15
janeiro
07h00

Adulto Dia do Adulto

 

 

Macacada do meu Brasil, vejam só como o tempo corre ligeiro em direção ao futuro!

Já chegamos ao 15 de janeiro, metade do primeiro mês de 2013. E, embora ainda tenhamos muita gente de férias, as turbinas precisam esquentar e todos nós temos que produzir bastante para o bem do país e para o nosso próprio bem - porque as contas não param de chegar e ninguém espera ficar devendo demais por aí.

Claro que esses pensamentos afligem apenas a cabeça dos adultos, que são os responsáveis pela manutenção do bem estar de todo mundo - principalmente das crianças que, essas sim, ainda estão de férias escolares e , felizmente, não querem nem saber desse processo penoso que, nós, os adultos, enfrentamos todos os meses.

Eu li, sabe-se lá onde, que adolescente vem do latim adolescere   que significa crescer, ficar grande. Pois então o adolescente é aquele que está crescendo, ansiando quase que desesperadamente pelo status de adulto. (E depois que a gente cresce é que percebe que não precisava ter pressa nenhuma, fala a verdade?!)

O fato é que hoje é Dia do Adulto, aquele que, muitas vezes, deseja desesperadamente voltar a ser criança. Só que agora já é tarde, macacada, não dá mais.

FELIZ DIA DO ADULTO PRA VOCÊ QUE É ADULTO.

E pra você que  ainda não é adulto, basta apenas ter paciência e vai acabar chegando lá... sem pressa.

Qualé a música, GiuPress???

Essa é antiga, do Erasmo

http://www.youtube.com/watch?v=zALTZ3388Fg

E essa eu nem conhecia, do Zé Ramalho

http://www.youtube.com/watch?v=3twZzazqz4k

_______

COMUNICADO DA ALTA CÚPULA DA GIUPRESS

Reunida em assembleia extraordinária, a cúpula da GiuPress resolveu que, se até o final desta semana não receber as fotos de faltam, referentes ao amigo oculto do Natal,  vai produzir ela própria a foto da Jackie -(e não se responsabiliza pelo resultado e beleza do retrato...) - e vai determinar que O  Depto. de Brindes de nossa organização envie um presente para nossa valorosa Daiane, que está chupando o dedo até agora. E seguiremos felizes, como sempre.

Não podemos deixar que nosso centenário Editor-Chefe fique ainda mais nervoso porque a pressão sobe e ele pode até explodir.

SAM PRAN FRANT.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
14
janeiro
05h36

 

Mais uma Vez

200px Elvis Presley   Aloha from Hawaii Via Satellite Via Satélite

A GiuPress pede desculpas antecipadamente, mas vai empurrar mais um Elvis para nossa monstruosa audiência. E a razão é simples. O cara fez muita coisa importante, como esse show, por exemplo.

Aloha from Hawaii, 1973

http://www.youtube.com/watch?v=oC9fdbcgLTE

E a importância desse evento é a seguinte: Aloha from Hawaii foi o primeiro show de música transmitido AO VIVO , VIA SATÉLITE, para mais de 40 países - mas o Brasil não esteve entre os 40.  Havia um acordo de que pelo menos 50% das TVs fossem coloridas, e o Brasil não cumpria essa exigência. Embora as transmissões em cores já tivessem começado dois anos antes, o número de TVs coloridas em nosso país ainda era incipiente.

Já contei aqui que só vi TV em Cores na Copa do Mundo de 74, não contei?! Então...

________

Brabuleta, leta, leta 2

fascinantes borboletas coloridas 08 300x199 Via Satélite

___________

Relatório

Macacada do meu Brasil: entre a manhã de sábado e o início da tarde de ontem, o italianinho esteve ao volante por 1250 km.

To até agora com a bunda quadrada, camaradagem!

Eu olhava para a estrada reta e infinita e ela parecia me dizer, simplesmente:

SAM PRAN FRANT, SAM PRAN FRANT...

