manuela Autora vira queridinha e público pede nova temporada de Justiça

Manuela Dias, autora de "Justiça", nova 'queridinha' da Globo

Desde "Avenida Brasil" (2012) não víamos na TV algo tão arrebatador como "Justiça", da Globo. A série nos provoca todo tipo de sentimento, e chega a dar falta de ar em algumas cenas.

"Justiça" promove uma catarse de sentimentos nos espectadores, vamos do céu ao inferno em minutos, coisa de psicólogo, dos bons.

Pois o notável talento da autora dessa produção, Manuela Dias, 39, já foi notado.

Depois de muitas colaborações em obras como "Cordel Encantando", "Sandy & Junior", "A Grande Família", "Ligações Perigosas", Manuela pulou para o primeiro time de autores da emissora com "Justiça".

Sim, foi promovida, recebeu um belo aumento e ganhou o status de "queridinha" da casa, assim como João Emanuel Carneiro ('Avenida Brasil') já teve um dia. Tal status lhe confere uma imensa liberdade de criação, escalação, escolha de com quem, quando e como quer trabalhar lá dentro.

E deve partir dela uma decisão que vem sendo cobrada pelo público de "Justiça" e que chegou a aguçar a direção da Globo: a série terá ou não uma nova temporada?

Nas redes sociais é crescente o número de pedidos para que "Justiça" ganhe uma nova fornada de episódios em 2017. Segundo a Globo, não há nova temporada da série prevista.

Manuela já tem outro projeto em mente, uma nova série, com direção de Amora Mautner e com Enrique Diaz no elenco.

A Globo faz cara de paisagem, mas a pressão dos fãs é grande, afinal, "Justiça", que está em sua reta final, conquistou boas críticas e audiência em alta.

Desde a estreia em 22 de agosto, até o dia 19 de setembro, a minissérie vem registrando média de 26 pontos em São Paulo, um crescimento de 30% de audiência na faixa.

No Rio, a minissérie vem marcando média de 28 pontos, com um crescimento de 22% de audiência na faixa.

No mesmo período, a produção acumula média de 28 pontos no Rio de Janeiro. A elevação na capital carioca foi de 5 pontos, o que representa aumento de 22% na faixa horária.

Cada ponto equivale a 69 mil domicílios na Grande São Paulo e a 43 mil domicílios no Rio.

http://r7.com/kYHS