Publicado em 25/08/2014 às 15h01

À luz de uma Vertical de Cobos.

 
Não é todo dia que se tem uma tarde iluminada. Não só pela linda luz do sol da tarde que batia na enorme e famosa Figueira que faz do restaurante Figueira Rubayat um dos mais bonitos da cidade. A tarde foi iluminada pela presença de Paul Hobbs, um dos grandes enólogos da atualidade, consultor de mais de 30 vinicolas ao redor do mundo e que é também proprietário de 3 vinícolas, sendo 2 na Califórnia e 1 na Argentina, que é de quem falaremos. A Viña Cobos tem alguns dos vinhos mais desejados e pontuados da Argentina, o Cobos Malbec, além de outros maravilhosos, como os Bramares e os Felinos.

 
E a luz da tarde começou com a simpatia de Paul contando sobre seus primeiros passos em solo argentino, na Catena Zapata, fazendo o famoso vinho Alamos Malbec (sem que Nicolás Catena soubesse), e depois o desejo de ter seu próprio projeto. Com ajuda de contatos de sua esposa Mariella, que é Argentina, achou 2 sócios para iniciar o projeto em 1997.

 
Em 1999, seu primeiro vinho, o Cobos Malbec 1999 recebeu nada menos que 92 pontos de Robert Parker. E depois disto a coisa decolou.

 
Mas vamos à luz do que tornou esta tarde especial: a vertical de Cobos 2009, 2010 e 2011, que vem de uvas proveniente de vinhedos com mais de 85 anos de idade. Como faço geralmente os relatos de verticais, não vou me ater tecnicamente vinho a vinho, mas vou traçar um panorama geral. E vou falar que são vinhos bem diferentes.

 
O Cobos 2009 tem o nariz mais complexo, com madeira, frutas pretas e violeta, além de um herbáceo mais forte e um final longo de frutas secas. Talvez, um pouco evoluído demais para um vinho de 5 anos deste porte. Já na boca, o 2010 ganha do 2009 por ser mais intenso, com final ainda mais longo e parece ter mais guarda que o 2009. Mas se falarmos em equilíbrio, sem dúvida, o 2011 dá um show. Intensidade à flor da pele, acidez, taninos, final, nariz... Tudo nos levando a um vinho iluminado, como tenho dito desde o começo.

 
Claro que o preço de R$ 1.099,00 para os 3 vinhos, limita o acesso a eles. Mas de fato estamos falando de um vinho único, de enorme guarda e que tem tudo para estar um néctar dos Deuses daqui a uns 10 anos.

 

Depois ainda tivemos 3 Bramares, mas que falarei num outro post, para que as luzes do show de hoje fiquem só para o Cobos.

 

 

CHEERS!!

EnoDeco no Instagram: http://instagram.com/enodeco

Siga o EnoDeco no Twitter!

Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Posts Relacionados

Publicado em 12/04/2013 às 11h37

Uma Tarde de Grandes Borgonhas.

Borgonha1 200x300 Uma Tarde de Grandes Borgonhas.

 

