As cidades são organismos vivos que crescem, eclodem, amadurecem e ao mesmo tempo sofrem, sorriem e são maquiadas. Para aqueles que vivem nas grandes cidades do mundo pode ser difícil notar as mudanças pelas quais a nossa casa coletiva passa de tempos em tempos, mas para aqueles que conseguem frear o ritmo cotidiano, a cidade se torna um rico observatório social, artístico e histórico.

O pesquisador colombiano Armando Silva mergulhou a fundo nestas questões e colocou no livro Imaginários, Estranhamentos Urbanos.

Para definir o espaço urbano, é necessário ir além da arquitetura e do aglomerado de edificações que nos cercam para se perceber que o ambiente se estende às vitrines de lojas, as luzes dos sinais de rua, os outdoors que invadem e dividem o espaço da paisagem urbana com árvores e artistas de rua.

Por meio do estudo da semiótica, da história, da arte, dos indivíduos e de associações o autor confere outra importância para a cidade.

imaginarios urbanos armando silva ligia braslauskas livro 600 Historiador colombiano explica a expansão das cidades

Imaginários, Estranhamentos Urbanos

250 páginas
R$ 59
Edições Sesc São Paulo