Família no porta-retrato

As reuniões familiares são o mais básico e principal exercício de convívio social que conhecemos.É em casa que começa o aprendizado desse comportamento, que vai ser um grande diferencial na nossa vida. De um simples almoço de domingo à mais sofisticada festa de aniversário, é nessas ocasiões que temos a oportunidade de estar com irmãos, tios, primos, avós, de uma maneira descontraída.

Com alguns cuidados é possível que nos afastemos cada vez mais daquele amargo dito popular: "Família só é bom no porta-retrato.”

mesa Família no porta retrato

Atenção! Descontração não quer dizer pouco caso e desleixo.Pensar que podemos deixar as coisas de qualquer jeito, sem capricho, “afinal é só família, gente de casa” não traduz a realidade,uma vez que o nosso maior prazer deve ser agradar aos nossos mais próximos, começando pelo seu núcleo;marido ou mulher e filhos e estendendo-se  aos parentes.Vale a pena tentar.

Uma mesa bem arrumada não depende do requinte dos utensílios, mas do cuidado em combinar as peças, do charme de uma flor colhida do seu jardim, até um arranjo elaboradíssimo executado em uma valiosa peça decorativa.Os pequenos toques podem transformar o dia a dia em ocasiões especiais.E, no vestir, estar à vontade é, apenas, arrumar-se de uma maneira mais despojada, não elimina a vaidade ou o charme.

Vamos então à nossa festa. Reúne-se a família. Conversa gostosa, novidades postas em dia e,de repente,algazarra, corre-corre, gritaria...são as crianças. Gostoso de ver, nem sempre agradável de conviver...Eis uma questão às vezes delicada e aí entra o treinamento,das crianças e dos adultos.

Existe situação mais agradável do que participar de um encontro onde há crianças que sabem se comportar direitinho? Claro que é nessas ocasiões que elas vão ter a oportunidade de mostrar o que aprenderam e para isso nós temos que fazer a nossa parte:destacar COM PACIÊNCIA o que não está correto.Repreender bruscamente em frente dos demais é extremamente desagradável e nada eficaz.A educação é decorrente do cotidiano em nossos lares e isto não pode ser corrigido em um dia de festa.

Uma providência simpática para quem recebe é ter um espaço onde os pequenos possam brincar à vontade ou ter alguns brinquedos para mantê-los ocupados. Não me refiro a deixá-las trancadas num quarto cheio de brinquedos ou no jardim ,com as portas de acesso bem cerradas, para que não cheguem nem perto.

Eu fui ensinado a não interromper a conversa dos mais velhos,não querer atrair as atenções escandalosamente e jamais correr desenfreadamente dentro de casa, pois nada mais desagradável que quebrar um objeto que não nos pertence.Tudo isso me foi passado com muito carinho e sempre explicando o porque dos “sim” e “não”, e posso garantir que a proibição na hora certa e uma bronca merecida, não me traumatizaram em nada.Jamais isto aconteceu perante pessoas que me colocariam em situação embaraçosa e este respeito por parte de meus pais reverteu em assimilação e bons modos, que só me ajudam a conquistar mais respeito e carinho dos demais.

Todos temos aquela tia que conta sempre as mesmas histórias,o primo com as suas mesmas lorotas ou uma cunhada que fala sem parar, a não ser quando interrompida por um genro engraçadinho prestes a contar a última piada sobre as sogras...Mas a regra é clara e inflexível temos de ser sempre gentis e atenciosos para com os nossos convidados.Aos nossos anfitriões devemos respeito e gratidão pelo convite e a melhor maneira de demonstrar é ser agradável, prestativo e acima de tudo manter o bom humor.Convidar e aceitar convites é um direito e deve ser um prazer e não uma tática de tortura de guerra.

Se você apenas aceitou o convite para agradar aos seus avós ou satisfazer a vontade de sua mulher,é impossível que isto aconteça se estiver de cara amarrada ou resmungando.Procure se lembrar que um casal é formado por pessoas vindas de diferentes famílias( uma concensiosa divisão de tempo e visitas neste dia,é algo muito proveitoso para todos) cada uma com seus hábitos e costumes,nem melhores, nem piores, apenas distintos.

Uma reunião de parentes e pessoas queridas é um momento especial e se não colaborarmos com vontade, exercitando a capacidade de aceitar o modo de ser das pessoas sempre providos de um sorriso verdadeiro, daqueles que vem do espírito, nos tornamos cada vez mais intolerantes,insatisfeitos e seguramente sozinhos.