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
13
janeiro
02h56

 

13 de janeiro de 1995 foi uma sexta-feira. Foi uma sexta, 13.

Eu estava em Curralinho, cidadezinha mínima perto do Diamantina, gravando a novela Irmãos Coragem, da Globo.

Alguém da produção da novela se aproximou de mim, no set de gravação, me chamou e disse que minha mulher estava ao telefone e queria falar comigo.

Eu fiquei preocupado imediatamente.

Era uma época sem celular, que quase existia, mas ainda de forma precária. E, pior: Curralinho era uma cidade tão pequena que nem tinha telefone. Havia apenas um Posto Telefônico, com apenas um aparelho, numa cabinezinha mal ajambrada, no meio da pracinha de terra, também mais ou menos.

Quando o produtor me avisou do telefonema da minha mulher, me assustei e pensei logo: um filho quebrou o braço, alguém está doente. Pensei em algo sério porque a Jararaca tinha - e ainda tem - por princípio, não me ligar. " Você é quem viaja, você é quem fica fora de casa. Então, você é quem me liga!"

Quando atendi o telefone, ela, meio titubeante, disse:

- Não sei como te dizer isso. Nem tem outro jeito de te dizer isso....sua mãe morreu.

E calou-se, esperando por minhas palavras.

Eu fiz duas ou três perguntas, disse que iria imediatamente, e desliguei.

O produtor me esperava, andando de um lado pro outro, na rua. Nunca perguntei, mas depois tive certeza de que ele já sabia. Provavelmente a Silvana já tivesse dito a ele, pra que ele fosse me chamar rápido.

Eu disse a ele:

- Minha mãe morreu. Como eu faço pra ir pra SP rápido?

Ele me disse que não tinha como ser rápido. (Ele já sabia de tudo e tinha até as informações pra me dar!) Estávamos longe de Belo Horizonte, horas de carro e, como já era final de tarde, não chegaríamos a tempo de pegar qualquer voo de BH pra SP. Só saindo de noitão, viajando de noite e pegando um voo pela manhã.

Eu respirei fundo e disse:

- Vamos gravar.

E fizemos cenas noturnas, me lembro bem. Marquinhos Palmeira, Ilia São Paulo e eu, sentados num bar.

Havia, claro, um ar de constrangimento nas pessoas,

Foi assim.

**

Quando cheguei em São Paulo foi que percebi o tamanho da tragédia.

Tinham acabado de inaugurar o Viaduto, o Túnel Maria Maluf, ao lado da casa dos meus pais, em São Paulo. Dia 13 de dezembro de 1995 choveu demais, demais. Havia uma falha grave na execução da obra e, sem que ninguém percebesse, milhares, milhões de litros de água foram se acumulando numa enorme vala deixada pelas obras, e que o sistema de coleta  não conseguiu dar conta. A força, a pressão dessa água toda, acabou por derrubar o muro da casa ao lado e a água invadiu tudo e derrubou a casa da  vizinha. Felizmente não havia ninguém em casa. Mas os escombros começaram a se chocar contra a casa dos meus pais até que derrubaram uma parede e a água invadiu tudo. Em segundos, madeiras, vasos sanitários, tijolos, telhas, geladeira, tudo o que havia nos escombros invadiu a casa dos meus pais, que ficaram presos, com água até o pescoço.

Estavam em casa meu pai, minha mãe, minha irmã e seu filhinho pequeno, recém nascido. Meu pai teve que segurar o bebê com uma mão só, levantando o garoto acima da nível da água pra que ele não se afogasse.

Gente veio ajudar, outros vieram roubar, mas, no final, estavam todos na calçada.

Foi aí que minha mãe olhou pra minha irmã e disse:

- Ih.

E morreu, aos pés dela, de ataque fulminante.

Essa é a minha historinha do dia 13 de janeiro.