Semana passada tive o prazer de ir até a loja da Grand Cru dos Jardins para uma degustação de grandes Borgonhas que eles importam. E a tarde foi especial. Um pouco também porque esta região me encanta cada vez mais e seus vinhos, cultuados no mundo todo, tem me conquistado cada vez mais!!
Então, vou falar um pouco dos vinhos que mais gostei e o que achei deles:
Domaine Amiot Guy et Fils Chassagne - Montrachet 1 er Cru Les Vergers 2009
Vinho interessante, bem ao estilo Borgonha: Aromas Intensos de frutas brancas, muito mineral, madeira sutil, mas presente. Baunilha e manteiga na boca, um vinho ainda novo que vai envelhecer bem. Um Belo vinho. R$ 390,00.
Domaine Amiot Guy et Fils Chassagne-Montrachet Rouge Vieilles Vignes 2010
Vinho bem aromático, com toques de morango e algo herbaceo e mineral bem presente. Vinho novo também e bom para quem quer conhecer um bom exemplar desta região, sem pagar muito, sabendo que estes vinhos são naturalmente mais caros. R$ 190,00
Domaine Amiot Guy et Fils Cremant de Bourgogne Rosé
Uma grande surpresa. Um belíssimo crémant. Aromas tipicos do método champenoise, com frutas vermelhas, ótima intensidade, perlage consistente e cremosidade interessante. Excelente! R$ 110,00.
Domaine Chandon de Briailles Pernand Vergelesses Premier Cru 2009
Um Premier Cru de peso! Muitas Frutas vermelhas frescas, mineral e herbáceo. Persistente, complexo e fresco. Vai envelhecer muito bem! R$ 290,00
Domaine des Lambrays Morey-St-Denis Premier Cru 2008.
O melhor vinho da tarde, surpreendente! Nariz intenso con frutas vermelhas, mineral, ervas e madeira sutil. Na boca muito leve, equilibrado, persistente e fresco. Uma criança, um bebê que merece pelo menos uns 10 anos de garrafa, mas vai muito mais que isso! Um vinhaço, que o preço assusta, mas vale a pena! R$ 550,00
CHEERS!!

EnoDeco no Instagram: http://instagram.com/enodeco

Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Posts Relacionados

Publicado em 15/03/2012 às 00h35

UM EVENTO PARA FICAR NA MEMÓRIA. E NO PALADAR.

IMG 0464 300x225 UM EVENTO PARA FICAR NA MEMÓRIA. E NO PALADAR.


Posso seguramente falar que semana passada participei do melhor evento de vinhos da minha vida. Wine Dinners, Degustações, Feiras, Workshops... tem evento de vinhos pra tudo que é gosto! Mas depois de participar do evento da "Union des Grand Crus de Bordeaux" aqui em SP, no Hyatt, a coisa tomou outra proporção. Em todos os eventos há vinhos bons, vinhos médios e vinhos ruins. Em alguns há até vinhos que nem parecem vinho e que nem mercem comentários. Mas pela primeira vez participei de um evento onde só bebi vinhos fantásticos. Os piores vinhos eram bons. E os melhores eram daqueles para bebermos de joelhos!




O evento em si foi muito bem organizado. Além do guia da feira com todos os vinhos, um livro completíssimo sobre todos os Chateaux que fazem parte detsa associação foi distribuído. Todos os vinhos levados para a feira eram da safra de 2009. Safra esta que vem sendo considerada uma das grandes safras dos últimos tempos e que promete vinhos intensos, complexos e longevos!




Comecei então pelos brancos, que hoje representam apenas 11% das exportações de Bordeaux e que não são os brancos mais famosos da França. Fui sabendo que tomaria bons vinhos, mas sem muitas expectativas. Engano meu! Tomei brancos maravilhosos e que me surpreenderam. Os meus detsaques foram estes que estão abaixo, pela ordem: Larrivet Haut Brion, Smith Haut Lafitte e uma verdadeira pérola e que pelo que andei ouvindo de algumas pessoas, foi quase unanimidade: Chateau Pape Clement.




Depois aos tintos, a variedade era gigantesca e a qualidade idem! Bebi pela primeira vez na vida um vinho com 100 pontos dados por Robert Parker: Chateau Clinet. Um vinho realmente especial, único! Mas não foi o melhor da feira pra mim. Assim como também não foi o cultuado e mítico Chateau Angelus, um vinho que arrasta fãs pelo mundo. Para mim e para alguns que estavam por lá e que tive a oportunidade de conversar, o grande Chateau Figeac, de St. Emilion foi o vinho da feira! Um vinho para se beber de joelhos, que encheu a boca, que estava maravilhoso no nariz e que chegou a acelerar o coração. Um dos melhores vinhos que já tomei! E depois finalizando com os deliciosos e untuosos Sauternes!  Abaixo, alguns dos vinhos que me chamaram a atenção e merecem destaque! Realmente uma tarde mágica!


