assasinato margaretthatcher Autora cria fim com assassinato para Margaret Thatcher

O Assassinato de Margaret Thatcher é uma coletânea de 11 contos, entre eles o que dá nome à obra e que deixou muitos leitores descontentes por considerá-lo de mau gosto. Mas a autora britânica Hilary Mantel não se incomodou com as críticas, tampouco esconde a antipatia que nutria pela mulher conhecida como Dama de Ferro.

Primeira mulher a se tornar chefe do Governo britânico, Thatcher permaneceu no cargo por três mandatos consecutivos, entre 1979 e 1990. Ela morreu em 2013, aos 87 anos, vítima de um AVC.

Mas na literatura, a chefe de Governo britânica foi assassinada. A mentora do crime literário é Hilary Mantel, a escritora que fitava a Dama de Ferro pela janela na vida real.

Os textos trazem à tona impulsos humanos sombrios, que emergem em irônicas cenas do cotidiano. Os conflitos conjugais aparecem em destaque em alguns textos, como em O QT Longo e em Delitos Contra a Pessoa. Um tenebroso universo infantil se descortina em O Coração Para Sem Aviso e no conto Vírgula.

Gostando ou não da famosa Dama de Ferro, a leitura vale pela ousadia de Hilary em usar a ficção para retratar sua personagem real.

O Assassinato de Margaret Thatcher

210 paginas
R$ 35
Editora Record