frota Bolsonaro ganha apoio de Alexandre Frota na briga com Jean Wyllis

Você sabe que uma confusão está longe de acabar quando Alexandre Frota resolve entrar nela.

O ator retomou a guerra contra o deputado Jean Wyllys.

Desta vez, ele está apoiando o deputado Jair Bolsonaro, que foi alvo de uma cusparada do ex-BBB na Câmara dos Deputados, em Brasília, no domingo (18).

Em seu discurso na hora de votar pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT), Bolsonaro exaltou o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-Codi e acusado de comandar torturas durante a ditadura militar. Bolsonaro também elogiou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, réu no STF por corrupção e lavagem de dinheiro.

Jean Wyllys se aproximou e cuspiu no colega de Câmara. Em publicação nas redes sociais, Jean Wyllys alegou que Bolsonaro o chamou de “baitola” e “queima rosca”.

A cusparada na Câmara rendeu manchetes no Brasil e no mundo e muita repercussão nas redes sociais. Antigo desafeto de Jean Wyllys, Alexandre Frota resolveu provocar e defender Bolsonaro, a quem apoia há algum tempo.

O ator/diretor postou em sua rede social uma mensagem escrita por Bolsonaro após o episódio na Câmara.

"Caiu a máscara de Jean Wyllys (PSOL-RJ). Ele é o intolerante, uma pessoa cheia de ódio dentro de si. De fato não representa homossexuais e nem minorias que tanto respeito. Vamos representar no conselho de ética e tomar outras medidas, até porque o deputado diz não se arrepender e poderá fazer de novo. Lamentável e incoerente."

No ano passado, Frota e Jean Wyllys entraram em uma briga feia, com direito a troca de acusações, xingamentos, denúncias e vídeos ofensivos nas redes sociais.

Tudo começou quando Frota, em uma entrevista ao programa ‘Agora É Tarde’, na Band, contou que havia feito sexo com uma mãe de santo. O programa foi ao ar em maio de 2014, mas só repercutiu em sua reprise, no ano passado.

A história foi contada em meio a risos de Frota, Rafinha Bastos e da plateia, e parecia tratar-se de um sexo sem consentimento. Na época, Jean acusou Frota de fazer apologia ao estupro. O ator se defendeu por meio de uma carta publicada em sua rede social e de um vídeo provocando o deputado. Ele também processou Jean Wyllys.

“É muito grave essa acusação. Não pensaram na minha família, filhos em colégios, esposa e etc. Eu não vou aceitar a calúnia levantada ao meu respeito, de uma história de ficção, uma piada (gostar ou não todos têm direito). Estamos em um estado democrático. Não é justo comigo me chamar de estuprador . Eu, Jean Wyllys, ao contrário de você, realmente gosto de sexo viril, forte e com pegada. Gosto de sexo como homem, sexo fraco para mim não serve mesmo, Sr. Jean Wyllys. Seu problema é único. Ao ver a cena no Rafinha Bastos, interpretada por mim, se excitou e se viu no lugar da mãe de santo”, alfinetou Frota.

Jean , por sua vez, chamou Frota de 'homofóbico'. Frota gravou um vídeo dizendo que procurou Jean para conversar, mas que ele fugiu e a confusão seguiu adiante até se acalmar.

Agora, Frota resolveu defender Bolsonaro e voltou a atacar o ex-BBB.

http://r7.com/2jLC