CHEERS!!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Siga o EnoDeco no Twitter!
Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!


Posts Relacionados

Publicado em 17/09/2011 às 20h19

MAIS ALGUNS DESTAQUES DO GRAND TASTING.

Grand Tasting 20111 300x174 MAIS ALGUNS DESTAQUES DO GRAND TASTING.


E como prometi, vamos à segunda parte do relato do Grand Tasting, falando um pouco de Velho Mundo, vamos para a Espanha, mais precisamente pra região da Rioja, onde o Heras Cordon Vendemia Selecionada 2007 impressionou pelo custo-benefício. Um belíssimo espanhol de R$ 78,00 com Tempranillo, Graciano e Mazuelo que passa 14 meses em barricas e quase se parece com um Reserva, que por este preço, seria sensacional. Um vinho realmente que chama a atenção.



E por último, o grande destaque “coletivo” do evento: A Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo (Douro), que trouxe 5 vinhos para o evento, 5 vinhos que merecem destaque. Começando pelo Quinta Nova Pomares Branco 2010, um branco agradável, que é um corte de Viosinho, Gouveio e Rabigato, uvas quase desconhecidas. Preço bem honesto (R$ 44,00) e que tem um nariz maravilhoso. Na boca perde um pouco por conta do nariz altamente aromático, mas é um vinho muito fácil de beber e extremamente agradável. Depois vem o Quinta Nova Pomares Tinto 2008, um corte tradicional de Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz, também honesto por seus R$ 44,00 e que é muito fresco, jovem e muita fruta!



Subindo mais o nível, fomos para o Quinta Nova Colheita 2009 (R$ 59,00) que é o mesmo corte do Pomares Tinto, acrescentando a uva Tinto Cão. Nariz com intensidade média de aromas, mas a boca surpreende por ser um vinho de ótima estrutura, boa acidez, taninos macios e longo final.



E os dois últimos, que arrebataram uma legião de fãs durante a feira:O Quinta Nova Grainha Tinto 2008 que é um corte de Touriga nacional, Touriga Granca, Tinta Roriz e Tinta Barroca (R$ 89,00) que é um vinho imponente, de cor rubi profunda e intensidade aromática maravilhosa, com madeira e frutas maduras (amoras e ameixas) e um longo final. Não é um vinho que podemos considerar “barato”, mas pelo que entrega, é uma excelente escolha! E por último o Quinta Nova Reserva 2008, que é mais um corte de Tinta Roriz e Tinta Amarela, Touriga Franca, Touriga Nacional (Todas Vinhas Velhas). Sua cor rubi (com toques violetas) intensa já entrega que é um vinho denso e estruturado. Bom aporte de madeira, mas sem excessos e muita fruta preta e um pouco de pimenta. Na boca ele é “cheio” com bons taninos, ainda um pouco verdes pela idade, mas sem que isto prejudique o vinho. Final longuíssimo e agradável! Um vinhaço!



E como sempre digo, ainda tinha muita coisa para ser vista. Mas é humanamente impossível!!



CHEERS!!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Siga o EnoDeco no Twitter!
Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!
 

Posts Relacionados

Publicado em 16/09/2011 às 10h08

OS DESATQUES DO GRAND TASTING 2011.

Grand Tasting 2011 300x174 OS DESATQUES DO GRAND TASTING 2011.


Recentemente estive no Grand Tasting, evento tradicional que a Grand Cru promove anualmente e que cada ano está melhor. O post deveria ter sido escrito antes, para não virar notícia velha, mas a quantidade de eventos que o mundo do vinho está promovendo é tamanha, que não dá para falar de todos e os que merecem ser comentados, às vezes acabam saindo um pouco mais tarde. Mas antes tarde do que nunca, certo?



Eram 34 estações dispostas na elegante e charmosa Casa da Fazenda, no Morumbi. E destacarei aqui, como tenho feito nos outros eventos, os vinhos e estações que mais me chamaram a atenção. E memso assim, terei que dividir o post em 2 partes, para não ficar muito longo.



