2004 Super Bowl XXXVIII Janet Jackson Justin Timberlake Justin Timberlake deveria recusar convite para o Super Bowl depois do que fez com Janet Jackson

Janet Jackson jamais poderia prever que o seu mamilo seria responsável por abalar a carreira e reputação definitivamente.

Ao se apresentar no Super Bowl em 2004 com Justin Timberlake, o cantor puxou parte do figurino de Janet e revelou um dos seios dela ao vivo, em um evento assistido por quase 100 milhões de pessoas no mundo todo.

O caso se transformou no assunto mais comentado por semanas e Janet Jackson, que durante duas décadas havia atingido o posto de principal cantora negra norte-americana, viu sua fama e relevância artística ser questionada.

Pode parecer exagerado, mas a opinião pública dos Estados Unidos nunca mais perdoou a irmã de Michael Jackson e até seus clipes passaram a ser menos exibidos na MTV logo na sequência.

E mais do que isso: desde então, qualquer CD lançado por ela fracassou nas paradas e não teve espaço na imprensa. Claro que Janet é uma cantora com uma base de fãs já envelhecida e seria superada como diva por gente mais nova como Rihanna e Beyoncé de qualquer maneira durante a década de 2000. Porém, entre perder espaço de forma natural e se tornar persona non grata no seu País por "pagar peitinho" tem uma certa diferença.

E se levar em consideração a forma conservadora como a indústria tratou o caso, fica óbvio que a nudez de Janet afetou sim tudo que ela fez posteriormente.

E Justin Timberlake nessa história? Bom, embora ele tenha se desculpado publicamente pelo ato que desencadeou uma caça às bruxas contra Janet, a atitude do músico nos bastidores foi a menos elegante possível. Talvez a palavra certa para rotular o que ele fez seria "desprezível".

Isso porque Janet era amiga pessoal de Justin. Quando o ex-N'Sync saiu em carreira solo, ela topou participar de uma das músicas do disco Justified para dar uma força para o rapaz que estava começando.

E o que Justin fez para retribuir esse gesto? Nunca mais falou com Janet após expor suas partes íntimas em rede nacional e nem citou o caso publicamente em nenhuma entrevista desde então.

Além disso, a cantora foi banida do evento para sempre, enquanto Justin já voltou a cantar por e acaba de receber um novo convite para se apresentar no intervalo do Super Bowl em 2018.

É bem triste notar que esse caso teve pesos e medidas diferentes. O cantor foi perdoado. A cantora, vetada eternamente. Não à toa, parte da mídia nos Estados Unidos ainda trata esse como um dos maiores exemplos de racismo e machismo velado que se tem notícia por lá.

O Twitter, no entanto, não perdoou Justin por aceitar o novo convite para cantar no Super Bowl em 2018. A falta de bom senso do cantor impressiona. Não importa se passou 13 anos. O mínimo que ele poderia fazer para se redimir era recusar esse convite.

Seria o mais justo com Janet. Seria o mais justo com ele também. E seria a forma que ele encontraria para protestar contra o Super Bowl por ter proibido a presença da cantora no evento após a infelicidade de ter um de seus seios exposto ao vivo. Mas a sensibilidade que Justin tem como compositor de baladas românticas parece não funcionar quando ele precisa lidar com situações reais.