ian Queria muito que o Porchat fosse gay, diz sócio do Porta dos Fundos

Nos próximos dias, o grupo de humor do Porta dos Fundos, que revolucionou o mercado de vídeos na internet, começa a gravar a sua primeira produção inédita para  a TV , no caso, para o canal pago Fox. Trata-se da série "O Grande Gonzalez", que conta a história tragicômica de um mágico de festa infantil que resolve fazer um grande truque, mas acaba morrendo na frente de várias crianças. Se por um lado a produção mostra que o Porta finalmente se rendeu à televisão, por outro, um dos seus sócios-fundadores, Ian SBF, parece pensar diferente.

Diretor e roteirista, o mais tímido dos rapazes do Porta - Ian quase não aparece nos vídeos do grupo - fala ao KTV sobre o futuro do audiovisual.

Em entrevista ao blog, um dos criadores do Porta conta que não vê nada na TV além de séries do Netflix. Ele não assiste nem as esquetes de seu próprio grupo exibidas no canal Fox desde o ano passado.

Ian aposta que o caminho para a televisão está no on demand e diz que, apesar das "porcarias" espalhadas na web, o padrão de qualidade dos vídeos da internet subiu muito nos últimos anos.

O diretor ainda brinca com a fama de riqueza que os integrantes do Porta ganharam e com as dúvidas em torno das preferências sexuais de uma das estrelas do grupo: o humorista Fábio Porchat. "Como hétero ele me dá muito trabalho."

Você acha que a internet vai superar a TV?

Ian- TV e internet já são de alguma forma uma coisa só. Agora falamos de audiovisual, com plataformas de exibição diferentes. É isso.

 Mas a televisão vai acabar?

Bom. Fiquei anos sem ver televisão. Voltei a ver quando descobri o Netflix (serviço de vídeos sob demanda).  A TV como conhecemos hoje, em que sentamos e ficamos vendo os programas, os intervalos, essa vai durar uns 20 anos , no máximo. O público com menos de 25 anos não é mais refém de uma grade programação. As crianças então, menos ainda.  Querem ver o que quiserem, na hora que quiserem, como quiserem. Você acha que no futuro alguém vai esperar por um capítulo de novela de um dia para o outro? A TV será on demand.

Você diz que não vê televisão. Não assiste nem as esquetes do Porta dos Fundos no canal  Fox?

Não. Não tem surpresa, já conheço tudo ali (risos). E também não tenho tempo. O tempo que tenho assisto as séries do Netflix, como "House of Cards".

A turma do Porta dizia que nunca iria para a TV, e acabou indo para a TV paga. Estão até produzindo uma série inédita para a Fox. Mudaram de ideia?

Não dizíamos “nunca”. Dizíamos que só iríamos para a TV se pudéssemos fazer as coisas do nosso jeito. E isso não tinha rolado até o chegar a proposta da Fox. Tivemos alguns convites, mas nenhum era como queríamos. O mais engraçado é que, quando o Porta nasceu, pensávamos em ir rapidinho para a TV, tanto que oferecemos o projeto para a Fox e eles disseram “não, obrigado” (risos). Depois acabamos indo para lá mesmo, só que foram eles que nos convidaram.

Depois do Porta vieram muitos outros grupos de humor com vídeos na internet. Você gosta do que vem sendo produzido na web?

Tem muita porcaria. Antes era mais fácil qualquer um produzir um vídeo desses caseiros e fazer sucesso. Agora, as produções estão melhores. O próprio Porta criou um “padrão de qualidade” nos vídeos. Isso é ruim, pois faz os vídeos mal feitos te incomodarem como espectador. A diferença visual é gritante.

Você já viu os vídeos do Parafernalha, concorrente de vocês?

Não. Sei que são ruins demais e não acompanho. Como trabalho com isso, no meu lazer não fico vendo vídeos na internet.

Como está a produção da primeira série inédita de vocês feita exclusivamente para a TV?

 Começamos a gravar "O Grande Gonzalez " neste mês. A previsão de estreia na Fox é outubro. Acho que o público vai gostar.

Depois do sucesso do Porta dos Fundos apareceu muita gente famosa se oferecendo para participar dos seus vídeos?

Tem muito papo de bar, gente que a gente encontra e pede para participar. Mas temos um elenco ótimo. Só colocamos um famoso quando temos um bom motivo para tirar sarro da pessoa. A piada com o famoso tem de ser boa. (risos)

 Você aparece pouco nos vídeos. É tímido?

Sou um péssimo ator. E não gosto também de ser reconhecido. Gosto do sossego do anonimato, mas sei que , mesmo me escondendo, isso tá meio difícil. A molecada já guardou a nossa cara (risos).

Todo mundo acha que vocês estão ricos...

(risos). Existe uma ilusão aí. Somos um grupo grande, o Porta é uma empresa saudável, mas não estamos ricos. Eu pelo menos tenho de trabalhar para pagar minhas contas no mês.

Os cassetas (do "Casseta & Planeta", da Globo) brincavam que nenhum deles tinha namorado a Maria Paula (integrante do grupo de humor) e que havia um gay na trupe deles. Perguntam muito para você se o Fábio Porchat é gay?

Acho que alguém do Porta já pegou a Maria Paula, viu. Aí meu Deus, será que estou cometendo uma indiscrição ? (risos) Agora, que fique bem claro de uma vez por todas: o Fábio Porchat não é gay. Não- é -gay. Eu queria muito que o Porchat fosse gay, como hétero, ele me dá muito trabalho. (risos). Essa é uma frase boa para a biografia dele, não acha? (risos)

http://r7.com/4x1R