Começando pela estação temática de Pinot Noir onde tínhamos 5 vinhos feitos com esta uva, sendo 1 da Nova Zelandia, um da California, um da Argentina e 2 Borgonhas. Destaco o neozelandês Vicar’s Choice Pinot Noir 2010, um fresco e frutado Pinot, muito agradável e preço competitivo por ser um neozelandês: R$ 84,00. Mas o destaque veio na Borgonha, com o Bouchard Cote de Beaune Vilages 2009 (R$ 98,00). Um vinho elegante, com excelente nariz e boca intensa e longa.



A outra estação, chamada de “Achados do Novo Mundo” teve 2 grandes destaques. O primeiro é para o excelente Glaetzer Wallace Shiraz/Grenache 2009, da Australia, produzido pela vinícola que faz o ícone e Amon-Ra, vinho conhecido e extremamente bem pontuado mundo afora. O Wallace é um vinho mais simples mas delicioso! Diferente dos tradicionais Shriaz australianos, a Grenache dá um toque a mis pro vinho, que o deixa muito bom. Custa R$ 115,000. E o outro desatque vai para o excelente custo-benefício Heartland Sticleback Red 2008, também da Australia, que é um corte de Shiraz e Cabernet muito bem feito e que custa R$ 46,00, mas parece mais!



A bela e emergente Vña Matetic, que fica no frio vale de San Antonio (Chile) estava lá com seus conhecidos e deliciosos vinhos. E pra mim o grande destaque vai para o branco EQ Sauvignon Blanc 2010, que tem um frescor incrível e um nariz maravilhoso de flores e frutas cítricas. E por R$ 47,00 podemos dizer que é um belíssimo achado!



O novo projeto da chilena Undurraga no Alto Colchagua, a Viña Koyle trouxe suas novidades, todas com bons custos, sendo o mais caro deles, um vinho a R$ 79,00. Aliás, este foi o melhor vinho que bebi deles. É o Koyle Royale Cabernet Sauvignon 2007. 18 meses em barricas e uma vinho estruturado e longo! Mas vale provar todos os outros, pois tem boa relação qualidade-preço.



Bom, amanhã colocarei a continuação do evento, falando de espanhóis e portugueses!



CHEERS!!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Siga o EnoDeco no Twitter!
Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!

Posts Relacionados

Publicado em 15/07/2011 às 21h01

GRAND TASTING GRAND CRU: UM “GRAND” EVENTO.

Logo Grand Tasting 300x118 GRAND TASTING GRAND CRU: UM GRAND EVENTO.


Tradicional evento na agenda de todos os enófilos paulistanos (e também de outras cidades conforme citarei abaixo), o Grand Tasting Grand Cru vem aí!



A feira, promovida pela Grand Cru e que todos os anos recebe centenas de clientes e profissionais do vinho, terá a presença de grandes e importantes produtores que são representados pela importadora, e trarão seus melhores rótulos para apresentar ao público.



Entre as bodegas que já confirmaram presença estão, Santa Rita, Tabali, Leyda, Matetic e Koyle (Chile), Doña Paula, Escorihuela e COBOS (Argentina), Pizzorno (Uruguai), Quinta do Noval (Portugal), Castellroig e Matarromera (Espanha), Bordeaux Tradition (França), Allegrini, Brancaia, Saracco e Produttori del Barbaresco (Itália). Além destas, algumas novidades como Viticcio, San Pacrazio, Quinta Nova da Nossa Senhora do Carmo e Ruggeri serão apresentadas ao público.



Em São Paulo, a feira acontece durante dois dias na Casa da Fazenda do Morumbi e contará com as degustações paralelas “Vertical de Amarone” e “Potencial de Guarda: Bordeaux x Borgogne”, com verdadeiras raridades francesas. Abaixo as informações sobre cada cidade que receberá o Grand Tasting. Aproveitem e agendem-se pois realmente é um evento especial e imperdível!