E a minha mãe era uma figura inigualável, de verdade.

E eu me lembro dela com tanta saudade que nem te conto.

E me arrependo de não ter dito o quanto a amava - na quantidade que ela merecia.

Tá bom, é triste. Mas já passou.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
12
janeiro
05h39

 

 Hoje, em Gothan City

 Hoje um dia muito rápido em São Paulo, sem tempo pra nada. Bate e volta, sem tempo pra respirar.

Aqui no Rio chove  há 3 dias. Molha e não seca. A chuva até para, mas continua nublado e molhado. O interessante é que, apesar do verão, estamos vivendo dias de temperatura amena, o que, cá entre nós, não deixa de ser uma benção.

Espero que essa chuva escolha o lugar certo pra cair. Que ela deixasse os morros de lado e caísse na cabeceira dos rios, pra encher os reservatórios e amenizar o risco de falta de energia.

Aqui no Rio temos tido problemas pontuais de falta de energia. Alguns desses problemas são obviamente normais, decorrentes de muita chuva e quedas de galhos e outras coisas. Mas existem momentos, quando falta energia, que me ocorre que haja alguma espécie de boicote surdo, algo meio escondido, por parte das companhias de energia.

Sempre penso: será que eles estão arranjando problemas onde não tem, apenas para pressionar o governo a não diminuir a conta de luz?

Não sou paranoico e nem entendo disso. Sou um ingênuo, sempre fui.

Mas... sei lá.

________

BATMAN, O Original... 

batman Luz, câmera, Batman

Quem tem idade suficiente pra se lembrar disso?

Eu assistia direto na TV, quando era menino. Isso passou na TV ainda antes dos anos 70, e continuou passando por muitos anos.

Aliás, se procurar, é capaz de assistir ainda hoje em algum canal.

Esse aqui é  o seriado original da TV.

http://www.youtube.com/watch?v=pPmYyD0RVRY

_________

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
11
janeiro
08h42

Whisky a Go Go foi um clube noturno, considerado como a primeira discoteca do mundo, inaugurada em 1963, nos States.

whishy 300x147 Discoteca, obrigado!

Tocaram por lá artistas como Linkin Park, The Birds e Alice Cooper.  O The Doors  chegou a ser a banda da casa, até serem despedidos por tocarem a canção The End Jimi Hendrix, Neil Diamond, The Who, Ramones, Led Zeppelin, The Police, Oasis e Metallica - entre muitos outros - botaram pra quebrar por lá.

No Brasil, esse movimento musical deslanchou mesmo através no Nelson Motta, só pra variar. O Nelson Motta parece ser onipresente quando o assunto é música brasileira.  Em 1976, no mesmo Shopping da Gávea onde fiz agora Doidas e Santas, o Motta inaugurou o Frenetic Dancing Days, que mexeu com a cabeça e agitou a noite dos cariocas.

Além de ser um local de dança e comidinhas, a grande sacada eram as garçonetes. Elas serviam as mesas normalmente, mas, no meio da noite, paravam com tudo, subiam nas mesas e cantavam - e cantavam muito bem - para o delírio da turma toda que enchia a chamada discoteca.

Hoje, algumas das Frenéticas são minhas amigas, especialmente a Sandra Pera - que na época das Frenéticas era cunhada do Nelson Motta (casado com a Marília Pera, então). Leiloca também faz parte do meu círculo e é um amor comigo, sempre.

O Frenetic Dancing Days fechou, mas as Frenéticas seguiram adiante e fizeram história, conquistando uma colocação importante no cenário musical brasileiro.

sandra leiloca e livro Discoteca, obrigado!

Na foto, Sandra Pera e Leiloca

Muito dessa história, com todos os seus romances e detalhes musicais, estão no livro da Sandra Pera,  (As tais Frenéticas, Eu tenho uma louca dentro de mim), que, aliás, já mostrei aqui.

