Contestado, luta entre Santa Catarina e Paraná que durou de 1912 a 1916.

Os cuidados com a saúde também são destaque na semana. Em Fumando Espero, a diretora Adriana Dutra partiu da ideia de largar o cigarro para fazer um documentário sobre o vício do tabaco. A história do cigarro é resgatada e são levantadas informações do cenário em torno da droga no Brasil.

Já o programa É Tudo Verdade exibe A Linha Fria do Horizonte, de Luciano Coelho, um documentário musical sobre uma nova geração de músicos e compositores do Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina que se caracterizam pela investigação dos pontos de identidade e pela troca de influências.

Segunda-feira

Fumando Espero
Brasil, 2008
Direção: Adriana Dutra
A diretora Adriana Dutra partiu da ideia de largar o cigarro para fazer este documentário sobre o vício do tabaco. A história do cigarro é resgatada e são levantadas informações do cenário em torno da droga no Brasil.
Onde: Canal Brasil
Quando: 16h45
Reprise: Ter, 10h

Olhe pra Mim de Novo
Brasil, 2008
Direção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman
Nascido no interior do Ceará como Lucia, Sillvyo Luccio é casado, sonha em ter um filho com a companheira, e aguarda a possibilidade de uma operação de mudança de sexo. Leia mais.
Onde: HBO Plus Panregional
Quando: 18h
Reprise: Qua, 23h

A Linha Fria do Horizonte
Brasil, 2012
Direção: Luciano Coelho
Documentário musical que mostra a obra e o pensamento de um grupo de cancionistas do sul do Brasil, Argentina e Uruguai que compartilham o fato de representar em sua obra a paisagem e o sentimento do local onde vivem, ignorando as fronteiras entre os países.
Onde: Canal Brasil
Quando: 22h
Reprise: Qua, 15h; Dom, 13h30

Terça-feira

Lado a Lado (Side by Side)
EUA, 2012
Direção: Chris Kenneally
Discussão sobre a digitalização do cinema. Coproduzido e apresentado por Keanu Reeves, conta com entrevistas com George Lucas, Steven Soderbergh, James Cameron, David Lynch e Martin Scorsese, entre outros. Leia mais.
Onde: HBO Plus
Quando: 11h05

Ônibus 174
Brasil, 2002
Direção: José Padilha
O filme retrata um dos episódios mais marcantes da violência urbana brasileira: o sequestro do ônibus da linha 174, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro, que culminou com as mortes da refém Geisa Gonçalves e do sequestrador, Sandro Nascimento, em 12 de junho de 2000.
Onde: Canal Brasil
Quando: 16h40
Reprise: Qua, 10h; Qui, 12h

Quarta-feira

Futebol de Várzea
Brasil, 2011
Direção: Marc Dourdin
Esqueça os estádios novos, campos verdes e delimitados. Aqui, os jogadores não possuem altos salários e as partidas não são televisionadas. O filme acompanha o maior campeonato de futebol de várzea do País.
Onde: Canal Brasil
Quando: 12h
Reprise: Qui, 10h25

És Tu, Brasil
Brasil, 2003
Direção: Murilo Salles
Quatro artistas brasileiros – um músico, uma coreógrafa, um pintor e um estilista – relatam sua relação com o País e como isto influencia em seus processos criativos.
Onde: HBO 2
Quando: 18h10

Quinta-feira

O Cinema Segundo Dalí
França, 2010
Direção: Christopher Jones, Marie-Dominique Montel
O outro lado do gênio surrealista. Salvador Dalí é um dos artistas mais reconhecidos e controversos do século 20. O que poucos sabem é que ele também foi um diretor de cinema de vanguarda (colaborando com gigantes como Luis Buñuel, Walt Disney e Alfred Hitchcock), apesar de sua fascinação por filmes raramente ter tido a atenção merecida.
Onde: Canal Curta
Quando: 17h
Reprise: Sex, 11h

Sexta-feira

Cuba, Mucho Gusto
Brasil, 2012
Direção: Caetano Cury
O filme do diretor Caetano Cury traz a visão de intelectuais, artistas e personalidades cubanos sobre as reformas promovidas no país caribenho desde a chegada de Raúl Castro ao poder, em 2008.
Onde: Canal Brasil
Quando: 20h
Reprise: Sab, 12h