Segunda-feira, 8 de agosto
Grand Cru Brasília
Horário: 19h – 23h
Valor: R$ 180
Local: SHIS, QI. 9/11, Conjunto L – Lj. 06, QI. 9/11 – Lago Sul – Brasília / DF
RSVP: fernando.r@grandcrubsb.com.br
Tel.: (61) 3368-6868


Terça-feira, 9 de agosto
Grand Cru Campinas
Horário: 19h – 23h
Valor: R$ 180
Local: R. Dr. Sampaio Ferraz, 336 – Cambuí – Campinas / SP
RSVP: andre@foodwine.com.br
Tel.: (19) 3252-4311


Quarta e quinta-feira, dias 10 e 11 de agosto
São Paulo – Casa da Fazenda do Morumbi
Serão dois dias de feira, sendo o primeiro para consumidor final e o segundo para profissionais da área.


Quarta-Feira, 10 de Agosto
Horário: 19h – 23h
Valor: R$ 180 / Ingresso Geral

Degustações Paralelas:
Vertical de Amarone / 2000-2001-2002-2003-2004-2005-2006-2007
Valor: R$ 300 (Valor da feira incluso)
Horário: 20h
Potencial de guarda / Bordeaux x Bourgogne
Valor: R$ 590 (Valor da feira incluso)
Horário: 21h30
Local: Casa da Fazenda do Morumbi – Avenida Morumbi 5594
RSVP: Patricia Aires / patricia_marketing@grandcru.com.br / 11 3062-6388

Quinta-feira, 11 de Agosto
Horário: 15h – 20h
Local: Casa da Fazenda do Morumbi – Avenida Morumbi 5594
RSVP: Patricia Aires / patricia_marketing@grandcru.com.br / 11 3062-6388
RSVP IMPRENSA: Camila Perossi / camila.perossi@uol.com.br / 9230-4844
É extremamente necessária a confirmação de presença.
 

Sexta-feira, 12 de agosto
Rio de Janeiro
Local: a confirmar
Horário: 19h – 23h
Valor: R$ 180 / Ingresso Geral
Grand Cru Jardim Botanico: R. Lopes Quintas, 180 – Jardim Botânico – Rio de Janeiro
RSVP:  inforj@grandcru.com.br
Tel.: (21) 2511-7045



CHEERS!!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde!

Siga o EnoDeco no Twitter!
Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!

Posts Relacionados

Publicado em 13/02/2011 às 14h10

ENOTURISMO NA MATETIC

CHILE VINHEDO 300x200 ENOTURISMO NA MATETIC


Recentemente recebi uma informação bacana que achei legal compartilhar com vocês. A vinícola chilena Matetic, instalada no Vale de San Antonio (Há 1 hora de Santiago, sentido litoral), vale este que tem se destacado cada vez mais na produção de excelentes vinhos brancos e Pinot Noir, está começando um movimento de divulgação de sua "Casona", que oferece hospedagem às pessoas que queiram conhecer uma vinícola um pouco mais a fundo, além de ser um abiente extremamente traqnuilo e agradável. Afinal, os bons vinhos que eles produzem ajudam o clima ficar ainda melhor.


Falando do projeto de eno-turismo deles, há 3 programas diferentes de visitas. Os programas consistem em visitas aos parreirais, experimentação das uvas se estas estiverem prontas para consumo e visita à adega para ver o processo de vinificação. Além disso, diferentes degustações dos vinhos das linhas Corralillo e EQ. São 7 quartos com vistas deslumbrantes para os vinhiedos e outras atividades como passeios de bicicleta, cavalgadas e uma visita a Isla Negra, onde viveu o famoso poeta Pablo Neruda.


