08
maio
às 14:53

É hoje! A chapa vai esquentar com a estreia de Fora de Controle, na Record. A autoria é do Marcilio Moraes, com quem eu tive o prazer de colaborar nesses quatro (eletrizantes!) episódios. Realizada com tecnologia de cinema, o seriado é independente, produzido pela produtora Gullane e pela Grifa Filmes, via leis de incentivo da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Quem gostou de ver o Milhem Cortaz, o Claudio Gabriel e a Rafaela Mandelli brilhando em Sansão e Dalila, vai gostar de vê-los nesses personagens. Imperdível!

foradecontrole Fora de Controle

Visite o site oficial da série.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
12
janeiro
às 14:12

Não faltam passagens marcantes na história de Sansão, polêmico juiz do povo hebreu. Mas o episódio do incêndio nas plantações dos filisteus chamou bastante a minha atenção. Após ser traído pela esposa e ter seu enigma descoberto pelos inimigos, Sansão matou trinta homens e roubou-lhes as vestes festivais - objetos da aposta com os soldados. Mas essa seria apenas a primeira traição; ao voltar à casa de sua esposa, Sansão tem uma nova decepção, ao descobrir que ela havia sido dada ao companheiro de honra - no caso, o vilão Faruk. Sansão promete vingança e...

Captura de tela 2011 01 12 às 13.28.50 O incêndio nas searas dos filisteus

"E saiu e tomou trezentas raposas; e, tomando fachos, as virou cauda com cauda e lhes atou um facho no meio delas. Tendo ele chegado fogo as tições, largou-as na seara dos filisteus e, assim, incendiou tanto os molhos como o cereal por ceifar, e as vinhas, e os olivais."

Alguém discordaria que é uma passagem impactante? Podem imaginar Sansão incendiando toda aquela vasta plantação dos filisteus? Pois é exatamente o que acontecerá nos próximos capítulos de Sansão e Dalila. É claro que tamanha destruição desencadeará uma resposta a altura, por parte dos filisteus, já que perder todos aqueles grãos significava um período de fome, os prejuízos eram incalculáveis ao povo que tanto oprimia os hebreus. A atitude de Sansão também provocará a ira do comandante Abbas, que se incomoda com os relatos sobre o guerreiro de tranças. Com o envolvimento do comandante do exército nessa ofensiva contra Sansão, o hebreu ainda não sabe, mas está cada vez mais próximo de uma cortesã chamada Dalila...

Não perca as próximas emoções de Sansão e Dalila, de terça a sexta, às 23 horas, na Record.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
06
janeiro
às 13:14

Finalmente, Sansão e Dalila estreou! Assisti ao primeiro capítulo no cinema, com toda a equipe e outros profissionais da Record. Todos ficamos muito felizes com o trabalho realizado, motivo de grande orgulho. Os atores estão incríveis e a produção está belíssima. Tenho que destacar a direção do João Camargo, do Régis Faria e do César Rodrigues, meus grandes parceiros nessa jornada. Agradeço a todos pelo empenho e dedicação! E agora esses personagens passam a pertencer ao público!

Captura de tela 2011 01 06 às 12.30.44 A jornada está apenas começando...

Sobre a jornada de Sansão... Ela acaba de começar! Dalila também começará a perceber que sua beleza pode ser uma fonte de poder... Aos que perguntaram, esse passado de Dalila não tem a intenção de justificar o seu ato final, que todos já conhecem. Ele é apenas um importante degrau para a construção da personalidade daquela mulher tão forte. Com relação a Sansão, não estranhem o fato do guerreiro hebreu parecer avesso ao trabalho e mais atraído pelas mulheres do que por sua missão. Ele é um homem, com suas fraquezas, e também veremos a construção daquele que se tornará um juiz de seu povo. Estamos apenas no início de nossa história, temos muito chão e fortes emoções pela frente. Nossos personagens têm muita história para contar. Faruk é o primeiro vilão que apareceu no caminho de Sansão e essa disputa levará a um trágico fim. Dalila também já conheceu as cortesãs do príncipe Inárus e aquela que se tornará uma grande opositora: Hannah. E que as jornadas continuem...

Para quem perdeu os primeiros capítulos de Sansão e Dalila, clique AQUI para assistí-los, na íntegra. Basta ter um email no R7 e o cadastro é bem rápido.