Jango
Brasil, 1984
Direção: Silvio Tendler
O filme refaz a trajetória política de João Goulart, que foi deposto por um golpe militar nas primeiras horas de 1º de abril de 1964. O filme foi lançado exatos 20 anos após o golpe.
Onde: Canal Brasil
Quando: 21h15
Reprise: Dom, 18h30

Sábado

O Contestado – Restos Mortais
Brasil, 2010
Direção: Sylvio Back
O documentário discute sobre a Guerra do Contestado, luta entre Santa Catarina e Paraná que durou de 1912 a 1916. O filme usa como narrativa o testemunho de 30 médiuns em transe.
Onde: Canal Brasil
Quando: 15h

Domingo

Segunda-Feira no Racine (Mondays at Racine)
EUA, 2012
Direção: Cynthia Wade
Uma segunda por mês, as irmãs Cynthia e Rachel abrem gratuitamente seu salão de beleza em Nova York para pacientes com câncer. Este documentário segue as comoventes histórias que dividem com as valentes e lindas mulheres que visitam o salão.
Onde: HBO Signature
Quando: 16h50

saibamais 600 pixels Programe se: documentários na TV (de 21/7 a 27/7)

+ Documentários brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Festival de Cinema Latino-Americano faz homenagem a Silvio Tendler

Os Anos JK Uma Trajetória Política 21 1024x692 Festival de Cinema Latino Americano faz homenagem a Silvio Tendler

Cena do filme Os Anos JK - Uma Trajetória Política, de Silvio Tendler, que será exibido no Festival de Cinema Latino-Americano

Entre os dias 24 e 30 de julho acontece em São Paulo o 9º Festival de Cinema Latino-Americano. O evento coloca em foco os destaques da produção mais recente feita na região, incluindo vários títulos inéditos no Brasil. No total são 114 filmes representando 16 países da América Latina e do Caribe. A programação é inteiramente gratuita e acontece em nove salas da capital paulista.

Esta edição promove pela primeira vez uma mostra que reúne documentários musicais dedicados a importantes artistas da Argentina, Brasil, Chile, Cuba e Venezuela. Chamada de Docs Musicais América Latina, ela destaca dois títulos inéditos no Brasil – El Objeto Antes Llamado Disco: O Filme, de Gregory Allen e La Casa del Ritmo: Um Filme Sobre Los Amigos Invisibles, de Javier Andrade. Outra novidade nas telas brasileiras é o filme Silvio Rodríguez, Ojalá, de Nico Garcia.

Já a representação brasileira é composta por oito títulos. Um dos destaques é Cartola – Música para os Olhos, de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda, sobre o mestre Cartola, um dos compositores mais importantes da música brasileira e também um dos expoentes mais nobres do samba. Completam a lista de documentários brasileiros na mostra O Gingado da Nêga, de Rafael de Paula Rodrigues; Tom Zé ou Quem Irá Colocar Uma Dinamite na Cabeça do Século?, de Carla Gallo; Daquele Instante em Diante, de Rogério Velloso; Botinada: A Origem do Punk no Brasil, de Gastão Moreira; Rock Brasília – Era de Ouro, de Vladimir Carvalho; Ronnie Von – Quando Éramos Príncipes, de Caco Souza; e As Canções, de Eduardo Coutinho.

saiba mais Festival de Cinema Latino Americano faz homenagem a Silvio Tendler
+ Docs brasileiros nos cinemas

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

saibamais 2 Festival de Cinema Latino Americano faz homenagem a Silvio Tendler

Silvio Tendler

O 9º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo promove, ainda, uma homenagem ao cineasta Silvio Tendler, acompanhada de retrospectiva de seus filmes.

Conhecido como "o cineasta dos vencidos" por abordar em sua obra personalidades como os ex-presidentes João Goulart e Juscelino Kubitschek, Silvio Tendler já realizou mais de 30 produções. Seus filmes são resgates da memória brasileira e refletem sobre os rumos do Brasil, da América Latina e do mundo em desenvolvimento. É membro fundador da Fundação do Novo Cinema Latino-Americano e do Comitê de Cineastas da América Latina.

