24
outubro
06h59

 

 

Coincidência Cortante

crash 300x203 Crises

No dia 24 de outubro de 1929 estoura a Grande Depressão, na Quinta-Feira Negra.

Nos States parecia que  mundo havia acabado - e quase.

Pessoas perderam tudo da noite para o dia, milionários ficaram pobres e muita gente se suicidou em decorrência disso.

E a coisa só iria piorar nos anos seguintes, com o desemprego e  fome tomando conta de tudo.

Vários países sofreram com isso, especialmente Europa e Canadá.

Curiosamente, para o Brasil a coisa funcionou meio diferente: com a impossiblidade de vender nossa produção de café para os States porque os caras estavam na pendura, a situação acabou acelerando nosso processo de industrialização.

crise2 300x145 Crises

No dia 24 de outubro de 2008 acontece a Sexta-Feira Negra nos States, a maior crise de crédito da Era Moderna.

Dessa vez, muita gente ficou sem condições de pagar seus financiamentos imobiliarios visto que o crédito dos bancos americanos sempre foi muito fácil e barato. As pessoas compravam casas, carros, compravam tudo a juros quase negativos. Depois, perderiam seus empregos com o enfraquecimento da economia  e a vaca iria pro brejo.

Apesar de muito forte, a economia americana ainda não se recuperou totalmente.

Só que, dessa vez, com a globalização, a crise afetou ainda mais o mundo todo.

Mas como tudo na vida, também vai passar.

Deixa feridas, mas passa.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
23
outubro
06h17

 

 

O Amigo da Onça

amigo da onça 143x300 O Amigo da Onça

Dois caçadores conversam em seu acampamento:

— O que você faria se estivesse agora na selva e uma onça aparecesse na sua frente?

— Ora, dava um tiro nela.

— Mas se você não tivesse nenhuma arma de fogo?

— Bom, então eu matava ela com meu facão.

— E se você estivesse sem o facão?

— Apanhava um pedaço de pau.

— E se não tivesse nenhum pedaço de pau?

— Subiria na árvore mais próxima!

— E se não tivesse nenhuma árvore?

— Sairia correndo.

— E se você estivesse paralisado pelo medo?

Então, o outro, já irritado, retruca:

— Mas, afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?

O personagem Amigo da Onça foi criado por Péricles de Andrade Maranhão  e publicado pela primeira vez em 1943,  na Revista Cruzeiro.

A Revista queria uma tirinha com um personagem fixo e sugeriu essa historinha acima como inspiração ao desenhista.

O termo AMIGO DA ONÇA passou a fazer parte do vocabulário brasileiro para designar aquele cara que só nos coloca em enrascadas.

A tirinha foi publicada na revista até 1963.

amigodaonca 300x177 O Amigo da Onça

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
22
outubro
06h39

 

Dia da Praça

footing 300x154 Na praça

Hoje é dia de muita coisa, mas eu quero dizer que é dia da praça.

A praça vem perdendo um bom pedaço do papel que ocupava mais antigamente.

Antes, a praça era local de passeio, de diversão, de encontros e desencontros. Praça era o lugar do footing.

Não é da minha época, mas  o Editor-Chefe sempre conta sobre as paqueras na pracinha, sobre o altofalante tocando as músicas dedicadas à menina de lenço amarelo no pescoço e vestido branco, rodado.

Uma época nem pior e nem melhor do que a atual, talvez mais romântica.

Batalhar um beijo era coisa para os fortes.

Agora, cá entre nós: acho que esse comportamento comportado era só na pracinha mesmo. Na calada da noite e atrás da moita,  a coisa corria solta, em qualquer época.

Talvez não houvesse esse campeonato pra disputar quem beijou mais gente na mesma noite, mas que se beijava adoidado, beijava-se muito.

Ou não?

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
21
outubro
06h20

 

 

LÂMPADA DE THOMAS EDISON 300x157 O gênio da lâmpada

Em 1879, Thomas Edison botou pra funcionar sua primeira lâmpada elétrica. Era feita com filamento de carvão e ficou ligada por 45  horas antes de ir pro bebeléu.

Embora tenha produzido luz por apenas 45 horas, era uma grande vitória. Muita gente, antes, já havia tentado - e conseguido - botar uma lâmpada pra funcionar, mas elas duravam pouquíssimo.

Só mais tarde, com o filamento de tungstênio, as lâmpadas passaram a sobreviver por mais tempo.

Apesar disso, hoje em dia estamos substituindo esse tipo de lâmpada por outras. Segundo os especialistas, essas lâmpadas com filamentos - (que são aqueles fiozinhos que vemos dentro da lâmpada) - produzem mais CALOR do que LUZ. 95% de calor e 5% de luz.

Pode pegar uma lâmpada dessas na mão, assim que a desligar,  pra ver que coisinha quente. Já viu, né, madame?

núpcias 229x300 O gênio da lâmpada

Edison era um inventor compulsivo.

Além de ser um dos grandes responsáveis para a transição da Era do Vapor para a Era da Eletricidade, se meteu com o cinema e produziu vários filmes no começo do Séc. XX.

E, pra terminar, uma fofoca confirmada pelo Editor-Chefe da GiuPress

- e é verdade:

Consta  que, na noite de núpcias, Edison deixou a noiva e passou a noite em sua oficina inventando coisas.

Aí não, né, Edison! Aí, não!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
20
outubro
04h49

 

 

Dia do Poeta

DIA DO POETA POEMA POESIA ESCRITOR 300x246 Poeta

Macacada amiga da GiuPress!

Hoje é Dia do Poeta, aquele camarada que faz arte, que faz poemas, que faz coisas bonitas.

Ferreira Gullar, que foi eleito semana passada para a Academia Brasileira de Letras, diz uma coisa interessante:

- A Arte existe porque a vida não basta.

E há mesmo em todo ser humano uma necessidade de transcender, de ir além do cotidiano que a vida diária nos obriga.

A poesia, muitas vezes, parece traduzir exatamente o que sentimos. Tem até aquela música cantada pelo Milton Nascimento que diz assim: " certas canções que ouço tocam tão dentro de mim, que perguntar carece como não fui eu que fiz..."

Existem mesmo alguns versos que parece que foram escritos pra gente ou que a gente é que deveria ser o autor.

Enfim, a Arte faz a vida ganhar maior sentido e nos explica e nos traduz nossas próprias angústias.

Viva o poeta, que torna isso possível.

cada segundo 300x300 Poeta

Ah! Só pra não deixar passar:

Mesmo na arte e na poesia - como na vida -  existe muita coisa ruim.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
19
outubro
05h34

 

 

Vininha Poetinha camarada

Hoje é dia do Poetinha Vinicius de Moraes.

O cara não era pouca coisa, não. Foi diplomata, representando o Brasil mundo afora durante anos, mas era - mais do que tudo - um romântico e um boêmio.

Conhecedor das palavras, as usava - principalmente - para falar de amor. Amor que exercitou como ninguém durante a vida toda.

Tive o privilégio de assistir, aqui no Canecão, Rio, aos 18 anos, um show espetacular com Vinicius, Toquinho, Jobim e Miucha.

Sempre bebericando seu uisque, o Poetinha cantava suas lindas canções.

Para viver um grande amor

_______________

Screenshot 2014 10 08 17 42 00 1 1 300x297 Poetinha camarada

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
18
outubro
07h04

 

no mar 300x180 No vácuo

Aconteceu na Itália e eu quase acrescento que só poderia ser... 

Alguém leu isso aqui, macacada?

Então vou contar pra quem não leu:

Deu no R7.

O casal estava na praia e tal...resolveram dar um mergulho e tal...deram um beijo e tal...e resolveram dar uma transadinha ali, dentro d´água e tal.

A quizumba literamente comia solta dentro d´água, mas aí a Natureza resolve pregar uma peça ao jovem casal. Talvez por estarem na água, ou talvez porque o destino quis sacanear o casal, mas o fato é que houve um VÁCUO e o casal ficou engatado como o cão e a cadela, quem lembra como é?

Então. O casal ficou ali, dentro d´água, engatado, sem conseguir se soltar e muito constrangidos pra pedir ajuda. Mas uma madame que dava sua voltinha por ali percebeu a situação e deu um jeito de arranjar uma toalha pro casal. Os pombinhos sairam da água enroscados em sí próprios e na toalha - direto pro hospital.

Lá, deram na moça uma injeção que contrai o útero  e, finalmente, depois de um tempo, conseguiram separar o positivo do negativo.

Parece que cada um foi pro seu lado, com aquela cara de pastel.

Essa vida é mesmo curiosa...

_________________

Screenshot 2014 10 17 08 24 50 300x150 No vácuo

O lado negro da política.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
17
outubro
05h55

 

 

Dona Xepa na Globo 300x288 Em que fila?

Hoje e dia de Yara Cortes, atriz de grandes trabalhos na TV, inclusive a primeira versão de Dona Xepa, de 1977.

Fez também uma linda novela chamada O CASARÃO, na Globo, onde contracenava com Paulo Gracindo, outra lenda das artes do Brasil.

Viva ela, viva ela.

_____________

amar as pessoas1 300x300 Em que fila?

To achando uma campanha cheia de ódio...

Essa disputa pra Presidente perdeu a mão no comportamento humano. Se fazem isso diante das câmeras...

Sei que somos todos seres políticos, mas não tenho estômago.

Nem gosto de falar a respeito.

Então não vou falar.

_____________

tav na fila pleos peitos 300x300 Em que fila?

Essa eu peguei na página de uma priminha que tenho em Roma e que até já esteve aqui em casa.

Dá pra entender ou quer que eu traduza?

Tá bom:

Enquanto Deus distribuia altura, eu estava na fila  dos peitos...

Mas não me lembro de ela ser assim peituda.

Eu, eventualmente,  digo que tem gente que entrou duas vezes na fila dos chatos...

Não tem?

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
16
outubro
06h11

 

Dia do Pão

pão 300x187 Pão

 

A história do pão é quase tão antiga quanto a história das civilizações.

Nos idos de 6000 A.C já se fazia pão, numa evolução do cultivo do trigo que, antes, era apenas mastigado.

Egipcios e gregos já desenvolviam as receitas de pão. Depois, descobriram, sem querer, o processo de fermentação. Sem fermento. Ainda hoje, em alguns lugares, faz-se  o pão sem adição de fermento - mas com a fermentação natural - que demora de 6 a 8 horas. O ar abriga vários microorganismos que invadem  a massa  para se alimentar do amido, depois não conseguem sair de dentro da massa e a massa incha,  cresce, num processo de fermentação. Quando o pão vai ao forno, os microorganismos escapam, mas o espaço ocupado por eles se mantém no pão, formando a fofura e os buraquinhos que vemos nos pães.

Inclusive, a massa de pão é sempre riscada com a faca em forma de cruz. E rezava-se para que crescesse.

Depois, com a industrialização,  foram criados os fermentos que, adicionados à massa, reduzem muito todo o processo de fermentação.

Além de tudo isso, pão é gostoso, fala a verdade?

E é um alimento sagrado.

Vamos repartir o pão...

Pão nosso de casa dia...

Aquele rapaz é um pão...

Vai um pãozinho aí?

________________

 

Aniversário do italianinho

aniv ersário do macaco 300x300 Pão

Esse nosso espaço aqui só me dá prazer e alegria.

Pra quem não viu ainda, olha só o que os agentes da GiuPress  fizeram pro italianinho.

Só beijos agradecidos, com o coração quente de carinho.

 

ANIVERSÁRIO

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
15
outubro
06h46

 

"Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, 
Não há nada mais simples 
Tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte. 
Entre uma e outra coisa todos os dias são meus."

Fernando Pessoa

 

Acho que já tive oportunidade de contar  aqui que, durante meus primeiros anos de escola, me sentia muito importante porque, todos os anos, no dia do meu aniversário nunca tinha aula.

Eu achava, na minha ingenuidade, que o feriado escolar era em homenagem a mim, ao meu aniversário.

Assim como, durante alguns dos meus primeiros anos, meu objetivo de futuro, meu sonho, minha resposta à pergunta o que você quer ser quando crescer era sempre e orgulhosamente:

- Quero ser contador!

Eu, sempre ingênuo, achava que CONTADOR passava o dia inteiro contando dinheiro. E pensava, sem maldade, sem pensar em roubo, sem malandragem, que, quando fosse embora no final do dia, pudesse levar um pacote de dinheiro pra casa. Tinha tanto, não é mesmo?

Essas duas informações sobre meus enganos infantis sinalizam uma personalidade distraída, sem grande senso de realidade. Alguém que vive no mundo da Lua, digamos.

E foi no mundo da Lua que sempre levei a vida, pairando distraído pelo mundo.

Muitas vezes me pergunto como cheguei até aqui. Tinha tudo pra dar muito errado.

Não posso afirmar que tenha dado tudo 100% certo, mas errado não deu. To aqui, firme e forte, trabalhando, criando filhos, lutando com todas as minhas forças para manter meus sonhos vivos. Tentando manter sempre algo daquela criança ingênua sempre presente.

Hoje é meu aniversário e acontece uma coisa curiosa: eu gosto da data. Adoro o dia, o mês e o ano do meu aniversário. Já falei aqui sobre o ano de 1958, talvez o ano mais charmoso para o nosso Brasil do Século XX. Apesar disso, preferia que se pulasse a data. Sou tímido e fico constrangido ao receber tantas felicitações. Parece que não mereço tudo isso. Mas é pura timidez, pura timidez.

Enfim:

A verdade é que o tempo passa para todo mundo, de um jeito ou de outro.

E meu mais sincero sonho, meu mais almejado desejo é poder trabalhar até meu último dia. A ideia de aposentadoria não faz parte de mim. Eu gosto do que faço, sinto um enorme prazer em trabalhar porque esse meu lado que vive nas nuvens precisa das minhas tarefas do trabalho. Preciso da ansiedade que só o risco profissional me traz. Preciso do frisson que só o palco ou as câmeras proporcionam. Preciso correr esse risco. Rasgar o coração.

Preciso chorar os choros dos personagens para que meu próprio choro brote, sem nenhuma vergonha.

Preciso trabalhar porque meu trabalho me faz feliz.

Queria poder morrer no palco, de repente. Queria estar num estúdio, no meio de uma cena, e me apagar.

E adoraria morrer bem velho, sem cabelos, cheio de rugas, encurvado e representando o avô do mocinho de qualquer novela.

Hoje é meu dia. E eu quero é viver feliz.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com