17
dezembro
às 22:40

A Fazenda está em reta final e os peões puderam assistir, em primeiríssima mão, ao capítulo de estreia da minissérie Sansão e Dalila. Não, você não entrou no blog errado e eu não sou o Britto Jr.! Mas não poderia deixar de comentar sobre essa curiosa experiência; assistir, diante da TV, a reação dos telespectadores enquanto acompanham uma história que escrevi. Não é uma curiosa inversão? É como se, nesse momento, você estivesse lendo essas linhas e eu pudesse ver suas reações! Sorria, você está sendo filmado! Já pensou se o autor pudesse acompanhar as reações de cada telespectador ou leitor? No caso dos livros, por exemplo: quando alguém abrisse algum livro meu e começasse a ler a história, uma janela abriria em minha TV e eu poderia acompanhar as reações do leitor. Saberia se a história estava agradando, se a piada estava funcionando, se o sono estava prestes a ganhar batalha... Nesse caso, também valeria a pena ter um daqueles microfones para dar um grito e manter a pessoa de olhos bem abertos...

Delírios de uma mente imaginativa, eu sei, mas foi quase isso que aconteceu nos últimos dias, por conta do programa. No teatro temos a resposta ali, imediatamente; sentimos a vibração do público e podemos saber se agradamos ou não. Já na TV, esse feedback vem de outra forma, por meio da repercussão, ibope, entre outros recursos que nos servem como parâmetros. Mas não vemos a emoção dos telespectadores, a não ser das pessoas próximas. Por isso foi tão interessante observar a reação dos participantes do reality ao assistirem ao primeiro capítulo. E, principalmente, notar o quanto se emocionaram com a história. Admito que fiquei orgulhoso. Não só por mim, mas por toda a equipe. Trabalhamos tanto para apresentar essa história que atingir a emoção do telespectador é uma grande vitória. E posso garantir que a minissérie está muito, mas muito emocionante. Em todos os capítulos temos uma importante passagem da trajetória de Sansão, como a luta com o leão, o enigma aos filisteus, a luta com o exército de mil soldados, a retirada das portas de Gaza, a derrubada do templo dos filisteus... Muita ação, romance e até mesmo humor! Falando nisso, também dei boas risadas com as imitações do Daniel e da Lisi, como Sancolão e Dalisi. E confesso que torcia para esse casal vingar, acho que eles combinam tanto...

Também acredito que haverá torcida por muitos casais, na minissérie. Vilões que certamente serão odiados, surpresas que provocarão espanto, tristezas que provocarão choro... E eu adoraria, de verdade, poder assistir a reação do telespectador. Seria um ótimo reality show. Nesse caso, também valeria a pena ter um controle que desse choque caso a pessoa tentasse mudar de canal... Enfim, novos delírios de um autor...

Não perca as emoções finais de A Fazenda (olha o Britto aí de novo!) e prepare-se para as emoções de Sansão e Dalila, que estreia dia 04 de janeiro.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
15
dezembro
às 15:40

Muito obrigado pelos comentários e pelos votos de sucesso com Sansão e Dalila. É muito empolgante notar toda essa expectativa com relação à estreia da minissérie.  Serão 16 capítulos muito envolventes, repletos de ação, romance, suspense e até mesmo humor. Podem ter certeza de que todos nós estamos trabalhando com muita dedicação, para oferecer ao público o belo trabalho que ele merece. Que vocês merecem. Mais uma vez, muito obrigado. E não se esqueçam: Sansão e Dalila estreia dia 04 de janeiro, na Record. Confiram a ótima matéria do programa "Tudo Record", com cenas inéditas e bastidores da minissérie:

Como avisei no primeiro post, esse blog não terá apenas um assunto. Portanto, peço licença ao guerreiro de tranças e à cortesã de beleza incomum para falar de outros personagens queridos deste autor. Tão queridos que nasceram num texto de teatro, ganharam um livro e agora voltam às prateleiras com uma nova publicação. São os adolescentes Vinícius, Thiago, Rodrigo, Daniel, Fernanda e Mel, protagonistas de Confidências, confusões e... mais garotas!, meu novo livro. A história começa quando, ilhados na casa de Thiago por conta de uma tempestade que assola a cidade, os amigos têm uma ótima idéia para passar o tempo, já que também ficam sem energia elétrica: contar histórias de terror. Mas não se trata de histórias de espíritos, nem de vampiros, mas daquelas situações que realmente são um terror na vida da pessoa. Um jogo da verdade disfarçado! O que as meninas querem (sim, elas que deram a idéia!), é que os meninos abram o jogo e revelem algumas de suas confidências e confusões. E é exatamente o que acontece. Temas como: a primeira sogra, namorada de amigo, traição, e muitos outros, são contados do ponto de vista masculino. E claro que isso vira uma grande comédia!

O lançamento ocorreu na Livraria da Travessa, em Ipanema, na última semana. Recebi leitores e amigos, numa noite muito especial. Na ocasião, os queridos e talentosos atores Ícaro Silva, José Loreto, Antonio Rocha, Manuela Duarte, Fernanda Pontes e a queridíssima escritora Thalita Rebouças leram, comigo, alguns trechos do livro. São muitas fotos e postarei todas no meu site. Mas veja alguns amigos que passaram por lá (fotos de Ricardo Gama):

Obrigado a todos que compareceram! E, aproveitando o assunto do livro, deixo a pergunta no ar: você já passou por situações que tenham sido um terror? Comente, participe! Essa não é uma gravação de telemarketing, mas... a sua participação é muito importante para nós! Para mim, no caso!

