O repórter fotográfico Gladyston Rodrigues, do Estado de Minas, que foi agredido por seguranças de Sasha Meneghel durante um campeonato de vôlei em um clube de Belo Horizonte, não está podendo trabalhar.

Como ele se machucou com a agressão, terá que ficar 10 dias afastado. Há suspeita de fratura em uma das vértebras. Além disso, a lente de sua câmera quebrou quando ele foi empurrado no chão.

O motivo da violência era para impedir que fossem feitas fotos de Sasha, que estava em um local público...

Em entrevista ao Comunique-se, o fotógrafo disse: “Estava acompanhando a partida normalmente e depois, quando as atletas sentaram na quadra, fizemos alguns cliques delas. Os seguranças me abordaram mandando apagar as fotos e eu disse que não o faria. Eles tentaram puxar meu equipamento e começaram a me bater, até que caí no chão”.

O fotógrafo fez boletim de ocorrência. Ainda de acordo com o portal, o inquérito foi encaminhado para o Juizado Criminal Especial. Em 6 de setembro haverá uma audiência que ouvirá as duas partes.

O blog mandou e-mail para a assessoria da mãe da menina, mas não houve resposta. Continuam todos em silêncio...

Leia mais:

Por que não pode fotografar Sasha?

 

http://r7.com/adCN