carne 1024x265 Famosos se rebelam e fogem do escândalo da carne

Celebridades agora fogem do escândalo da carne

A Operação Carne Fraca da Polícia Federal, que apura o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos, está sacudindo o Brasil e o mundo dos famosos.

A denúncia de que parte da carne oferecida por grandes empresas é "podre" e contém elementos como "papelão" pegou as celebridades de surpresa.

Enquanto os vegetarianos célebres fazem a festa, e suas campanhas, os famosos que já fizeram propagandas para as marcas envolvidas nessa investigação fogem do assunto.

Natureba assumida, a apresentadora do GNT Bela Gil foi para as redes sociais protestar.

"A carne consumida pela grande maioria é de procedência fraca, por isso é que cada vez mais a gente precisa se informar sobre o que colocamos na mesa da nossa família, valorizar os pequenos produtores, ler e ficar atentos ao que adicionam ao alimento para que ele pareça mais rosado, mais suculento, mais nutritivo", disse a filha de Gilberto Gil no Instagram.
E continuou: "O salmão com corante, o leite com soda cáustica, o frango com antibióticos, a carne com formol e os vegetais com veneno parecem, mas não são comida de verdade", detonou Bela.

Rodrigo Hilbert também usou as redes sociais para protestar.

"Minha vontade é começar a produzir os alimentos que vão para a mesa da minha família. Quem me dera poder dividir um pouquinho dessa iniciativa com vocês", falou o apresentador e marido de Fernanda Lima.

A chef e apresentadora Rita Lobo também se mostrou preocupada com a investigação.

"Temos que cobrar para o que Ministério da Agricultura divulgue quem são as empresas fraudadoras", postou a chef.

Em situação mais delicada estão os garotos-propaganda das carnes dessas marcas famosas.

Nomes como Tony Ramos, Ana Maria Braga, Roberto Carlos, Angélica e Luciano Huck e Fátima Bernardes estiveram ou ainda estão diretamente ligados à campanhas de produtos dessas marcas famosas que estão sendo investigadas pela PF.

Garoto Friboi, Tony Ramos se mostrou surpreso com informação de que a Polícia Federal investiga as principais empresas do setor, como a BRF Brasil, que controla marcas como Sadia e Perdigão, e também a JBS, que detém a Friboi, Seara, Swift, entre outras marcas.

"Eu sou apenas contratado pela empresa de publicidade, não tenho nenhum contato com JBS", afirmou o ator em entrevistas. "Já visitei uma das fábricas, continuo comprando os produtos Friboi, eu tenho carnes deles agora no meu freezer e uso nos meus churrascos do fim de semana", falou Tony.

Se confirmado o envolvimento da marca nesse escândalo de carne "podre", o ator deve abandonar as campanhas do grupo.

Outra que deve pular fora do barco das carnes é Ana Maria Braga. A loira virou no ano passado embaixadora da Friboi no lançamento da Academia de Carnes, uma plataforma com receitas, cortes, dicas de chef famosos envolvendo carnes da marca. Nesse time também estão nomes como o do chef Olivier Anquier e da culinarista Palmirinha.

Fátima Bernardes já pulou do barco antes mesmo do escândalo estourar. A apresentadora não será mais garota-propaganda da Seara. Assim como o casal Luciano Huck e Angélica, que chegaram a fazer campanha para marca de carnes Perdidão. Detalhe: Angélica é vegetariana assumida.

Nas redes sociais, os memes sobre o assunto não param de surgir. A maioria deles envolve Tony Ramos e Roberto Carlos. A brincadeira é que o cantor faturou alto, mas não colocou nenhum pedacinho da carne na boca.

Lembra da polêmica campanha de carnes com o rei, que é vegetariano??

http://r7.com/9WGW