Em qual revista Miguel Falabella se inspirou para criar A Vida Alheia?

Quem disse para ele que editores de revistas de celebridades mandam repórteres inventar aspas? Ou qual repórter inventa aspas?

Só se for no mundinho dele...

Está certo que as celebridades desmentem e negam tudo o que sai a seu respeito e que não era interessante que vazasse para a imprensa. Mas inventar já é demais...

Falabella, autor de A Vida Alheia, seriado sobre o mundo dos famosos que estreou nesta quinta (8) na Globo, deveria refletir melhor.

Se ele imaginasse a ética que têm os jornalistas de celebridades, não iria fazer um seriado desrespeitando o trabalho desses profissionais.

Essa mesma imprensa nunca veio a público falar de particularidades da vida dele, que certamente iriam irritá-lo.

Há muitas fotos também de atores em situações comprometedoras, por exemplo, que não são publicadas por pura questão de ética.

Ética usada por esse jornalismo de celebridades que Falabella está tentando desmerecer em seu seriado.

Afinal, como disse a própria editora da revista A Vida Alheia, interpretada por Cláudia Jimenez, quem é famoso precisa se preservar e não se expor em público...

Apesar de se tratar de uma obra de ficção, Miguel Falabella deveria respeitar quem o ajudou a ficar conhecido e lembrar que ele deve grande parte de seu sucesso a essa imprensa que sempre divulga seu trabalho, como novelas, seriados, peças de teatro, espetáculos musicais etc.

http://r7.com/6S_j