outro Com cortes e estrelas insatisfeitas, O Outro Lado do Paraíso pode ser encurtada

As mudanças em "O Outro Lado do Paraíso" têm causado muita confusão nos bastidores da novela das 21h da Globo.

A primeira fase perdeu quase 10 capítulos e uma série de cenas já gravadas, e outras apenas roteirizadas, foram jogadas no lixo.

A trama começou com muita tragédia e temas pesados como racismo, preconceito à deficiente, violência doméstica. Sem os contrapontos da felicidade e do humor, a trama se transformou em algo baixo astral demais na opinião do público.

O primeiro grupo de discussão diagnosticou rejeições envolvendo alguns temas, como o da anã e o do gay enrustido, e o folhetim começou a ser editado. A segunda fase está vindo mais rápido do que o programado e com ela mudanças em todos os núcleos.

Além do clima tenso entre autor, Walcyr Carrasco e o diretor, Mauro Mendonça Filho, alguns medalhões da Globo não estão gostando do andar da carruagem. "O Outro Lado do Paraíso" acumula um time de veteranos estrelados da emissora, que não estariam sendo muito bem aproveitados. É o caso de Glória Pires.

Em tempo, já circula na emissora a proposta de encurtar a trama caso ela não se desenvolva bem na próxima fase. Se isso acontecer, a novela de João Emanuel Carneiro, "De Volta Para Casa", sucessora na faixa, pode entrar no ar antes, logo após o Carnaval.

A previsão inicial era de que o folhetim iria estrear somente em maio. João Emanuel já foi avisado que pode ter sua estreia antecipada.

A Globo nega que a novela tenha perdido mais de dez capítulos, diz que que foram apenas edições pontuais e que não há desavença entre autor e diretor da trama.

http://r7.com/Z3bs