Publicado em 31/12/2010 às 06h00

VINHO DA SEMANA: TABALÍ RESERVA CHARDONNAY 2008

Vinho: Tabalí Reserva Chardonnay 2008

Produtor: Tabali

Origem:  Valle del Limarí (Chile)

Uvas: Chardonnay

Safra: 2008

Importadora: Grand Cru

Preço Aproximado: R$ 49,00

31 Dez Tabali Reserva Chardonnay1 VINHO DA SEMANA: TABALÍ RESERVA CHARDONNAY 2008

Mais um vinho branco como o vinho da semana. Este vinho é um belo custo-benefício que vem de um vale bem ao norte do Chile, vizinho ao deserto do atacama. Seus 8 meses de reserva em barricas lhe trazem uma estrutura bacana, que já é proveniente da uva, mas que melhora no seu tempo em barricas. No nariz, a madeira se equilibra com as frutas e até algumas flores. E na boca ele mostra ainda mais as frutas, deixando o vinho extremamente agradável e saboroso. Uma boa pedida pro verão!

CHEERS!!

Posts Relacionados

Publicado em 30/12/2010 às 13h18

CHAMPANHE? ESPUMANTE? NÃO É TUDO IGUAL?

champagne 300x288 CHAMPANHE? ESPUMANTE? NÃO É TUDO IGUAL?


Se tem uma época do ano em que pensamos e falamos muito em espumantes e Champanhes, estamos exatamente nela. Festas, jantares, confraternizações, além é claro da tradicional noite da virada, quando comemoramos a chegado do novo ano. Quem é que nunca estourou um champanhe ou qualquer espumante quando o relógio dá meia noite no dia 31 de Dezembro? Pois é... E foi pensando nisto que resolvi escrever este post que é dúvida pra muita gente. Afinal, todo espumante é um Champanhe? São todos feitos da mesma forma? A resposta para estas duas perguntas é a mesma: NÃO!



Para começar a conversa, Champanhe é um tipo de espumante feito apenas na região de Champanhe, que fica próxima a Paris, norte da França. Nenhum outro espumante pode ser chamado de champanhe se não for feito naquela região e isto é lei na França. Qualquer produtor de espumante de quanlquer parte do mundo que não esteja localizado nesta região que colocar a palavra “Champanhe” no rótulo, está correndo sérios riscos de processos e grandes problemas. Por isto, cuidado ao falar que está bebendo uma champanhe... Não, você não será processado, mas se não for realmente uma champanhe, vc estará falando algo errado. Então verifique antes o que está bebendo, pois pode ser um Prosecco, um Asti, uma Cava, um Crèman ou outros espumantes espalhados pelo mundo, incluindo os nossos brasileiros, que já se mostram de excelente qualidade e começam a ser reconhecidos por aí.



Falando nestes outros espumantes, há alguns modos de fazê-los, sendo que os dois principais são o método tradicional (champenoise) ou tanque (charmat). Há algumas diferenças entre eles, mas a principal que é legal saber é que o método champenoise, o único usado nos champanhes, tem uma segunda fermentação dentro da própria garrafa, o que lhe dá mais sabor, cremosidade (sensação que as bolinhas deixam) e complexidade. O método de tanque (charmat) tem a segunda fermentação em tanques grandes e largos, o que faz com que eles sejam menos aromáticos e complexos. Além disto, o cuidado e trabalho que precisa se ter durante o processo tradicional é muito maior, fator que deixa os espumantes elaborados segundo este método mais caros. Além dos champanhes, alguns outros espumantes utilizam o método champenoise, como as Cavas (Espanha), os Crèmants (França), alguns Proseccos (Itália) e até alguns dos nossos melhores espumantes nacionais, entre outros.



Agora que já deu pra ter uma idéia melhor sobre este mundo dos espumantes, cuidado para não falar que todo espumante é Champanhe. E quando for comprar algum bom espumante e quiser um feito através do método tradicional, sem precisar pagar pelos altos preços dos champanhes, peça uma ajuda ao vendedor ou tente descobrir com ele é feito!




CHEERS!!

Posts Relacionados

Publicado em 29/12/2010 às 17h49

RETROSPECTIVA ENOLÓGICA 2010: BLOGUEIROS NÃO SÃO CONFIÁVEIS?

20101 RETROSPECTIVA ENOLÓGICA 2010: BLOGUEIROS NÃO SÃO CONFIÁVEIS?

Continuando a restropectiva enológica 2010, queria agora falar sobre o post que mais rendeu comentários e acessos na história de pouco mais de 2 anos do EnoDeco. O post BLOGUEIROS NÃO SÃO FONTES CONFIÁVEIS?? foi um desabafo pelo texto que o Sr. Arthur de Azevedo escreveu na Revista da TAM onde ele critica os blogueiros de vinho e diz que são amadores e não têm base técnica para indicar ou avaliar um vinho aos consumidores, enganando assim as pessoas que confiam nestas indicações. Como falei no próprio post, respeito muito o Sr. Arthur e tudo o que ele fez pelo mercado do vinho, pessoalmente ou como um dos principais membros da ABS. Mas seu texto foi de uma infelicidade extrema e isto mostra o quanto algumas pessoas deste mercado ainda estão “cegas” ao não enxergarem a evolução das formas de comunicação e da dinâmica do mercado com as novas mídias. Para crescer, qualquer segmento da economia precisa se unir e remar para um mesmo lado. E no vinho não é diferente. Claro que nem todos os blogueiros são sérios e confiáveis, mas generalizar e colocar tudo num mesmo saco é um grande erro. Aos que mesmo assim não quiserem ver, tenho certeza que o tempo lhes mostrará o quanto estão errados.

CHEERS!!

Posts Relacionados

Publicado em 28/12/2010 às 08h13

PAPO-VINHO: DANIEL PERCHES

Daniel Perches PAPO VINHO: DANIEL PERCHES

Amigos, nosso terceiro convidado para o Papo-Vinho é o Daniel Perches, do blog Vinhos de Corte (http://www.vinhosdecorte.com.br/). Daniel, junto com o Beto Duarte, é um dos mentores do Encontro de Vinhos, evento que já está ficando famoso e tomando grandes proporções. Espero que gostem do papo!

CHEERS!!

1.       Como começou sua história com o vinho?

Eu sou publicitário e fui contratado para trabalhar em uma agência que atendia a conta da Vinícola Salton. Quando passei a atendê-los, a minha paixão despertou. Fiquei fascinado pela magia que envolvia essa bebida e passei a estudar desde então.

2.       Qual a sua leitura sobre o nível dos blogs de vinho atualmente?

Vejo muitos blogs muito sérios que realmente prestam um serviço aos leitores. Acredito que além de contar as experiências, o blogueiro tem cada vez mais a função de "esclarecedor" para o público em geral.

3.       Vc costuma trocar idéias com outros blogueiros de vinho ou vcs se consideram concorrente?

Não só troco idéias como fiz grandes amigos e até um sócio. Hoje eu e o Beto Duarte (Blog Papo de Vinho) temos um evento que fazemos juntos. Converso diariamente e não considero nenhum concorrente, de forma alguma, até porque seguindo a filosofia de que queremos levar informação ao público, quanto mais gente falando (seriamente), melhor.

4.       Teve alguma decepção com algum vinho ou algo relacionado ao mundo do vinho?

Graças a Deus, ainda não.

5.       O que vc acha que falta para um real amadurecimento ao mundo do vinho?

O vinho é tratado como uma bebida corrente em diversos países. Aqui ainda não, e se pensarmos que temos vinhos de qualidade aqui no Brasil (tanto nacionais quanto importados) há pouco mais de 40 anos só, é um mercado muito jovem. É compreensível que ainda tenhamos pessoas tratando o vinho como uma bebida de elite. Quando conseguirmos quebrar esse paradigma, teremos muito mais gente bebendo e o amadurecimento será inevitável. Acho que é uma questão de tempo.

6.       Qual vinho vc já tomou que mais marcou a sua vida?

Eu acredito que o vinho está muito relacionado ao momento e como tive muitos bons momentos com os vinhos, tive também vários que são inesquecíveis. Mas um que me marcou muito foi no reveillon de 2010 no Chile. Eu e minha esposa compramos uma garrafa de EPU e fomos ver a virada do ano na rua. O acompanhamento era um saco de batatas fritas. Nada glamuroso, mas sem dúvida, foi um momento mágico.

7.       Que vinho é o seu sonho de consumo?

Sou fã dos Champagnes. Meu sonho de consumo é beber um champagne de mais de 100 anos de idade.

Veja mais:
+ Veja os destaques do dia

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7


Posts Relacionados

Publicado em 24/12/2010 às 09h48

O NOSSO PAPAI ENO-EL

Amigos, ao invés de desejar todos aqueles votos quee todos estão carecas de saber e receber (apesar de desejar de coração tudo aquilo em dobro pra cada um de vocês!), resolvi colocar uma imagem que recebi do primo e "whiskeiro" Fabinho, que vale mais que mil palavras e que é o meu sincero desejo a todos nós neste Natal icon smile O NOSSO PAPAI ENO EL !!


Que todos passem uma santa e iluminada noite!


CHEERS!!

 

Papai Eno el 300x198 O NOSSO PAPAI ENO EL 

Publicado em 23/12/2010 às 14h56

HARMONIZANDO O VINHO NO NATAL.

harmonização 300x199 HARMONIZANDO O VINHO NO NATAL.


Semana passada, no chat que fiz com os internautas aqui do Portal R7, uma pergunta era recorrente, mas feitas de formas diferentes, com o mesmo e único objetivo: Que vinho servir na tradicional ceia de natal? As respostas foram e são muitas, pois depende muito dos acompanhamentos e do que será servido. Mas tentarei, de uma forma mais geral, dar alguma dicas:


Para os aperitivos como frutas secas, queijos e patês, vinhos mais leves e delicados. Espumantes e vinhos brancos mais frescos e jovens, sem muita madeira, costumam ser boas opções, mas quem não abre mão dos tintos, um pinot noir pode cair bem.


Para o prato principal, as opções são inúmeras, dependendo do que for servido. Começando pelo tradicional Peru (ou Chester), a sugestão precisa ser estudada também levando em consideração os acompanhamentos. Frutas, farofas, fios de ovos, arroz, batatas... as opções de acompanhamentos são inúmeras, além dos diferentes tipos de molhos. De um modo geral, podemos pensar da seguinte forma: Perus, Chesters e outras carnes brancas, com acompanhamentos mais leves e salgados, sem tantas misturas agri-doces, pedem vinhos mais secos e menos “carnudos”. Sim, pode-se optar por brancos (neste caso, mais encorpados e amadeirados como um chardonnay) ou pelos tintos leves ou médios, como os pinot noirs do velho mundo, espanhóis jovens, robles ou no máximo crianza e italianos mais leves. Se estes pratos tiverem acompanhamentos e molhos que vão mais para o lado agridoce, damos uma outra cara aos vinhos. Esta doçura dos pratos pede vinhos de mais corpo e que dão a sensação de serem mais doces (mas não são!). São vinhos principalmente do novo mundo, como os próprios pinot noirs ou merlots e syrahs do Chile, Argentina, Australia, Estados Unidos, Nova Zelandia ou Africa do Sul, onde podem também encontrar bons pinotages.


E se forem servidas carnes vermelhas, completamos a gama de vinhos com os tintos mais encorpados, tanto do novo como do velho mundo, dependendo novamente dos acompanhamentos e molhos.


Enfim, gente, as opções são muitas e as harmonizações não são uma ciência exata. Pelo contrário: muitas são difíceis de fazer, mas o que importa no final é que o vinho e a comida se equilibrem e possamos saborear igualmente tanto um como outro!



CHEERS!!

Posts Relacionados

Publicado em 22/12/2010 às 19h09

PAPO-VINHO: SILVESTRE TAVARES – VIVENDO A VIDA.

Silvestre PAPO VINHO: SILVESTRE TAVARES   VIVENDO A VIDA.


Amigos, segue agora o bate papo com o Silvestre, nosso segundo convidado do Papo-Vinho. Silvestre é o autor do Blog Vivendo a Vida, que é hoje o blog líder de audiência dentro do Enoblogs. E ainda por cima é Capixaba e deve ser a grande referência em vinhos lá em Vitória! Silvestre, meu amigo, obrigado por dar-nos a honra de participar do Papo-Vinho!


Como começou sua história com o vinho?       

Comecei a ter o primeiro contato com o vinho muito cedo, com meu pai e suas garrafas de Dão Vasco, mas após o seu falecimento fiquei adormecido. Em 1998 quando passava todos os finais de semana na minha casa em Domingos Martins região serrana do Espírito Santo com casais de amigos, meu amigo Paulo Finamore levou algumas garrafas de sua adega para provar e daí para frente fui me aprofundando e apaixonando cada vez mais pela cultura do Vinho.

 

Qual a sua leitura sobre o nível dos blogs de vinho atualmente?

Acho que os blogs estão buscando a sua identidade, acertando, errando, mas tendo uma verdade em seu principio que é tudo que os leitores querem ver, opinião livre de qualquer impedimento. Também acho que os blogs em geral são verdadeiros milagres, já que são atualizados em sua maioria por pessoas que tem outra fonte de renda, dando um tempo precioso para repassar informações pessoais a todos.    

 

Vc costuma trocar idéias com outros blogueiros de vinho ou vcs se consideram concorrente?    

Falar que não tem concorrência é uma mentira, mas me sinto confortável em trocar idéia sobre o mundo do vinho com qualquer blogueiro, acho que se ganha mais do que se perde.

 

Teve alguma decepção com algum vinho ou algo relacionado ao mundo do vinho?

Decepção faz parte da vida, com certeza tive e tenho sempre. Uma decepção constante é sobre as pessoas que querem aparecer mais do que o vinho e daquelas que sabem de tudo, nada mais tem a aprender....

 

O que vc acha que falta para um real amadurecimento ao mundo do vinho?

Acho que o mundo do vinho está cada vez mais maduro, não tendo como definir um ponto final, cada dia se evolui. Na minha opinião o que falta é mais união no Brasil para todos os envolvidos nesta cultura.

 

Qual vinho vc já tomou que mais marcou a sua vida?

Foi um Colares Viúva Gomes 1934, que mostrou no alto dos seus 76 anos de vida uma impressionante complexidade e vivacidade,  

 

Que vinho é o seu sonho de consumo?

Os 5 premiers: Château Haut-Brion (Graves-Pessac), Ch. Lafite-Rothschild (Pauillac), Ch. Latour (Pauillac), Ch. Margaux (Margaux), Ch. Mouton-Rothschild (Pauilliac).

CHEERS!!

Publicado em 21/12/2010 às 17h49

INDICAÇÃO DOS AMIGOS: CARLOS ARRUDA

Indicação dos Amigos 300x300 INDICAÇÃO DOS AMIGOS: CARLOS ARRUDA

 

O amigo e leitor Carlos Arruda aproveitou o post sobre os vinhos de final de ano e nos indicou mais 2 vinhos para podermos comprar e experimentar neste final de ano. Carlos, obrigado pelas dicas... eu pelo menos vou atrás destes dois vinhos, que ele comprou no SONDA:

 

1) El Corazón Syrah 2009
*Cor: vermelho ruby muito intenso
*Nariz: No nariz sente-se marmelada, cerejas, eucalipto, cravo, couro, aromas lácteos (iorgute) e menta. Enfim, um vinho com grande complexidade.
*Boca: na boca apresenta uma acidez refrescante, muito equilíbrio, taninos maduros, persistência longa e retrogosto com chocolate amargo e algo de pimenta.

 

2) Los Arcoz Malbec-Merlot
*Cor: Vermelho ruby intenso.
*Nariz: Frutas vermelhas frescas, cedro, baunilha, toque de couro e mel,
vegetal, pimentão verde. Excelente complexidade.
*Boca: É um vinho carnoso com acidez refrescante,
persistência longa e final de boca com tostado, fumo,
condimentos e baunilha.


** Nota do Autor: Pelo que pude investigar, o El Corazón Syrah 2009 custa em torno de R$ 25,00 e o Los Arcoz Malbec-Merlot custa em torno de R$ 64,00.



CHEERS!!

Publicado em 20/12/2010 às 19h00

GAFE NO GLOBO REPÓRTER. MAS DE RESTO, O PROGRAMA FOI MUITO BOM!

Erro 300x300 GAFE NO GLOBO REPÓRTER. MAS DE RESTO, O PROGRAMA FOI MUITO BOM!


Amigos, já que acabei ficando em casa na Sexta-Feira à noite, fiquei esperando pelo programa que o Globo Repórter estava anunciando, sobre "Vinho e Saúde". O programa no geral foi muito bom, informativo sem ser cansativo. Além da ligação do vinho com a saúde e seus efeitos benéficos na prevenção de diversas doenças, o que são sempre boas notícias a nós bebedores, algumas matérias sobre regiões produtoras e suco de uva serviram para não dar um tom apenas médico ao programa. No geral, achei bem bacana e útil! Masssssss...


.... em determinado momento do programa tive um daqueles "sustos"que nos fazem prestar atenção ainda mais ao programa. Nada muito sério, mas algo que me sinto no dever de alertar e corrigir, para todos que assistiram, gravaram ou ainda vão assistir (No site da globo.com, dentro de jornalismo - Globo Reporter - , pode-se encontrar os vídeos do programa). Não é coisa de enochato (os que quiserem interpretar de tal forma, paciência...), mas coisa de quem quer sempre que as pessoas saibam o máximo possível da maneira correta, pois acho que é assim que o consumo de vinho vai continuar crescendo e beneficiando todos nós.


Em determinado momento, ao explicar a composição da uva, eles falam que "Na casca está quase todo o resveratrol encontrado na fruta, além dos pigmentos responsáveis pela cor". Depois ele fala da composição da polpa e por fim fala das sementes. E segue: "E por fim as sementes, depósito de taninos, outro poderoso antioxidante."


Não está errado dizer que as sementes são depósitos de taninos. Mas está errado em não citar a casca como depósito de taninos, pois é principalmente da casca que saem os taninos dos vinhos que bebemos. E pelo modo com que foi colocado, ao leigo, parece que é apenas nas sementes que estão os taninos. Um exemplo prático para ilustrar o erro: Do modo com que foi colocado, um vinho branco poderia ser tão tânico quanto os tintos, pois se os taninos estão nas sementes, a casca da uva passa a ter a função apenas de coloração do vinho, quando sabemos que além da coloração, a casca tem o papel essencial de dar o tanino ao vinho, da maneira que o enólogo achar melhor.


Quem quiser conferir, é o quinto vídeo lá no site da globo.com, na página do Globo Repórter.



CHEERS!!

Publicado em 19/12/2010 às 11h51

PRINCÍPIOS DO VINHO: OS SENTIDOS E AS TAÇAS.

O ritual de se tomar um vinho merece atenção em alguns detallhes. Dois destes "detalhes"são extremamente importantes para poder tirar o máximo de sua experiência com o vinho. Estou falando em como usar os nossos "sentidos" e também da escolha correta das taças.


Para podermos apreciar corretamente um vinho temos que usar três sentidos: visão, olfato e finalmente o paladar, nesta ordem. A visão nos dirá o que é o vinho (tinto, branco, rosé, espumante...) e se o vinho se encontra em condições de ser tomado (alguns vinhos podem estar turvos e isto, com exceção dos tintos de guarda mais velhos, pode denunciar um vinho já passado, estragado). O olfato nos dirá mais um pouco sobre as condições do vinho. Ele pode apresentar no nariz aromas indesejáveis e que denotem algum defeito. Mas se o vinho estiver bom, o nariz poderá nos trazer aromas agradáveis, de frutas, flores, minerais, vegetais e outras coisas mais. Aqui está um problema que muita gente enfrenta: Não conseguir distinguir alguns aromas e achar que quem consegue, é fresco ou metido. Isto também é potencializado por alguns exagerados que insistem em dizer que sentem aromas do “orvalho da primeira manhã de primavera” ou outros aromas estranhos e quase indecifráveis. Mas isto, se levado a sério com treino e prática, é facilmente aprendido e torna o ritual de se tomar um vinho ainda mais delicioso. E por último, o paladar é o sentido final que usamos, sendo este o mais importante. Aqui, vale uma observação: Muitas pessoas fazem “biquinho” ao tomar vinhos e depois fazem “bochecho” com o líquido na boca. O biquinho é para mandar mais oxigênio para dentro da boca e assim dar mais sabor ao vinho. E o bochecho é necessário para fazer o vinho passear por todas as partes da boca, pois é sabido que em cada parte da boca e principalmente da língua, sentimos os sabores (amargo, azedo/ácido, salgado e doce) . Mas há muita gente que acaba exagerando na dose e pode passar por mal educado por fazer barulhos indesejáveis... então, delicadeza e sutileza são palavras importantes de lembrarmos!


Dito isto, vamos agora às taças. Tenho certeza que se fizerem um teste, colocando um bom vinho numa taça adequada e este mesmo vinho numa taça qualquer, a maioria esmagadora das pessoas vai sentir uma diferença nítida no vinho, seja no olfato, seja na boca. E por isto é importante que as taças certas sejam escolhidas para cada tipo de vinho. E acreditem, cada uma tem seus motivos. Basicamente, um apreciador de vinhos precisa ter quatro taças em casa: Uma para vinho branco (que pode ser usada também para rosés), duas para tintos e uma para espumante. Tendo estes quatro tipos já pode-se considerar que beberá os vinhos adequadamente. Mas saibam que tem empresas especializadas em taças que possuem cerca de 400 tipos de taças, variando de acordo com as uvas e as regiões. Então, para quem quiser, o céu é o limite. Idelamente elas são feitas de cristal (com 24% de chumbo) ou semi-cristal (com 10% de chumbo). Quanto mais chumbo, acrditem, mas leve e melhor a taça. As de vidro não levam chumbo.


Sobre os tipos:

 
Vinhos Tintos:

O vinho tinto precisa de espaço para respirar e exalar seus intensos aromas e sabores. Por este motivo, a taça tem bojo (corpo)  grande, permitindo que o vinho respire e “passeie”pela taça ao ser girado. Aliás, girar o vinho é algo importantíssimo pois ele passa a ter mais contato com o oxigênio, agita suas partículas e libera os aromas mais facilmente. Mas cuidado para este hábito não se tornar um “tique” e ficar girando a taça por horas e horas pois é desnecessário e chega a ser deselegante. E nunca se gira espumantes! Nunca! Por dois motivos: Perde-se o gás e este mesmo gás se encarrega de liberar os aromas!


Voltando à taça dos tintos, há dois formatos básicos e mais conhecidos: Bordeaux (Bojo mais alongado, estreito e boca mais fechada para evitar a dispersão de aromas destes vinhos que são mais encorpados) e Borgonha (Bojo mais curto, largo e que dá mais espaço para o oxigênio interagir com o vinho e liberar seus aromas, geralmente mais delicados).

 

Taças Tintos 300x225 PRINCÍPIOS DO VINHO: OS SENTIDOS E AS TAÇAS.



Vinhos Brancos

Por serem vinhos menos complexos (Precisam de menos contato com oxigenio) e serem bebidos em temperaturas mais baixas (coloca-se menos quantidade para não esquentar muito rapidamente), seu corpo é menor do que as taças para vinho tinto. Pode-se também ser usada para vinhos rosés.


Taça Branco PRINCÍPIOS DO VINHO: OS SENTIDOS E AS TAÇAS.


Espumantes

A chamada de “flûte” (flauta em francês)  serve para concentrar as borbulhas, pois a taça é fina e direciona a efervescência e os aromas para o nariz e na boca, ao ser tomada, dá aquela sensação de cremosidade que o gás proporciona.


Taça Espumante 82x300 PRINCÍPIOS DO VINHO: OS SENTIDOS E AS TAÇAS.


Façam os testes! Degustem com calma e prestando atenção nos sentidos e escolham as taças corretamente. Vocês verão que o vinho vai ficar muito mais gostoso e divertido!



CHEERS!!

Posts Relacionados

Perfil

André Rossi (Déco), 37 anos, é formado pelo instituto inglês Wine & Spirits Education Trust (WSet) nos níveis 1 - Foundation, 2 - Intermediate e 3 - Advanced, cursados em Nova York. Atualmente está cursando o quarto e último nível do WSET, o “Diploma”.

É também um dos únicos cinco Brasileiros residentes no país a ser credenciado como Professor deste mesmo WSet, tendo sido aprovado pelo WSet Educator Training Program 2011, em Nova York.

Editor e Idealizador do Blog EnoDeco, que é hoje o blog oficial de vinhos do portal R7, um dos blogs de vinho mais acessados do Brasil, e que já foi indicado pelo Guia 4 Rodas 2009 como um dos 10 melhores eno-blogs do Brasil.

Colunista da Revista Cool Magazine, da Revista Online Bloggers e também Editor de Vinhos da 4a. Edição do Flavour Guide , projeto anual do crítico gastronômico Josimar Melo. É jurado e avaliador de vinhos de vários eventos e revistas especializadas.

Há 2 anos é o Relações Públicas da Wines of Argentina (WofA), associação das melhores e principais vinícolas argentinas, sendo o responsável pela comunicação, eventos, degustações e todas as ações que a WofA faz em todo o Brasil, para divulgar e comunicar o vinho argentino por aqui.

Foi o ganhador do concurso “Meu Vinho com Susana Balbo” que foi disputado por 30 blogueiros e jornalistas de vinho, onde o principal objetivo era fazer o seu próprio vinho, usando 5 variedades disponibilizadas pela mais importante e premiada enóloga argentina, Susana Balbo. Seu vinho foi escolhido entre os 30 competidores, numa degustação às cegas pela enóloga e sua equipe, tendo um vinho assinado em conjunto com Susana, o Dominio del Plata Essential Limited Edition 2011.

É Publicitário de formação e foi Diretor de Atendimento de grandes agências como W/Brasil e Lew’Lara/TBWA, tendo passado também por Young & Rubicam, DPZ, Leo Burnett e Publicis. Antes disto, trabalhou na área de marketing da importadora Expand.

Publicidade

Arquivo

dezembro 2010
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Home de Blogs +
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com