Na década de 1970, ao lidar com uma superpopulação de coelhos, os ingleses tomaram medidas que inadvertidamente levaram à extinção das borboletas-azuis.

Essa triste história foi usada como metáfora pela economista Monica Baumgarten de Bolle para descrever a desconstrução do país nos anos do governo Dilma Rousseff (2011-2016).

Ela acompanha a sequência de erros da presidente, ano a ano, como numa trama de suspense, com vilões de alta categoria e pouquíssimos heróis.

Em seu texto, Monica decidiu escrever de forma que pessoas pouco familiarizadas com o chamado “economês” pudesse compreender os fatos, substituindo a linguagem técnica por referências literárias e do cinema. A autora trabalhou no FMI (Fundo Monetário Internacional) e, atualmente, é pesquisadora sênior do Peterson Institute for International Economics, em Washington DC.

borboleta A extinção da borboleta azul e o governo Dilma

Como Matar a Borboleta-Azul: Uma Crônica da Era Dilma
272 páginas
R$ 39,90 (impresso)
R$ 19,90 (e-book)
Editora Intrínseca