31
janeiro
07h40


Outro dia falei de uma gravação em Paris, então resolvi procurar e mostrar pra vocês. Acabei achando uma porção de coisas, menos as cenas? amadoras? na Torre Eiffel, mas enfim... Vendo o vídeo, lembrei de um negócio engraçado que rolou naqueles dias.


Logo no inicio do vídeo, vemos os personagens chegando a uma suíte  do hotel onde se hospedarão na lua-de-mel. Linda suíte de um hotel pra lá de chique. Fizemos várias cenas ali, inclusive cenas quentes da noite de núpcias onde os personagens fazem amor, como, aliás, convém a recém-casados.


Pois bem. Coincidiu que na mesma época em que estivemos por lá, minha irmã estava na Suíça visitando uma tia nossa muito querida. Quando soube que eu estava gravando em Paris, minha irmã resolveu me fazer uma visita. Da Suíça a Paris é um pulo.


Eu  e a Torloni ali, quase nus, gravando cenas tórridas, e o Jaime pediu uma pausa pra ajeitar a iluminação. Imediatamente os camareiros trouxeram roupões pra gente e eu joguei o roupão nas costas e fui para o corredor, e dou de cara? (de cara, peito, barriga e todo o resto)? Dou de cara com minha irmã, minha prima e minha tia ali, vendo o sobrinho pelado.


Titia ficou catatônica, coitada!


Minha prima fingiu que não ligou.


E irmã não se emociona com irmão pelado.


Veja mais:


+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7


Espalhe por aí:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • RSS
  • Netvibes
  • Digg
3
janeiro
02h09

Imagino que todo mundo saiba o que é um figurante e qual sua função nas gravações de uma novela ou de um filme. O cara fica ali fazendo número. (Muitos de nós, atores, muitas vezes também ficamos lá, fazendo número de vez em quando). Pois bem: desde sempre nós convivemos com figurantes o tempo todo. Eles estão lá, ajudando a compor a realidade da cena. E, acreditem: tem cara que faz isso há anos e do qual ficamos amigos devido às horas de convivência ao longo dos anos.

Tem uma parcela dos figurantes – em geral os mais jovens – que é mesmo aspirante a ator. Que acredita que ser figurante pode encurtar o caminho para arrancar um espaço entre os atores de verdade - que falam e tudo. Às vezes acontece, mas é raro. O máximo que alguns conseguem é arranjar uma vaga de Elenco de Apoio, que é a turma que só grava em cenários fixos, tem nome, (o personagem tem nome, entende?), e, vez ou outra, até ganham uma fala, tipo “bom dia”, “pode entrar”, coisas assim.

To falando isso porque nesses dias em que estamos gravando uma daquelas gravações muvuca das quais já falei aqui, convivemos muito com figurantes que são sempre os primeiros a chegar e, ainda mais do que os atores, esperam e esperam pacientemente as coisas acontecerem.

Eu estava lá outro dia e reparei num cidadão com uma cara muito engraçada e que dava o sangue como figurante, berrando e balançando bandeiras durante a gravação. O cara é engraçado. E, depois, em casa, vendo minha filha fazendo Malhação, na Globo, (minha filha resolveu ser atriz, sabiam?), vejo o mesmo cara ali, numa cena de praia, com o mesmo empenho. E depois vi o mesmo cara em outra novela, e depois num programa qualquer... Pensei: caramba... esse cara dá mesmo o sangue e trabalha feito doido como figurante, sem nunca ganhar uma palavra de texto, sem nunca receber um close, sem nunca sequer ser notado nem pela gente e nem pelo público. E me deu uma sensação de solidariedade em relação a ele.

Dia 30 agora, de madrugada, enquanto gravávamos cenas com uma porção de figurantes, vejo o cara lá, mais uma vez, botando os bofes pra fora, gritando numa cena de comício de Ribeirão do Tempo.

E aí, num dos intervalos, topei com o cara e falei que já o tinha visto numa porção de lugares, que bastava ver alguma novela que, em algum momento, ele apareceria lá no fundo, compondo a cena e dando o sangue, com toda sua sinceridade.

E ele me disse que era isso mesmo, que ele era figurante profissional, que era um ator formado que não conseguia nada maior do que ser figurante e ele estava lá, vivendo disso - que adorava participar de tudo.

Não sei se o cara é bom ator e nem se algum dia ele terá alguma oportunidade de fazer algo mais do que faz hoje em dia, mas ele ganhou de mim um sorriso e um olhar cheio de um respeito agradecido.

Então, ontem à noite, gravando, eis o cara lá, de novo, cheio de ânimo.

Saquei a terrível câmera do Blackberry e fotografei meu companheiro de trabalho e mostro aqui pra vocês.


figurante1 300x225 Figurante

Eis o figurante de quem falo. Infelizmente, apesar de perguntar e salvar o nome dele, acabei perdendo. Peço desculpas a vocês e a ele, que merecia ver seu nome publicado, mas até aqui ele permanecerá anônimo até que eu o encontre novamente.


Espalhe por aí:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • RSS
  • Netvibes
  • Digg
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com