images 3 Exilado, Belchior deixa dívidas, convites para shows e programas  de TV

Belchior morreu aos 70 anos, mas em um exílio buscado por ele.

O cantor tinha recentes convites para voltar a gravar, para fazer shows e até para participar de programas de TV como o "Domingão do Faustão". O quadro Ding Dong o queira por lá. Belchior não queria voltar para a cena musical.

Em 2008, Belchior decidiu se afastar dos amigos e da carreira.

O artista não retornou mais para os palcos e sumiu do mapa.

Na época, o "Fantástico" (Globo), fez uma matéria à procura do artista, que estava recluso no Uruguai, na cidade de San Gregório de Polanco. Na entrevista, ele revelou não haver desaparecido e estava preparando um disco de canções inéditas. Porém, depois disso nada de novo surgiu. “Eu não sou uma celebridade. Eu tenho o maior carinho, o maior amor por todas as pessoas que tem como o seu trabalho fundamental o exercício da palavra cantada. Eu sempre estou voltando”, disse em uma das últimas aparições na TV.

Belchior retornou ao Brasil e, inclusive, cheio de dívidas, entre elas a falta de pagamento de pensões familiares e mais valores que chegavam a mais de R$ 30 mil, após abandonar carros em estacionamentos em São Paulo. Amigos famosos ofereceram ajuda , mas Belchior não quis.

O artista passou a viver no Rio Grande Sul, na cidade de Santa Cruz, em total anonimato e exílio.

Em tempoa de busca desenfreada pela fama, Belchior queria a solidão, a paz do anonimato, do exílio de tudo e todos, e assim foi.

http://r7.com/4b4P