Sobre os vinhos, a Matetic se orgulha de ser uma vinicola com princípios e técnicas orgânicas. Tem 3 linhas de vinhos, já bem estabelecidas e premiadas pelo mundo. A linha mais básica, que já é de uma qualidade superior, que é a linha Coralillo. A linha EQ, a principal e mais premiada da vinícola, que se destacam, para mim, o Pinot Noir e o Syrah. E por último o Matetic, que é um vinho Syrah Superpremium. Vinhos consistentes e muito bem feitos que vale a pena experimentar! Aqui no Brasil são importados pela Grand Cru.


Para quem estiver planejando alguma viagem ao Chile, acho bom rever o roteiro e tentar passar pela Matetic...



CHEERS!!

Posts Relacionados

Publicado em 08/02/2011 às 20h37

OS MELHORES VINHOS CHILENOS: RESULTADOS DO “AWOCA 2011″.

awoca winner tabali 300x216 OS MELHORES VINHOS CHILENOS: RESULTADOS DO AWOCA 2011.


No último mês de Janeiro tivemos o tradicional e esperado "Wines of Chile Awards 2011 – AWoCA. Este ano, eles acabaram convidando jurados de outros países, para dar mais credibilidade e "internacionalidade". No total, os 12 jurados avaliaram nada menos que 624 rótulos de 120 vinícolas. E alguns nomes importantes estiveram lá no júri: Steven Spurrier da revista Decanter, Oz Clarke (famoso autor de livros de vinhos) , Joshua Greene da Wine & Spirits, Josh Reynolds da Stephen Tanzer´s international wine cellar, Michael Schachner da Wine Enthusiast e o Brasileiro Jorge Lucki.


São várias categorias: "Top 3 do Evento", Melhor Espumante, Melhor Sauvignon Blanc, Melhor Chardonnay, Melhores "Outros Brancos", Melhor Rosé, Melhor Merlot, Melhor Pinoit Noir, Melhor Syrah, Melhor Carmanère, Melhor Cabernet Sauvignon, Melhor "Outros Tintos", Melhor Assemblage e Melhor Late Harvest. E além dos vencedores, tem também os que ganham as medalhas de prata e bronze.


Mas não só de prêmios foi feito o evento. Eles deram uma importancia grande à sustentabilidade, pois eles tem uma meta de chegar em 2020 como o país que mais produz vinhos sustentáveis do mundo. Uma missão difícil, árdua, mas que tem caminhado bem nestes últimos anos com o aparecimento de várias vinícolas que tem adotado práticas sustentáveis. Então vamos aos vencedores:


> Melhor Vinho do concurso: Viña Tabalí Reserva Especial Syrah 2008.

> Melhor Branco Custo-Benefício: Viña Leyda Single Vineyard Garuma Sauvignon Blanc 2010.

> Melhor Tinto Custo-Benefício: Viña Mayu Elki Syrah 2008.

 > Melhor Espumante: Viña Valdivieso Extra Brut Sparkling Wine.

> Melhor Sauvignon Blanc (2 vencedores): Viña Leyda Single Vineyard Garuma Sauvignon Blanc 2010  e Viña Casas del Bosque Pequeñas Producciones Sauvignon Blanc 2010, Casablanca Valley.

 > Melhor Chardonnay: Viña Cono Sur 20 Barrels Limited Edition Chardonnay 2009.

 > Outros Brancos: Viña Leyda Single Vineyard Neblina Riesling 2009.

 > Melhor Branco Assemblage: Viñedos Emiliana Winemaker’s Selection Chardonnay/Viognier/Marsanne 2009.

> Melhor Rosé: Viña Leyda Single Vineyard Loica Pinot Noir Rosé 2009.

 > Melhor Pinot Noir: Viña Leyda Lot 21 Pinot Noir 2009.

 > Melhor Merlot: Viña Cono Sur 20 Barrels Limited Edition Merlot 2009.

 > Melhor Syrah: Viña Tabalí Reserva Especial Syrah 2008.


> Melhor Carmenere: Viña De Martino Alto de Piedras Single Vineyard 2009.


> Melhor "Outros Tintos": Viña De Martino Limávida Single Vineyard Red Blend 2007.

