Publicado em 20/01/2015 às 06h24

O Primeiro Samba

 

 

Pelo Telefone

donga O Primeiro Samba

Considerado o primeiro samba gravado no país, Pelo Telefone é sucesso ainda hoje.

Foi gravado  em 1917, como sendo de autoria de Donga e do jornalista Mauro de Almeida - embora tenha sido registrado em 1916 como sendo apenas de Donga.

Sem querer criar polêmicas e nem proferir calúnias, aquela era uma época em que se vendiam parcerias e até autorias completas. O compositor - por falta de oportunidades de gravar e por precisar de dinheiro - muitas vezes cedia a autoria ou, no mínimo, a parceria a outro alguém. (Gostou do outro alguém?)

Não sei se esse é o caso e nem tenho como provar,  (nem conheço a história direito), mas que poderia ser o caso, isso poderia.

De todo modo, quase cem anos depois, pouco vem ao caso.

O que interessa é que virou clássico e retrata uma época.

Ouça só, na voz de Martinho da Vila:

PELO TELEFONE

_____________

Olha, vou te contar: com esse calor é preciso ter muito peito...

peito 300x227 O Primeiro Samba

Publicado em 19/01/2015 às 06h51

Artistinha metido a besta

 

 

Macacada!

Foi em 2004 - outro dia! - que o Orkut entrou no ar.

Logo no primeiro dia teve milhares de visitas e, ao longo dos dias, obteve enorme sucesso. Orkut virou sinônimo de site de relacionamento.

Em dez anos, assim como veio, partiu - ninguém sabe pra onde.

orkut 300x156 Artistinha metido a besta

Outro dia mesmo o Orkut foi pro beleléu.

(Aliás, esse final de semana meu amigo paulista foi ao Tororó beber água e não achou.)

Nunca usei muito o Orkut porque, de alguma maneira, eu era quase ameaçado e xingado por pessoas que nem conhecia.

Fiz o simpático e adicionei todo mundo que me solicitava. E aí começavam a reclamar que eu não dava parabéns no aniversário, que eu isso e que eu aquilo. O mais normal era a alegação de que eu pensava que você fosse legal, mas é um artistinha metido a besta.

Como sou carente demais e não suporto bem as rejeições, acabei com meu Orkut para nunca mais.

Quando apareceu o Facebook, ainda resisti, mas acabei experimentando.

No Face...repare bem...no Face, tenho poucos problemas.

Eu melhorei ou é o FB que tem um sistema mais inteligente?

Quem me explica isso?

______________

luiz carlos arutin4 300x225 Artistinha metido a besta

É possível que pouca gente se lembre dele.

Esse é Luis Carlos Arutim, um ator sensacional, engraçado, profundo, espetacular. Fazia de tudo e fazia bem.

Na TV ficou muito conhecido na novela Renascer da Globo, onde fazia um personagem chamado Rachid, eu acho. Fez muitas outras coisas. Agora me lembro que trabalhamos na TV também. Novela Vida Nova, de 1988. Eu fazia o italiano, o Lauro Corona fazia o português e o Arutim fazia o turco.

Mas era no teatro que Arutim arrebentava sempre.

Tive o privilégio de trabalhar com ele no início dos anos 80, quando eu ainda era muito jovenzinho e pude aprender com ele  - e me divertir porque o cara era muito engraçado em cena.

Arutim morreu tragicamente, em 1996, quando seu apartamento pegou fogo. Ele conseguiu salvar a familia inteira, mas resolveu voltar ao apartamento para recuperar alguns bens e acabou intoxicado pela fumaça e não resistiu.

Publicado em 18/01/2015 às 06h06

Sem sacanagem, macacada!

 

Macacada Amiga da GiuPress!

Desde que o mundo é mundo, as pessoas, as culturas, as civilizações têm  rituais interessantes para celebrar, agradecer, pedir e comemorar a vida, a morte, a natureza, o amor e o sexo.

No Japão, em Kawazaki, em abril, comemora-se o Kanamara Matsuri, FESTIVAL DO PÊNIS DE AÇO, vulgarmente conhecido como Festival Anual do Pênis.

ppppp 300x224 Sem sacanagem, macacada!

Tem coockies, doces, sorvetes, pirulitos...

Segundo nos informou a valorosa equipe de pesquisa da GiuPress, a origem desse festival remonta ao Séc. XVII, quando as prostitutas oravam ao pênis sagrado para protegê-las das doenças venéreas.

O festival acontece todos os anos, mas agora com a intenção de fazer campanhas de prevenção e angariar fundos para tratamento de doentes de Aids.

Durante a festa, tem de tudo o que se possa imaginar em formato de pênis: sorvetes, pirulitos, enormes estátuas de madeira, doces. Pensou, tem um pinto disso que você pensou. Curiosíssimo.

E, ao contrário do que possa parecer, é coisa séria, mas como somos brasileiros e adoramos levar as coisas pro lado da sacanagem, a gente pensa que é brincadeira - mas não é.

Mas é engraçadinho, fala a verdade?

Festival Anual do Pênis

Publicado em 17/01/2015 às 08h23

Só feras

 

 

graphics popeye 131975 Só feras

Aqui você vê o Popeye com seus dois amores: Olivia Palito e o espinafre, que o deixa forte pra chuchu.

Popeye não nasceu protagonista. Sua estreia aconteceu em meados da decada de 20 do século passado, e foi um sucesso.

Apareceu, ainda como coadjuvante, nas tirinhas do Timble Theatre, veja só:

segar thimble popeye 25306 300x234 Só feras

E, assim como Brad Pitt, foi ganhando fama mundial por sua beleza, seu corpinho sarado e seu inegável talento.

Não demora, Popeye fará 100 anos, mas continua um marinheiro gato.

________________

Em nosso sábado musical, vamos homenagear pela milésima vez o bambambam do morro, o camarada que sempre soube falar da malandragem com o maior talento.

Fala aí, Bezerra da Silva!

BS Só feras

Vou apertar

______________

Hoje, também, a GiuPress homenageia dois amigos muito queridos. Ela é amiga mais novinha, parceira de palco e da tela, e linda de deixar marmanjo babando. Ele é amigo dos tempos do onça, do tempo em que se amarrava cachorro com linguiça.

Mel Lisboa e Taumaturgo Ferreira. Parabéns!!!!

ml 300x147 Só feras

Publicado em 16/01/2015 às 06h43

Tina

 

 

TT 300x198 Tina

Já falei aqui diversas vezes que sou fã de carteirinha de Tina Turner.

O que eu não sabia - ou, pelo menos, não me lembrava - é que em 16 de janeiro de 1988 Tina Turner entrou para o Livro dos Recordes como a cantora que reuniu a maior quantidade de público num show solo. E isso não é pouca coisa.

Para tornar a coisa ainda mais interessante, esse feito aconteceu no Brasil, no Maracanã. A Rainha do Rock reuniu 180 mil pessoas. E botou pra quebrar.

Vou colocar aqui o show completo, mas acho interessante ver, pelo menos, os primeiros 3 minutos. Dá pra sacar legal como eram os biquinis e os carros de polícia em 88.

Tina Turner no Maracanã.

_____________

Olha que legal isso:

02 BodyArtSnake 300x200 Tina

As mãos do artista. Presta atenção.

Publicado em 15/01/2015 às 07h02

Dia cheio

 

Ontem o dia foi bem puxado, mas recompensador - do jeitinho que eu gosto.

Esses dias estive gravando, MUITO, no cenário do Sacerdote Paser e de seu assistente Simut, que o Renatinho Liviero faz tão bem e de maneira muito engraçada. Estamos nos divertindo demais fazendo as coisas todas. Nesse cenário fazemos nossas poções mágicas para resolver os problemas de saúde de todo mundo no Palácio do Faraó.

São ingredientes mágicos e cheios de segredos. Temos até poções feitas com um certo pozinho azul que enche os homens de energia. Dá pra imaginar como somos procurados por todos.

Tivemos dois dias insanos de trabalho, mas o resultado, acredito, foi maravilhoso.

Não vejo a hora de ver isso tudo no ar em OS DEZ MANDAMENTOS.

Vou tirar umas fotos pra mostrar.

Depois, corri para o teatro.

toklas 300x215 Dia cheio

Ontem foi a reestreia da minha peça que ia ficar em cartaz apenas em dezembro, mas conseguimos prorrogar por mais um mês, em outro teatro.

Agora estamos no pequeno, tradicional e histórico Teatro Cândido Mendes, às quartas e quintas. Vamos até 12 de fevereiro.

Ontem tivemos presenças ilustres na platéia. Mais uma vez, não tirei fotos. Sou uma anta.

Estiveram por lá a Nicete Bruno, o Lauro César Muniz e o meu querido Bemvindo Sequeira, com quem fiquei 10 minutos e ri muito, como sempre.

Hoje tem mais.

Publicado em 14/01/2015 às 05h48

A verdade sobre Grahan Bell e Giuseppe

A verdade e a versão

Diz-se que o jornalista deve sempre ouvir os dois lados. Quer dizer: cada um tem uma versão dos fatos.

Outros dizem que existe UM LADO, OUTRO LADO e a VERDADE, que, muitas vezes, não está em lado nenhum.

alexander graham bell 1 300x246 A verdade sobre Grahan Bell e Giuseppe

Grahan Bell tirando onda com a invenção alheia.

Tudo isso para falar que em 1876 Grahan Bell patenteou o telefone. Isso tá todo mundo careca de saber, não é verdade?

Acontece que, já em 1856, Antonio Giuseppe Meucci, um inventor italiano, já havia inventado um aparelho que batizou como teletroffono, que fazia a comunicação entre seu escritório e o andar de cima de sua casa. A mulher dele tinha reumatismo e não podia ficar andando pra lá e pra cá.

Como tivesse pouca grana, Giuseppe Meucci requerou a patente do aparelho apenas de forma provisória. Depois ficou ainda mais pobre e acabou vendendo o aparelho a Grahan Bell. O danadinho, 20 anos depois, em 1876, patenteou o invento como se fosse dele.

Claro que Antonio Giuseppe Meucci entrou na justiça, mas acabou morrendo em meio ao processo e a coisa parou por ali mesmo, com Grahan Bell recebendo os louros da invenção.

Só em 2002 o Congresso Americano reconheceu o erro e deu o merecido crédito ao inventor italiano, mas aí ele já era um montinho de ossos enterrado em algum lugar.

A Justiça tarda e às vezes falha. Outras, não.

640px Antonio Meucci 248x300 A verdade sobre Grahan Bell e Giuseppe

Olha a carinha do ouro Giuseppe aí!

Publicado em 13/01/2015 às 04h18

Allah-la-ô

 

IMG 20150112 0810191 e1421129568521 225x300 Allah la ô

Ontem estivemos em Sepetiba, sobre lindas pedras, à beira mar, gravando Dez Mandamentos, a nova novela da Record. Cenário lindo para cenas que ficarão muito legais.

Acontece que o calor estava tão insano que parecia, literalmente, que estávamos num forno, com as ondas de calor vindo de todos os lados. As pedras estavam quentes demais, o Sol não estava economizando energia e a careca do papai aqui precisou de cuidados especiais pra não virar pururuca.

Pra embalar esses dias de muito calor, lembrei de uma musiquinha, já entrando no clima de Carnaval.

É uma compisção do Haroldo Lobo e do Nássara do início da década de 40, parece. O que nos prova que  fazer calor por essas bandas não é coisa apenas do Séc. XXI...

Ah: quem canta é o Carlos Galhardo, que foi famoso pra chuchu e de quem já falamos aqui em tempos idos.

2008053480 carlos galhardo o rei da valsa 255x300 Allah la ô

Quem não conhece isso:

Allah-la-ô

E, para completar, a GiuPress encomendou a seu Depto. de Meteorologia um gráfico sobre a evolução do calor por esses dias.

Veja só, mas veja com atenção:

ponto de fusão 300x246 Allah la ô

Publicado em 12/01/2015 às 04h23

Braga faz poesia do trivial

 

 

Saber escrever bem deve mesmo ser um privilégio.

Hoje é dia de Rubem Braga, que já declarei aqui ser um dos melhores cronistas do Brasil, ao lado de Nelson Rodrigues,  Fernando Sabino e outros poucos.

Tomo a liberdade de colocar aqui uma historinha do Braga, que transforma o trivial cotidiano em poesia.

braga 300x193 Braga faz poesia do trivial

O PADEIRO

Levanto cedo, faço minhas abluções, ponho a chaleira no fogo para fazer café e abro a porta do apartamento — mas não encontro o pão costumeiro. No mesmo instante me lembro de ter lido alguma coisa nos jornais da véspera sobre a "greve do pão dormido". De resto não é bem uma greve, é um lock-out, greve dos patrões, que suspenderam o trabalho noturno; acham que obrigando o povo a tomar seu café da manhã com pão dormido conseguirão não sei bem o que do governo.

Está bem. Tomo o meu café com pão dormido, que não é tão ruim assim. E enquanto tomo café vou me lembrando de um homem modesto que conheci antigamente. Quando vinha deixar o pão à porta do apartamento ele apertava a campainha, mas, para não incomodar os moradores, avisava gritando:

— Não é ninguém, é o padeiro!

Interroguei-o uma vez: como tivera a ideia de gritar aquilo?

"Então você não é ninguém?"

Ele abriu um sorriso largo. Explicou que aprendera aquilo de ouvido. Muitas vezes lhe acontecera bater a campainha de uma casa e ser atendido por uma empregada ou outra pessoa qualquer, e ouvir uma voz que vinha lá de dentro perguntando quem era; e ouvir a pessoa que o atendera dizer para dentro: "não é ninguém, não senhora, é o padeiro". Assim ficara sabendo que não era ninguém...

Ele me contou isso sem mágoa nenhuma, e se despediu ainda sorrindo. Eu não quis detê-lo para explicar que estava falando com um colega, ainda que menos importante. Naquele tempo eu também, como os padeiros, fazia o trabalho noturno. Era pela madrugada que deixava a redação de jornal, quase sempre depois de uma passagem pela oficina - e muitas vezes saía já levando na mão um dos primeiros exemplares rodados, o jornal ainda quentinho da máquina, como pão saído do forno.

Ah, eu era rapaz, eu era rapaz naquele tempo! E às vezes me julgava importante porque no jornal que levava para casa, além de reportagens ou notas que eu escrevera sem assinar, ia uma crônica ou artigo com o meu nome. O jornal e o pão estariam bem cedinho na porta de cada lar; e dentro do meu coração eu recebi a lição de humildade daquele homem entre todos útil e entre todos alegre; "não é ninguém, é o padeiro!"

E assobiava pelas escadas.

Rubem Braga

***

E termino dizendo que quem pode, pode. Quem não pode, lê com prazer e aplaude.

Publicado em 11/01/2015 às 07h58

O Lalau

 

sERGIO pORTO 300x157 O Lalau

Hoje é dia de Sérgio Porto, mais conhecido como Stanislaw Ponte Preta, um dos cronistas mais interessantes, talentosos e de estilo especialíssimo.

Morreu jovem, aos 45 anos, mas deixou vasta obra jornalística - que virou literatura.

É dele o FEBEAPÁ, o Festival de Besteiras que Assola o País, conjunto de crônicas irônicas e ferinas sobre a situação do Brasil e seus personagens que, já naquela época, eram políticos de rachar o cano. Gente que mereceu a esculhambação de Lalau, como Stanislaw Ponte Preta era intimamente conhecido.

cERTINHAS O Lalau

Na foto, o Lalau e a certinha Carmem Verônica

Criou também o Concurso das Certinhas do Lalau, que elegia a garota mais gostosa no ano, todos os anos.

Quanto às mulheres, tinha suas teorias, tanto que escreveu seu Tratado de Mulherologia:

 “Ninguém entende de mulher, nem o diabo, se entendesse não tinha chifre”.

“… direi que é arte de admirar a mulher, respeitando-a sempre, procurando exaltá-la sem exitar, isto é, sem hesitação exaltar seu êxito. Acima de tudo, o mulherólogo deve sentir-se um conquistado e não um conquistador. Pobre do cretino que sai espalhando o que fez com uma mulher, vangloriando-se de uma glória que não é sua…”

Sábio, ensinava: Mulher e livro, emprestou, volta estragado.

Sobre as coisas que mais gostava, definia:

 Passear na chuva, rir em horas impróprias, dizer ao ouvido de mulher besta que ela não é tão boa quanto pensa.

Descobriu-se cardíaco e, no ataque que provocou sua morte, ainda mandou essa:

- Tunica, to apagando...

E morreu, em 1968.

Realmente uma pena que o jornalismo de hoje quase não tenha mais espaço para a poesia, o humor, a inteligência e a ironia.

Esse nosso mundo tá ficando muito frio e chato.


Perfil

Giuseppe Oristanio é ator faz tempo. Devido a sua origem suburbana, desenvolveu múltiplas habilidades: ataca de pedreiro, encanador, cozinheiro, costureiro... E quando sobra tempo, procura não fazer nada porque, de todas as suas atividades, vagabundear é a que mais gosta. Fez faculdade de jornalismo, mas abandonou quase no fim por não lidar bem com a objetividade. Gosta de divagar, inventar, misturar realidade com ficção e gosta, principalmente, de se divertir. Nunca leve muito a sério o que ler por aqui. Pode ser mentira.

Leia mais

Publicidade

Galeria de fotos

Top 10 Comentaristas

  1. 1
    Giuseppe Oristanio12214 comentários
  2. 2
    clara1981 comentários
  3. 3
    goristanio1871 comentários
  4. 4
    DAGVAN MONTEIRO1564 comentários
  5. 5
    Janaina1543 comentários
  6. 6
    CARLOS999 comentários
  7. 7
    Raquel956 comentários
  8. 8
    clara759 comentários
  9. 9
    Vítor Antunes690 comentários
  10. 10
    Diva De Montalbán545 comentários

Arquivo

julho 2015
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Home de Blogs +