Ainda sobre Sansão e Dalila, o Hoje em Dia levou Tiago Villas-Bôas, de 14 anos, para conhecer os bastidores da minissérie, no Recnov. O adolescente sonha em ser autor e eu conversei com ele sobre a profissão.

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
04
janeiro
às 10:12

Chegou o momento da tão esperada estreia de Sansão e Dalila, na Rede Record. A minissérie será exibida de terça a sexta, às 23h. Contaremos não apenas a história do juiz hebreu de força incomum e da mais bela cortesã filisteia, mas também a de muitos outros personagens, em 18 imperdíveis capítulos! Foi uma longa jornada para todos os profissionais envolvidos e agora o telespectador poderá ver o resultado de tanto trabalho, tanto investimento e tanta dedicação. No caso deste autor, será o momento de ver as mais de 600 laudas que foram escritas ganharem vida própria. E confesso que a ansiedade é grande... É como os livros que passam a pertencer aos leitores quando ganham as prateleiras. Depois de escritos, os personagens da minissérie saem do papel e passam a pertencer aos atores. Depois da estreia, os telespectadores estão no comando. E posso garantir que, aqueles que dedicarem um pouquinho de seu tempo para acolher nossos personagens e embarcar nessa história, terão belas surpresas! Sansão e Dalila, às 23h, na Rede Record.

O site oficial já está no ar, confira!

Também envio o link para uma ótima reportagem do José Armando Vanucci sobre a estreia da minissérie: Assista!

Abaixo, segue uma entrevista que dei para a jornalista Elliana Garcia, com muitas informações sobre a minissérie.

Autor da minissérie Sansão e Dalila conversa com o Arca Universal

Por Elliana Garcia / Fotos: Michel Angelo
eliana.garcia@arcauniversal.com

Ele começou a carreira aos 12 anos, como ator. Aos 13, as letras começaram a ganhar forma através de suas mãos, o que resultou em quatro livros publicados. Com a arte correndo nas veias, ele ainda apresentou um programa de tevê, foi colaborador de novelas e agora assina o seu primeiro trabalho solo na televisão: a minissérie bíblica “Sansão e Dalila”. Em entrevista ao Portal Arca Universal, Gustavo Reiz, de 29 anos, nos conta como foi adaptar essa história e convida o público a se juntar ao povo hebreu e embarcar numa jornada incrível, com muitas situações fortes e marcantes na minissérie de 18 capítulos, que estreia em 4 de janeiro, às 23h, pela “Rede Record de Televisão”.

[r7video http://entretenimento.r7.com/sansao-e-dalila/videos/detalhes/voce-sabe-quem-e-dalila-/idmedia/392e665c49221b7832ba4ea8da20982e.html]

Como surgiu a oportunidade para escrever “Sansão e Dalila” e há quanto tempo você começou a trabalhar neste projeto?

Recebi o convite do diretor de teledramaturgia da emissora, Hiran Silveira, para desenvolver essa sinopse e aceitei de imediato. Sansão e Dalila já fazem parte do imaginário popular. Quem não conhece a história do guerreiro de força incomum que perde as forças ao ser traído pela mulher que amava? Já conhecia as adaptações, mas quando li o original fiquei muito instigado em contar essa história e também apresentar algo inédito ao público, num enredo mundialmente conhecido. Comecei a pesquisar em dezembro de 2009, e foram 2 meses até a elaboração da sinopse e o começo do desenvolvimento dos capítulos.

O que foi mais difícil na adaptação?

Por mais que a trajetória de Sansão seja descrita de forma muito detalhada na Bíblia, com passagens emocionantes e de grande impacto, é uma história que se passa em 1100 a.C. (antes de Cristo), o que requer muita pesquisa. E mesmo com tantos detalhes, essas passagens não seriam suficientes para sustentar uma minissérie, no número de capítulos desejado e no ritmo a que o telespectador está acostumado. Precisava criar tramas paralelas, de acordo com o contexto da época e de forma que não alterassem a mensagem do original, pelo contrário, que a reforçassem. As distâncias entre as cidades também mereceram atenção especial. Levava-se de dois a quatro dias para ir de um local a outro, e Sansão é um personagem que deixa a sua tribo e transita por vários locais diferentes. Como optei por fazer um paralelo entre as vidas de Sansão e Dalila, além de outros personagens, o mais difícil foi lidar com essas distâncias e respeitar o tempo das viagens, de modo que as tramas pudessem se desenvolver e as andanças de Sansão não se tornassem momentos repetitivos e monótonos para o telespectador.

