10
março
07h02

 

 

Mais uma vez, a modernidade

Talvez pareça uma caretice danada para os mais novos ficar falando desse lance de modernidade, dos avanços da tecnologia etc e tal. Hoje, todo mundo tá acostumado a falar com os astronautas, todo mundo se vê no Skype e, mesmo distante pra chuchu, todo mundo fala com todo mundo na maior facilidade.

Eu, embora lindo e sarado, já dobrei a curva. Então, macaquinhos novos, eu ainda sou do tempo da TV Branco e Preto. Outro dia falei da vitrolinha dos discos de vinil, mas eu sou ainda mais antigo - dos bolachões pesados que pareciam pratos de louça, com uma única música de cada lado.

Não sou do tempo do rádio, mas quase.

Já falei que, no começo dos anos 90, comprei um videocassete de contrabando. Parecia tráfico de drogas, a coisa.

Mesmo assim, em 90 já vivíamos uma época tecnológica, garotada amiga da GiuPress.

To vendo aqui nas minhas pesquisas que Graham Bell, em 1876,  fez a primeira chamada telefônica da história.

alexander graham bell Watson!

E como sou afeito às coisas da imaginação, fico aqui pensando na cara do Watson quando pegou o aparelho e, do outro lado daquela coisa, uma voz lhe disse:

- Senhor Watson, venha aqui. Eu quero vê-lo. (Segundo consta, foi isso mesmo que o Sr. Bell disse ao Watson - que não é o mesmo Watson do  Sherlock Holmes)

Ele deve ter tremido na base:- como assim? Como essa voz conseguiu atravessar esse fio, pular pelas paredes e chegar aqui na minha humilde orelha?

Hoje falamos com aparelhos sem fio, nos vemos através de câmeras minúsculas de celulares...

Mas, to pensando aqui, nenhuma das grandes invenções funcionaria sem a antiga e ainda imprescindível ELETRICIDADE.

E o Editor-Chefe da GiuPress, que resolveu chegar cedo neste domingo em nossa redação,  comentou, entre uma baforada e outra daquela bituca de filtro vermelho:

- Eu sou do tempo em que, pra fazer fogo, tinha que ficar esfregando os pauzinhos...

Então ele parou, num silêncio cheio de pensamentos, e consertou:

- Ninguém ficava esfregando os pauzinhos, não. Esfregando os galhinhos, dois galhinhos...de árvore. Galhinhos...

Pegou um cigarro novo, acendeu, deu aquela tragada que levou fumaça para todo o seu organismo cansado e acrescentou:

- Até hoje não entendo como os aviões voam...

E saiu andando, o velho.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
9
março
08h37

 

A GiuPress deseja a todos um sábado repleto de coisas boas.

E hoje é aniversário da minha querida amiga Lucinha Lins por quem tenho o maior carinho.

Já fizemos duas novelas juntos neste século. A primeira delas era engraçadinha e, Lucinha e eu, tínhamos uma relação romântica.

A novela chamava-se Tiro e Queda e foi exibida pela Record em 2000, eu acho. A Record começava a ficar grande, mas ainda encomendava algumas de suas produções às produtoras independentes. No caso de Tiro e Queda, a novela foi produzida pela JPO, em São Paulo,  e já foi exibida mundo afora algumas vezes.

Eu fazia um detetive português, com sotaque e tudo. A novela tinha um toque de comédia interessante.

Não consegui achar muita coisa no Youtube, mas achei a abertura. Olha só.

http://www.youtube.com/watch?v=OQm_rnqCeS4

O importante, hoje, é mandar meu beijo carinhoso pra Lucinha Lins, com quem trabalhei recentemente em Ribeirão do Tempo, na Record. Éramos irmãos. Quer dizer,  já peguei a  Lucinha e depois viramos irmãos - tudo em cena, naturalmente. Na vida real, ela tem minha admiração, respeito e carinho.

Viva ela.