> Melhor Tinto Assemblage: Viña J. Bouchon Mingre 2008.


> Melhor Cabernet Sauvignon: Viña Haras de Pirque Elegance Cabernet Sauvignon 2007


> Melhor Late Harvest: Viña Valdivieso Eclat Botrytis Semillon 2007. 


Aqui no brasil, podemos encontrar a grande maioria destes vinhos e analisando a lista dos vencedores, é de se impressionar o aproveitamento da Grand Cru: Nada menos que 7 prêmios, incluindo o de melhor vinho! E quem ganha com isto somos nós que conseguimos ter acesso aos principais vinhos de lá, cada vez com mais qualidade!!



CHEERS!! 

Siga o EnoDeco no Twitter.

Posts Relacionados

Publicado em 02/02/2011 às 12h20

UM GRANDE VINHO E UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE COMPRA!

Cerentola 84x300 UM GRANDE VINHO E UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE COMPRA!


Recebi hoje um e-mail da Grand Cru com uma bela "boiada" e achei que valesse a pena compartilhar com vcs. O italiano Cerentola Orcia 2004, da excelente vinícola Cinelli Colombini está com 40% de desconto! Este vinho é um belíssimo tinto toscano, feito com a tradicional Sangiovese e uma outra uva que eu não conhecia, chamada Foglia Tonda. Um tinto estruturado, de guarda e que por R$ 78,00 vale muito a pena.


Quando tomei este vinho há um tempo atrás, lembro perfeitamente de ter me chamado a atenção pela persistência e estrutura. Aromas de futas vermelhas no nariz, misturadas com uma madeira gostosa, bem equilbrada no nariz  e na boca ele é "cheio", intenso e um final longo. Um belíssimo exemplar toscano, da região de Montalcino, sem ter o preço de um Brunello, que por sinal, são excelentes os que eles fazem.


Vale a compra... podem confiar!!



CHEERS!!

 

Siga o EnoDeco no Twitter.

Posts Relacionados

Publicado em 27/01/2011 às 12h01

VINHO DA SEMANA: TABALÍ RESERVA SYRAH 2008

Tabali Reserva Syrah 84x300 VINHO DA SEMANA: TABALÍ RESERVA SYRAH 2008

 

Vinho: Tabalí Reserva Syrah 2008

Produtor: Tabalí

Origem:  Vale do Limarí (Chile)

Uvas: Syrah

Safra: 2008

Importadora: Grand Cru

Preço Aproximado: R$ 46,00 (Em promoção. Preço normal: R$ 54,00)

 

Esta vinícola pra mim é uma das mais regulares e constantes na qualidade de todos os seus vinhos. Uma das pioneiras a explorar a região desértica do Vale do Limarí, bem ao norte de Santiago, quase no deserto do atacama, ela tem feito vinhos muito bons, bem produzidos e com ótimo custo. Este Syrah é um vinho intenso, ainda um pouco alcoólico, mas nada que alguns minutos na taça ou arejando, não possam ajudar. Um vermelho rubi bem vivo. No nariz, além da madeira, aromas de frutas vermelhas predominam, deixanod o vinho com um frutado especial. Na boca, é suculento, saboroso, persistente e com um final agradável e longo. Uma boa pedida para acompanhar um churrasco, um rosbife com molho madeira, um cordeiro ou até mesmo um coelho ao forno.



CHEERS!!

 

Siga o EnoDeco no Twitter.

Posts Relacionados

Perfil

André Rossi (Déco), 35 anos, é formado pelo instituto inglês Wine & Spirits Education Trust (WSet) nos níveis 1 - Foundation, 2 - Intermediate e 3 - Advanced, cursados em Nova York. Atualmente está cursando o quarto e último nível do WSET, o “Diploma”, curso este que tem duração de 2 a 3 anos e é preparativo para o Instituto Master of Wine
Leia mais

Publicidade

Arquivo

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Home de Blogs +
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com