Prepare o paladar para uma deliciosa refeição que foi feita com carinho e guardará na memória aquelas referências culinárias que nos dão saudade e conforto.

Tente descobrir algo de novo e interessante naquela prima que você nunca achou a menor graça , busque aprender com os mais velhos,fonte segura de maturidade e experiências.Quando o encontro terminar e você retornar a sua casa; ou sendo o anfitrião ao despedir-se daquele convidado que” não vai embora nunca de sua festa”, e se jogar na poltrona exausto vai ser delicioso sentir que valeu a pena, e como é bom termos essas pessoas à nossa volta para preencher a nossa história de vida e os nossos porta-retratos.

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Confirmando minha opinião sobre alguns conceitos na premiação do Globo de Ouro

Lendo os dois maiores jornais de SP, no dia seguinte a premiação do Globo de Ouro, que aconteceu nos Estados Unidos, pude confirmar a minha opinião sobre alguns conceitos. Em primeiro lugar a importância do bom humor nas nossas vidas. A elogiada apresentação conduzida pelas grandes humoristas Tina Fey e Amy Poehler , destaca que sua inteligência e discurso divertido, com conteúdo, deram o toque especial à ocasião. Isso mesmo, pessoas elegantes são bem humoradas e sempre nos proporcionam prazer com sua companhia e presença de espírito.  Tão diferente dos que vivem rabugentos, reclamando de tudo e que afastam os demais a seu redor.

E o comentário completamente distinto a respeito do figurino de Sandra Bullock, assinado pelo destacado Prabal Gurung. Um dos colunistas o definiu como jóia gráfica acetinada e a outra disse que era uma derrapada no mau gosto, algo no “sorvete napoletano style”.

Quem estava certo? Não importa. O que se assinala é que gosto e opinião são questões pessoais e neste caso são dois profissionais sérios e embasados que discordam um do outro. Saber ouvir e respeitar diferentes conceitos e pontos de vista, sem ser obrigado a concordar com nenhum deles, é outra característica de pessoas bem educadas e prontas para conviver de forma sadia e agradável com os demais.

A Etiqueta, que pelo nome muitas vezes pode intimidar ou passar uma idéia de frescura ou excesso de luxo, é apenas o conjunto dos acima citados e outros tantos códigos de comportamento estabelecidos para um relacionamento melhor e mais bem sucedido entre todos. Como é prazeroso estar com alguém e ao se despedir, ter a sensação que valeu a pena o encontro, que algo de positivo resultou deste momento. Dera todos os encontros nos deixassem com esta sensação.

Ninguém é obrigado a nascer sabendo, mas em 2014, morrer ignorando é totalmente inaceitável. A informação é tão dinâmica nos dias atuais, acessível a apenas alguns cliques, basta haver interesse. Devemos procurar progredir em todos os sentidos e preservar valores positivos é algo fundamental para isso. É muito mais sábio aquele que não faz questão de ter razão e sim, prefere ser feliz.

O convívio humano me dá extremo prazer e acho revigorante aprender coisas novas, trocar experiências e conhecer gente interessante. Procuro sempre aplicar tudo o que sei para que cada vez mais seja recompensador fazer parte do mundo. E para quem atitudes assim não pareçam algo fácil, vale destacar que o exercício constante leva ao domínio da prática e a tal perfeição, um conceito bem questionável, não é fundamental para dominarmos a arte de viver bem. Experimente e confira o delicioso sabor do resultado.

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A etiqueta do frio

Chegou o inverno. E você vai a alguma estância climática, quer curtir o friozinho na praia, ou ficará por aqui mesmo. Eis a maneira mais apropriada de portar casacos e acessórios para o frio: quanto a estes últimos, nada de colocar um cachecol em volta do pescoço como se fosse uma sucuri lhe estrangulando. Ou um gorro enterrado até às orelhas como se você estivesse no frio dos Andes, ou dos Alpes.

Mãos enluvadas e aquela pose de quem está ti-ri-tan-do de frio o tempo inteiro - não dá! Estas peças servem para nos proteger do frio, mas também para nos enfeitar.

Vale prestar atenção às tendencias dos últimos nós de cachecóis e écharpes, e lembrar que boinas, chapéus e gorros saem e voltam de moda, e têm a forma apropriada de serem colocados na cabeça - sempre saindo da mesma ao entrar em ambiente fechado. Lembre-se que jamais cumprimentamos alguém com as mãos vestidas (a não ser que você pertença a alguma família real).