___________

Momento de reflexão

Provérbio Arabe 300x183 REFLEXÃO

(E se alguém conseguir traduzir isso, ganha um presentinho também. Eu tentei um pouco, mas não consegui)

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
8
março
06h18

 

 

cúmplices no amor 300x200 A Cúmplice

Quando eu era garoto, já ator, com 16, 17 anos, por um período relativamente curto - mas bem intenso - eu fiz artesanato. Bolsas de couro, chinelos de pneu, cintos...tudo o que  pudesse ser feito com couro de forma artesanal, eu fazia numa pequena garagem na casa de meus pais. A garagem tá lá ainda hoje, ligeiramente modificada. Mas, naquele período, eu tinha lá um ateliê montado e fazíamos, uns amigos e eu, um monte de coisas pra defender um troco. E fazíamos bem. Ainda hoje seria capaz - fácil, fácil -  de fazer uma bolsa bem legal.

Lembrei disso por outra razão. Nessa época não tinha MP3, aparelhos de som, nada disso. A gente ouvia música na vitrolinha portátil. Era o máximo em modernidade ter um negócio de tocar música que pudéssemos levar pra todo canto onde houvesse uma tomada elétrica.

Nessa vitrolinha ouvíamos pouca coisa, porque não tínhamos quase nada pra ouvir. Mas eu tinha o disco dos Secos&Molhados - ( um sucesso estrondoso na época. E eu conhecia o Ney Matogrosso antes do sucesso do grupo. Fiz uma peça infantil com ele, então o disco tinha um significado especial pra mim) - e tínhamos também um disco de um show do Juca Chaves.

O Juca Chaves, uma figura muito curiosa, sempre foi um comediante muito interessante. Ele fazia, e acho que ainda faz,  shows com piadas políticas, de cunho sexual,  com sua voz anasalada e seu violão - e sempre descalço. Tudo era entremeado com músicas da autoria dele, algumas muito engraçadas, outras com forte crítica política e outras - (as minhas preferidas!) - as românticas.

Falamos aqui outro dia sobre a mulher ideal...aquela que teria a  bunda na frente e os peitos atrás....que seria meio esquisita, mas que pra dançar ia ser perfeito...lembram? Então...isso é do Juca Chaves...

Tem uma canção do Juca Chaves que guardo comigo desde aquela época. Acho linda demais, linda demais.

Coloco aqui, agora, numa versão do Fábio Jr., que está com melhor qualidade técnica - mas quem quiser, pode ouvir com o Juca Chaves no Youtube. A versão do Fábio Jr. é muito boa porque, entre outras coisas, ele canta bem e sabe do que se trata o assunto.

E a música é própria para homenagear nossas queridas mulheres, todas elas, mundo afora. E em particular nossas meninas, próximas de nós, que nos empurram pra frente, nos fazem felizes, nos torram a paciência e nos inspiram a viver melhor e com mais carinho e amor.

Viva o sexo feminino,

E um viva muito especial a você, menina bonita que está lendo isso agora.

http://www.youtube.com/watch?v=WmmCGEwrEk0

_______

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
7
março
06h29

 

 

A Família Real Portuguesa no Brasil

chegada da familia real 300x225 D. JOÃO VI

No dia 7 de março de 1808, a Família Real Portuguesa desembarcava no Rio de Janeiro onde ficaria por mais de uma década, fugindo dos ataques de Napoleão à Coroa Portuguesa, na Europa.

Eles vieram de mala e cuia, trazendo consigo boa parte da Corte.

Não havia onde abrigar tanta gente, então as casas eram escolhidas e, nelas, era colocadas uma placa com as iniciais P.R. (Príncipe Regente), mas que o povo logo definiu como Ponha-se na Rua. Foi uma desapropriação, na verdade.

Embora muito se fale das características meio esquisitas de D. João VI - e parece que ele era mesmo esquisitão - de bobo ele não tinha nada.

"Durante os treze anos de sua estadia no Brasil, Dom João criou diversas instituições culturais e educacionais, como a Biblioteca Nacional, o Jardim Botânico, o Real Gabinete Português de Leitura, o Teatro São João (atual Teatro João Caetano), a Imprensa Nacional e o Museu Nacional, dentre outros." (Fonte: JB)

1808 205x300 D. JOÃO VI

Já indiquei aqui, mas indico novamente o livro 1808, de Laurentino Gomes. Divertido e muito esclarecedor sobre o período. Vale ler.

