Cantão do Coracinho feat. Felipeh Campos

2 Comentários

"Cantão do Coracinho feat. Felipeh Campos"

11 de December de 2012 às 20:02 - Postado por Lele

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Lucas
    - 12 de dezembro de 2012 - 20:09

    Achei horrível não lerem o e-mail até o fim. Me fez achar que não era o Cantão o que eu estava assistindo, aquele que assisto desde o começo. Meio falta de consideração. Me fez pensar, será que você também lê os comentário Lelê?

    Responder
  • Fernando
    - 12 de dezembro de 2012 - 9:28

    Lelê, eu fui um dos que "brigaram" por vc perguntar se fulano é gay. É que, às vezes, a bi quer fazer a discreta, e não quer se revelar numa entrevista. E se o cara for hétero, piorou, porque se ele dá pinta e gera desconfiança, o constrangimento é certeiro. Já passei por muita saia justa ao perguntar se um cara é gay. O Felipeh também deveria saber, pois passou por uma mega saia justa ao dizer que Agnaldo Timóteo é gay. Mas você deve se perguntar: qual é a relevância dessa pergunta? Estou querendo pegar o cara agora? Estou interessada nele? Senão, não precisa. Ou faça a pergunta fora do ar. Você já perguntou pra um cara com trejeitos de machão se ele é hétero? Acho que não. Porque não gera desconfiança. Mas talvez ele seja gay, e você fique com a certeza de que ele não é. Às vezes, a própria sociedade faz o cara ser machista porque cobra dele um tipo de comportamento para ser hétero. Se ele for mais sensível e desencanado, logo é taxado de gay. Como diz Baby Consuelo, "ser um homem feminino não fere seu lado masculino". Acho que é bem por aí. Beijos. Te adoro, Lelê.

    Responder