Tendler responde por algumas das maiores bilheterias do cinema documental brasileiro, como Os Anos JK - Uma Trajetória Política e Jango – o primeiro, visto por 800 mil espectadores, e o último, por mais de 1 milhão de pessoas.

Os dois longas-metragens estão programados na homenagem ao diretor, assim como algumas de suas produções mais recentes: Marighella – Retrato Falado do Guerrilheiro, Glauber o Filme, Labirinto do Brasil (exibido no Festival de Cannes), Utopia e Barbárie, Encontro com Milton Santos: O Mundo Global Visto do Lado de Cá (prêmio do público no Festival de Brasília), Há Muitas Noites na Noite - Poema Sujo Ferreira Gullar e O Veneno Está na Mesa.

Além de Tendler, o cineasta e produtor Pablo Trapero, a atriz e produtora Martina Gusmán e a atriz e produtora Leandra Leal estão entre os homenageados.

Para saber mais informações, acesse o site oficial do festival.

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Programe-se: documentários na TV (de 14/7 a 20/7)

A Batalha do Passinho 1024x680 Programe se: documentários na TV (de 14/7 a 20/7)

A Batalha do Passinho - O Filme, de Emílio Domingos, é um dos filmes na programação da semana

A cultura e música são destaque na programação de documentários na TV entre os dias 14 e 20 de julho. Em Paralamas em Close Up, Breno Silveira e Andrucha Waddington relembram a trajetória da banda de rock nacional Paralamas do Sucesso. Sucesso internacional, a cantora Beyoncé é tema do documentário Beyoncé: A Vida Não É Mais Que Um Sonho. Fenômeno no Rio de Janeiro, o passinho dominou o Brasil e virou filme de Emílio Domingos, A Batalha do Passinho – O Filme.

A cultura LGBT também é destaque na semana. Kátia, de Karla Holanda, conta a história da primeira travesti eleita a um cargo político no Brasil. Já em Olhe Pra Mim de Novo, o transexual Sillvyo Luccio, que nasceu Lucia, sonha em ter um filho com a companheira, e aguarda a possibilidade de uma operação de mudança de sexo.

Já o programa É Tudo Verdade exibe A Arte do Renascimento - Uma Cinebiografia de Silvio Tendler. O diretor Noilton Nunes resgata a carreira do documentarista Silvio Tendler, ativista de diversas causas sociais e políticas.

Segunda-feira

A Cidade É Uma Só?
Brasil, 2011
Direção: Adirley Queirós
Misturando as linhas entre ficção e documentário, o filme reflete sobre os 50 anos de Brasília, mostrando como o processo de formação da cidade foi marcada pela desigualdade social. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 15h
Reprise: Ter, 9h25

Histórias Contadas (Stories We Tell)
Canadá, 2012
Direção: Sarah Polley
A escritora e diretora indicada ao Oscar Sarah Polley reconstrói a história de sua família, formada essencialmente por escritores acostumados a retratar, e não serem retratados.
Onde: Max
Quando: 16h55
Reprise: Dom, 12h

Olhe Pra Mim de Novo
Brasil, 2008
Direção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman
Nascido no interior do Ceará como Lucia, Sillvyo Luccio é casado, sonha em ter um filho com a companheira, e aguarda a possibilidade de uma operação de mudança de sexo. Leia mais.
Onde: HBO Plus Panregional
Quando: 18h10

Kátia
Brasil, 2012
Direção: Karla Holanda
O documentário conta a história da primeira travesti eleita a um cargo político no Brasil.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h
Reprise: Ter, 17h25; Qua. 10h

Paralamas em Close Up
Brasil, 1998
Direção: Breno Silveira e Andrucha Waddington
O documentário conta a história do Paralamas do Sucesso e do rock nacional, a partir de depoimentos de Jorge Ben Jor, Evandro Mesquita, Roberto Frejat, Kid Abelha, Roger, Arnaldo Antunes, entre outros.
Onde: Canal Curta
Quando: 21h30
Reprise: Ter, 15h30; Qua, 9h30