As histórias bíblicas são interpretadas de várias formas. Como você chegou ao meio termo, sem ferir a interpretação profunda bíblica?

Li a história de Sansão em diversos textos, de diversas religiões. O cerne da história é o mesmo, o que muda são detalhes de tradução. Sansão é um homem que recebeu uma importante missão de Deus, mas que se deixou seduzir pelos próprios instintos e paixões e se desviou de seu caminho, sofrendo as consequências por suas escolhas. Como todo texto bíblico, a história desse juiz do povo hebreu possibilita muitas interpretações. Por isso, tive a preocupação de me manter fiel ao original, apresentando a trajetória de Sansão exatamente como está na Bíblia, com riqueza de detalhes e até mesmo com passagens pouco representadas em outras adaptações audiovisuais, mas que estão nas Sagradas Escrituras. Como telespectador, não costumo gostar de adaptações que alteram muito a história que serve de base, acho que isso frustra quem já conhece aquela trama. Principalmente uma história bíblica, que serve de referência para gerações e gerações. O objetivo dessa adaptação não é julgar nenhum personagem, muito menos justificar seus atos, mas sim apresentar uma bela história ao telespectador, para que ele faça suas próprias interpretações.

Gustavo Reiz estreia sansao A estreia de Sansão e Dalila

O que mais te encantou nesta história?

A narrativa dinâmica e a possibilidade de valorizar o aspecto humano dela, com personagens muito fortes e cheios de conflitos. Desde o início, a história é muito emocionante, quando um mensageiro de Deus aparece para uma mulher estéril e anuncia que ela terá, finalmente, um filho (leia Juízes 13.3), e que esse menino começaria a libertar o povo hebreu da opressão dos inimigos filisteus. Sansão já nasce com uma grande responsabilidade e com uma enorme expectativa em torno de si, embora tenha dificuldades para compreender a sua missão. Ao mesmo tempo em que possui uma força incomum, devido ao voto que tem com Deus, Sansão também possui suas fraquezas, como a atração pela mulher do povo inimigo. A busca desse hebreu pelas respostas se transforma numa jornada incrível, com muitas situações fortes e marcantes, com tentações e obstáculos, que nos envolvem do começo ao fim.

Qual a cena mais emocionante, na sua opinião?

Há muitas passagens emocionantes na história. O incêndio na casa da esposa de Sansão me comoveu bastante quando li no original e quando escrevi as cenas. São acontecimentos muito tristes, muito fortes, que marcam definitivamente a trajetória de Sansão. As cenas gravadas ficaram incríveis, lindamente interpretadas pelo elenco e muito bem dirigidas. O momento em que Sansão é traído por Dalila e sofre nas mãos dos filisteus também promete emocionar bastante.

Há personagens fictícios na minissérie?

Sim. Para obter o ritmo desejado, mencionado anteriormente, optei por criar as pessoas da tribo de Sansão e também toda a trajetória de Dalila, até se tornar uma cortesã e encontrar o guerreiro hebreu. Aproximadamente 30 personagens foram criados para acentuar elementos como romance, ação, suspense e humor. Os personagens têm seus conflitos, suas histórias, independentes ou não da trama principal. Vilões em vários estágios hierárquicos, conspirações, farsas, encontros e desencontros típicos de comédia romântica também estão presentes na minissérie.

Dalila tinha poder sobre Sansão. Na atualidade você acha que a mulher tem mesmo todo esse poder sobre um homem?

Do poder das mulheres eu não tenho a menor dúvida. Mas Dalila, do ponto de vista simbólico, representa tudo que entra em nossas vidas – muitas vezes de forma bastante sedutora – para nos desviar de nossos principais objetivos. Essa é uma das reflexões que o texto bíblico nos proporciona.

De que forma essas histórias antigas podem influenciar a nossa realidade? Ou melhor, quais as similaridades dessas histórias antigas com as contemporâneas?