Ao falar em casacos e abrigos, as mulheres são tomadas de assalto por uma dúvida não só estética, mas também político-social. Casacos de pele: permitidos com prazer ou proibidos terminantemente? (Um aparte: para meu gosto pessoal, homens podem e devem dispensar qualquer acessório de pele).

Qualquer pessoa adepta às causas de defesa animal ou questões do meio-ambiente já teria a resposta na ponta da língua. Mas é importante ressaltar - e isto é fato comprovado - que muitos dos animais usados na confecção de roupas e acessórios são criados para este fim. Assim como outros o são para a alimentação.

Eu não costumo assumir qualquer postura radical a respeito de nenhum assunto, e além do mais hoje em dia as peles sintéticas estão tão maravilhosas, que não deixam nada a dever às autênticas.

Agora, aquele casaco que você comprou um dia numa viagem, e morre de vontade de usar quando dá uma esfriadinha, também não deve e não pode ser alvo de preocupação ou crítica.

Quando estamos fora do Brasil, quando faz muito frio, casacos de pele são usados muito mais do que por uma questão estética, mas por necessidade.

Afinal, o frio é de matar. Porém nestes mesmos lugares existe a calefação funcionando a todo vapor dentro de todos os estabelecimentos. O que nos permite tirar o casaco em cada lugar onde chegamos. E ali estar com uma roupa totalmente meia-estação. Aqui já não bem assim - portanto muitas pessoas continuam portando seus casacos em recintos fechados.

E tenho que ser justo com vocês: isto não é elegante. Esteja prevenida com uma roupa quente e agradável, composta de suéteres, écharpes, pashminas, mas que lhe permita sempre tirar um casaco mais pesado ao entrar em algum recinto.

E o vestir e desvestir de um casaco também tem suas regras. Espero que sempre exista um cavalheiro por perto, pronto para auxiliar uma dama a colocar seu casaco, primeiro oferecendo um braço, e depois o outro. Afinal, não é uma camisa de força. Da mesma maneira, na hora de tirar o casaco, este é o procedimento.

Dica importante: não pendure seus casacos nas costas da cadeira. Uma gota de vinho ou algum respingo de fondue ou raclette podem significar a ruína total. Portanto, dobre-o do avesso - em geral os forros são belíssimos - e coloque-o sobre uma cadeira adicional.

Tudo isso fica minimizado se o lugar possuir uma chapelaria. Só um detalhe: é famosa a cena, em grandes festas, onde uma lulu mais esperta sai com a sua preciosidade e deixa "aquele lá", que ela possuía, para você.

Sem extremismos: use o que você tem com responsabilidade, não compre jamais um casaco de pele sem o certificado de permissão; faça uso dos sintéticos que estão um arraso, e mais ainda - se esta questão lhe incomoda muito, não podemos esquecer dos lindos mantôs de cashmere, os sobretudos de alpaca e as peças criativas e maravilhosas que podem ser feitas com duas agulhas e alguns novelos de lã. Quem sabe até por você mesma!

Bom inverno!

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

 

Adeus ano velho, feliz ano novo!

R7 Brinde fim de ano Adeus ano velho, feliz ano novo! Não esquecendo toda a emoção e sentimentos positivos que acompanham esta época do ano, é importante também que nos lembremos que, no mês de dezembro, a existência de eventos é quase diária.

Todos os encontros e celebrações de final de ano promovidas pelas empresas são eventos profissionais e bastante importantes. Lembre-se que seu comportamento está sendo observado por todos e sua postura no ambiente de trabalho, mesmo que em clima de festa, deve ser sempre impecável.

Cometer excessos de comportamento não traz boas conseqüências.

Esbarramos aí num evento que muitos consideram extremamente desagradável: o amigo secreto. Hoje ele saiu do ambiente de trabalho apenas, e já é presente entre várias famílias, até como contenção de despesas.

Regras básicas: participe sim, nada de ser estraga-prazeres. Itens a serem respeitados – deve haver um limite mínimo e máximo para o valor do presente. Nada de extrapolar porque você tirou o seu chefe, ou dar uma besteirinha qualquer porque saiu para o seu marido mesmo, e ele não vai se incomodar com essas coisas.

Se a brincadeira incluir aquelas mímicas e representações e, seja por timidez ou outra razão pessoal, e isso não lhe agrada, evite fazê-lo.

Se você foi escalado para organizar o evento da empresa, confirme o orçamento disponível, e tenha sempre em mente que se trata de um momento de confraternização. Seja um churrasco num sítio ou um evento seguido de show em um restaurante ou casa noturna, seu comportamento e trajes devem se manter o mais adequado possível. Não é porque a empresa locou um espaço, que ela passa a ser proprietária do mesmo.

Já no ambiente familiar, é muito provável que você ofereça ou seja convidado para três grandes eventos neste mês: a ceia de Natal, o almoço do dia 25 e a festa de Reveillon.

Se não em tamanho, pois você pode comemorá-los de forma íntima, com poucas pessoas, estes são momentos de grande importância.

A organização é fundamental. Caso receba convidados, decore sua casa com os motivos natalinos que mais lhe agradarem, veja se o número de pessoas poderá circular de forma confortável pelo ambiente, e certifique-se da quantidade de comida e bebida para a ocasião.

Caso tenha combinado que as pessoas possam contribuir com diferentes pratos ou bebidas, é importante que sejam diferentes mesmo, e bem combinados, para evitar a clássica situação de três saladas de maionese, ou quatro tortas de chocolate.

Por toda a simbologia, este é um momento de grande convívio familiar. Esteja sempre pronto para tolerar as diferenças e manter um sorriso franco, mesmo que a eventual correria das crianças, ou o papo sem-fim daquela tia possam lhe incomodar.

Caso seja convidado, procure aceitar apenas um convite, pois dar “passadinhas” faz com que você tenha ido a todos - e não tenha sido presente em nenhum evento. Uma boa idéia é organizar a ceia com uma parte da família e, se necessário, o almoço com outra.

 

Ao contrário da cena clássica de Natal que vemos nos filmes, nesta época, aqui no Brasil, não existe neve nem faz frio. Portanto, certifique-se de uma boa ventilação, nada que alguns ventiladores portáteis não possam resolver.

Crianças em geral não têm paciência para abrir com cuidado os presentes que recebem. Portanto, em algum momento você terá pedaços de papel pelo chão, e muita euforia infantil. Sem estresse, não deixe que isto estrague a magia do momento.

Quanto à noite de Reveillon, tire partido do nosso clima, e faça algo tropical e descontraído. Caso ofereça ou seja convidado para uma festa black-tie, “aproveite muito”.

A dica principal é respeitar os hábitos e costumes do local onde você está. Portanto, se pular sete ondas (ou comer sementes de romã) lhe parecer uma bobagem, não transpareça.

E o básico – permita que o espírito de paz e fraternidade tome conta de você. Assim com certeza você terá boas festas!

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Mesa para dois

Regras que saem de moda, mas que não devem ser esquecidas

R7 networking1 Mesa para dois

Ao sair para jantar a dois e chegar ao restaurante, você certamente encontrará um manobrista para estacionar seu veículo. Por favor, nada de pedir para ele deixar seu “possante” último tipo na porta. Todos os clientes merecem a mesma atenção. Elegância e discrição caminham juntas, agarradas.

O pragmatismo dos americanos consolidou as reservas em restaurantes. Verdade seja dita, eles estão de parabéns. Não pode haver algo mais civilizado do que ligar com antecedência, reservar uma mesa estrategicamente localizada para seu agrado e com isso ter a garantia de um bom atendimento e de momentos agradáveis.

Caso não a tenha feito (deveria), nada de usar aquele famoso “Você sabe com quem está falando?” com o dedo de batuta elevado no ar. Ao contrário do que se imagina, o homem entra na frente, se dirige ao maître e, após a indicação da mesa, a mulher passa à frente. Nesse trajeto, ao encontrar pessoas conhecidas, apenas cumprimente-as com um aceno de cabeça.

Nada de “bater pique” na mesa deles. Mulheres, atenção! Deixem para os homens os pedidos aos garçons e ao maître. Vocês dizem que não existem mais cavalheiros, mas muitas vezes não permitem que seus acompanhantes o sejam. Imprescindível ressaltar a regra básica: quem convida, paga. Quando se combina um programa, trocando opiniões sobre o local, horário e toda essa tratativa, pode pensar em dividir a conta.

