dinheiro voando getty images 600 Já se roubava em Brasília 200 anos antes de a cidade existir

Brasília começou a ser construída quase 100 anos antes de sua fundação. Em 1892, o belga Luiz Cruls liderou uma comissão exploradora que tinha como objetivo apontar onde deveria ser erguida a nova capital do País. Sessenta e sete anos após a entrega do relatório da Missão Cruls, o presidente Juscelino Kubitschek inaugurava Brasília no lugar exato apontado pela comissão.

Escrito pelo jornalista Jaime Sautchuk, Cruls – Histórias e andanças do cientista que inspirou JK a fazer Brasília conta de forma bem resumida a missão composta por astrônomos, engenheiros, geólogos, médicos e botânicos, entre outros especialistas, que compunham um núcleo central de 21 cientistas responsáveis por estudar o centro do País.

Com o auxílio de estimados 130 animais de carga, a missão, que se dividiu em quatro grupos, carregou toneladas em aparelhos como balanças, barômetros e material fotográfico por um total de mais de 40 mil quilômetros Planalto Central adentro, avaliando condições meteorológicas e recursos hídricos e vegetais.

Lá, os cientistas encontrariam cidades como Pirenópolis e Vila Boa (hoje Cidade de Goiás), criadas a partir da busca por ouro, mas que, àquela época, já tinham perdido quase todas suas riquezas minerais para o tráfico — cerca de 40% do ouro extraído da província de Goiás entre 1722 e 1822 deixaram o território como contrabando. Nesse aspecto, a região pouco mudou.

(Indicado por Rodolfo Borges, subeditor de Brasil do R7, facebook.com/rodolfo.borges.31)

Cruls jaime sautchuk ligia braslauskas 600 Já se roubava em Brasília 200 anos antes de a cidade existir

Cruls – Histórias e andanças do cientista que inspirou JK a fazer Brasília
160 páginas
R$ 34,90
Geração Editorial

Compre no R7 Livros!