As histórias antigas são as grandes referências para as contemporâneas. Nas narrativas bíblicas, por exemplo, temos histórias de homens e mulheres que vivem seus conflitos familiares, situações e dificuldades pelas quais passamos até hoje e, por isso, são histórias que atravessam o tempo. As dúvidas naturais do ser humano, a busca pela fé, as relações sociais, as rivalidades, os exemplos a serem seguidos, os medos e incertezas em relação ao futuro. São histórias que falam da essência do ser humano, de seus conflitos internos. E tudo isso continua presente, não apenas nas histórias contemporâneas, mas também em nosso cotidiano, em nossas vidas.

Há outras histórias bíblicas que você gostaria de adaptar?

A Bíblia é uma fonte inesgotável de belas histórias e eu terei grande prazer em realizar outras adaptações. Gosto das boas histórias, independentemente do gênero. No teatro, sempre escrevi comédias. Na tevê, em novela, acabamos escrevendo de tudo um pouco, e é isso que geralmente tento fazer, oferecer várias possibilidades dentro da mesma história. Minha preocupação maior, enquanto autor, é fazer com que o leitor e/ou o telespectador tenha bons momentos enquanto acompanha aquela história. Que ele se envolva com os personagens, que se emocione, que se divirta, que crie expectativas e embarque naquele universo proposto.

O que o público pode esperar desta minissérie?

A minissérie está muito emocionante e é uma produção extremamente bem cuidada. Elenco de primeira, belos cenários e paisagens, qualidade técnica impecável. Em todos os capítulos teremos uma importante passagem da trajetória de Sansão, como a luta com o leão, o enigma aos filisteus, a luta com o exército de mil soldados, a retirada das portas de Gaza, a derrubada do templo dos filisteus. “Sansão e Dalila” é um trabalho que reflete bem o projeto vitorioso da teledramaturgia da “Record”. Queremos apresentar ao público um belo trabalho, com a qualidade que ele merece.

Me fale da emoção de fazer um trabalho como esse.

Ter a possibilidade de estrear como autor titular aos 29 anos, com uma produção impecável como a de “Sansão e Dalila”, é algo mais que especial. Todo o processo, em suas diferentes etapas, foi muito prazeroso. Desde as primeiras reuniões, as pesquisas para elaboração da sinopse, a criação dos personagens, das falas, dos capítulos, até ver tudo isso ganhar formas, cores e vida. É muito emocionante. Além do voto de confiança dado pelo Hiran Silveira e todo o apoio de sua equipe, tive a parceria fundamental do diretor-geral, João Camargo, e dos demais diretores, César Rodrigues e Régis Faria, o que fez toda a diferença para contarmos bem essa história. Ter atores tão talentosos dedicando-se ao máximo para dar vida aos personagens também é motivo de orgulho para qualquer autor. “Sansão e Dalila” vem como fruto de muita dedicação, muita perseverança e, principalmente, muito trabalho. Espero que os telespectadores também se envolvam e façam parte desse momento tão especial para todos nós, acompanhando a história de Sansão e Dalila, que estreia dia 4 de janeiro, às 23 horas.

[r7video http://noticias.r7.com/videos/nesta-terca-feira-04-estreia-sansao-e-dalila/idmedia/79f332b4aeac8a73342de80c62a28270.html]

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
13
dezembro
às 18:59

Bem-vindo e obrigado pela visita! Se já me conhece, sinta-se em casa. Se ainda não faz idéia de quem seja o cidadão que está por trás desses caracteres, começa agora um breve momento descrição de personagem: meu nome é Gustavo Reiz, estou nos quase trinta, sou roteirista, ator, dramaturgo, brasileiro e não desisto nunca. Casado e ainda sem filhos, já escrevi livros, já plantei árvores e adotei um cão. Comecei minha carreira como ator, com dez anos de idade, mas não cheguei a ganhar o título de ator mirim. Fiz teatro, comecei a escrever minhas próprias peças, com treze anos escrevi meu primeiro livro, com vinte e três participei – como roteirista – da minha primeira novela e chega de propaganda que é preciso manter o ibope. Na Rede Record desde 2006, assinarei meu primeiro trabalho como autor principal: a minissérie Sansão e Dalila, que estreia em janeiro.

Mas engana-se quem pensa que esse blog terá um único assunto! Falaremos de TV, livros, filmes e do que mais tivermos vontade... Participo de todas – ou quase todas! – as redes sociais e sempre fui fascinado por essa interação. Sou da época do mIRC, lembram disso? Aqueles bate-papos onde só existiam pessoas bonitas, de olhos claros e que moravam nas áreas mais nobres das cidades... Não existia a obrigação da fotinho ao lado e a imaginação – e a mentira! – rolava um pouco mais solta. Mas era divertido. Também já tive blog, fotolog, terminei com o MSN mas ainda insisto no Orkut, demorei mas entrei no facebook e também dou minhas twittadas por aí. Portanto, esse novo espaço virtual me deixa muito feliz. Mais uma vez, sejam bem-vindos!

Alguns personagens me ajudarão a tornar o blog mais variado, mas irei apresentá-los em outras postagens. Nessa primeira, não poderia falar de outros que não fossem os que convivem comigo desde o início deste ano e que, a partir do próximo dia 04, poderão ser vistos por todos: os personagens de Sansão e Dalila, a nova minissérie da Record.

Vídeo:
[r7video http://videos.r7.com/nova-minisserie-da-record-estreia-em-janeiro/idmedia/dba4ff8df5ba8a3aec97293e262c82e4.html]

Época de renovação de contrato é sempre agitada. Nesse período, parece que tudo resolve acontecer ao mesmo tempo. É a peça engavetada que resolvem produzir, o filme que entra em produção alguns anos após você ter escrito o roteiro, o computador que resolve fazer greve quando você mais precisa dele. Encontros e desencontros que fazem a vida ser tão surpreendente e fascinante. E foi nessa turbulência que recebi o convite do Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia da Record, para escrever a sinopse de uma minissérie sobre a história de Sansão e Dalila. A vontade que eu tive era de começar a escrever antes mesmo da reunião terminar. Como se fosse um telespectador com o poderoso controle-remoto nas mãos, apertei a tecla pause em tudo que estava ao meu redor. Avisei à esposa e à família que faria uma longa viagem. Nem deu tempo para maiores explicações; em poucas horas eu já estava a caminho da Terra Prometida, em 1100 a.C.

Apesar da minha animação com a proposta, eu sabia que adaptar uma história mundialmente conhecida seria um grande desafio, pois há mais de 2.500 anos os textos bíblicos têm sido lidos, transmitidos e traduzidos por cerca de 400 idiomas. E a história de Sansão, particularmente, é diferente de todas as narrativas do livro. Assim como o protagonista – Sansão, que é um personagem riquíssimo em conflitos e por isso mesmo apaixonante para qualquer autor – a história também possui uma grande força e um enorme apelo visual. Prova disso é a quantidade de representação na arte, seja na pintura, nos espetáculos, no cinema e por aí vai. E até por conta disso muita gente tem impressões erradas sobre a história, por causa dos filmes que também são adaptações. Quem tiver curiosidade de ler o original, na Bíblia, ela está no livro dos Juízes, capítulo 13. Mas a verdade é que a trajetória do guerreiro de força descomunal, que enfraqueceu ao ter seus cabelos cortados pela mulher que amava, está no imaginário popular. Qual garoto não quis ser forte como Sansão? Que menina não quis ser bela como Dalila? E a pergunta que sempre surge é: se Dalila amava Sansão, por que o traiu? Se Dalila realmente foi uma grande traidora e para alguns uma grande vilã, por que essa história ficou tão marcada como uma história de amor? E os tão famosos cabelos de Sansão? Seriam eles a origem da verdadeira força?

Muitas perguntas, inúmeras respostas, intensa pesquisa. Mas isso já é assunto para uma próxima postagem. Agradeço a quem chegou até aqui e convido todos: leitores, telespectadores, antigos e novos amigos a se tornarem também personagens fixos desse nosso espaço virtual. Perguntas, sugestões e comentários serão sempre bem-vindos. Participem também da nossa contagem regressiva pela estreia da minissérie, no twitter. Não esqueça de colocar a tag #SansaoeDalila. E dia 04 de janeiro, na tela da Record, temos nosso tão esperado encontro.

Um grande abraço e até a próxima!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks