Publicado em 29/07/2015 às 07h57

Amor de mãe

 

de coracao para colorir 1 7 objetos 300x278 Amor de mãe

 

 

Queria comentar com vocês aquele episódio que aconteceu na China, na escada rolante, viram?

A mãe subia a escada rolante com o filho no colo e, ao final, a escada afunda e começa a engolir e amassar a mãe. A mulher, já sabendo que não tinha salvação pra ela, tentou a todo custo salvar o filho empurrando-o pra fora do perigo. A imagem é tocante - (e chocante).

A mulher morreu ali mesmo, mas salvou o filho.

Eu tenho uma inveja interessante do amor materno. Aliás, tenho até uma inveja da maternidade, do ato de parir. Meus amigos a quem revelo isso me olham com aquela cara desconfiada - e eu entendo.

Não que eu quisesse parir, mas, sem dúvida, tá aí uma coisa que nós, homens, jamais saberemos como é.

Eu acho até que esse fato - a experiência do parto - desculpa as mães de todos os excessos com os filhos. Mãe estraga os filhos.

Mas eu imagino que quando você, literalmente, bota uma criança no mundo, você sente um amor inimaginável.

Não deve haver mesmo nada parecido com o amor materno.

CORAÇÃO MATERNO

Ouça essa música, grande sucesso de Vicente Celestino, de 1951, regravada por muita gente.

Aqui temos uma versão mais atual do Caetano Veloso.

Preste atenção na letra que nos mostra, dentro de toda a tragédia, todo o amor de uma mãe por seu filho.

Publicado em 28/07/2015 às 05h42

Virgulino

lampiao 300x225 Virgulino

O CANGACEIRO

(Cinco minutos que resumem a história toda)

Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, é considerado por alguns como pistoleiro e bandido, por outros como uma espécie de Robin Wood.

Seja lá o que se pense dele, Lampião é personagem forte da história brasileira e faz parte das lendas e do imaginário popular, retratado em canções, em cordel e até na tradição oral do pais.

O camarada morreu em 1938, depois de uma emboscada da Volante, a polícia que perseguia o bando de Lampião por todos os cantos.

Na madrugada de 28 de julho, a Volante pegou o bando totalmente desprevenido e sem chance de defesa.

Lampião morreu na hora. Maria Bonita ficou gravemente ferida, mas ainda vivia. Alguns poucos cangaceiros conseguiram fugir.

Depois de saquear tudo o que os cangaceiros traziam consigo, deceparam a cabeça de Lampião e, segundo nos contou o Editor-Chefe da GiuPress, que trabalhou de freelancer na cobertura da emboscada, decapitaram Maria Bonita ainda viva.

E assim como Getúlio Vargas, Lampião virou lenda, deixando a vida para entrar pra história.

 

 

Publicado em 27/07/2015 às 06h13

Dona Xepa, com cabelo

ator giuseppe oristanio sera feliciano em dona xepa 1369083869282 1024x768 Dona Xepa, com cabelo

Desde novembro passado eu to careca, mas, a partir de hoje, vou poder me rever com cabelos. Reestréia, nas tardes da Record, a novela Dona Xepa, que adorei fazer.

Faço um deputado chamado Feliciano, um cara igualzinho a muitos que vemos por aí: um larápio. A única diferença é que o meu deputado é meio puxado pro engraçadinho, enquanto que os deputados da vida real não tem graça nenhuma.

Quem tiver a chance, dê uma olhadinha.

Além de Dona Xepa, a Record vai reexibir, às 14h45, PROVA DE AMOR, que fez um baita sucesso.

Feito esse pequeno jabazinho para começar a semana, vou rapar a carequinha porque o dia começa cedo.

Mando beijos pro meu pai, pra minha mãe e pra você.

SAM PRAN FRANT.

IMG 20150727 WA0004 300x168 Dona Xepa, com cabelo

Agora, 11hs.

Essa é a Sueli que me deixa velhinho todos os dias!

Publicado em 26/07/2015 às 08h52

Nonna

nonna Nonna

Nonna Teresa

 

 

Macacada amiga da GiuPress, hoje é Dia dos Avôs e das Avós.

Conheci apenas meus avós, pais do meu pai e, rapidamente, minha avó, mãe da minha mãe. O pai da minha mãe morreu cedo, na Itália, e não tive a chance.

Meus avós por parte de pai viveram muitos anos no Brasil - e uma parte desses anos até moraram com a gente, então tive intimidade.

Depois da morte do meu avô, minha nonna resolveu voltar pra Itália e viver lá com a filha, já que muitos de nossos parentes diretos - tanto de pai como de mãe - moram na Itália ainda hoje.

Minha avó por parte de mãe, já viúva há tempo, sempre viveu na Itália, de onde nunca saiu. Apesar disso, todo mundo aqui no Brasil conhecia ela porque íam pra Itália visitar - menos eu. Tive algumas oportunidades de ir ainda garoto, mas essa minha luta, desde criança, pra cavar um espaço nessa minha profissão doida sempre adiava uma viagem até a Itália.

Os anos foram passando e minha nonna envelhecendo, e eu também.

Uma vez fui gravar em Paris, já em 1990. Até a Jararaca foi comigo. Resolvemos passar pela Itália pra conhecer a nonna. Eu tinha muito pouco tempo, mas fomos recebidos como reis em Felitto, a pequena cidade onde nasceram meus pais. Lembro bem de ver a nonna vindo, toda de preto, em nossa direção. (Depois que ficou viúva, jamais tirou o luto). Era uma senhora idosa, mas ainda tinha um frescor de felicidade por ver o único neto que ainda não conhecia. Mas foi voando. Ficamos poucas horas e tive que voltar ao Brasil para trabalhar.

Mais anos se passaram e, finalmente, resolvi ir para ficar uns dias por lá.

Dessa vez, as duas nonnas já estavam bastante debilitadas. A nonna que viveu conosco no Brasil durante anos e anos, nem me reconheceu mais. Estava péssima, na cama.

A nonna que mal tinha me visto estava na cama também, mas, para minha própria surpresa, me reconheceu e falou comigo.
Eu tinha acabado de chegar e falamos um tempinho. Depois fui cumprimentar tios, primos...(a cidade é tão pequena que todo mundo lá é tio e primo). Quando voltei, uma hora depois, minha avó tinha morrido. Eu a vi, falei com ela e uma hora depois ela morreu.

Não foi uma grande surpresa pra ninguém porque ela tinha 99 anos, mas ela morreu exatamente no dia em que cheguei.

Mas ainda consegui beijá-la. Minha mãe, que morreu jovem, estava ficando a cara dela.

Aliás, minha nonna jamais soube da morte da minha mãe. Preferiram poupá-la da triste notícia da morte da filha.

SAM PRAN FRANT, macacada.

Publicado em 25/07/2015 às 08h28

Dia Fora do Tempo

calendário maia Dia Fora do Tempo

Essa é uma imagem do calendário Maia.

Todo mundo sabe que os maias eram fogo na roupa: entendiam tudo do Universo através da observação.

Eles produziram seu próprio calendário que tinha características especiais, mas eu não entendo grande coisa do barato.

Ao que parece, hoje seria uma espécie de reveillon.

A contagem Maia baseia-se em 13 ciclos lunares de 28 duas, completando 364 dias, mais o DIA FORA DO TEMPO - hoje - que fica entre o Ano Velho e o Ano Novo.

Eles reservavam esse dia para analisar a vida, as pessoas, as coisas e, inclusive, declarar perdão a tudo o que passou. Reciclar, repensar e se libertar de tudo o que não precisam mais - seja algo material ou espiritual.

O Dia Fora do Tempo é também conhecido como o Dia do Perdão.

Então, me perdoem.

To atrasado por que gravo um bocado hoje, tá frio, chove um pouco e eu queria mesmo era comer uma feijoada.

Mas como estou firme no meu projeto Voltando a Ser Gatinho, to só no alface.

Vou te falar, macacada, não é fácil emagrecer quando se é só um pouquinho mais velho.

Mas eu chego lá.

SAM PRAN FRANT.

Publicado em 24/07/2015 às 07h21

The Party

 

peter sellers 3434 242x300 The Party

Já falei do Peter Sellers aqui, mas vou falar de novo.

Além de ter imortalizado o Inspetor Clouseau de A PANTERA COR DE ROSA, o camarada fez muitos outros filmes incríveis.

Eu gosto muito de CONVIDADO BEM TRAPALHÃO (The Party), que é sensacional.

Ele faz um figurante de cinema que é convidado por engano para uma festa chiquérrima do todo-poderoso produtor do filme onde ele fazia uma pontinha.

O personagem é tão naturalmente atrapalhado que, quanto mais discreto ele tenta ser, mais cagadas ele faz.

Quem não viu, veja. Tome umas duas taças de vinho e veja. Ele quase não fala, embora quando fale tenha sotaque da Índia.

Agora, dizem que na vida real era esquisito - e morreu jovem.

Tinha uma relação estranha com uma mãe domindora e transferiu toda a esquisitice para sua relação com os filhos.

Teve tantos ataques cardíacos que acabou tendo sua carreira abreviada pela doença.

Sempre dizia:

- Odeio tudo o que faço, Não sei como vocês gostam disso...

Enfim...de perto, ninguém é normal.

SAM PRAN FRANT.

UM CONVIDADO BEM TRAPALHÃO

(Quem estiver com a sexta-feira ganha pode assistir aqui o filme na íntegra. Pena a dublagem não fazer juz ao original)

Publicado em 23/07/2015 às 08h32

Gostoso demais

 

Frases de Ariano Suassuna1 300x225 Gostoso demais

"O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso."

Um ano sem Ariano Suassuna, que defendeu como ninguém a cultura brasileira.

É dele a frase: Não troco meu OXENTE pelo OK de ninguém.

VIVA ELE, o erudito mais popular do Brasil.

E pra homenagear a cultura brasileira, a GiuPress FM apresenta pra vocês o grande Dominguinhos, que também morreu recentemente, mas nos deixou muitas joias musicais.

Vamos ouvir GOSTOSO DEMAIS, do grande Nando Cordel, que foi muito gentil comigo lá no nordeste há anos atrás, me oferecendo toda a sua discografia.

Tenhamos todos uma boa quinta-feira e SAM PRAN FRANT.

https://youtu.be/2I7Z4Bq6Whs

( Infelizmente, não consegui fazer o link aparecer aqui, do jeito correto e fácil. Quem  quiser ouvir, terá mesmo que fazer do modo difícil. Perdoem esse pobre senhor incompetente. Quem tiver preguiça para abrir o link, me liga e eu canto pra vocês.)

Publicado em 22/07/2015 às 08h26

Mãe, cadê minhas meias?

empregado domestico 300x266 Mãe, cadê minhas meias?

Macacada amiga da GiuPress!

Aquele clima ameno que vicejou no Rio semana passada foi embora.

Ontem, depois de muito ventar, choveu. E hoje amanhecemos com chuva fraca e um frio de lascar para nossos padrões. Nem sei quantos graus, mas tá frio, tá frio.

E hoje é Dia do Trabalhador Doméstico.

Se tem alguém que merece aplausos é a turma que faz os serviços de casa - seja uma profissional ou a própria mamãe de todos nós, que sempre ralou o coco pra deixar a coisa mais ou menos organizada.

Só quem já meteu a mão na massa é que pode dar valor a esse trabalho sem fim. Porque é sem fim mesmo.

Eu sou metido às tarefas do lar e sei bem que, assim que você acaba de lavar a louça, vem alguém e coloca um prato sujo na pia. Assim que esvazia o cesto de roupa suja, ele volta a ficar cheio rapidinho.

E a comida, os vidros das janelas, os quartos?

É impressionante porque ainda tem cara que diz que a mulher fica em casa o dia inteiro e não faz nada...

Viva as trabalhadoras domésticas, sejam as profissionais ou alguém da família.

Quem não reconhece isso é porque não sabe nada da rotina de uma casa.

Viva, viva, viva.

SAM PRAN FRANT.

Publicado em 21/07/2015 às 01h41

Lua

Apollo XI pegada na Lua 300x225 Lua

21 de julho de 1969, a Águia Pousou.

Era a Apolo 11 que pousava na Lua, em transmissão direta pela TV. Eu ainda não tinha 11 anos, mas me lembro claramente da imagem borrada vinda lá de cima.

Um pequeno passo para o Homem, mas um grande passo para a Humanidade - como disse Neil Armstrong, o primeiro cara a pisar na Lua.

O feito é tão sensacional que até parece mentira mesmo. Minha avó sempre desdenhava dizendo que era mentira. Muita gente ainda hoje duvida.

Só de pensar que um aparelhinho de mp3 é mais poderoso que o computador que eles usaram...

Foram e voltaram.

Sensacional.

Hoje em dia a  gente já consegue entender o quanto essas aventuras espaciais foram úteis para a vida aqui na Terra. A manipulação de coisas sem gravidade, a possibilidade de produzir outras tantas coisas que salvam vidas utilizando a tecnologia criada para chegar até lá...

Enfim: se foi mentira, foi bem contada.