“O combinado não é caro.” Se você estiver acompanhado de um amigo gentil, carinhoso e ele quiser pagar a conta, nada de “Ah! Não posso aceitar”. Apreciar convites é sinal de elegância, porém não se esqueça de emendar aquele muito obrigado delicioso que vem do coração. Ao dividir a conta, nada de contabilizar separadamente o que cada um consumiu. Divide-se em partes absolutamente iguais.

Agora, bom-senso numa situação como esta: nada de pedir o champanhe mais caro da casa. Por falar em carta de vinhos, eis aí “a rolha”. Isso significa uma prática existente em alguns restaurantes ao redor do mundo. É uma taxa cobrada pelo vinho que você leva ao restaurante. Em geral é cobrado um percentual sobre o valor deste, ou de um similar da carta da casa.

Uma boa dica: quando fizer aquele telefonema solicitando a reserva (conforme combinamos, lembra?), pergunte se essa prática é vigente na casa. Existem as que se reservam o direito de não permiti-lo. Vamos fechar nosso programa com chave de ouro?

Não é comum no Brasil, mas uma sugestão é deixar um cheque ou o cartão de crédito no caixa, para o pagamento, ao chegar. Comentários sobre o quão caro ou barato foi a conta, nem pensar! Tim-tim, cheers ou salute, o que importa é que seja um delicioso programa.

E aos fumantes, sem preconceito, que irão fumar na calçada, respeitar a convivência é sinal de maturidade e elegância. Combinado?

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

O chique é ser decente

Estamos em um momento de reflexão. É Primavera, mas nosso País não navega por um mar de rosas. Meu assunto é Etiqueta. E é o que vou abordar aqui. Aonde estão as boas regras de comportamento e convivência entre os cidadãos e seus representantes junto ao Governo?

Vivemos em uma democracia,"Graças a Deus", e temos o direito, através do voto, de escolher os nossos políticos. Quanto a escolhas bem ou mal feitas, não é meu papel julgá-las. Agora, ligar a televisão e assistir àquele espetáculo ridículo onde, em meio a mentiras e roubalheiras, os nossos então dignos escolhidos se ofendem, xingam e debocham uns dos outros e, por conseguinte de todos nós, telespectadores... isso não! Tudo tem limite.

As regras da Etiqueta, códigos de comportamento estabelecidos para um melhor e mais proveitoso relacionamento entre as pessoas que fazem parte de uma mesma sociedade, neste caso a Nação, foram completamente esquecidas, uma vez que o respeito pelo espaço e direito do próximo é algo básico.

A elegância está nos mínimos gestos, como no bom exercício da cidadania. Entender que temos direitos e deveres - e cumprí-los de forma decente e íntegra. Nada pode ser mais chique do que agir com retidão de caráter. Pequenas coisas - como respeitar os idosos, entender que filas existem para organizar, e lembrar que mulheres grávidas são um presente para o mundo, e devem ser tratadas como tal - representam as bases da existência e convívio. Os portadores de deficiências físicas já se esforçam muito para integrar nossa sociedade. Nada nos custa admirá-los. E logo inserí-los, com a dignidade que merecem, dentro do nosso cotidiano.

Quantas coisas óbvias estou mencionando agora, não? Óbvias para quem, "cara-pálida"? Valores como os que citei são esquecidos diariamente pela grande maioria das pessoas, em nome da correria, da falta de tempo e do tão mencionado estresse. Não se pode esquecer que pessoas de qualidade e categoria humana são os únicos cidadãos que realmente importam. Aqueles tais representantes escolhidos, que estão junto aos poderes do Governo, demonstram não ter noção do que tratamos aqui. E acreditam, em sua estranha realidade, que tudo o que está acontecendo é fruto de algo isolado ou incompreensível.

Tudo isso é resultado do egoísmo, da falta de valores morais e de pessoas que, como na época de meus avós, não assinavam papéis, uma vez que o que valia era um "fio de bigode". E acordos eram baseados na expressão "pedra e cal". Nada de saudosismo, não! Mas sentir falta da decência e da confiabilidade no próximo é bastante compreensível.

Sem utopias: que voltem aqueles dias nos quais acredItávamos em nossos semelhantes - apenas por isso! É muito chique ser correto

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Flores de primavera

Se durante o outono o sol vai se distanciando para norte e as noites são cada vez mais frias para nós que estamos no hemisfério sul, chegou a hora  de acontecer o inverso.

À partir de 23 de setembro (ou 22, dependendo do ano), a temperatura só vai subir. É durante a primavera – transição para o verão-   que os animais se reproduzem e as aves constroem seus ninhos. Insetos voam de flor em flor em busca do néctar. O cenário florido é o cartão postal desta estação.

Como o verde representa vida e beleza, acho interessante conhecer as mensagens vindas dos campos e jardins na hora de presentear alguém ou decorar um espaço para um evento - seja um elaborado bifê ou a sua própria casa. Ao escolher a cor, leve em conta a representação de cada uma.

flores Flores de primavera

O branco está associado a proteção, paz, pureza, verdade.

O vermelho atrai a atenção, pois representa o fogo, o coração. Flores vermelhas sempre se destacam. O rosa representa harmonia. O amarelo está ligado a clarividência, estudos, aprendizado, mente, vida, rapidez, velocidade, excitação. 

Verde está relacionado a cura, dinheiro, prosperidade, sorte, fertilidade, vida, crescimento. É a cor mais tranquila para os olhos. O laranja exprime força, autoridade, atração, sorte.

Na antiguidade já existia a atribuição de significados a flores e plantas.

Os romanos homenageavam os heróis com coroas de louros, e a mitologia grega relata a criação de muitas flores. Esses significados variam de um país para outro e até mesmo nas diversas regiões do Brasil.

Acho que o maior significado de todos é a beleza que existe em cada flor!

Festeje a chegada da primavera com flores!

Força no buquê!

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Etiqueta, comportamento e estilo

Após A Fazenda 5, estarei sempre aqui abordando temas que irão mostrar que Etiqueta, Comportamento e Estilo são assuntos sérios e, ao contrário do que possa parecer, fáceis de assimilar, pois tudo que é mencionado segue uma coerência. E as regras não existem para complicar, mas apenas para tornar mais produtivo o relacionamento entre as pessoas.  

Vamos abordar o comportamento ideal ao ser convidado para uma festa em geral.

Vamos às regras básicas para este e qualquer outro evento: ao receber o convite, fique atento ao dia, horário e local da festa; caso estejam presentes aquelas quatro famosas letrinhas R.S.V.P. - “Répondez s’il vous plaît” (uma sigla em francês que pede a confirmação de sua presença), não deixe de fazê-lo. Caso não possa ir, avise da mesma forma. É uma maneira que os anfitriões têm de estimar o número de pessoas que estarão presentes.

Caso não tenha nenhuma citação explícita do número de pessoas incluídas neste convite, lembre-se: você e um acompanhante, nada mais. Eu não acredito muito em convites individuais; e assim como eu, hoje os grandes “promoters” do País enviam convites que sempre valem, como eu disse, para você e mais uma pessoa.

Se o convite especificar traje, procure manter-se dentro dele. Querer chamar atenção por originalidade e extravagância costuma, na maioria das vezes, ser um mergulho de cabeça no ridículo: evite!

Eventos para um número maior de convidados permitem um atraso de até 45 minutos em relação ao horário impresso no convite. Em festas ou eventos menores, seja tão pontual como numa reunião com britânicos.

A lista de convidados foi elaborada seguindo uma linha de raciocínio. Portanto, os proprietários ou os organizadores do evento escolheram VOCÊ por o considerarem importante e indispensável para estar presente nesta celebração. Caso não os conheça pessoalmente, procure informar-se e os cumprimente durante o evento. Um elogio sincero (e breve, pois trata-se de um evento grande e os anfitriões precisam dividir a atenção entre todos os convidados), assim como votos de sucesso, são sempre benvindos.

Circule pela festa, e procure conhecer pessoas novas. A troca de ideias é uma das melhores situações nos encontros sociais. Agora, saiba conversar de forma a não impor seus conceitos ou valores. Procure equilibrar a proporção entre ouvir e falar. Em caso de dúvida, ouça mais do que fale. Respeitar diferentes opiniões é um passo fundamental para ser alguém agradável e, mais que isso, indispensável para próximos acontecimentos sociais.

Sirva-se do que for oferecido para comer de maneira satisfatória. Mas “tirar a barriga da miséria” é imperdoável! Não se pode esquecer o pior: bêbado de festa. Ninguém quer por perto, e tenha certeza - jamais será convidado novamente.

Eu não sou fumante, mas os respeito e afirmo que eventos sociais não podem, nem devem, servir de palanque para campanha pró ou contra qualquer assunto ou preferência. Mas tenha em mente que o seu prazer não pode e não deve causar desconforto ao próximo. O bom senso vale ouro, em pó!

