armazem e outras estorias patricia madeira ligia braslauskas livro 600 Você comeria pães e doces com formas genitais?

Indicado por uma diretora do R7, Aline Sordili, li com grande surpresa e satisfação o livro de contos da escritora portuguesa Patrícia Madeira.

Sob o título de O Armazém e Outras Estórias, o e-book traz contos curtos, alguns ao extremo da fantasia, outros irônicos. Mas uma das características presentes em todas as páginas é o humor inteligente da autora.

É impossível parar de ler, a narrativa chama. A escrita é rápida e suave. Curioso ler palavras ainda com português de Portugal. Ri muito ao deparar-me com "pénis" e outros vocábulos usados por Patrícia. Não sei se interpretei como saudosista ou como uma forma de trazer à tona a genitália masculina em sua forma mais divertida.

Da cabeça da escritora sai de tudo: Em O Armazém - que lembra a passagem que faz Alice, em Alice no País das Maravilhas, a protagonista da história faz uma travessia quase alucinógena em que encontra mulheres devorando pães com formatos de pênis, assim como homens descobrindo as delícias em delicadas guloseimas com formatos de vagina.

Parece pornográfico? Mas não é. Trata-se apenas de mais uma das sagacidades da escritora.

Ela também discorre sobre uma longa conversa, da qual não consegui me separar, e o fim é sensacional. Afinal, poderia, sim, acontecer com qualquer um naquele momento, este é A Confidente.

Certamente a autora escolheu a dedo a sequência de contos disposta no livro. Isso é fundamental para dar sequência ou não à leitura. Portanto, esse é mais um traço positivo da autora.

Como habitual neste blog, nosso interesse aqui não é fazer uma crítica que decifre os pontos positivos e negativos da literariedade da obra, mas mostrar por que é bacana lê-la.

Patrícia Madeira vale ser lida porque é divertida, inteligente, criativa e rápida. Você vai ler e vai indicar a outros. Pode ter certeza. Ela brinca com cenas de disputa estúpida no escritório, com jogos de búzio, a querida Matilde, as idas e vindas de Clara e Clarice e o medo.

Uma cortesia aos homens, O Dia em que Fiz Amizade com o Meu Pénis é um conto admirável. Zezinho é como a autora chama o pequeno pênis da personagem, e vai além com os apelidos.

"E eu que o intitulava de pequenito, anão, cacetinho, cogumelo, pintinho, coto, mindinho, pauzinho, pechincha ou besuguinho...", hahaha, muito bom.

Agora é partir para a leitura, prepare-se para boas risadas.

 

O Armazém e Outras Estórias

E-book de Patrícia Madeira, R$ 26,97

Onde encontrar

Compre mais no R7 Livros!

patricia madeira o armazem e outras estorias 600 Você comeria pães e doces com formas genitais?

A escritora portuguesa Patrícia Madeira