_________

Tem dias que a gente se sente entalado mesmo...

gato 283x300 D. JOÃO VI

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
6
março
06h45

 

Macacada querida!

O Rio de Janeiro, ontem à noite, parou.

Por volta das 8 da noite um temporal caiu sobre a cidade desorganizando tudo. A água invadiu lugares, paralisou o trânsito, interrompeu o fornecimento de energia elétrica e a coisa ficou feia. Gente ficou presa dentro dos ônibus por horas, carros ficaram alagados e a cidade ficou escura por muito tempo.

Que coisa, que coisa!

Rio de Janeiro RJ 23 04 09 Marcelo Carnaval 300x213 1001 explicações, Uai !

Foto de Marcelo Carnaval

Só nos resta torcer, nesta manhã, para que os estragos e prejuízos tenham sido apenas materiais.

A chuva de ontem foi assustadora na cidade.

___________

Você sabia? Eu não!

UAI 234x300 1001 explicações, Uai !

__________

Agora

Embora nublado, nosso dia amanheceu sem chuva e com a energia restabelecida.

Vamos agora pensar no futuro e nas providências pra normalizar a vida da cidade.

Foi punk, macacada, foi punk!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
5
março
06h34
blank Milésimo Post da GiuPress blank Milésimo Post da GiuPress
Tudo (1000) Publicados (1000) Rascunho (0)

mil 300x127 Milésimo Post da GiuPress

O Mil é precedido pelo 999 e sucedido pelo 1001.

Mil é o dobro de 500.

Milésimo gol de Pelé.

Mil e Uma Noites.

Mil planos.

Mil fotos.

Mil ideias.

Mil Coisas.

pele 1000 300x231 Milésimo Post da GiuPress

A GiuPress, que hoje publica o milésimo post de sua história, deseja agradecer, comovida, a todos que compartilham conosco nossos momentos de alegria, de insanidade e de carinho.

Somos a organização que mais cresce no mundo virtual, espalhando calúnias  e perfídias além mar.

A colaboração e a pesquisa que envolve todos os seus membros, colocados estrategicamente em todos os cantos do país, de Norte a Sul - (passando sempre pelo Centro-Oeste) - , foi, é e será sempre fundamental para que possamos  informar aos nossos leitores com total parcialidade e imprecisão.

Nosso Editor-Chefe sempre nos ensinou:

- Não é fácil mentir sozinho!

Nossa meta é exatamente essa: nenhuma.

Queremos apenas compartilhar nossas bobagens com todo o mundo, desenvolver novas amizades e oferecer sempre um canal livre para botar a boca no trombone.

Nossos colaboradores - com enorme generosidade -  nos proporcionaram grandes momentos de alegria e, também, nos torraram bastante a paciência - como era de se esperar de um bando de desocupados como somos nós.

A verdade é a seguinte, macacada: todos os dias, o italianinho  sente-se bem amado com os comentários vindos de todos os lugares do país. Sente-se recompensado com a colaboração e pesquisas enviadas por todos. Nossa organização existe por vocês, para vocês e para espalhar boatos maledicentes mundo afora.

E como hoje é Dia do Filatelista, aproveito para mostrar  meu álbum de selos, que conservo comigo desde quando era um jovem sonhador que entendia pouco da vida. Depois passei a entender ainda menos e o interesse  - científico! -   pelas bundas brasileiras começaram a ocupar meus pensamentos  fortemente - e os selos ficaram aposentados para sempre.

Aposentados, mas guardados com carinho.

Selos Milésimo Post da GiuPress

 

E agora, sem mais delongas, divulgaremos o vídeo do sorteio, nos mesmos moldes de  sorteios anteriores. Assim, todos terão certeza de que não houve mutreta, mamata, logro. engano e qualquer tipo de tentativa de dirigir o sorteio para determinado ganhador.

Aqui é assim: nóis gosta de sorteio mesmo, pra valer.

VEJA, ENTÃO:

http://youtu.be/dkJZjXYpeA8

Como sempre, o vencedor(a) deverá :

1. Nos enviar o endereço completo para giu58@r7.com

2. Ter paciência para receber o pequeno mimo.

3. Fotografar-se com o presentinho e nos enviar para o mesmo email.

4. E ver sua foto publicada no blog.

De resto, macacada, rumo aos 2000.

SAM PRAN FRANT.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
4
março
06h02

 

999

Bomba, bomba!

Depois de incansáveis estudos  - e de pesquisas in loco -, o Depto. de Pesquisas Científicas da GiuPress, comandada pelo nosso Cientista-Chefe, Dagvan, a partir de seus laboratórios secretos instalados nas planícies semi-áridas  de Pombal, na Paraíba, chegou à seguinte conclusão:

bunda grande 300x300 Descoberta da Ciência

Organismos internacionais ligados às pesquisas parabenizam nossa equipe de cientistas, mas fazem comentários ressentidos:

-  O Brasil tem um vasto material de pesquisa em seu território, então ficou mais fácil mesmo...

O Editor-Chefe da GiuPress, sempre pronto a sair em defesa de seus comandados, disse, orgulhoso:

- O despeito internacional chega a ser engraçado. Deixa que digam, que pensem e que falem. Em matéria de bunda, nossas mulheres são mesmo inigualáveis.

E as meninas da GiuPress, entre ruborizadas e  secretamente envaidecidas, apenas sorriram com o  canto da boca.

E o Editor-Chefe - que está numa fase ousada, o velho -  apenas comentou:

- E que bocas, meu Deus!

________

ÚLTIMA CHANCE

contagem regressiva1 150x150 Descoberta da Ciência

Nosso  Depto. de Promoções, responsável pelo sorteio de amanhã, e que vai comemorar nosso milésimo post, informa que encerra-se hoje ao meio-dia o prazo para inscrições para concorrer ao prêmio oferecido pela GiuPress.

Se estiver lendo esse post antes desse horário, basta comentar dizendo que quer participar e pronto. Tá dentro.

Se estiver lendo depois do meio-dia, leitor amigo-atrasadão, vai ter que esperar pela nossa próxima promoção.

O vídeo com o resultado do sorteio será divulgado amanhã mesmo, junto com o bolo, os quitutes e a manguaça, senão os bebuns nem aparecem na redação.

Sam Pran Frant.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
3
março
06h42

 

998

 

 Derrubou é pênalti !

penalti1 300x219 Na área

A penalidade máxima, ou seja, a falta mais grave do futebol, o pênalti, foi introduzido no futebol em 1891 para começar a ser aplicado apenas no ano seguinte.

Grandes jogos foram marcados por cobranças de pênalti que não deram certo, embora a chance do goleiro nesse tipo de falta não seja das melhores. Acontece que, diante de um estádio lotado - e com todo mundo olhando pro jogador que vai cobrar o pênalti -, claro que as pernas tremem e o cara pode jogar a bola lá longe. É duro, mas faz parte!

Enfim...falta dentro da área é pênalti.

_________

Sorteio, or now ou never

Macacada do meu Brasil, segunda, 12hs, encerra-se o prazo de inscrição para o sorteio do dia 5. O post 1000, publicado na próxima terça,   trará o vídeo do sorteio com o nome do ganhador. Portanto, quem quiser ganhar a Ferrari Testarossa deve correr.

Nóis aqui é fogo - não deixamos por menos.

Se é pra dar presente, a gente esbanja mesmo.

Quem quiser acreditar, acredite.

E quem quiser duvidar, acho bastante saudável e prudente, porque nóis é limpinho, mas nóis mente.

Nosso banco de dados informa o nome dos inscritos até o momento:

Chiquinho, Janaína, Viviane e Dagvan.

Clara, Diva, Daiane e MakGlass.

Eliete, Vitor, Raquelzinha e Nelson.

Emerson, Luma Rosa e Aline Wrencher e Washington Félix.

É isso, macacada. Corra que ainda dá tempo.

Quando perguntam ao Editor-Chefe sobre qual será o prêmio, ele simplesmente vira de lado e responde:

- Depende. Depende.