Não queira ser o último a deixar um evento. Portanto, chegue dentro do horário sugerido, desfrute ao máximo estes momentos agradáveis, mas perceba que o fim da festa cabe aos anfitriões e pessoas contratadas para garantir o seu sucesso. A finalização de um evento exige um trabalho operacional muito sério e minucioso. Nada mais abominável do que o eterno último a sair, o verdadeiro pesadelo dos organizadores de eventos.

O mais importante: não vá esquecer em casa de duas coisas fundamentais para o sucesso da sua e da noite de todos. Sorriso franco e sincero nos lábios, e disposição bem humorada para aproveitar o melhor da festa.

Agora também quero me divertir.

“Cheers!”, e até à próxima!

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Diego Pombo é o novo eliminado de A Fazenda



No Hoje em Dia estive com o eliminado Pombo. É realmente o bom moço que pareceu ser. Exagerava nas brincadeiras, mas como ele mesmo confirmou, é seu jeito de ser e fez questão de manter sua verdade. Não conseguiu se entender com Simone, porque ela ama o céu, o sol, a minhoca, palavras dele, e no mesmo momento transmite raiva pura no olhar. Ela tem oscilações de humor constantes, mas não diria que ela seja falsa e dissimulada.

Ao ser questionado se teria investido em Robertha se ela não tivesse namorado, pairou um clima de romance no ar. E isto estava mais que evidente lá dentro. E Shaiene que "ferrou" ele lá dentro e repetiu aqui fora, vai se encontrar com ele a tarde no Tudo a Ver. Os eliminados vão interagir com os confinados. vejamos o que vai dar.  Mas o que me chamou muito a atenção foi a pequena diferença entre ele e Vavá.

A eliminação do árbitro foi com 54% dos votos. A menor diferença até agora desta edição. Muitos se lembram que o cantor já teve um momento de grande fama e parece que seu fã-clube de outrora parece ter lhe deixado de lado. Como a fama pode ser temporária e os devotos seguidores de alguem mudam seu alvo de admiração. É melhor formar uma carreira sólida e deixar claro quem realmente você é. E quem lhe admirar fervorosamente vai te seguir. Enquanto der, pelo menos.

Quando sobra algo de bom, valeu a pena!

Nicole é definitivamente um personagem e tanto. Com seu humor oscilante e português surpreendente ela demonstra que não faz uso de “estratégica” e que seus diferenças com Vivi são mesmo irreconciliáveis. É caso para tanta raiva assim? Não consigo assimilar como pode chegar a um nível deste de intolerância e antipatia. Parece-me que ela sabe da força da musa do carnaval e isto a irrita, e MUITO.

As brincadeiras de Diego incomodam bastante e cada vez mais demonstra um lado imaturo e despreparado. Não é má pessoa, mas conter sua infantilidade não cairia mal. Bom humor é diferente de tolice. Bem diferente. A necessidade de explicar tudo, seja lá o que for, que Penélope não consegue conter é a coisa mais exaustiva deste reality. E tudo é longo, arrastado e repetido inúmeras vezes. A verborragia é entediante.

Diego Pombo 038 Edu Moraes Quando sobra algo de bom, valeu a pena!

O leva e traz corre solto e não consigo perceber de maneira concreta a afinidade entre os peões. Nem vou mencionar amizade, mas a proposta da escolha deste casting está sendo levada a risca : o prêmio, o dinheiro acima de qualquer valor ou sentimento. Fui visitar o Arthur, filho do Carlinhos, que fez um aninho e que visitei na maternidade logo ao nascer.

Como gosto deste meu companheiro de A Fazenda, que se tornou um amigo muito especial. Isso existe e é uma das melhores coisas que me aconteceram ali. Mirella muito feliz com seu marido Ceará, aliás o casamento deles foi SENSACIONAL, é amiga querida e convivemos desde o reality.

Até em palco de show do ex,Latino, subi e me esbaldei. Ótimas recordações. Combinamos de jantar esta semana, e sei que vai ser outro festival de risadas e momentos agradáveis. Gosto demais de tudo isso e no meu ver lamento, porque acredito que nenhum dos participantes desta edição vai poder contar coisas semelhantes, três anos depois de encerradas suas participações por lá. Que pena, não sabem o que estarão perdendo.

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com