No próximo post voltaremos ao ano 1100 a.C., pois contarei como foi a elaboração dos capítulos, o encontro com o diretor, e por aí vamos... Quem tiver alguma pergunta ou dúvida, aproveite o espaço! Procurarei respondê-las nos próximos posts. Um grande abraço e até a próxima!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
13
dezembro
às 18:59

Bem-vindo e obrigado pela visita! Se já me conhece, sinta-se em casa. Se ainda não faz idéia de quem seja o cidadão que está por trás desses caracteres, começa agora um breve momento descrição de personagem: meu nome é Gustavo Reiz, estou nos quase trinta, sou roteirista, ator, dramaturgo, brasileiro e não desisto nunca. Casado e ainda sem filhos, já escrevi livros, já plantei árvores e adotei um cão. Comecei minha carreira como ator, com dez anos de idade, mas não cheguei a ganhar o título de ator mirim. Fiz teatro, comecei a escrever minhas próprias peças, com treze anos escrevi meu primeiro livro, com vinte e três participei – como roteirista – da minha primeira novela e chega de propaganda que é preciso manter o ibope. Na Rede Record desde 2006, assinarei meu primeiro trabalho como autor principal: a minissérie Sansão e Dalila, que estreia em janeiro.

Mas engana-se quem pensa que esse blog terá um único assunto! Falaremos de TV, livros, filmes e do que mais tivermos vontade... Participo de todas – ou quase todas! – as redes sociais e sempre fui fascinado por essa interação. Sou da época do mIRC, lembram disso? Aqueles bate-papos onde só existiam pessoas bonitas, de olhos claros e que moravam nas áreas mais nobres das cidades... Não existia a obrigação da fotinho ao lado e a imaginação – e a mentira! – rolava um pouco mais solta. Mas era divertido. Também já tive blog, fotolog, terminei com o MSN mas ainda insisto no Orkut, demorei mas entrei no facebook e também dou minhas twittadas por aí. Portanto, esse novo espaço virtual me deixa muito feliz. Mais uma vez, sejam bem-vindos!

Alguns personagens me ajudarão a tornar o blog mais variado, mas irei apresentá-los em outras postagens. Nessa primeira, não poderia falar de outros que não fossem os que convivem comigo desde o início deste ano e que, a partir do próximo dia 04, poderão ser vistos por todos: os personagens de Sansão e Dalila, a nova minissérie da Record.

Vídeo:
[r7video http://videos.r7.com/nova-minisserie-da-record-estreia-em-janeiro/idmedia/dba4ff8df5ba8a3aec97293e262c82e4.html]

Época de renovação de contrato é sempre agitada. Nesse período, parece que tudo resolve acontecer ao mesmo tempo. É a peça engavetada que resolvem produzir, o filme que entra em produção alguns anos após você ter escrito o roteiro, o computador que resolve fazer greve quando você mais precisa dele. Encontros e desencontros que fazem a vida ser tão surpreendente e fascinante. E foi nessa turbulência que recebi o convite do Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia da Record, para escrever a sinopse de uma minissérie sobre a história de Sansão e Dalila. A vontade que eu tive era de começar a escrever antes mesmo da reunião terminar. Como se fosse um telespectador com o poderoso controle-remoto nas mãos, apertei a tecla pause em tudo que estava ao meu redor. Avisei à esposa e à família que faria uma longa viagem. Nem deu tempo para maiores explicações; em poucas horas eu já estava a caminho da Terra Prometida, em 1100 a.C.

Apesar da minha animação com a proposta, eu sabia que adaptar uma história mundialmente conhecida seria um grande desafio, pois há mais de 2.500 anos os textos bíblicos têm sido lidos, transmitidos e traduzidos por cerca de 400 idiomas. E a história de Sansão, particularmente, é diferente de todas as narrativas do livro. Assim como o protagonista – Sansão, que é um personagem riquíssimo em conflitos e por isso mesmo apaixonante para qualquer autor – a história também possui uma grande força e um enorme apelo visual. Prova disso é a quantidade de representação na arte, seja na pintura, nos espetáculos, no cinema e por aí vai. E até por conta disso muita gente tem impressões erradas sobre a história, por causa dos filmes que também são adaptações. Quem tiver curiosidade de ler o original, na Bíblia, ela está no livro dos Juízes, capítulo 13. Mas a verdade é que a trajetória do guerreiro de força descomunal, que enfraqueceu ao ter seus cabelos cortados pela mulher que amava, está no imaginário popular. Qual garoto não quis ser forte como Sansão? Que menina não quis ser bela como Dalila? E a pergunta que sempre surge é: se Dalila amava Sansão, por que o traiu? Se Dalila realmente foi uma grande traidora e para alguns uma grande vilã, por que essa história ficou tão marcada como uma história de amor? E os tão famosos cabelos de Sansão? Seriam eles a origem da verdadeira força?

Muitas perguntas, inúmeras respostas, intensa pesquisa. Mas isso já é assunto para uma próxima postagem. Agradeço a quem chegou até aqui e convido todos: leitores, telespectadores, antigos e novos amigos a se tornarem também personagens fixos desse nosso espaço virtual. Perguntas, sugestões e comentários serão sempre bem-vindos. Participem também da nossa contagem regressiva pela estreia da minissérie, no twitter. Não esqueça de colocar a tag #SansaoeDalila. E dia 04 de janeiro, na tela da Record, temos nosso tão esperado encontro.

Um grande abraço e até a próxima!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks