Publicado em 24/10/2014 às 16:29

Nasceu o melhor programa de música da web, Wikimetal

Antes de começar a elogiar (e criticar), tenho que falar que sou amigo dos caras, do trio original que bolou o Wikimetal, há 30 anos. Do Gastão há menos tempo. Mas mesmo assim é camarada.
Digo isso porque tal categoria pode carregar as minhas tintas de predisposição positiva.
Quer dizer, melhor flexão de verbo seria o “poderia”.
Assisti ao primeiro programa tenso. Porque queria MUITO que fosse do cacete. E é.
Mas não queria só que fosse do cacete porque são brothers dando as caras a tapa. Queria que fosse e quero que continue do cacete pois sei o amor que é preciso pra se produzir algo em terreno tão arenoso quanto música no país. Que dizer então de metal? Que só o amor mais puro mantém vivas instituições como este wikimetal em podcast há 200 edições (ouvi todas, sem exceção, e continuo baixando a nova toda segunda-feira à noite, onde quer que esteja no mundo) ou uma revista sensacional como a Roadie Crew, que faço questão de assinar (já que estou no terreno das recomendações, atente ao Poeira Zine, do Bento Araújo, o qual também assino).
Isso passa no vídeo. Assim como a descontração em se produzir algo cercado de amigos, como são Daniel Dystyler, Nando Machado e Gastão (cadê o Raphael Masini na bancada?).
Talvez o ponto alto do wikimetal em vídeo seja justamente essa afinidade com o That Metal Show – pessoas falando apaixonadamente sobre assunto apaixonante, apesar (ou talvez por isso mesmo) nichado.
Se cabe minha opinião, acrescentaria um convidado externo em cada edição, para fazer contraponto, e quadros pensados na dinâmica do gênero brasileiro e que fossem conteúdo imediato. Para quem viveu o cenário, é legal saber, por exemplo, onde deram as figuras do SP Metal 1 ou do Karisma.
Bom, é mais do que queria falar sobre o programa. Até porque assisti-lo é bilhões de vezes mais interessante do que ler sobre.
Vamos a ele. Long live the loud, Wikimetal!

Publicado em 14/10/2014 às 13:50

e o vídeo imperdível do dia é…

Foo Fighters + Zac Brown tocando o clássico "War Pigs", do Black Sabbath, no David Letterman

Gostou da mistura de rock e country?

  • Sim
  • Não

Publicado em 07/10/2014 às 17:13

pare o que estiver fazendo e ouça a nova do AC/DC

ok, aguardar discos roendo as unhas é coisa de tiozinho
ok, o malcolm young se aposentou por demência
ok, o disco sai só em dezembro
mas...OK, é o AC/DC, e o primeiro single do disco novo, "Play Ball", que teve um minuto divulgado semana passada por entrar num comercial do início de temporada de um desses esportes americanos, beisebol, hóquei, sei lá.

Publicado em 06/10/2014 às 13:46

A lenda de Johnny Thunders chega ao Brasil

looking johnny A lenda de Johnny Thunders chega ao Brasil

Johnny Thunders foi o punk original. Formou o New York Dolls, de onde saiu depois de dois discos para montar o Heartbreakers, que gravou um dos melhores trabalhos do punk 77, “L.A.M.F.” (abreviatura de Like a Mother Fucker), e morreu em circunstâncias não bem explicadas em 1991. Essa vida é retratada em “Looking For Johnny”, que o diretor Danny Garcia traz para o Brasil esta semana.
O documentário será exibido no MIS, em São Paulo, nesta quarta-feira, 8 de outubro, às 21h.
O diretor, que tem no currículo o ótimo “The Rise and Fall of the Clash”, falou com o R7. Escreveu, na verdade, em entrevista por email.

Você usou um approach diferente no documentário do Clash, partindo para a dissolução da banda, já que a história deles foi contada muitas vezes. Com um personagem não tão conhecido você teve liberdade de abordar mais aspectos?
The Rise and Fall of The Clash foi sobre encontrar a verdade por trás do rompimento do grupo, enquanto Looking for Johnny é sobre a vida e carreira de Johnny. Mas sempre tenho liberdade criativa, pois trabalho para os fãs e para mim, não tenho um chefe para dar explicações.

O que te inspira a seguir a linha dos documentários sobre o punk dos anos 1970?
Quando era garoto eu fui fanático pelo Clash, então fui atrás de todo movimento da explosão do punk. Quando tinha 18 anos, Johnny Thunders era meu artista favorito, então quando comecei a dirigir documentários foi de certo modo fácil, pois estava familiarizado com o assunto.

Existem boas revelações sobre a trajetória do Johnny? Algo sobre a morte dele, por exemplo?
Sim, existem muitas histórias sobre a morte dele no filme, mas você terá que assistir para conhecê-las.
Ao focar em documentários sobre o punk dos 70 você encontra características comuns entre os mais geniais componentes do movimento?
Sim, eles eram muito novos e mesmo assim tinha culhão para criticar o que acontecia de injustiças pela música. Provavelmente por isso nós ainda nos importamos com eles.

Recentemente você lançou um filme, “Six Bullets to Hell”. Como divide seu tempo na produção artística? Fale um pouco sobre o filme.
Dirigir documentários leva anos, então sempre há tempo para se fazer algo durante a produção.
“Six Bullets to Hell” é um western spaghetti que rodamos na Espanha no último verão. Eu escrevi o roteiro e co-produzi o filme e Tanner Beard e Russell Cummings o dirigiram. Eu amo os westerns italianos e espanhóis antigos, então estamos trazendo-os de volta.

Sendo este seu segundo documentário sobre punk, tem planos de dar sequência com mais grupos ou pessoas?
Já estou trabalhando em um filme sobre Sid (Vicious, baixista do Sex Pistols) e Nancy (Spugen, sua namorada) chamado “Sad Vacation”.
É ótimo investigar a vida dos dois e reveler coisas que as pessoas vem mentindo sobre eles já eras.

Pretende ainda combinar documentários com filmes? Quais são seus planos?
É exatamente minha ideia. Estou constantemente escrevendo novos roteiros e ideias de filmes e documentários.

Publicado em 26/09/2014 às 18:09

quer saber quem vem pro Lollapalooza?

Pois veja a lista da perna argentina do festival que vazou e lembre que praticamente todas as bandas que tocam lá tocam também cá.

Coldplay, Jack White, Robert Plant, Pharrell Williams, Kraftwerk, Kasabian, Lana del Rey, Lilly Allen, Interpol, M.I.A., Weezer, James Blake, Portishead, Macklemore & Ryan Lewis, Foster the People, Wild Beasts, Bastille, The Kooks, La Roux...

lollapalooza argentina 2015 leak1 quer saber quem vem pro Lollapalooza?

Publicado em 26/09/2014 às 08:58

um pouco do que foi o show do Queens of the Stone Age em SP

e as fotos do Edu Enomoto

Publicado em 25/09/2014 às 11:23

O mistério da bizarra e reclusa vida de um ex-guitarrista do Kiss

vv3 O mistério da bizarra e reclusa vida de um ex guitarrista do Kiss

saca só onde o cara estava morando (mais fotos abaixo)

Esta semana vazaram fotos da casa onde Vinnie Vincent morava. Fica no Tennessee, e, pelos rumores, ele estava lá havia década e meia – só que ninguém nunca o via. Nem à esposa, que faleceu em janeiro deste ano por abuso de álcool.

Se era recluso, Vinnie agora é um desaparecido. E pelo estado da casa pelas fotos tiradas esta semana, eles viviam num pardieiro. Uma sujeira com cara de anos. Típica daquelas mulheres malucas que em certa idade e desenvolvimento de doença psiquiátrica resolvem colecionar gatos e lixo, nada típica para o cara que foi guitarrista de uma das maiores bandas do mundo e chegou a se apresentar para quase 140 mil pessoas aqui mesmo no Brasil, em sua turnê de estreia.

Vinnie substituiu Ace Frehley, que andava mais amigo de bebidas e drogas do que de Paul Stanley e Gene Simmons. Era um talento precoce. Só que, fraco de cabeça, a posição o consumiu e foi sacado da banda pouco depois, pois nenhum companheiro aguentava mais suas atitudes egocêntricas, no palco e fora.

Isso foi lá pro meio dos 80. Ele formou a própria banda, gravou um belo disco solo de estreia e depois se transformou numa espécie de Axl Rose fase Chinese Democracy. Pediu arrego pra Gene e Paul no começo dos 90, compôs para o grupo, mas logo depois os colocou no pau inusitadamente e desde então vivia de convenções de ex membros do Kiss e de vendas pela internet de objetos de sua época de fodão.

Foi numa dessas convenções que conheceu Diane Kero, que havia sido namorada de Ace Frehley. Casou com a moça. Algum tempo depois, ela apareceu ensanguentada numa delegacia e apontou o companheiro como responsável pela coça. Os policiais foram à casa dele e encontraram quatro cachorros mortos no freezer. Segundo ele, resgatava animais abandonados e esses quatro haviam sido mortos por outros resgatados maiores.

E nem sombra dos dois à rua. Até que em janeiro deste ano a mulher saiu da casa onde moravam pro cemitério. Vinnie sumiu e não é visto desde então.

Publicado em 23/09/2014 às 04:28

Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

Semana que vem, a essa hora, o site mais importante da história do país não estará mais entre nós. Veja bem que não disse “o melhor”. Mas o “mais importante”. Nosso (e só nosso. E da Índia) querido Orkut.
Mais importante porque mostrou que o brasileiro é muito peculiar em seu comportamento na web. Ele só se tornou gigante aqui. E na Índia citada.

Mas o que ele teve de mais relevante foi que apresentou para uma população que estava dando os primeiros cliques na web há 10 anos o que era/é essa tal rede mundial de computadores – um lugar para você se informar, stalkear, reencontrar, conectar e se viciar. Basicamente isso.

Com ferramental bem rude, o Orkut acompanhava os primeiros passos de muito brasileiro na internet enquanto esta engatinhava no tal 2.0. Prova disso eram as comunidades do site. E destas tiramos os 10 melhores momentos de sua história. Aproveite enquanto é vivo.

Lush2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut1 racha2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut2 mcescher2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut3 estranho2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut4 placenta2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut4 premios2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut5 galvao2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut6 lenin2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut7sgtpincel Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut8 chuck2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut9 silvio2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

orkut10 lenin2 Os 10 melhores momentos da história do Orkut (que morrerá em uma semana)

Publicado em 19/09/2014 às 11:52

Rapper contrata ator de Hollywood para ser seu enrolador de baseados

Diz aí se não é a melhor notícia da semana?

Rolou mesmo. Claro que se vai efetivar na prática vão outros quinhentos, mas o rapper Waka Flocka anunciou pelo instagram que estava à procura de alguém para enrolar seus cigarrinhos de maconha e que pagaria U$ 50 mil por ano.

O comediante canadense Seth Rogen, que sempre dá um jeito de incluir maconha nos filmes que faz - se não assistiu Pineapple Express, assita - se candidatou à vaga. E levou.

O anúncio foi o seguinte:

wackafloga Rapper contrata ator de Hollywood para ser seu enrolador de baseados

Seth Rogen se candidatou:

sethrogen Rapper contrata ator de Hollywood para ser seu enrolador de baseados

E ficou com a vaga.

wakaplocka2 Rapper contrata ator de Hollywood para ser seu enrolador de baseados

Página 1 de 10912345...Último
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com