Vale a pena.

___________

Agradecido

E como hoje é Dia Internacional do OBRIGADO, quero agradecer, SEMPRE.

Peço pouco e agradeço sempre.

Obrigado. Muito Obrigado!

SAM PRAN FRANT

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
10
janeiro
08h51

No começo da década de 90, recebi um texto para consulta. Isso é normal. Pessoas te convidam pra fazer uma peça e te mandam o texto pra ver se você gosta, se pode, se quer  fazer etc e tal.

Assim fez a Andréa Pachá, em 91.

bILHETE PACHÁ 238x300 As voltas que a vida dá

Redescobri o texto - e esse bilhete, acima -  agora, mais de 20 anos depois.

Infelizmente, na época, eu estava envolvido em outros projetos e não pude fazer. Mas o texto era tão bom que eu arquivei e o reencontrei agora.

Achei o texto e procurei a Andréa. E esse Facebook é fogo. Achei na hora, pedi pra que ela me adicionasse.

Sabe no que ela se transformou, macacada?

Juíza. Hoje a Andréa Pachá é juíza!

E o mais legal vem agora, porque o bichinho da  arte não abandonou a Juíza Andréa Pachá.

Ela lançou um livro.

E olha só o que saiu no jornal sobre ela e o livro.

Andréa Pachá 225x300 As voltas que a vida dá

A Vida não é Justa, o livro da Juíza Andréa Pachá

Essa foi uma ótima sacada, fala a verdade?!

E é claro que eu vou comprar o livro e me divertir com as histórias das Varas de Família.

E sempre seguindo o lema da GiuPress:

SAM PRAN FRANT!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
9
janeiro
08h23

 

Pedro  Tá bom, Eu fico

"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico."

Meses depois era declarada a Independência do Brasil.

E aí virou essa zona toda...

_______

Isso fez parte da minha infância

http://www.youtube.com/watch?v=Z-DVi0ugelc

O pouco que sei do idioma italiano aprendi cantando.

Tínhamos em casa uma vitrola que tocava aqueles bolachões de 78 rotações. Uma faixa de cada lado. Muitos desses discos eram de música italiana. Sempre de noite, minha irmã dormia e meu irmão estudava. Depois da novela, na TV preto e branco, meus pais me pediam que eu fosse colocando e trocando os discos na vitrola.

Aprendendo as músicas, acabei aprendendo o idioma. Como canto mal, também não falo bem italiano, mas canto e falo.

Quando jovem, a gente brincava com meu pai e chamava o meu velho Antonio de Domenico Modugno que, hoje, faria 84 anos - mesma idade do meu pai.

SAM PRAN FRANT !

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
8
janeiro
07h26

 

Macacada do meu Brasil:

Outro dia eu coloquei aqui o Elvis cantando pra vocês, mas vou empurrar uma outra canção do cara porque, hoje, Elvis completaria 78 anos - se é que eu fiz a conta certa.

Eu sempre penso nesses caras que morrem cedo. O que teriam feito de tivessem a oportunidade de envelhecer?

São tantos, não são?

Como teriam desenvolvido suas carreiras? Teriam produzido coisas espetaculares ou o talento deles teria arrefecido?

Quem sabe?

Vou mostrar pra vocês a última apresentação do Elvis. Naturalmente, ele não sabia que seria a última, mas é evidente que ele não está legal.

Veja até o fim, ele encerrando a música, saindo do palco e indo embora - para sempre.

http://www.youtube.com/watch?v=y0I62hcYYiA

_________

Brabuleta, leta, leta

fascinantes borboletas coloridas 46 300x300 E se...

___________

Comunicado da Diretoria da GiuPress

O Editor-Chefe encostou a Clara na parede e ela chegou a sentir o hálito do cigarro misturado com a colônia pós barba do ancião.

- Onde estão as fotos do amigo oculto, Dona Clara?

Clara sorriu, esquivou-se daquela pressão, e disse, decidida:

-  Olha aqui, Chefe...só colocando uma garrucha na cabeça dessa turma.

E arrematou, sorrindo:

- Vou sair mais cedo, hoje, Chefe. Preciso fazer as unhas...

(E a GiuPress não consegue encerrar 2012 por causa desse amigo oculto.)

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
7
janeiro
06h45

 

Dia do Leitor

Se levarmos em conta que eu não sou um intelectual e nem tenho uma vida acadêmica, sou um cara que tem  muitos livros.

E tenho livros por dois motivos: porque guardo os livros que passam pela minha vida - os que me marcaram de alguma forma. E porque gosto do objeto livro. Acho legal as capas, o cheiro das folhas etc e tal.

Tenho comigo livros importantes da minha infância e que me acompanham ainda hoje, com o mesmo carinho que eles merecem pelas experiências emocionais que me proporcionaram.

As coisas mudaram nos últimos anos. Lê-se muito na internet, e agora começa a tomar corpo a comercialização de eBooks. Isso é legal pra chuchu porque permite que você carregue numa viagem todos os livros que deseja - e sem carregar peso.

Eu ainda prefiro o objeto/livro, mas vai ser muito legal pra quem pesquisa, faz trabalhos de faculdade, poder andar com os livros todos bem à mão, num livro virtual desses.

Tudo isso é uma questão de gosto.

O divertido pra mim é ler.

Embora seja uma questão de gosto, não resta dúvidas de que a leitura  - além de ser uma coisa divertida - desenvolve muito a capacidade de raciocínio, aumenta o poder de memorização e ajuda - muito muito - a falar bem, escrever bem etc e tal.

E se nada disso serve, eu ainda digo que quem lê bastante namora melhor. Porque fala melhor, seduz melhor e é mais bem sucedido nas paqueras.

_______

Gato Vira-Lata

000026 300x195 Livros

Qualquer Gato Vira-Lata tem uma Vida Sexual Mais Sadia que a Nossa

Felipe Folgosi, Fabiana Alvarez e eu.

Texto do Juca de Oliveira e Direção da Bibi Ferreira.

Quer a verdade?

A peça era muitíssimo melhor do que o filme.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
6
janeiro
07h41

Código Morse

. --
.---- ---.. ...-- ---.. ,
... .- -- ..- . .-..
-- --- .-. ... .
..-. .- --..
... ..- .-
.--. .-. .. -- . .. .-. .-
- .-. .- -. ... -- .. ... ... Ã ---
-.. .
- . .-.. É --. .-. .- ..-. ---

_________

O domingo amanheceu bonito, prometendo um dia de sol.

Mas, no Acre, que tem um fuso horário de menos 2 horas em relação ao nosso, o sol ainda nem apareceu. Foi apenas em 1963 que o antigo território do Acre virou o 27 estado da Federação. Antes, foi um dos territórios e, antes ainda, pertencia à Bolívia.

Depois de conflitos entre seringueiros bolivianos e brasileiros, e índios, as negociações diplomáticas acabaram por resolver a questão e o Brasil comprou o território no comecinho do Séc. XX.

Ainda hoje, o Acre é o estado brasileiro menos povoado. Segundo o Censo de 2011, o estado do Acre possui menos de 800 mil habitantes e suas principais atividades econômicas ainda são a extração da borracha dos seringais, das castanhas, além da pecuária e agricultura.

Quem nasce do Acre, segundo a última reforma ortográfica, é acriano.  Mas para os habitantes locais a reforma não colou e eles continuam denominando-se acreanos.

E a GiuPress informa que o italianinho tem vontade de conhecer o Acre, que é o único estado da federação que ele não conhece.

Um dos acreanos mais ilustres foi o ambientalista Chico Mendes, assassinado por defender os ricos recursos naturais de toda a Amazônia.

SAM PRAN FRANT!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com