O Editor-Chefe da GiuPress, que deu muitos conselhos ao Neil Armstrong, disse, ressentido:

- Eu teria ido pra Lua, mas minha mulher proibiu. Eu ainda não tinha assumido o controle da nossa relação.

E a estagiária perguntou, curiosa:

- E hoje, senhor, já assumiu?

Clara, a Síndica da GiuPress, deu um olhar profundo e a menina sumiu no corredor, apavorada.

O Velho bufou, mordeu a bituca do cigarro e sentou-se.

Clara sabia, desde sempre, que o Editor-Chefe é muito macho na redação, mas não vai nem na esquina sem o consentimento da patroa.

 

Publicado em 20/07/2015 às 07h48

O tombo, 33 anos depois.

Ouve essa:

Em 1981, (talvez 82),  eu fazia uma peça sensacional e muito doida chamada MAL  SECRETO. A peça fez muito sucesso.  Muito atual, ainda hoje, discutia os descaminhos de um arquiteto que seguiu seus sonhos e se deu mal em contraponto com seu amigo e  ex sócio que abandonou o sonho e ficou rico.

Ainda vivíamos numa Ditadura que agonizava e a peça falava um pouco dos sonhos que ficaram pra trás, perdidos.

Éramos todos muito jovens e orgulhosos do sucesso da peça que, aliás, tinha muito nu.

Baruque, (mais uma vez ele, que até casou pelado),  já entrava  em cena completamente nu. Ele era o personagem central, o que seguiu seus sonhos, faliu e andava desequilibrado.  A ação se passa num apartamento de SP, essa metrópole magnânima  onde estou hoje. Os personagens se sucediam em cena, tentando resgatar a cabeça perturbada do cidadão: a esposa, o ex sócio (eu), a amiga da esposa, ( a Cristiane Tricerri, que também desfilava nua na peça), o porteiro do prédio e o analista, vivido pelo Gigi, amigo antigo também.

Tudo isso apenas para contar que, um dia, fazendo espetáculo na Penha, (teatro sempre cheio), numa cena de discussão entre o Baruque e o Samuca ( o porteiro), com faca e sangue, ( tudo cenográfico, claro),  os dois caem do palco engalfinhados e se machucam a ponto de ter que parar a peça e levá-los ao hospital.

A coisa foi tão insólita que uma boa parte do público foi ao hospital com a gente.

E agora vem o mais legal.

Cheguei em Sampa, ontem, e fui direto assistir aos INTOCÁVEIS, num sensacional trabalho de Ailton Graça e do Airoldi. Na minha frente estava sentado esse casal aqui, ó:

20150719 212351 300x168 O tombo, 33 anos depois.

O italianinho idiota, de tão entusiasmado, esqueceu de perguntar o nome, mas ela tinha 18 anos e foi no Corcel II do amigo dela que levamos os atores ao hospital.

Não é incrível encontrar uma pessoa dessas 33 anos depois?

E ela ainda me perguntou, na dúvida, se eu ia me lembrar disso!

Até hoje o Baruque diz que tem dor na costela por causa daquele tombo.

E foi nessa temporada da peça, na Penha, que conheci minha pequena Jararaca. Foi 82.

Hoje estamos aqui em Sampa, minha cidade natal, cheio de carinhos e de lembranças.

SAM PRAN FRANT.

Perfil

Giuseppe Oristanio é ator faz tempo. Devido a sua origem suburbana, desenvolveu múltiplas habilidades: ataca de pedreiro, encanador, cozinheiro, costureiro... E quando sobra tempo, procura não fazer nada porque, de todas as suas atividades, vagabundear é a que mais gosta. Fez faculdade de jornalismo, mas abandonou quase no fim por não lidar bem com a objetividade. Gosta de divagar, inventar, misturar realidade com ficção e gosta, principalmente, de se divertir. Nunca leve muito a sério o que ler por aqui. Pode ser mentira.

Leia mais

Publicidade

Galeria de fotos

Top 10 Comentaristas

  1. 1
    Giuseppe Oristanio12212 comentários
  2. 2
    clara1980 comentários
  3. 3
    goristanio1871 comentários
  4. 4
    DAGVAN MONTEIRO1564 comentários
  5. 5
    Janaina1543 comentários
  6. 6
    CARLOS999 comentários
  7. 7
    Raquel956 comentários
  8. 8
    clara759 comentários
  9. 9
    Vítor Antunes690 comentários
  10. 10
    Diva De Montalbán545 comentários

Arquivo

julho 2015
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Home de Blogs +