20
outubro
04h49

 

 

Dia do Poeta

DIA DO POETA POEMA POESIA ESCRITOR 300x246 Poeta

Macacada amiga da GiuPress!

Hoje é Dia do Poeta, aquele camarada que faz arte, que faz poemas, que faz coisas bonitas.

Ferreira Gullar, que foi eleito semana passada para a Academia Brasileira de Letras, diz uma coisa interessante:

- A Arte existe porque a vida não basta.

E há mesmo em todo ser humano uma necessidade de transcender, de ir além do cotidiano que a vida diária nos obriga.

A poesia, muitas vezes, parece traduzir exatamente o que sentimos. Tem até aquela música cantada pelo Milton Nascimento que diz assim: " certas canções que ouço tocam tão dentro de mim, que perguntar carece como não fui eu que fiz..."

Existem mesmo alguns versos que parece que foram escritos pra gente ou que a gente é que deveria ser o autor.

Enfim, a Arte faz a vida ganhar maior sentido e nos explica e nos traduz nossas próprias angústias.

Viva o poeta, que torna isso possível.

cada segundo 300x300 Poeta

Ah! Só pra não deixar passar:

Mesmo na arte e na poesia - como na vida -  existe muita coisa ruim.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
19
outubro
05h34

 

 

Vininha Poetinha camarada

Hoje é dia do Poetinha Vinicius de Moraes.

O cara não era pouca coisa, não. Foi diplomata, representando o Brasil mundo afora durante anos, mas era - mais do que tudo - um romântico e um boêmio.

Conhecedor das palavras, as usava - principalmente - para falar de amor. Amor que exercitou como ninguém durante a vida toda.

Tive o privilégio de assistir, aqui no Canecão, Rio, aos 18 anos, um show espetacular com Vinicius, Toquinho, Jobim e Miucha.

Sempre bebericando seu uisque, o Poetinha cantava suas lindas canções.

Para viver um grande amor

_______________

Screenshot 2014 10 08 17 42 00 1 1 300x297 Poetinha camarada

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
18
outubro
07h04

 

no mar 300x180 No vácuo

Aconteceu na Itália e eu quase acrescento que só poderia ser... 

Alguém leu isso aqui, macacada?

Então vou contar pra quem não leu:

Deu no R7.

O casal estava na praia e tal...resolveram dar um mergulho e tal...deram um beijo e tal...e resolveram dar uma transadinha ali, dentro d´água e tal.

A quizumba literamente comia solta dentro d´água, mas aí a Natureza resolve pregar uma peça ao jovem casal. Talvez por estarem na água, ou talvez porque o destino quis sacanear o casal, mas o fato é que houve um VÁCUO e o casal ficou engatado como o cão e a cadela, quem lembra como é?

Então. O casal ficou ali, dentro d´água, engatado, sem conseguir se soltar e muito constrangidos pra pedir ajuda. Mas uma madame que dava sua voltinha por ali percebeu a situação e deu um jeito de arranjar uma toalha pro casal. Os pombinhos sairam da água enroscados em sí próprios e na toalha - direto pro hospital.

Lá, deram na moça uma injeção que contrai o útero  e, finalmente, depois de um tempo, conseguiram separar o positivo do negativo.

Parece que cada um foi pro seu lado, com aquela cara de pastel.

Essa vida é mesmo curiosa...

_________________

Screenshot 2014 10 17 08 24 50 300x150 No vácuo

O lado negro da política.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
17
outubro
05h55

 

 

Dona Xepa na Globo 300x288 Em que fila?

Hoje e dia de Yara Cortes, atriz de grandes trabalhos na TV, inclusive a primeira versão de Dona Xepa, de 1977.

Fez também uma linda novela chamada O CASARÃO, na Globo, onde contracenava com Paulo Gracindo, outra lenda das artes do Brasil.

Viva ela, viva ela.

_____________

amar as pessoas1 300x300 Em que fila?

To achando uma campanha cheia de ódio...

Essa disputa pra Presidente perdeu a mão no comportamento humano. Se fazem isso diante das câmeras...

Sei que somos todos seres políticos, mas não tenho estômago.

Nem gosto de falar a respeito.

Então não vou falar.

_____________

tav na fila pleos peitos 300x300 Em que fila?

Essa eu peguei na página de uma priminha que tenho em Roma e que até já esteve aqui em casa.

Dá pra entender ou quer que eu traduza?

Tá bom:

Enquanto Deus distribuia altura, eu estava na fila  dos peitos...

Mas não me lembro de ela ser assim peituda.

Eu, eventualmente,  digo que tem gente que entrou duas vezes na fila dos chatos...

Não tem?

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
16
outubro
06h11

 

Dia do Pão

pão 300x187 Pão

 

A história do pão é quase tão antiga quanto a história das civilizações.

Nos idos de 6000 A.C já se fazia pão, numa evolução do cultivo do trigo que, antes, era apenas mastigado.

Egipcios e gregos já desenvolviam as receitas de pão. Depois, descobriram, sem querer, o processo de fermentação. Sem fermento. Ainda hoje, em alguns lugares, faz-se  o pão sem adição de fermento - mas com a fermentação natural - que demora de 6 a 8 horas. O ar abriga vários microorganismos que invadem  a massa  para se alimentar do amido, depois não conseguem sair de dentro da massa e a massa incha,  cresce, num processo de fermentação. Quando o pão vai ao forno, os microorganismos escapam, mas o espaço ocupado por eles se mantém no pão, formando a fofura e os buraquinhos que vemos nos pães.

Inclusive, a massa de pão é sempre riscada com a faca em forma de cruz. E rezava-se para que crescesse.

Depois, com a industrialização,  foram criados os fermentos que, adicionados à massa, reduzem muito todo o processo de fermentação.

Além de tudo isso, pão é gostoso, fala a verdade?

E é um alimento sagrado.

Vamos repartir o pão...

Pão nosso de casa dia...

Aquele rapaz é um pão...

Vai um pãozinho aí?

________________

 

Aniversário do italianinho

aniv ersário do macaco 300x300 Pão

Esse nosso espaço aqui só me dá prazer e alegria.

Pra quem não viu ainda, olha só o que os agentes da GiuPress  fizeram pro italianinho.

Só beijos agradecidos, com o coração quente de carinho.

 

ANIVERSÁRIO

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
15
outubro
06h46

 

"Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, 
Não há nada mais simples 
Tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte. 
Entre uma e outra coisa todos os dias são meus."

Fernando Pessoa

 

Acho que já tive oportunidade de contar  aqui que, durante meus primeiros anos de escola, me sentia muito importante porque, todos os anos, no dia do meu aniversário nunca tinha aula.

Eu achava, na minha ingenuidade, que o feriado escolar era em homenagem a mim, ao meu aniversário.

Assim como, durante alguns dos meus primeiros anos, meu objetivo de futuro, meu sonho, minha resposta à pergunta o que você quer ser quando crescer era sempre e orgulhosamente:

- Quero ser contador!

Eu, sempre ingênuo, achava que CONTADOR passava o dia inteiro contando dinheiro. E pensava, sem maldade, sem pensar em roubo, sem malandragem, que, quando fosse embora no final do dia, pudesse levar um pacote de dinheiro pra casa. Tinha tanto, não é mesmo?

Essas duas informações sobre meus enganos infantis sinalizam uma personalidade distraída, sem grande senso de realidade. Alguém que vive no mundo da Lua, digamos.

E foi no mundo da Lua que sempre levei a vida, pairando distraído pelo mundo.

Muitas vezes me pergunto como cheguei até aqui. Tinha tudo pra dar muito errado.

Não posso afirmar que tenha dado tudo 100% certo, mas errado não deu. To aqui, firme e forte, trabalhando, criando filhos, lutando com todas as minhas forças para manter meus sonhos vivos. Tentando manter sempre algo daquela criança ingênua sempre presente.

Hoje é meu aniversário e acontece uma coisa curiosa: eu gosto da data. Adoro o dia, o mês e o ano do meu aniversário. Já falei aqui sobre o ano de 1958, talvez o ano mais charmoso para o nosso Brasil do Século XX. Apesar disso, preferia que se pulasse a data. Sou tímido e fico constrangido ao receber tantas felicitações. Parece que não mereço tudo isso. Mas é pura timidez, pura timidez.

Enfim:

A verdade é que o tempo passa para todo mundo, de um jeito ou de outro.

E meu mais sincero sonho, meu mais almejado desejo é poder trabalhar até meu último dia. A ideia de aposentadoria não faz parte de mim. Eu gosto do que faço, sinto um enorme prazer em trabalhar porque esse meu lado que vive nas nuvens precisa das minhas tarefas do trabalho. Preciso da ansiedade que só o risco profissional me traz. Preciso do frisson que só o palco ou as câmeras proporcionam. Preciso correr esse risco. Rasgar o coração.

Preciso chorar os choros dos personagens para que meu próprio choro brote, sem nenhuma vergonha.

Preciso trabalhar porque meu trabalho me faz feliz.

Queria poder morrer no palco, de repente. Queria estar num estúdio, no meio de uma cena, e me apagar.

E adoraria morrer bem velho, sem cabelos, cheio de rugas, encurvado e representando o avô do mocinho de qualquer novela.

Hoje é meu dia. E eu quero é viver feliz.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
14
outubro
06h22

 

Novidades

Convite Gertrude Stein baixa 300x215 Final de ano cheio. Viva!

 

Estamos de vento em popa para a estreia marcada para o próximo dia 4 de novembro.

Texto muito interessante do Alcides Nogueira que vai nos proporcionar um excelente exercício de interpretação.

Além de gostar da época da qual trata o texto, vai ser delicioso reencontrar no palco com a Bárbara Bruno com quem trabalhei no começo da década de 80. Faz tempo pra chuchu.

Depois acho uma foto da peça que fizemos naquela época e coloco aqui. Novinho, novinho.

Agora é pé na tábua que o dia 4 vem aí.

Outra novidade é que fiquei sabendo, ontem, que farei a nova novela da Record, Os Dez Mandamentos.

Nos próximos dias, os trabalhos de preparação começam e eu já to ansioso.

0os dez mandamentos logo 620x360 300x174 Final de ano cheio. Viva!

E já sei que, depois da barba, o italianinho vai ter cara nova outra vez.

Já já saberemos como vai ser.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
13
outubro
05h56

 

 

Retrato Bandeira 31 Frederico Maron 300x210 Pasárgada

Retrato do Bandeira, Frederico Maron, 1931

 

Hoje é Dia do Manuel Bandeira, o tio mais velho dos poetas modernistas. Nem compareceu aos eventos da Semana de Arte Moderna de 22, mas mandou um poema para ser lido.

Escreveu muito para jornais e revistas para ganhar um troco -  como era hábito entre poetas. A partir desses textos, produziu vasto material de crítica literária e artistica, crônicas etc e tal.

Conviveu desde cedo com a tuberculose e isso também influenciou o tom de sua poesia. Sempre pensava na finitude da vida.

Apesar disso, morreu aos 80 e tantos, com tuberculose e tudo.

Seu poema mais emblemático, que ficou conhecido por todos, é o famoso VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA.

Ninguém sabe inteiro, mas ir embora pra Pasárgada passou a ser sinônimo de ir para um  lugar perfeito, onde encontraríamos conforto em tudo.

Me deu vontade de colocar aqui o poema todo, pra quem nunca leu, ou não se lembra mais.

É curto e vale a pena.

Vou-me Embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconsequente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d’água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
— Lá sou amigo do rei —
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.

____________

Agora, com poemas ou sem poemas, a verdade é a seguinte:

tapaué SABEDORIA POPULAR 300x232 Pasárgada

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
12
outubro
07h43

 

 

Viveremos cem anos, mil anos, e, mesmo assim, não estaremos preparados para tudo o que a vida nos revela.

Essa semana, além de toda a discussão da conjuntura política nacional, as eleições, as surpresas com candidatos que se revelaram fortes de urna, com as suspeitas de infecção do ébola em vários lugares do mundo, inclusive no nosso Brasil, ainda tivemos casos no mínimo curiosos, veja só:

Uma garota, bonitinha até, culta, esclarecida, depois de ficar por seis anos sem namorado porque não considerava ninguém apropriado, resolve se casar sabe com quem? Com ela mesma.

A moça casou-se consigo própria, com festa, aliança e tudo. E até jogou o buquê prasamiga.

casa com ela mesma BBC 300x168 Coisas da Vida

Foto: BBC 

E então, macacada amiga da GiuPress, tá achando pouco?

Então ouça essa outra historinha sobre casamento:

Dessa vez, era um casamento normalzinho, daqueles com despedida de solteiro e tudo.

Pois bem: talvez o noivo tenha feito sua despedida de solteiro em algum lugar, mas disso ninguém soube.

O que se sabe é que a noiva fez uma linda festa de despedida de solteira. Convidaram, inclusive, um anão stripper pra animar a festa.

Claro que o casamento foi um sucesso e, pouco depois, a noiva anuncia à familia que estava grávida - o que deixou o jovem marido e toda a familia muito contentes.

Acontece, macacada, que, ao nascer, o bebê era anão.

O jovem marido, que acreditava firmemente que o bebê era seu, teve que ouvir a esposa confessar que transara com o anão na festa de despedida de solteira e que, na verdade, o pai era o ministripper.

102 102 blog pregnant 300x144 Coisas da Vida

Foto: Reuters

 

A  vida sempre nos reservará alguma surpresa, sempre...

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
11
outubro
07h42

 

 

cartola 300x189 Sábado Musical

Cartola, talvez um dos mais sofisticados compositores de samba brasileiros, foi pedreiro e guardador de carro a maior parte da vida, vindo a gravar seu primeiro disco apenas aos 66 anos, tendo como padrinho o grande Sérgio Porto - o  Stalislaw Ponte Preta, grande cronista e boêmio carioca.

O apelido CARTOLA se deveu ao fato de que, como pedreiro, o cimento lhe caia muito sobre a cabeça. Para evitar que isso acontecesse, ele passou a usar um chapeuzinho parecido com uma cartola. Daí, Cartola.

Viva ele, para sempre.

PRECISO ME ENCONTRAR

__________

Renato Russo R enato 255x300 Sábado Musical

Compositor muito criativo e de personalidade marcante, Renato Russo deixou seu nome marcado na história da MPB.

Mais um exemplo daqueles gênios musicais com certo grau de tormento.

Morreu aos 36 anos, com tanto ainda por fazer.

Adoro isso aqui, ó:

STRANI AMORE

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com