A Arte do Renascimento - Uma Cinebiografia de Silvio Tendler
Brasil, 2013
Direção: Noilton Nunes
O filme resgata a carreira do documentarista Silvio Tendler, ativista de diversas causas sociais e políticas. Seus filmes acompanharam alguns dos principais acontecimentos dos últimos 50 anos no Brasil.
Onde: Canal Brasil
Quando: 22h
Reprise: Qua, 15h; Dom, 13h30

Terça-feira

O Aborto dos Outros
Brasil, 2008
Direção: Carla Gallo
A questão do aborto e a necessidade de revisão da lei brasileira são debatidas neste documentário, que registra situações em hospitais públicos de procedimentos legais de aborto, assim como casos clandestinos.
Onde: Canal Brasil
Quando: 10h50

A Batalha do Passinho – O Filme
Brasil, 2012
Direção: Emílio Domingos
Gravado com uma câmera fotográfica digital num churrasco em casa, o vídeo Passinho Foda atingiu 4 milhões de acessos no YouTube. O documentário registra o fenômeno causado pela nova forma de dançar o funk carioca.
Onde: Canal Brasil
Quando: 15h
Reprise: Qua, 19h; Sex, 9h55

Pro Dia Nascer Feliz
Brasil, 2006
Direção: João Jardim
As dificuldades enfrentadas pelo Brasil na área da educação são expostas a partir do dia a dia de estudantes e professores de seis escolas de Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h
Reprise: Qua, 11h50

Quarta-feira

Benguelê
Brasil, 2006
Direção: Helena Martinho da Rocha
O documentário traça um panorama das origens negras da cultura brasileira. Para isso, percorre caminhos como o da criação do samba, homenageando, entre outros, Clementina de Jesus, intérprete da música de Pixinguinha e Gastão Viana que nomeia o documentário.
Onde: Prime Box Brazil
Quando: 18h00

Quinta-feira

Francisco Brennand
Brasil, 2012
Direção: Mariana Brennand Fortes
Francisco Brennand é um artista plástico de 85 anos. Com base em um diário mantido por ele nos últimos 60 anos, Mariana reconstrói o universo de seu tio-avô em sua oficina num bairro afastado do Recife. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 10h40
Reprise: Sex, 12h30

Sexta-feira

Cinco Câmeras Quebradas (5 Broken Cameras)
França/Holanda/Israel, 2011
Direção: Emad Bornat e Guy Davidi
Indicado ao Oscar do ano passado, o documentário registra, ao longo de vários anos, o cotidiano de uma pequena cidade na Cisjordânia dividida por um muro.
Onde: Max
Quando: 17h20

Sábado

Estamira Para Todos e Para Ninguém
Brasil, 2006
Direção: Marcos Prado
O documentário traz uma compilação de imagens inéditas resgatadas das filmagens do documentário Estamira, também do diretor Marcos Prado, lançado em 2006. Além de revisitar o seu universo, o filme traz outros depoimentos filosóficos de Estamira e retrata seu relacionamento com os amigos que habitavam o Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro.
Onde: Prime Box Brazil
Quando: 18h

Domingo

Beyoncé: A Vida Não É Mais Que Um Sonho
EUA, 2013
Direção: Ed Burke, Beyoncé Knowles
Um retrato da cantora Beyoncé que deixa de lado a imagem de estrela e mostra os dons extraordinários que tornaram a vencedora do Grammy, empresária e atriz, em um fenômeno mundial.
Onde: Cinemax
Quando: 16h45

Ônibus 174
Brasil, 2002
Direção: José Padilha
O filme retrata um dos episódios mais marcantes da violência urbana brasileira: o sequestro do ônibus da linha 174, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro, que culminou com as mortes da refém Geisa Gonçalves e do sequestrador, Sandro Nascimento, em 12 de junho de 2000.
Onde: Canal Brasil
Quando: 22h

saibamais 600 pixels Programe se: documentários na TV (de 14/7 a 20/7)

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Tribeca Film Institute abre inscrições para workshop

Uma das mais importantes iniciativas de apoio ao cinema independente acaba de anunciar seu novo programa. De 14 de julho a 11 de agosto, você pode se inscrever no TFI Filmmaker Workshop América Latina. Realizado pelo Tribeca Film Institute, o evento reúne uma série de oficinas de capacitação para apoiar realizadores no Brasil, Chile e México no desenvolvimento de documentários de longa-metragem. Em cada uma das edições, serão selecionados cinco projetos de cineastas dos países-sede.