Então, ele pensa mais um pouco e finaliza:

- É, depende mesmo.

_________

mission impossible1 300x217 Na área

Missão MakGlass

Esta mensagem se destruirá em 5 segundos:

"Agente MakGlass...nossa mais nova agente apresentada pela Clara, a famosíssima Luma Rosa, nos envia mensagem informando que estamos sendo clonados por gente desconhecida. Já tomei as providências oficiais, mas acredito que só resolveremos a questão pelas vias secretas.

Favor tomar providências:

http://www.jecnoar.com.br/author/goristanio/

Veja, analise, pegue as armas e mãos à obra.

5...4...3...2...1..."

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
2
março
06h36

 

997

Nelson Ned

NN Coração sem Juízo

 Quem aqui além de mim e do MakGlass, que temos juntos uns 750 anos, ainda lembra do Nelson Ned?

O cara fez tanto sucesso na minha infância que era impressionante. Anão, e com um vozeirão de quebrar vidro, o cara.

Famosíssimo em toda a América Latina, com sucessos em espanhol, o pequeno Nelson Ned cantou no Carnegie Hall, em Nova York, mais de uma vez. Nos States, vendeu mais de 1 milhão de discos.

O grande NN tem apenas 1.12m. E uma voz infinita.

Nesse vídeo, ele canta com outro cara que eu adoro - como cantor e como comediante: Moacir Franco.

 Ouça:

http://www.youtube.com/watch?v=FLeBSzGBDSM

_________

A cidade que me escolheu

Rio me escolheu 300x135 Coração sem Juízo

O Rio é uma cidade sedutora.

Quando cheguei aqui de passagem, rápido, em todas as chances que tinha, voltava pra São Paulo.

Sempre considerei SP uma cidade competente . E, de fato, é.

Mas há uma coisa no ar do Rio que penetra nos poros. E faz isso sem alarde, sem esforço.

O amor ideal é aquele que te mantém livre -  e o Rio é assim: te deixa solto e você vai ficando encantado, cada vez mais contente por viver aqui.

Salve o nosso Rio, com todos os problemas que tem, com as greves que param a cidade e com tudo de errado que insiste em não mudar.

Mas aqui é o Rio de Janeiro, meu povo. A cidade que me abraçou com força.

E eu sou feliz por morar aqui.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
1
março
06h42

 

996

Olha que data interessante: 1.3.13

Carvalhinho Carvalhinho

Outro dia falamos aqui de comediantes e, um bom exemplo deles é o Carvalhinho, que muita gente deve conhecer como coadjuvante nos programas de humor da Globo, ao longo dos anos.

Acontece, macacada, que o Sr. Rodolfo da Rocha Carvalho foi um dos grandes comediantes do nosso teatro e co-protagonizou, inclusive, um dos maiores clássicos mundias da comédia moderna - A Gaiola da Loucas - ao lado de outro fenômeno também já mencionado algumas vezes aqui na GiuPress: Jorge Dória.

Dória e Carvalhinho 300x225 Carvalhinho

Jorge Dória e Carvalhinho - A Gaiola das Loucas

Clássico do cinema e do teatro, o Brasil teve,  recentemente, com Miguel Falabella e Diogo Vilela, uma nova versão da peça aqui no Rio.

A montagem do Dória e Carvalhinho fez um sucesso tão estrondoso, tão longo e tão sensacional que eles ficaram em cartaz por muito, muito tempo. Chegaram a viajar pelo Brasil com um ônibus cor-de-rosa e davam o que falar por onde passavam.

Carvalhinho e Dória: dois grandes exemplos de comediantes.

___________

Alerta

sorteio 300x200 Carvalhinho

O Depto. de Promoções da GiuPress informa que falta pouco para a realização do sorteio comemorativo do milésimo post de nossa organização.

Basta fazer um comentário dizendo que quer participar e pronto. Tá dentro.

Na GiuPress não temos burocracia, nem frescura, nem dinheiro e, além de tudo, nos resta pouquíssima vergonha na cara.

A única coisa que mantemos inabalável é o nosso lema:

Sam Pran Frant !

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com