Os workshops serão comandados pela equipe do Tribeca Film Institute, profissionais da indústria audiovisual e cineastas reconhecidos. O foco será no desenvolvimento de habilidades para a apresentação de projetos (pitching), na elaboração de propostas e em mecanismos de financiamento internacional.

O workshop no Brasil acontecerá em São Paulo no mês de setembro, em data ainda não anunciada. São aceitos projetos de documentário com duração superior a 70 minutos, que estejam em estágio avançado de desenvolvimento ou em fase inicial de produção.

Para mais informações, consulte o regulamento no site.

saibamais 600 pixels Tribeca Film Institute abre inscrições para workshop

+ Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

Programe-se: documentários na TV (de 7/7 a 13/7)

Coracao do Brasil Programe se: documentários na TV (de 7/7 a 13/7)

Coração do Brasil, de Daniel Santiago, é um dos filmes na programação da semana

A cultura e história nacionais são destaque na programação de documentários na TV entre os dias 7 e 13 de julho. Em Corumbiara, Vincent Carelli aborda a questão do genocídio dos povos indígenas de Rondônia. As tribos indígenas também são tema de Coração do Brasil, filme que retrata da expedição dos irmãos Villas-Bôas, agora refeita por Sérgio Vahia de Abreu, o documentarista Adrian Cowell e o cacique Raoni, uma das figuras mais importantes da luta pela preservação das terras indígenas.

A música também é destaque. Tempo Rei homenageia os 30 anos de carreira de Gilberto Gil. E Paulo Moura – Alma Brasileira aparece mais uma vez e traça o perfil da carreira e da personalidade de um dos maiores instrumentistas da história do Brasil.

Já o programa É Tudo Verdade exibe Cuíca De Santo Amaro. Os diretores Josias Pires e Joel de Almeida reproduzem a trajetória do controverso e irreverente Cuíca de Santo Amaro, poeta popular, repórter e propagandista baiano temido pelos políticos e admirado pelo povo.

Segunda-feira

Corumbiara
Brasil, 2009
Direção: Vincent Carelli
O diretor Vincent Carelli, fundador do Projeto Vídeo nas Aldeias, aborda o genocídio dos povos Kanoe, Akuntsu e do "índio do tanaru", em Rondônia, entre 1980 e 1990.
Onde:
 Canal Curta
Quando: 14h50

Coração do Brasil
Brasil, 2012
Direção: Daniel Santiago
A expedição que os irmãos Orlando, Claudio e Leonardo Villas-Bôas lideraram visando demarcar o Centro do Brasil, em 1958, é refeita por três integrantes da viagem original mais de 50 anos depois: Sérgio Vahia de Abreu, o documentarista Adrian Cowell e o cacique Raoni, uma das figuras mais importantes da luta pela preservação das terras indígenas. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h

Tempo Rei
Brasil, 1996
Direção: Andrucha Waddington, Breno Silveira e Lula Buarque de Hollanda
O documentário homenageia os 30 anos de carreira de Gilberto Gil com o resgate de suas memórias.
Onde: Canal Curta
Quando: 22h
Reprise: Ter, 16h; Qua, 10h

Cuíca de Santo Amaro
Brasil, 2012
Direção: Joel de Almeida e Josias Pires
O documentário reproduz a trajetória do controverso e irreverente Cuíca de Santo Amaro (1907-1964), poeta popular, repórter e propagandista baiano temido pelos políticos e admirado pelo povo.
Onde: Canal Brasil
Quando: 22h02
Reprise: Qua, 15h; Dom, 15h30

Terça-feira

Serra Pelada - A Lenda da Montanha de Ouro
Brasil, 2013
Direção: Victor Lopes
O filme investiga os fatos e as lendas por trás da Serra Pelada, que durante a década de 80 recebeu milhares de pessoas atraídas pela possibilidade de enriquecimento no “maior garimpo a céu aberto do mundo” – na grande maioria dos casos, em vão. Leia mais.
Onde:
 Canal Brasil
Quando: 17h00

Paulo Moura – Alma Brasileira
Brasil, 2012
Direção: Eduardo Escorel
O documentário reúne registros de um período de mais de quatro décadas para traçar o perfil da carreira e da personalidade de Paulo Moura, um dos maiores instrumentistas da história do Brasil. Leia mais.
Onde: Canal Brasil
Quando: 19h

Paulo Gracindo - O Bem Amado
Brasil, 2009
Direção: Matt Austin
O ator Paulo Gracindo, mais conhecido pelo personagem Odorico Paraguaçu, na novela O Bem Amado, recebe homenagem do filho no documentário que resgata sua vida e obra por meio de entrevistas e imagens de arquivo.
Onde: Canal Curta
Quando: 21h30
Reprise: Qua, 15h30

Quarta-feira

Sorria, Você Está na Barra!
Brasil, 2013
Direção: Izabel Jaguaribe
O documentário apresenta as peculiaridades da Barra da Tijuca, bairro da capital carioca concebido dentro dos cânones do modernismo brasileiro. Leia mais.
Onde:
 Canal Brasil
Quando: 10h00

Espaços Inacabados: A História da Escola de Artes de Cuba
EUA, 2011
Direção: Benjamin Murray e Alysa Nahmias
A história da construção da Escola Nacional de Artes de Cuba, cujo projeto inovador foi criado logo após a revolução cubana, em 1961, mas nunca foi acabado. Leia mais.
Onde:
 Max
Quando: 11h40

Iluminados
Brasil, 2007
Direção: Cristina Leal
O documentário analisa a função do diretor de fotografia de cinema a partir da iluminação de uma cena feita por seis profissionais diferentes: Walter Carvalho, Edgar Moura, Fernando Duarte, Pedro Farkas, Dib Lutfi e Mário Carneiro.                                                                                                                                                                                                                        Onde: Canal Curta
Quando: 21h

Quinta-feira

Pro Dia Nascer Feliz
Brasil, 2006
Direção: João Jardim
As dificuldades enfrentadas pelo Brasil na área da educação são expostas a partir do dia a dia de estudantes e professores de seis escolas de Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.
Onde: Canal Brasil
Quando: 10h35

Só Dez por Cento É Mentira
Brasil, 2008
Direção: Pedro Cezar
A biografia inventada (“desbiografia”) de Manoel de Barros, por meio de entrevistas com o poeta e leitores contagiados por sua obra.
Onde: Canal Curta
Quando: 21h30

Sexta-feira

Estrada Real da Cachaça
Brasil, 2008
Direção: Pedro Urano
A história da tradicional bebida por meio de uma reconstrução do percurso antigo da cachaça. O documentário pretende fazer um mapeamento de sua presença na cultura brasileira.
Onde: Canal Curta
Quando: 20h

Sábado

Redenção (Redemption)
EUA, 2013
Direção: Jon Alpert e Matthew O’Neill
O filme faz um panorama dos catadores de lata de Nova York. Homens e mulheres que sobrevivem cada dia trocando garrafas e latas que pegam nas ruas por dinheiro.
Onde: HBO Signature
Quando: 15h05

Domingo

Walachai 
Brasil, 2009
Direção: Rejane Zilles
Documentário retrata povoado no interior do Rio Grande do Sul, uma pequena colônia rural alemã em meio à natureza da região. Leia mais.
Onde:
 Canal Brasil
Quando: 15h25

saibamais 600 pixels Programe se: documentários na TV (de 7/7 a 13/7)

 + Curta o BlogDoc no Facebook

+ Siga o BlogDoc no Twitter

  • Espalhe por aí:
    • Digg
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • Live
    • Netvibes
    • RSS
    • Twitter
  • Imprimir:
  • Envie por e-mail:

Posts relacionados

1 de 3012345...: ...Último